segunda-feira, outubro 31, 2011

Tarte de Marmelo com Crumble de Aveia


Eu não sou perfeita como ninguém é perfeito. Todos temos os nosso defeitos, as nossas manias, as nossas neuras, os nossos "ódios de estimação", características que também fazem de nós quem somos. Os nossos amigos e a nossa família acabam a aprender a lidar com estas caracteríticas e gostam de nós mesmo assim. Mas somos melhores pessoas quando, apesar dos nossos defeitos e manias, somos capazes de reconhecer que estávamos errados, que não agimos bem, ou que estamos a ser pouco tolerantes.
Durante muito tempo fechei-lhes voluntariamente o meu coração. Primeiro por estupidez própria da idade, depois por ignorância e indiferença, e, mais tarde, por não saber bem como dar a volta à situação. Mas ainda bem que soube reconhecer que não estava a agir bem, e quis mudar a minha atitude. Ainda bem que do outro lado também havia essa vontade. E num dia de verão, assim de repente sem que nada o fizesse prever tudo mudou. Eu baixei a guarda e abri o meu coração, eles baixaram a guarda e deixaram-me entrar. E assim nasceu uma verdadeira amizade e com eles partilho a minha vida, as minhas alegrias e os meus problemas. Eu não sou perfeita, mas estou sempre a tempo de corrigir os meus defeitos e de permitir que existam na minha vida pessoas que fazem de mim alguém melhor. Tal como eles.
E assim vamos partilhando as nossas vidas, os bons momentos, as dificuldades, as tristezas, as alegrias e esta tarte de marmelo.



Ingredientes:
(adaptado de Good Food - Outubro de 2011 - pág.71)

Para o puré de marmelo:
1 kg de marmelo (cortado em pedaços, sem sementes mas com casca)
175g de açúcar
raspa e casca de 1/2 limão
1 colher de chá de canela
Para a massa da tarte:
140g de manteiga em pedaços
200g de farinha
50g de amêndoa moída
75g açúcar
raspa de 1 limão
1 ovo + 1 gema
Para o Crumble de Aveia:
100g de farinha
75g de flocos de aveia
75g de açúcar
140g de manteiga em pedaços e à temperatura ambiente

Preparação:

Comece por preparar o puré de marmelo (que é uma espécie de marmelada).Coza os marmelos na panela de pressão com 175ml de água durante 10 minutos. Ao fim desse tempo deixe a panela perder a pressão e abra-a depois. Triture os marmelos e todo o líquido com a varinha mágica até ficar cremoso.Acrescente o açúcar, o sumo e raspa de limão e a canela. Misture bem e leve o puré a lume brando deixando ferver durante alguns minutos. Retire e deixe arrefecer.
Entretanto prepare a massa. No robot de cozinha coloque a farinha, as amêndoas e a manteiga e misture algumas vezes. Junte depois o açúcar, a raspa de limão e depois o ovo inteiro e a gema. Misture bem até estar bem combinado e envolva a massa em película aderente colocando-a depois no frigorífico durante 15 minutos.
Entretanto estique a massa e forre uma tarteira de fundo amovível. Cubra a massa com papel vegetal e coloque-lhes alguns pesos em cima como, por exemplo, feijão seco ou arroz. Leve a assar em forno moderado (160ºC) durante 20 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel e os pesos e deixe cozinhar mais 15 minutos até a massa ficar dourada e crocante.
Aumente a temperatura do forno para os 180ºC e prepare o crumble de aveia misturando com os dedos a farinha, o açúcar e a aveia. Acrescente depois a manteiga e continue a misturar até obter uma massa com a consistência de migalhas grossas.
Coloque agora o recheio de marmelo na base de tarte já cozinhada e sobre o recheio coloque o crumble de aveia. Leve novamente ao forno e deixe cozinhar cerca de 25 minutos até a tarte estar dourada.
Sirva à temperatura ambiente ou morna com uma bola de gelado de baunilha.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 28, 2011

Bolachinhas com Sementes de Papoila

Na primeira tarde chuvosa de um domingo de Outono resolvi ir para a cozinha. A chuva batia vigorosamente na janela a anunciar temporal, o forno aquecia o ambiente e eu lá ia estendendo e cortando massa enquanto ouvia o Jamie Cullum (pareceu-me apropriado trazê-lo para a cozinha, pois sendo casado com uma cozinheira, neste caso a Sophie Dahl, deve estar habituado a passar tempo na cozinha, embora não garanta que ele faça concertos "Live From The Kitchen"  com uma colher de pau a servir de microfone).
As bolachinhas lá foram metidas no forno e a água foi aquecida para preparar um chá bem quente, servido depois com um pouco de leite, tal como eu gosto. Tudo metido num tabuleiro e comido no sofá, com a companhia do M. E foi a tarde de domingo perfeita, que só um domingo de chuva durante o Outono nos pode permitir.
Bom fim de semana!

Ingredientes:

125g de açúcar
1 ovo
125g de manteiga
250g de farinha
1/2 colher de chá de fermento
1 gema
sementes de papoila q.b.

Preparação:

Bata o ovo com o açúcar e a manteiga amolecida até obter uma mistura homogénea. Acrescente depois o fermento e a farinha e amasse bem. Envolva a massa em película aderente e leve ao frigorífico cerca de 1 hora.
Ao fim desse tempo estique a massa e faça bolachinhas com o formato que desejar até esgotar toda a massa. Coloque-as em tabuleiros forrados com papel vegetal e pincele-as com gema de ovo e salpique com as sementes de papoila.
Leve ao forno (180ºC) cerca de 10 minutos, até ficarem ligeiramente dourados. Retire e guarde numa lata depois de frias.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 27, 2011

Arroz de Entrecosto

Finalmente o Outono, cinzento e chuvoso. Vestir casacos, calçar galochas e botas e saltitar as poças de água e correr para o carro para não apanhar chuva. Apertar o casaco no pescoço para não apanhar frio. Respirar fundo e sentir o ar frio a entrar. Falar e fazer "fuminho".
A comida e os ingredientes de Outono e que agora já fazem mais sentido: as tacinhas de marmelada a secar (não no parapeito da minha janela, mas na banca da cozinha), a abóbora que repousa no chão ao pé do cesto da fruta onde neste momento há nozes e maçãs.
É altura de começar a preparar comidas que complementem este tempo: o assado ainda a borbulhar, o bolo morno com uma chávena de chá a escaldar e o arroz ainda fumegante que vem para a mesa e é que é comido com satisfação, tal como uma comida de conforto deve ser.

Ingredientes para 2 pessoas:

200g de entrecosto em pedacinhos
1 medida de arroz
1 cebola
1 colher de chá de massa de pimentão
1 folha de louro
2 dentes de alho
sal e pimenta q.b.
100ml de vinho branco
piri-piri q.b.
salsa picada
azeite q.b.
150g de verdes (ervilhas, feijão verde, couve, ...)

Preparação:

Tempere o entrecosto com a massa de pimentão e um pouco de sal. Entretanto pique a cebola e os dentes de alho e leve a refogar no azeite. Acrescente a salsa picada o louro e junte o entrecosto. Regue com o vinho branco e tempere com um pouco de pimenta. Deixe cozinhar tapado, em lume brando, até a carne estar cozinhada. Se necessário acrescente um pouco de água para não agarrar.
Misture depois o arroz e 3 medidas de água. Envolva bem e quando levantar fervura acrescente os verdes - eu acrescentei feijão verde cortado, mas prefiro com couve. Rectifique os temperos.
Deixe cozinhar e sirva assim que o arroz estiver cozido.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 26, 2011

Queques de Abóbora com Canela


Na história da Gata Borralheira (ou Cinderela) há uma madrasta má e duas irmãs feias que carregam com trabalho a irmã bonita e boazinha. Um dia recebem um convite para uma festa no palácio real onde um belo príncipe escolherá a sua esposa e com quem viverá feliz para sempre. As irmãs feias estão preparadas para irem à festa com lindos vestidos enquanto a irmã boazinha vestida nos seus farrapos habituais nem sonha em ir à festa. Aí surge a fada madrinha e os ratinhos ajudantes e, de repente, a irmã boazinha e bonita está resplandecente num lindo vestido e sapatinhos de cristal. Uma abóbora é transformada em carruagem e uma regra é estabelecida: estar em casa antes da meia-noite. A menina bonita vai há festa, o príncipe apaixona-se e, ao sair antes da meia-noite, perde um sapatinho de cristal. O príncipe desesperado procura por todo o reino até encontrar a menina a quem pertence o sapatinho e, ao encontrá-la, vivem felizes para sempre.
Mas as histórias de encantar já não são o que eram. Agora as madrastas até são boazinhas e é mais provável que sejam as irmãs feias a sofrer de bullying. Só se é convidado para uma festa importante se se pertencer ao meio ou conhecer alguém que pertença, nem que seja o porteiro que sorrateiramente nos deixa entrar. Os vestido até podem ser lindos mas provavelmente são emprestados e não há fadas madrinhas, porque as fadas não existem e as madrinhas só dão presentes na Páscoa. Os sapatos de cristal deram lugar aos louboutin de 15 cm. Não há hora para chegar a casa e portanto o sapato só pode ser perdido porque entretanto já ninguém aguenta estar em cima daquilo ao fim de algumas horas. Obviamente que o rapaz - provavelmente mediático- quer é sair com a irmã gira, independentemente dela ser ou não boazinha, e ainda bem que lhe pediu o número de telemóvel e não vai atrás da miúda a quem serve o sapato 37 ou seria uma tarefa sem fim à vista. Provavaelmente até vão viver felizes para sempre, não é certo é que seja um com o outro. Ah, e a abóbora? Claro que não se transformou em carruagem (até porque o Luís de Matos tem mais que fazer) e as abóboras apenas se transformam em sopas, compotas ou em queques deliciosos como estes.

Ingredientes para cerca de 12 queques:
(adaptado de Good Food - Outubro de 2011 - pág.81)

175ml de óleo de girassol
175g de açúcar mascavado claro (ou açúcar amarelo)
3 ovos
1 colher de chá de essência de baunilha
200g de abóbora ralada
100g de passas
1 limão
2 colheres de chá de canela em pó
200g de farinha com fermento
1 colher de chá de bicarbonato de sódio

Preparação:

Junte os ovos com o açúcar, a baunilha e o óleo e misture bem.Acrescente depois a abóbora ralada, a raspa da casca do limão e as passas. Mexa bem e acrescente a farinha, a canela e o bicarbonato de sódio e envolva até os ingredientes estarem bem combinados.
Divida a mistura pelas formas de queques previamente forradas com caixinhas de papel frisado e leve a assar no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 25 minutos.
Sirva com uma chávena de chá quentinho.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 25, 2011

Massa à Indiana

Há quem ache que tem uma vida  demasiado banal e simples. Nessa altura pensam que lhes devem dar um colorido, um toque de qualquer coisa que as torne diferentes. Querem sair do trivial e passar a ter uma existência mais glamorosa. Não entendo esse maneira de ver a vida. Gosto de uma existência simples e confortável, de rotinas e de saber com o que posso contar. Mas não é por isso que deixo de dar sabores diferentes à minha vida. Desta feita com uma receita perfumada com especiarias, perfeita para existências simples mas nem por isso menos surpreendentes.
Ingredientes para 2 pessoas:

125g de massa curta (penne ou macarrão)
1 cenoura
1 cebola grande
2 dentes de alho
1 tomate maduro
2 tiras de pimento vermelho
1 colher de chá de acafrão das índias (curcuma)
1 colher de chá de garam masala
1 colher de café de cominhos em pó
1 colher de café de piri-piri moído
1 colher de café de coentros em pó
2 salsichas tipo alemãs (de frasco)
2 colheres de sopa de polpa de tomate
óleo vegetal
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Pique a cebola com os dentes de alho e leve a alourar num pouco de óleo vegetal (cerca de 2 colheres de sopa). Adicione depois a cenoura ralada, o pimentos e o tomate em cubinhos e deixe cozinhar uns minutos. Junte depois as especiarias e tempere com um pouco de sal e pimenta. Deixe ferver até o molho espessar e reduzir, Acrescente depois um pouco de água, a polpa de tomate e as salsichas cortadas em rodelas e deixe ferver mais uns minutos.
Entretanto coza a massa em água temperada de sal e, assim que estiver "al dente" escorra-a e junte-a ao preparado anterior envolvendo bem.
Sirva polilhada com um pouco de salsa ou coentros picados.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 24, 2011

Puré de Batata com Couve Flor

Não gosto muito de segredos, ou melhor, não acredito muito neles. Primeiro porque se não queremos um segredo revelado, não dizemos a ninguém que temos um segredo. E por outro lado, se andamos a anunciar que temos um segredo é porque o objectivo é, na realidade, acabar por revelar o tal segredo.
Não gosto de segredos porque eles comprometem relações. Incomodam quem os guarda, afligem quem os revela e, no final, vai-se a ver e já não é segredo nenhum: todos o sabem, menos o desgraçado que o revelou e que pensa que o tem bem confiado.
Também não acredito em ingredientes ditos "secretos",  em receitas que não se podem revelar ou partilhar, em misturas "especiais", em truques e sugestões que não se partilham.  Porque mesmo revelando todos os truques, todos os segredos, todos os ingredientes secretos de uma receita, esta nunca terá o mesmo sabor se não for preparada pelas mãos dedicadas da cozinheira original e, principalmente, se não for preparada com amor. E isso, não é segredo nenhum.
E como os truques são para partilhar, aqui fica um, visto num programa de tv ("Em Forma na Cozinha", no original "Cook Yourself Thin") para cortar um pouco as calorias do puré de batata substituindo uma parte por couve-flor. E posso garantir que ninguém desconfia do ingrediente "secreto".

 Ingredientes para 4 pessoas:

350g de batata (já descascada)
350g de couve flor
200ml de leite
1 colher de sopa de manteiga
sal q.b.
noz moscada q.b.

Preparação:

Corte as batatas em cubos. Lave a couve flor e separe-a em raminhos. Leve uma panela ao lume com água temperada de sal, as batatas e deixe levantar fervura. Acrescente depois a couve flor e deixe cozinhar até estarem macias. Escorra bem a mistura de batata e couve flor e passe-as pelo passe-vite ou esmague com um "esmagador" manual..
Coloque o puré de volta na panela e acrescente a manteiga. Misture bem, coloque a panela em lume brando e vá acrescentando, aos poucos e poucos o leite até o puré ter a consistência desejada (o que pode levar um pouco mais ou menos leite do que a quantidade referida). Rectifique de sal e tempere com um pouco de noz moscada.
Sirva como acompanhamento de carnes assadas ou estufadas.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 21, 2011

Ovos Mexidos com Salsichas e Ceboleta

Lembro-me perfeitamente do dia em que recebi o meu primeiro livro "Uma Aventura". Estava na escola primária e foi-me oferecido pela mãe da minha colega S. que trabalhava num livraria. Com "Uma Aventura na Escola" nasceu um gosto enorme pela leitura, mas principalmente por livros de mistério, crime e aventura. E já nessa altura um outro gosto se começou a desenvolver, o gosto pela comida e pela culinária. Dava comigo a ler cenas onde se descreviam lanches, almoços e outras refeições e sentia sempre uma enorme vontade de comer o que estava a descrito. O doce de laranja amarga com scones da aventura que é passada num castelo na Escócia, ou o pão com quadradinhos de chocolate que comem os amigos no vão de escada do prédio das gémeas, onde se reuniam para arranjar soluções às suas aventuras. Quando comecei a ler os livros "Os Cinco", a minha vontade de provar sandes de carne assada, laranjadas, bolos de fruta manteve-se com a descrição dos piqueniques e farnéis e, mais tarde, quando descobri Eça de Queirós babava (e ainda babo) a ler descrições dos banquetes e dos jantares em "Os Maias" ou o "Crime do Padre Amaro".
Enquanto preparava estes simples ovos mexidos (que ninguém precisa de receita para fazer) lembrei-me de imediato do livro "Uma Aventura no Porto", em que, depois de uma noite acordados a resolverem um qualquer mistério, os amigos, cheios de fome, vão para casa preparar ovos mexidos com salsichas que, segundo  uma das personagens  tinham de ser batidos 100 vezes para ficarem saborosos. Não pude deixar de sorrir enquanto me lembrava disso. E  hoje, em vez de  uma receita trago uma história.

Ingredientes para 1 pessoa:

1 ovo grande + 1 clara
1 salsicha tipo alemã
sal e pimenta q.b.
1 colher de chá de manteiga
1 ceboleta (spring onion)

Preparação:

Leve a manteiga ao lume, numa frigideira anti aderente e deixe derreter. Acrescente depois a salsicha previamente cortada em rodelas finas e deixe saltear até ficar loura.
Entretanto bata o ovo com a clara e um pouco de sal e pimenta e acrescente à frigideira. Vá mexendo com uma colher de pau  à medida que os ovos vão coagulando, deixando cozinhar.
Sirva os ovos mexidos sobre fatias de pão de sementes ligeiramente torradas e polvilhe com a ceboleta cortada em rodelas finas.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 20, 2011

Arroz de Frango com Açafrão, Feijão Verde e Pimento Assado

Acredito que na nossa vida nada é ao acaso, mesmo quando assim nos parece. Que os caminhos ou as decisões que tomamos, mesmo quando não são as mais acertados, acabam invariavelmente por nos levar até ao trilho certo. Ultrapassamos obstáculos,  caímos em buracos, enveredamos por becos sem saída, mas se formos persistentes e corajosos acabaremos por voltar ao sítio certo. E quando voltamos, estamos sempre mais bem preparados. Porque os arranhões que fizemos, os buracos de onde saímos e as inversões de marcha nos tornaram mais sábios e mais fortes. E são esses desvios do nosso caminho que nos ajudam a conhecermo-nos, a saber o que fazer com a nossa vida, a crescer, a dar importância às coisas realmente importantes. E a conseguirmos seguir o caminho certo. O nosso caminho.
Para este arroz, também fui juntando ingredientes ao acaso. E mesmo sem saber o resultado final, foi uma decisão acertada e não podia ter ficado melhor.

Ingredientes para 2 pessoas:

1 medida de arroz thai jasmin
2 medidas de água
4 coxas pequenas de frango
1 colher de chá de açafrão das indias (curcuma)
1 colher de chá de pimentão doce (colorau)
1 cebola pequena
1 colher de sopa de azeite
100g de geijão verde cortado em pedaços
1 pimento vermelho assado em conserva
10 azeitonas verdes recheados com pimento
sal e pimenta q.b.
salsa picada q.b.

Preparação:

Tempere as coxas de frango com um pouco de sal e pimenta. Coloque o azeite num tacho, deixe aquecer e aloure as coxas de frango de ambos os lados. Retire e reserve. Na gordura que ficou refogue a cebola picada. Acrescente o arroz e envolva-o na gordura, assim como o açafrão.Acrescente as duas medidas de água  a ferver, rectifique de sal e pimenta e junte o pimento em  tiras, o feijão verde em pedaços e as azeitonas.
Coloque depois as coxas de frango por cima do arroz e polvilhe-as com o colorau em pó.
Tape o tacho e deixe cozinhar em lume brando até o arroz estar cozinhado e ter absorvido toda a água.
Sirva polvilhado com a salsa picada.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 19, 2011

Creme de Abóbora Assada

"Saber esperar é uma virtude", é o que sempre me diz a minha avó. E eu, que nunca fui, nem sou, a pessoa mais paciente, dou comigo a pensar que uma das coisa mais idiotas é ter de esperar. Na maioria das vezes quero que tudo aconteça ao ritmo das minhas vontades e desejos. E quando isso não acontece é-me difícil perceber o porquê. Mas, apesar da impaciência crónica que me assiste em alguns casos, a única coisa que me resta é, claro está, esperar. Esperar pelo momento certo, pela pessoa certa, pelo trabalho certo, pela decisão certa. Esperar. E começo a aprender a saber esperar.
É por isso que quem esperar pacientemente que a abóbora asse antes de preparar esta sopa deliciosa verá que o resultado final vale realmente a pena, e compreenderá (e comprovará) o que quero dizer. É que há coisas pelas quais vale mesmo a pena esperar. Como diz o ditado, "quem espera, sempre alcança".

Ingredientes para 6 pessoas:

1 cebola
azeite q.b.
sal q.b.
1 raminho de tomilho fresco
750g de abóbora limpa e sem casca
amêndoa laminada e previamente torrada para servir

Preparação:

Corte a abóbora em fatias não muito finas e coloque-as num tabuleiro. Tempere com um pouco de sal e regue com um fio de azeite. Tape com papel de alumínio e leve a assar em forno quente (180ºC) durante 30 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel de alumínio e deixe cozinhar mais 10 minutos até a abóbora começar a ficar um pouco loura. Retire depois do forno.
Entretanto pique a cebola e leve-a a refogar num pouco de azeite. Acrescente a abóbora assada, o tomilho e um pouco de água quente e deixe levantar fervura. Retire o tomilho e triture a sopa até esta ficar bem cremosa. Se necessário acrescente mais água e deixe ferver novamente. A sopa deverá ficar espessa, mas não demasiado grossa. Rectifique de sal.
Sirva a sopa quente em tacinhas polvilhada com as lascas de amêndoa.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 18, 2011

Tarte de Maçã e Canela

Os anos que vão passando fazem-nos aprender muitas coisas. Aprendi a reconhecer os meus verdadeiros amigos e a deixar de ser tão crédula e ingénua. Que só devemos dar importância ao que realmente merece e a não valorizar coisas insignificantes. Deixei de receber em minha casa quem não retribui convites, e a ignorar quem se acha superior. Aprendi que há ocasiões em que fazermo-nos passar por "parvos" é a melhor solução e aprendi também a guardar pequenos trunfos para poder utilizar nos momentos certos. Aprendi que devemos sonhar mas mantendo sempre os pés na terra, e a pensar nos problemas apenas quando eles aparecem, em vez de ficar a pensar em todos os "se" das nossas vidas. Aprendi a ser mais paciente e a achar que tudo tem uma razão para acontecer. Aprendi que todos os quilos a mais ou todas as rugas ou todos os cabelos brancos que possamos ter têm uma história que faz de nós quem somos.
Aprendi receitas novas, umas melhores do que outras, mas aprendi sempre sempre alguma coisa com cada uma delas. Com esta receita aprendi que as coisas simples são quase sempre as melhores.

Ingredientes:
(adaptado de "Pear and Cinnamon tart" - Easy Meals, pág. 211, Rachel Allen)

1 rolo de massa folhada fresca
4 maçãs médias (usei maçã vermelha que eram as que tinha em casa)
1 colher de chá de canela em pó
25g de manteiga
80g de açúcar

Preparação:

Desenrole a massa folhada e, com a ajuda de um rolo da massa estique-a para ficar com uma forma rectangular e ainda mais fina. Coloque depois num tabuleiro previamente forrado com papel vegetal.
Lave bem as maçãs, retire-lhes o caroço e corte-as m fatias finas (mantendo a casca).
Coloque as maçãs numa taça e misture o açúcar, a manteiga derretida e a canela envolvendo bem.
Vá sobrepondo as fatias de maçã sobre a massa folhada até toda a superfície estar coberta e leve a assar em forno previamente aquecido (220ºC) cerca de 20 a 30 minutos.
Sirva morna ou fria, partida em pedaços.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 17, 2011

"Rabanada" com Mel e Canela

"Que bem que se está no campo!", foi o mote deste fim de semana. Sair da cidade e respirar os ares da serra. Calçar as botas do avô e ir apanhar marmelos arranhando os braços nos galhos secos. Escolher as abóboras que quero transformar em compota, mas ter de pedir companhia à mana com a desculpa de não conseguir carregar a abóbora sozinha, quando na verdade não quero estar sozinha no meio da horta e das ervas porque tenho "medo dos bichos". Tentar arrancar beterrabas mas ficar com a rama na mão. Lavar as hortaliças na mangueira do quintal e molhar as calças porque afinal a mangueira está rota. Estar ao ar livre a cortar abóbora para a trazer para casa já em saquinhos e ter como música de fundo os badalos das ovelhas que estão a regressar dos pastos. Ir ao bailarico da aldeia e aprender uma coreografia para dançar o "Ritmo do Amor" do Emanuel. Ir à missa campal e à procissão e termos casa cheia e mesa farta para o almoço. Estar com a familia e com amigos que são família. Foi assim o fim de semana que começou com um pequeno almoço de "rabanadas" na varanda.

Ingredientes para 2 pessoas:

4 fatias de pão rústico (tipo cacete)
100ml de leite
1 ovo
2 colheres de sopa de óleo
mel q.b.
canela em pó q.b.

Preparação:

Bata o ovo e coloque numa tigela. Noutra tigela coloque o leite. Leve ao lume uma frigideira anti-aderente com o óleo e deixe aquecer.
Passe as fatias de pão pelo leite e depois pelo ovo batido e leve-as a fritar no óleo, de ambos os lados, até ficarem douradas. Deixe escorrer sobre papel absorvente.
Antes de servir regue as  "rabanadas" com mel e polvilhe com canela em pó.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 14, 2011

Ovos com Molho de Tomate e Pimento

Cá em casa ainda há ingredientes de verão: tomate maduro, pimentos vermelhos e verdes; e  o calor é tanto que nem parece que já estamos no Outono. Por isso da minha cozinha ainda saem receitas coloridas e leves para os meus almoço solitários na varanda, com uma revista e um copo de chá gelado. Prolonga-se assim o verão também à mesa.

Ingredientes para 1 pessoa:

1 ovo
1 tomate maduro
1/4 pimento vermelho
1/4 de pimento verde
1 dente de alho
azeite q.b.
sal q.b.
piri-piri moído
25g de queijo ralado

Preparação:

Pique o dente de alho e corte o tomate e os pimentos em cubos. Leve uma frigideira ao lume com um fio de azeite e junte o alho, o tomate e os pimentos deixando refogar em lume brando. Tempere com um pouco e sal e piri-piri moído e deixe cozinhar até quase todo o líquido se ter evaporado e ter um molho espesso.
Abra um buraco a meio e parta o ovo nesse espaço, como se o estivesse a estrelar. Cubra o ovo com o queijo ralado e tape a frigideira deixando cozinhar em lume brando até o ovo estar cozinhado (mas com a gema ainda líquida) e o queijo derretido.
Sirva com pão fresco.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 13, 2011

Arroz de Peixe com Espinafres

Numa altura em que poupar é a palavra mais ouvida, trago uma refeição económica mas ao mesmo tempo rápida e nutritiva. Porque uma das melhores maneiras de economizar na cozinha é fazer refeições de "um tacho só"´, em que a quantidade de "proteína" usada é menor, mas não é por isso que a refeição se torna menos satisfatória ou saudável. Reduzir desta maneira a quantidade de carne ou de peixe que comemos - e que não é possível se tivermos de cozinhar a carne ou o peixe e ainda os acompanhamentos - permite não só poupar na conta do supermercado mas também na nossa saúde.
Aqui fica então mais uma sugestão.

Ingredientes para 2 pessoas:

200g de peixe branco em pedaços
200g de espinafres (podem usar congelados)
1 cebola pequena
1 tomate grande maduro
1 medida de arroz carolino
1 dente de alho
azeite q.b.
sal e pimenta

Preparação:

Pique a cebola e o dente de alho e leve a refogar com um pouco de azeite. Acrescente o tomate maduro partido em pedaços e deixe cozinhar alguns minutos temperando com um pouco de sal e pimenta.
Acrescente depois o peixe em pedaços, os espinafres e o arroz. Acrescente duas medidas de água, rectifique os temperos e deixe levantar fervura.
Tape o tacho e deixe cozinhar em lume brando até o arroz estar cozido. Sirva quente.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 12, 2011

Queques de Banana e Chocolate

Parabéns ao meu avô que hoje faz anos. Muitos anos de uma vida cheia e plena e com muitos obstáculos pelo caminho. O meu avô que ficou triste ao saber que o primeiro neto era afinal uma neta, a quem não poderia comprar cintos, nem levar ao futebol. O que nessa altura ele não sabia era que havia de um dia me comprar um cinto (preto, com uma fivela em forma de flor) e que apesar de nunca termos idos juntos a um estádio de futebol, vimos na televisão os dois muitos jogos de futebol. E não, não somos do mesmo clube, apesar de eu em alguns momentos de desespero ter afirmado que me mudaria de vez para o seu clube de sempre.O meu avô hoje faz anos. O avô que faz quadras e as declama com ar compenetrado de poeta popular. O meu avô está de parabéns por mais um aniversário desta já longa vida. E eu, mais logo, vou poder comemorar com ele. Vamos comer arroz doce, certamente falar de futebol, das couves e das batatas e brindar. Para que no ano que vem possamos repetir. E é nestas alturas que olho à minha volta e vejo como sou afortunada....
Para ti avô, uns bolinhos de chocolate e banana feitos com amor.

Ingredientes para 8 queques:

2 bananas maduras
1 ovo
100g de açúcar
2 colheres de sopa de chocolate em pó
50g de óleo vegetal
100ml de leite
150g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó

Preparação:

Esmague as bananas e coloque.as numa taça. Acrescente o leite, o óleo vegetal e o ovo batido misturando bem.
Numa outra taça misture a farinha com o chocolate em pó, o fermento e o açúcar, juntando depois aos restantes ingredientes envolvendo bem.
Forre um tabuleiro de queques com forminhas de papel frisado e encha-as até 3/4 com o preparado anterior. Leve a assar em forno quente (180ºC) durante cerca de 30 minutos.
Depois de frios guarde numa caixa hermética, ou coloque na lancheira das crianças ou no seu lanche para levar para o trabalho.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 11, 2011

Caldo "Thai" de Frango com noodles

Não gosto de peixe cozido nem de conduzir. Não gosto de pessoas que não têm amor próprio. Não gosto de mentiras nem falsidades. Não gosto de ir às compras ao fim de semana. Não gosto de telenovelas nem noticiários. Não gosto de água fria. Não gosto de tirar conclusões precipitadas. Não gosto de esperar nem de fazer esperar. Não gosto de injustiças, doenças e de sofrimento.Não gosto de tomar medicamentos. Não gosto de pessoas que se sentem superiores a outras. Não gosto de touradas. Não gosto de filmes de ficção científica nem 3D.
 Gosto de vermelho. Gosto de adormecer no sofá. Gosto de pessoas felizes e que aceitam o que são. Gosto dos meus amigos e da minha família. Gosto do abraço apertado do M. Gosto de passear, de praia e mar. Gosto de pessoas verdadeiras e genuínas. Gosto de pessoas que não se importam com o que os outros pensam delas. Gosto de séries e de programas de culinária.Gosto do Gordon Ramsay, do Dr. House, do Chuck Bass e do Ami James. Gosto de ler e de livros. Gosto de U2 e de Xutos e Pontapés. Gosto de cozinhar e de experimentar comidas diferentes. Gosto de comida asiática. Gosto deste caldo thai de frango com noodles.

Ingredientes para 2 pessoas:

70g de massa soba
100g de milho bebé em conserva
1/2 couve coração
1 malagueta chilli
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de mel
1 lima
1 ceboleta com rama (spring onion)
hortelã q.b.
ossos de frango (assas, carcaça...)
1 dente de alho
1 pedaço de gengibre
pimenta preta em grão

Preparação:

Comece por preparar o caldo. Coloque os ossos de frango numa panela juntamente com o dente de alho esmagado, o gengibre em rodelas e algumas pimentinhas. Cubra com água e deixe ferver cerca de 1 hora em lume brando.
Ao fim desse tempo coe o caldo e coloque-o noutra panela. Desfie a carne que esteja agarrada aos ossos e junte-a ao caldo. Volte a colocar a panela ao lume e assim que levantar fervura junte a massa soba (ou noodles), o milho bebé, a couve em pedaços cortada em pedaços grandes, a malagueta cortada em juliana fininha, o molho de soja, o mel e sumo de meia.lima. Se necessário rectifique os temperos até ficarem equilibrados.
Deixe cozinhar mais alguns minutos e sirva em taças ou pratos polvilhada com hortelã e a ceboleta picada.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 10, 2011

Esparguete com Frango e Couve

As receitas de massa não necessitam de molhos gulosos com natas para serem deliciosas. E esta versão simples e ideal para uma refeição durante a semana é uma prova disso mesmo.
Uma receita cheia de sabor e também perfeita para um "tupperlunch" para levar para o local de trabalho.

Ingredientes para 2 pessoas

2 coxas de frango
1 cebola pequena
1 dente de alho
1/2 couve coração ou lombarda
1/2 linguiça
sal e pimenta q.b.
1 colher de sopa de azeite
150g de esparguete
salsa picada q.b.

Preparação:

Coza as coxas de frango em água temperada com sal. Assim que estiverem cozinhadas retire-as, deixe arrefecer e desfie a carne. Acrescente a água da cozedura do frango, deixe levantar fervura e coza o esparguete até ficar "al dente".
Entretanto pique a cebola e o dente de alho e leve-os a refogar no azeite. Acrescente a linguiça às rodelas e deixe cozinhar um pouco. Junte depois o frango desfiado e a couve cortada numa juliana fina e tempere com um pouco de pimenta e, se necessário, sal.
Escorra o esparguete já cozido e acrescente-o ao refogada de couve e frango envolvendo bem. Junte um pouquinho de água da cozedura se achar que está muito seco.
Sirva polvilhado com um pouco de salsa picada.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 07, 2011

Flapjacks

A receita, de origem inglesa e ensinada por amigos ingleses, foi-me passada pela tia S.
Há anos que não a fazia, mas preparar e saborear os flapjacks trouxe-me muitas recordações. Da R. e da J. e de umas férias muito divertidas no ano de 1994 em Inglaterra.
Bom fim de semana!

Ingredientes :

100g de manteiga
50g de açúcar
1 clh sopa de Golden Syrup (podem substituir por mel apesar de não ser a mesma coisa)
sal q.b.
50g de coco ralado
175g de aveia

Preparação:

Coloque a manteiga numa tigela. Junte o açúcar, uma pitada de sal e o Golden Sirup. Misture bem e acrescente o coco e a aveia até ficar com uma mistura granulosa.
Forre um tabuleiro pequeno com papel vegetal e espalhe a mistura uniformemente sobre o mesmo, levando a forno médio (170ºC) cerca de 25 minutos.
Retire o tabuleiro do forno e deixe apenas arrefecer alguns minutos antes de cortar a mistura em quadrados. (Se deixar arrefecer muito os flapjacks estes ficam demasiado crocantes e vão-se desfazer ao cortar).
Guarde numa caixa hermética.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 06, 2011

Massa Primavera com Ovo Escalfado

Eu gosto de cozinhar assim. Ao sabor do que tenho cá em casa e do que me apetece comer. E faço-o com frequência apesar de ter sempre presente a minha ementa semanal. O jantar estava destinado ser um prato de massa ou qualquer sobra que houvesse no frigorífico, mas ao abri-lo e antes de ver as sobras (poucas) vi a abundância de legumes e a variedades de cores que o populam. Assim, os legumes foram saindo, dando origem e forma a este prato de massa...

Ingredientes para 2 pessoas:

150g de massa curta (usei penne)
1 dente de alho
1 cenoura pequena
1/2 courgete pequena
1 cebola pequena
100g de brocolos em raminhos
1/2 pimento vermelho pequeno
1/4 couve coração
2 colheres de sopas de natas ligeiras
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.
2 ovos

Preparação:
Leve a massa a cozer em água temperada com sal até ficar "al dente".
Entretanto prepare os legumes lavando-os bem. Corte depois a cebola em rodelas finas, a cenoura em palitinhos, a courgette e o pimento em cubinhos. Separe os brocolos em raminhos pequenos e corte a couve em juliana fina.
Leve uma frigideira ao lume com um pouco de azeite (cerca de 1 colher de sopa) e junte o dento de alho picado. Acrescente depois os legumes e deixe saltear até estarem cozinhados mas crocantes. Tempere de sal e pimenta.
Escalfe os ovos em água a ferver, mas não os cozinhe demasiado para manter a gema líquida. Reserve.
Acrescente aos legumes a massa já cozida e escorrida e envolva bem. Acrescente as natas e volte a misturar.
Para servir divida a massa pelos pratos e termine com o ovo escalfado.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 05, 2011

Esses

Uma receita para encher a lata dos biscoitos e bolachas, desta vez com uns deliciosos "esses". A receita antiga estava escrita num papelinho e arquivada no meu dossier de receitas. Pouco mais tinha do que os ingredientes e uma anotação de serem feitos com o saco de pasteleiro. O resto foi tentativa e erro, mas com um resultado muito satisfatório.
Uma boa receita para um dia feriado, como hoje!

Ingredientes:

125g de açúcar
1 ovo
125g de manteiga
250g de farinha
1/2 colher de chá de fermento

Preparação:

Bata o ovo com o açúcar e a manteiga amolecida até obter uma mistura homogénea. Acrescente depois o fermento e a farinha e mexa bem. A massa deverá desprender-se com facilidade das paredes taça e apesar de mole deverá ficar consistente.
Coloque a massa no saco de pasteleiro (com um bico frisado) e forme "esses" sobre tabuleiros previamente forrados com papel vegetal.
Leve ao forno (180ºC) cerca de 12 minutos, até ficarem ligeiramente dourados. Retire e guarde numa lata depois de frios.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 04, 2011

Empadão de Vitela com Beringela e Tomate

Mais uma vez, uma receita ditada por o que havia no frigorífico. Um resto de beringela, um tomate muito maduro e o resto de um frasco de azeitonas... O resultado foi um empadão diferente - e uma óptima receita de Outono - que esconde legumes para os mais esquisitos.

Ingredientes para 2 pessoas:

250g de carne de vitela picada
1 tomate grande maduro
1/2 beringela pequena
1 cebola
10 azeitonas pretas
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
4 batatas médias
leite q.b.
1 colher de sopa de manteiga
noz moscada q.b.

Preparação:

Descasque as batatas, corte-as em cubos e leve-as a cozer em água temperada com sal.
Entretanto pique a cebola e leve-a a refogar numa colher de sopa de azeite. Acrescente depois a carne picada e deixe tudo refogar um pouco. Corte o tomate em cubinhos, assim como a beringela e junte ao refogado anterior.Acrescente as azeitonas cortadas em pequenos pedaços, tempere com sal e pimenta e deixe apurar.
Entretanto escorra as batatas já cozidas e reduza-as a puré. Junte a manteiga e um pouco de leite, tempere de sal, e noz moscada e leve ao lume novamente a lume brando para engrossar. Se necessário acrescente mais um pouco de leite e misture bem até ter um puré liso.
Num prato que possa ir ao forno, coloque a mistura de carne. Por cima coloque o puré, espalhando bem. Leve depois ao forno apenas para tostar o puré e sirva quente.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 03, 2011

Peixe Ao Vapor com Noodles e Molho Asiático

Outubro chegou e trouxe com ele muito calor que nos baralha as estações e a vontade de pensar no outono. Chegou num fim de semana que foi curto para tantas combinações, planos e encontros e que se passou mais depressa do que gostaríamos. Entretanto inicia-se uma nova semana, com uma receita de peixe, ao sabor da vontade da dona desta cozinha.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 postas de peixe branco com 150g cada (usei tintureira)
125g de noodles de ovo
1 colher de chá de gengibre fresco ralado
1 colher de chá de alho fresco ralado
2 colheres de sopa de óleo de sésamo
1 colher de sopa de molho de soja
sal q.b.
1 malagueta (chili) vermelha

Preparação:

Coza os noodles em água temperado com um pouco de sal.
Numa taça misture o alho e o gengibre ralados com o molho de soja, o óleo de sésamo e metade da malagueta cortada em rodelas fininhas. Misture bem.
Entretanto escorra os noodles e tempere o peixe com uma pitada de sal.
Coloque o cesto de cozer a vapor sobre uma tacho com um pouco de água e forre-o com papel de alumínio ou vegetal. Coloque os noodles já cozidos no cesto forrado e misture metade do molho preparado anteriormente. Sobre os noodles coloque o peixe e verta o restante molho. Tape bem o tacho e deixe cozinhar a vapor cerca de 10 minutos, até o peixe estar cozinhado. (Em alternativa poder cozer o peixe e os noddles ao vapor, em papelotes no forno).
Antes de servir decore com a restante malagueta em rodelas finas.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin