sexta-feira, Junho 29, 2012

Gelado de Pêra, Gengibre e Iogurte


Verão e tempo quente é sinónimo de gelados, das minhas sobremesas favoritas. E cá em casa tem saído várias versões e para todos os gostos.
Esta é mais uma daquelas versões rápidas e pouco calóricas que nem necessitam de máquina de gelados, apenas de um simples robot de cozinha.
Tudo começou com um aproveitamente de umas peras que, com o aparecimento dos pessegos, das ameixas e das nesperas deixaram de ter tanta saída. E como tudo se aproveita, as peras transformaram-se em gelado com a companhia brilhante do gengibre fresco. Uma das melhores combinações até agora!

Ingredientes para 2 pessoas:

200g de pera em pedaços e previamente congelada
1 iogurte (125g) natural
açúcar ou adoçante a gosto
1 colher de sopa de gengibre fresco ralado

Preparação:

Retire a pera do congelador e deixe ficar uns minutos (5 a 10) a descongelar antes de usar. Coloque depois a pera no robot de cozinha juntamente com o iogurte natural, o açúcar ou adoçante e o gengibre e ligue o robot mantendo-o em funcionamento até a mistura se apresentar suave como um gelado. Coloque nas tacinhas e sirva de imediato.

Bom Apetite!

quinta-feira, Junho 28, 2012

Bolo de Chocolate em Camadas

Esta é a semana dos aniversários! Começou no domingo com a minha irmã, na segunda com o pequeno M., ontem com a minha cunhada D. e hoje com a minha mãe!
(Parabéns mamã! Obrigada por tudo o que me ensinas (mesmo nas coisas em que sou o contrário de ti!), pela educação que nos destes, pelo carinho constante e por estares sempre disponível. Sabes bem que gosto muito de ti.)
Com tanto aniversário, não podia faltar um bolo, neste caso o bolo que fiz para a minha irmã que tinha apenas tres especificações: que ela gostasse, ser bom e não ser seco! Claro que a primeira coisa em que pensei foi num bolo de chocolate e depois de alguma pesquisa lá encontrei o bolo que queria fazer. Mas a coisa não correu da melhor maneira. O bolo maravilhoso de 4 camadas acabou apenas com duas porque as minhas formas tem 22cm de diametro e a receita pedia com 18. Este foi o problema mais fácil de resolver - e passei de 4 para 2 camadas e assim também era mais fácil de transportar. O pior foi a cobertura que, não sei porque motivo não solidificou, e era impossível usar uma cobertura completamente líquida no bolo. Lá misturei mais algumas coisas e lá a consegui usar. No final houve elogios e a aniversariante gostou. Ainda bem. E segue a versão do bolo conforme foi preparado por mim.

Ingredientes:
(adaptado de "Olive" abril de 2011, pág. 52)

175g de farinha com fermento
3 colheres de sopa de cacau em pó
1 colher de sopa de café instantaneo (opcional)
175g de manteiga amolecida
175g de açúcar
1 colher de chá de fermento em pó
3 ovos
2 colheres de sopa de leite
100g de chocolate de culinária

Cobertura:

75g de manteiga amolecida
75g de açúcar em pó
200ml de natas
200g de chocolate de leite

Preparação:

Comece por preparar a cobertura. Leve ao lume o chocolate de leite partido em pedacinhos e as natas e deixe derreter em lume brando, mexendo bem para não queimar. Quando estiver bem derretido, desligue e deixe arrefecer um pouco. Bata então a manteiga com o açúcar em pó até obter um creme e junte depois a mistura de chocolate e natas envolvendo bem. Deixe arrefecer e solidificar antes de cobrir e rechear o bolo.
Para o bolo misture numa taça a farinha à qual deverá tirar 3 colheres de sopa (que iram ser compensadas pelo cacau em pó) com os restantes ingredientes -  menos o chocolate de culinária - e misture tudo muito bem a ajuda da batedeira electrica. Entretanto derreta o chocolate de culinária e misture-a no preparado do bolo envolvendo bem. Divida a mistura por duas formas de 22cm de diamtro previamente untadas e forradas com papel vegetal (se preferiri coloque tudo na mesma forma e depois de cozinhada corte o bolo ao meio) e coloque no forno pré-aquecido a 180ºC e deixe cozinhar cerca de 20 a 25 minutos ou até estar cozido.
Retire do forno e deixe os bolos arrefecerem completamente.
Para servir coloque um dos bolos (ou uma metade) no prato de servir e recheie com metade da cobertura preparada anteriormente. Cubra com o outro bolo e com o restante creme. Poderá ainda decorar o bolo com confeites coloridos ou pequenas pérolas douradas.

Bom Apetite!

quarta-feira, Junho 27, 2012

Ovos no Forno com Queijo

Quando a conheci, ela tinha 16 anos e eu 20 a caminho dos 21. Podia então dizer que ela faz parte da minha vida há mais de 12 anos, mas isso não é verdade porque demorei muitos anos para finalmente a conhecer.
No início ela era para mim uma miúda praticamente da idade da minha irmã e eu pouco ou nada lhe ligava. Que relação podia eu, com quase 21 anos ter com uma adolescente de 16. Durante vários anos assim foi. Acho que mais do que ignorá-la, fui má e mesquinha, barrando-lhe qualquer hipótese de uma qualquer relação e nem sei se ela tentava ou não ter uma relação comigo, porque eu simplesmente criava uma barreira quase intransponível, e durante anos as palavras que lhe dirigi eram meramente de circunstância. Entretanto cresci e comecei a perceber que era ridículo mal a conhecer e mal lhe falar. Deixei de ser mesquinha e má e passei a ser apenas indiferente. E daí comecei a querer ser apenas eu e dar-lhe a hipótese que lhe tinha negado desde o início e tentar conhecê-la. Mas era difícil começar uma relação depois de anos de barreiras estúpidas. Aos poucos tentei ser eu mesma e esquecer as barreiras. Lembro-me da primeira vez que conversei com ela normalmente, quando por força das circunstâncias partilhamos o mesmo quarto, e ficamos a falar pela noite dentro. E posso dizer que fiquei surpreendida com aquela pessoa adulta, genuína e com a cabeça no lugar que, na verdade, estava a acabar de conhecer. Passei a ser mais afável e simpática, mas apesar de eu já não criar as barreiras elas mantinham-se lá e pareciam difíceis de derrubar E foi assim durante alguns anos. Conseguíamos ter uma relação cordial, mas ainda morna e um pouco distante. Até um dia, há pouco mais de 3 anos atrás.
Sem sabermos muito bem como ou porquê (e com alguma "ajuda espontânea" do P. e da C.) as barreiras naturalmente caíram, e eu finalmente abri-lhe o meu coração. E conversámos, tentamos descobrir o porquê das barreiras, esclarecemos mal entendidos. E descobri uma amiga. Alguém em quem posso confiar e que percebe melhor do que ninguém algumas das minhas situações da vida. Descobrimos que fomos educadas de forma muito semelhante e que partilhamos com os nossos pais relações muito iguais. Dizemos o que tem de ser dito e quando tem de ser dito sem cairmos em novos mal entendidos. Custou muito chegar a este ponto, mas agora que chegamos acredito que nenhuma de nós quer voltar atrás. Obrigada por me teres ensinado que nunca é tarde para remediar o passado: quem nos viu e quem nos vê!
Já não era capaz de passar sem a D. que hoje faz anos. Parabéns minha querida!
(E uma receita de ovos com queijo apenas porque sim!)

Ingredientes para 2 pessoas:

2 ovos
50g de queijo mozarella ralado
80ml de leite
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Comece por untar 2 forminhas (ramequins) que possam ir ao forno com um pouco de azeite. Abra um ovo para dentro de cada uma das tacinhas e tempere com um pouco de sal e pimenta. Divida o queijo por cada uma das taças, sem cobrir a gema do ovo, e termine com 40ml de leite em cada uma das taças.
Leve depois as tacinhas ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 10-15 minutos até os ovos estarem cozinhados mas ainda cremosos. Sirva com pão torrado.

Bom Apetite!

terça-feira, Junho 26, 2012

Robalo ao Sal

Esta é uma receita que assusta muita gente e sobre a qual me fazem muitas perguntas. Cá por casa é uma das maneiras favoritas de comer peixe, fácil e simples e sem motivo para deixar alguém preocupado. Por isso, e apesar de já ter publicado uma versão de peixe ao sal há alguns anos, volto com uma receita mais ainda mais simples para que todos se sintam tentados a experimentar e a disfrutar de uma receita de peixe deliciosa. Só tem que ter atenção no momento de comprar o peixe. Para ser preparado ao sal o peixe não pode ser escamado, uma vez que são as escamas que previnem que o sal entre no peixe e este fique salgado. Digam na peixaria que é para fazer ao sal que assim o peixe é preparado convenientemente (apenas tiram astripas!).
Podem ter a certeza de que o peixe não fica salgado, mas sim perfeito, humido e suculento!

Ingredientes para 2 pessoas:

1 robalo inteiro com cerca de 700g (atenção que o peixe tem de ter as escamas e deve apenas ter-lhe sido retirada a tripa!)
1 ramo de salsa ou coentros
1 kg de sal (eventualmente poderá precisar de mais sal)

Preparação:

Coloque o ramo de salsa ou de coentros dentro da barriga do robalo.
Num tabuleiro que vá ao forno e onde o peixe caiba perfeitamente, coloque 1/3 do sal. Sobre este coloque o robalo e cubra com o restante sal de modo a que todo o peixe fique bem coberto. Aperte com as mãos para fazer aderir bem o sal.
Coloque o peixe no forno previamente aquecido a 200ºC e deixe cozinhar cerca de 35 minutos. Ao fim desse tempo retire o tabuleiro do forno e retire o sal, partindo-o se necessário. Coloque depois o robalo limpo de sal numa travessa.
Para servir basta retirar a pele, que se separa perfeitamente da "carne" do peixe. Acompanhe com batatinhas novas cozidas com pele e uma salada.

Bom Apetite!

segunda-feira, Junho 25, 2012

Salsichas no Forno

Para muitos a segunda feira é o pior dia da semana. O que mais custa a passar depois dos dias em casa. O regressar à rotina e ao trabalho. Por isso começo a semana com uma coisa simples e descomplicada, para ajudar a entrar na rotina devagarinho, sem dificuldades e com um sorriso nos lábios!

Ingredientes para 2 pessoas:

8 salsichas pequenas (de frasco, pacote ou lata)
2 tomates
1 cebola
azeite q.b.
75ml de vinho branco
sal e pimenta q.b.
salsa picada q.b.

Preparação:

Lave e corte o tomate em pequenos pedaços. Descasque a cebola e corte-a em meias luas grossas.
Num tabuleiro que vá ao forno disponha o tomate e a cebola partidos e tempere com um pouco de sal e pimenta. Junte as salsichas inteiras e regue com um fio de azeite e com o vinho branco. Tape com papel de alumínio e leve a assar em forno quente (180ºC) durante 15 minutos. Antes de servir polvilhe com salsa picada.
Sirva com arroz branco e uma salada ou, para uma refeição mais ligeira, com pão.

Bom Apetite!

sexta-feira, Junho 22, 2012

Pêssegos Grelhados com Iogurte e Hortelã

Não é a primeira vez que por aqui se faz esta receita (ou algo do género), como podem ver neste post de 2008. Com uma ou outra variante no molho de iogurte e na fruta utilizada, é presença habitual na nossa mesa, principalmente agora que os primeiros pêssegos dos avós me inundaram a cozinha.
Os pêssegos maduros foram servidos com um pouco de iogurte natural, mas para quem não tem problemas de consciência com as gorduras, experimentem com natas batidas em vez do iogurte!
Uma receita rápida e fresca ideal para terminar uma refeição na varanda ou para servir um pequeno lanchinho diferente do habitual.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 pêssegos maduros mas ainda firmes
4 folhinhas de hortelã
4 colheres de sopa de iogurte natural (ou natas batidas)
açúcar ou adoçante q.b.

Preparação:

Lave bem os pêssegos e corte-os ao meio retirando cuidadosamente o caroço para que permaneçam inteiros. Polvilhe-os ligeiramente com um pouco de açúcar e coloque-os na chapa (ou numa frigideira anti-aderente) bem quente. deixando-os caramelizar um pouco.
Retire-os então para um prato e deixe arrefecer um pouco.
Entretanto misture o iogurte (ou as natas batidas, se preferir) com um pouco de açúcar ou adoçante a gosto (também poderá usar mel) e encha a concavidade dos pêssegos onde anteriormente se encontrava o caroço.
Decore com as folhas de hortelã e sirva de imediato.

Bom Apetite!

quinta-feira, Junho 21, 2012

Cataplana Simples de Pescada com Camarão

Como muitas outras pessoas - e sem problema nenhum em o dizer - aproveito sempre que possível as muitas promoções e descontos dos supermercados habituais. Numa dessas vezes era a pescada congelada que estava com desconto. Como sabem, eu não gosto muito de pescada cozida, mas lembrei-me que era uma boa oportunidade para comprar, e assim utilizar para fritar ou para recheio de canelones e lasanhas (há uma de alho francês e pescada que adoro!). Assim, lá  veio a pescada com promoção para casa e, antes das lasanhas ou rissois caseiros como pensei inicialmente, houve uma simples cataplana de pescada com uns camarões para animar e dar outro sabor.

Ingredientes para 2 pessoas:

4 postas pequenas de pescada
8 camarões
4 delícias do mar
1 tomate
1/2 pimento verde
1/2 pimento vermelho
1 cebola
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
75ml de vinho branco
1 colher de sopa de salsa picada

Preparação:

Descasque a cebola e corte-a em rodelas finas. Corte também os pimentos em tiras(eu usei pimento que tinha congelado em tirinhas!) e o tomate em rodelas.
Na cataplana coloque a cebola e as tiras de pimento. Disponha por cima as postas de pescada, o tomate e tempere com sal, pimenta e o vinho branco. Feche a cataplana e deixe cozinhar cerca de 15 minutos em lume brando. Ao fim deste tempo coloque os camarões e as delícias do mar cortadas em pedaços na cataplana e deixe ferver com a cataplana fechada mais 5 minutos.
Sirva a cataplana polvilhada com a salsa picada e com batata cozida.

Bom Apetite!

quarta-feira, Junho 20, 2012

Frango no Forno com Tomate, Limão e Alho

É uma daquelas receitas que se fazem sem pensar muito e que sabem ao verão que teima em chegar. Com tomates sumarentos e vermelhos, com a frescura e acidez do limão, o aroma dos oregãos secos e o travo forte do alho. No final, uma simples massa cozida ganha nova vida ao envolver-se no molho do assado com o tomate , o vinho e o alho. Uma verdadeira delícia e o verão à minha mesa.

Ingredientes para 2 pessoas:

1/2 frango partido em pedaços pequenos (ou 4 coxas de frango)
2 tomates médios
1/2 limão
1 cabeça de alho
sal q.b.
azeite q.b.
1 colher de sopa de oregãos secos
100ml de vinho branco

Preparação:

Lave o tomate e corte-o em pedaços assim como o limão. Num tabuleiro coloque os pedaços de frango, o tomate e o limão cortados e a cabeça de alho cortado ao meio.  Tempere depois com sal, um fio de azeite, os oregãos e regue com o vinho branco.
Leve ao forno pré aquecido a 180ºC e deixe cozinhar cerca de 40 minutos.
Sirva com massa previamente cozida e depois envolvida no molho do assado e uma salada de alface.

Bom Apetite!

terça-feira, Junho 19, 2012

Camarões Pil-Pil


Domingo à noite é sinónimo de refeições no sofá em frente à televisão. Este domingo não foi diferente até porque era dia de jogo e, apesar de não sermos grandes adeptos de futebol, estávamos curiosos e até entusiasmados em saber qual o futuro de Portugal no Euro 2012. Assim sendo juntámo-nos aos outros milhares de adeptos que, a partir das suas casas, assistiram ao jogo da equipa portuguesa.
Uns camarões saborosos e umas cervejas fresquinhas foi tudo o que bastou para um domingo feito com vitórias portuguesas! (Porque, para além da vitória e passagem da equipa portuguesa de futebol aos quartos de final do Euro 2012, também houve a vitória portuguesa no ciclismo, na Volta à Suíça, úm primeiro lugar no automobilismo, nas 24 de Les Mans, 40 medalhas ganhas no campeonato europeu de atletismo adaptado e o título de campeões europeus de taekwondo masculino sub-21.)

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptado de "Olive" Julho 2012 - pág. 60)

350g de camarão calibre 20/30 (com casca mas sem cabeças)
5 dentes de alho
1/2 malagueta "chilli" vermelha
5 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de Pimenton de la Vera (paprika fumada)
sal e pimenta q.b.
sumo de limão q.b.

Preparação:

Descasque os dentes de alho e corte-os em rodelas finas. Retire as sementes à malagueta e corte-a em tirinhas finas. Reserve.
Numa frigideira coloque o azeite e acrescente a alho e a malagueta laminados. Deixe começar a fritar e acrescente o Pimenton de la Vera. Mexa bem e acrescente os camarões. Tempere com sal e pimenta acabada de moer e deixe cozinhar até os camarões estarem rosados.
Retire do lume e regue com sumo de limão antes de servir.
Acompanhe com pão fresco para embeber no molho.

Bom Apetite!

segunda-feira, Junho 18, 2012

Bifes com Molho Cremoso de Cogumelos


Sabe bem fugir à regra de vez em quando. Como se diz por aí, é por isso que existem regras, para serem quebradas de vez em quando. Cá em casa não se cozinha habitualmente com natas. Há sempre um pacote perdido no frigorífico para qualquer coisa, mas é um ingrediente pouco utilizado... Por isso desta vez decici ir para a cozinha e preparar algo que normalmente não cozinho: uns  bifes com molho de natas e cogumelos que fizeram o M. perguntar se estávamos a celebrar alguma coisa...  - a vida - respondi-lhe eu.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 bifes de novilho (com cerca de 1 dedo de altura)
3 dentes de alho
150g de cogumelos frescos
1 haste de tomilho fresco
200ml de natas (usei natas ligeiras com 10% matéria gorda, mas podem usar normais)
sal q.b.
azeite q.b.
pimenta q.b.

Preparação:

Lave os cogumelos e corte-os em fatias não muito finas. Leve uma frigideira ao lume com 1 colher de sopa de azeite e junte os dentes de alho previamente esmagados até ficarem numa pasta. Acrescente os cogumelos e deixe saltear. Tempere com sal e pimenta moída na hora e deixe os cogumelos cozinharem e a água da sua cozedura evaporar. Acrescente depois as natas e as folhinhas de tomilho picadas. Rectifique os temperos, deixe levantar fervura e desligue. Reserve.
Entretanto tempere a carne com um pouco de sal e pimenta e grelhe-a na chapa bem quente durante 2 minutos de cada lado (Não cozinhe a carne em demasia para não ficar seca). Depois de cozinhada transfira a carne para a frigideira com o molho de cogumelos envolvendo bem no molho.
Sirva de imediato, com umas batatinhas nova cozidas e salteadas depois em azeite e alho, e uma salada de alface.

Bom Apetite!

sexta-feira, Junho 15, 2012

Bolo de Maçã e Mirtilos

Eu sou pelo que é português. Pelas laranjas do Algarve, da pêra rocha do oeste e dos laticinios do Açores. Pelos nossos enchidos e queijos. Procuro a origem da carne e do peixe que compro e opto, sempre que possível, por produtos de marcas portuguesas de qualidade. E já por algumas vezes deixei por comprar produtos (principalmente leite, legumes, frutas e carne) quando estes não são de origem portuguesa. Pode ser uma mania como outra qualquer, mas prefiro os produtos nacionais. Por todas as razões e mais algumas. Seja o incentivo à economia nacional, aos produtores portugueses ou apenas ao simples facto de consumir produtos que demoram menos tempo a chegar ao consumidor e que utilizam menos recursos logísticos e de transportes. Mas esta é apenas a minha opinião e a minha opção enquanto consumidora.
Tudo isto para dizer que, apesar de a receita de hoje ser de um dos meus livros favoritos e de uma das minhas chefs favorita (a australiana Donna Hay) que portanto de português não tem nada, é possível tornar este bolo um orgulho de produtos nacionais, com mirtilos de Sever do Vouga, maçã de Alcobaça, leite e manteiga dos Açores, ovos das galinhas da prima I. e açúcar e farinha de marcas nacionais. (E parece-me que fica bem falar de Portugal, e da satisfação pelo que é nosso, por outros motivos que não sejam só o futebol.)

Além disso tenho outra coisa para vos falar - e que também mete marcas portuguesas! A semana passada coloquei aqui uma receita de gelado de tiramisu, um desafio que me foi lançado pela Delta Cafés. Hoje falo-vos do passatempo que a Delta Cafés está a lançar na sua página de facebook, um desafio para todos e para o qual basta participar até dia 2 de Julho com uma receita original com café, e onde terão a possibilidade de  ganhar um cabaz cheio de produtos Delta. Para saberem mais, e como podem concorrer, vão à pagina do facebook da Delta Cafés ou cliquem aqui ou na imagem do passatempo que se encontra na barra lateral do blogue. Participem!

Ingredientes:
(in "fast, fresh, simple." - Donna Hay, pág. 169)

2 ovos
225g de farinha com fermento
165g de açúcar
125g de manteiga à temperatura ambiente
1 colher de chá de extrato de baunilha (opcional)
125ml de leite
125g de mirtilos (frescos ou congelados)
1 maçã
2 colheres de açúcar demerara para polvilhar

Preparação:

Numa taça coloque a farinha, o açúcar, a manteiga, a baunilha, os ovos e o leite e bata com a batedeira eletrica até obter uma mistura homogénea.
Coloque depois a mistura numa forma de mola previamente untada e forrada com papel vegetal. Por cima da massa do bolo disponha a maçã cortada em fatias finas assim como os mirtilos. Polvilhe com o açúcar demerada e leve ao forno previamente aquecido a 160ºC durante cerca de 50 minutos, ou até o bolo estar dourado e cozinhado.
Deixe arrefecer um pouco antes de desenformar para o prato de servir.

Bom Apetite!

quinta-feira, Junho 14, 2012

Parpadelle com Ragu de Frango e Vinho Tinto

Na minha mesa há maioritariamente receitas preparadas com ingredientes banais e que se preparam depressa. Desta vez o frango e a massa que há em quase todas as casas. Frango que se deixou a estufar na véspera e que, no dia seguinte em menos de 10 minutos me deixou colocar o jantar na mesa. Simplicidade e sabor para cozinhar todos os dias, sem pretensões. Apenas com amor e por prazer como a comida deve ser.

Ingredientes para 2 pessoas:

130g de parpadelle (ou esparguete ou talharim)
1/2 frango
200ml de vinho tinto
sal e pimenta q.b.
piri-piri a gosto
150ml de polpa de tomate
1 colher de chá de ervas da Provença
1 cebola
2 dentes de alho
azeite q.b.

Preparação:

Corte o frango em 4 pedaços e retire-lhe a pele. Pique a cebola assim como os dentes de alho. Leve um tacho ao lume com o azeite e junte os dentes de alho e a cebola picada deixando refogar um pouco. Junte depois o frango deixando alourar de todos os lados.
Acrescente depois a polpa de tomate, o vinho tinto, as ervas da Provença e tempere com um pouco de sal, pimenta e, se gostar, um pouco de piri-piri. Deixe cozinhar cerca de 45 minutos em lume muito brando até o frango estar bem cozinhado e o molho grosso. Retire o frango, deixe arrefecer um pouco e desfie voltando a colocar a carne desfiada no molho.
Entretanto coza a massa em água a ferver  temperada de sal até ficar al dente. Acrescente depois a massa  à mistura de frango e vinho tinto, deixando acabar de cozinhar no molho e acrescentando um pouco da água de cozedura da massa.
Sirva de imediato.

Bom Apetite!

quarta-feira, Junho 13, 2012

Ovos com Alheira e Espinafres

A prima I. mandou ovos caseiros das suas galinhas. E alheiras também elas caseiras, preparadas pelas suas mãos, com as carnes dos animais criados por ela e bem alimentados e tratados. A prima I. só não me mandou os espinafres, que também são caseiros, estes semeados e colhidos pelas mãos dos meus queridos avós, e que começam a chegar agora em força cá a casa, assim como as alfaces.
No dia em que chego a casa com a cesta cheia destes produtos tão especiais, sinto-me afortunada. Por saber de onde vêm os ovos, as alheiras e os espinafres. De quando vou às compras - ao supermercado - olhar de lado para os ovos, as alheiras, os espinafres, as alfaces, as batatas, as cebolas, o azeite, ... e saber que tenho a sorte de receber estas coisas de quem as semeia, colhe, recolhe ou prepara com amor.
Das mãos calejadas da prima I. que trabalha todos os dias, sem saber quase distinguir entre sábado ou domingo, ou sequer o que são férias, e que dá de tudo o que tem achando sempre que é pouco e fraco e coisa simples. Da prima I., que nem se apercebe da felicidade que é, e que sinto, em cozinhar com estes ingredientes, uns ovos mexidos com alheira e espinafres. E para a prima I. um obrigado tão grande e sincero como as ofertas que ela me faz.

Ingredientes para 2 pessoas:

4 ovos
1/2 alheira
sal e pimenta q.b.
2 mãos cheias de espinafres frescos
azeite q.b.

Preparação:

Tire a pele à alheira e corte-a em rodelas. Leve uma frigideira ao lume com um fio de azeite e junte as rodelas de alheira deixando-a cozinhar. Acrescente também as folhas de espinafres previamente lavadas e deixe-as murchar.
Entretanto bata os ovos com um pouco de sal e pimenta e junte-os na frigideira à mistura de alheira e espinafres. Vá mexendo até os ovos coagularem e apresentarem uma textura cremosa.
Coloque depois num prato e sirva com pão caseiro torrado.

Bom Apetite!

terça-feira, Junho 12, 2012

Asinhas de Frango Fritas

Umas asinhas de frango assim preparadas podem não ser nada saudáveis, mas são o petisco perfeito para saborear num fim de tarde de verão com uma bebida fresca a acompanhar. Numa altura de Europeu de Futebol e Jogos Olímpicos,em que tantas vezes nos reunimos. para com este pretexto nos sentarmos à volta da mesa, porque não experimentar uma receita nova para receber os amigos?
Podem acreditar que estas foram das melhores asinhas de frango que já comi, adaptada uma receita que vi, de fugida, num qualquer programa do foodnetwork. A repetir mais vezes e uma boa sugestão para levar para piqueniques uma vez que se mantêm crocantes (pelo menos as poucas que sobraram cá em casa) de um dia para o outro.

Ingredientes para 4 pessoas:

1 kg de asas de frango
1 ovo
100ml de leite
sal e pimenta q.b.
piri-piri moído
75g de farinha de trigo
25g de amido de milho (maisena)
flor de sal q.b.
limão q.b.

Preparação:

Corte as pontas das asas de frango e em seguida separe cada asa em dois pelas articulações.
Numa taça bata o ovo com o leite e tempere com sal, pimenta e o piri-piri moído a gosto. Junte as asa de frango a esta mistura e envolva bem.
Noutra taça misture a farinha de trigo com o amido de milho. Uma por uma, vá retirando as asas de frango da mistura de ovo e passe-as pela farinha fazendo aderir bem e ficarem bem cobertas. Coloque-as num prato ou sobre uma rede sem sobrepor e deixe repousar 10 minutos antes de fritar.
Aqueça uma fritadeira com o óleo vegetal, e quando este estiver bem quente frite as asas de frango  durante cerca de 10 minutos até ficarem bem douradas.- Não as frite todas de uma vez, para esta quantidade terá de dividir por duas ou três vezes, dependendo do tamanho da fritadeira.
Retire-as e coloque-as a escorrer sobre papel de cozinha. Tempere-as ainda quentes com flor de sal.
Sirvas as asas de frango (que ficam deliciosamente crocantes) com gomos de limão (para regar com um pouco de sumo sobre as asas, se gostar!)

Bom Apetite!

segunda-feira, Junho 11, 2012

Bacalhau no Forno com Pimento e Batata

Há receitas que não têm nada que enganar. Esta é uma delas.
Preparado em minutos e depois colocado no forno, foi uma receita que se fez sozinha. Mais uma vez enquanto o bacalhau cozinhava num forno lento, eu saí de casa despreocupada com o almoço, para voltar, algum tempo depois. Foi só tirar do forno e comer. Sem confusão, sem almoço queimado, sem grande louça para lavar. Uma refeição sem preocupação e tão, mas tão simples...

Ingredientes para 2 pessoas:

2 postas de bacalhau (cortadas ao meio se forem muito grandes)
2 dentes de alho
1 cebola
1 pimento vermelho
1/2 pimento verde
azeite q.b.
1 folha de louro
4 batatas novas de tamanho médio
sal e pimenta q.b.
coentros frescos

Preparação:

Descasque a cebola e corte-a em meias luas finas, colocando-a depois no fundo de uma assadeira. Acrescente também a folha de louro partida e os dentes de alho picados. Sobre esta cama de cebola coloque as postas de bacalhau.
Lave bem as batatas e corte-as em gomos grossos (como são novas em mantive a pele, mas se preferir poderá descascar as batatas). Coloque-as depois à volta das postas de bacalhau e tempere-as com um pouco de sal. Lave e corte os pimentos em tiras e disponha por cima do bacalhau e das batatas. Tempere tudo com um pouco de pimenta moída na hora e regue generosamente com azeite, terminando com os coentros frescos picados.
Tape a assadeira com papel de alumínio e leve a assar em forno quente (180ºC) durante cerca de 40 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel e deixe alourar durante 15 minutos.
(Se quiser sair de casa despreocupada com o bacalhau no forno, basta colocar a assadeira tapada com o papel de alumínio no forno a 130ºC. Ao fim de duas horas, quando cheguei a casa, o bacalhau estava pronto a comer com o aspecto que se vê na foto!)

Bom Apetite!

sexta-feira, Junho 08, 2012

Gelado de Tiramisu

Eu sou daquelas pessoas que não passa sem café. Não há refeição perfeita sem uma chávena de café no final - e sempre, mas sempre sem açúcar. Também gosto de tomar café logo pela manhã e de sentir aquele aroma delicioso. Além de ser uma bebida de que não prescindo diariamente, acho que o café é um ingrediente fabuloso para fazer sobremesas. Por isso, quando a Delta Cafés me propôs fazer uma receita usando café, fiquei bastante entusiasmada. Obviamente que a minha escolha tinha de ser numa sobremesa. Após algumas ideias iniciais, lembrei-me de uma das minhas sobremesas favoritas que, por acaso, leva café: o tiramisu. E como estamos no tempo do calor e dos gelados, não havia voltar a dar e lá pus mãos à obra e fiz um saboroso gelado de Tiramisu. Fiquem então com esta deliciosa receita para o fim de semana, e na próxima semana prometo trazer mais novidades ainda acerca deste desafio da Delta Cafés!

Ingredientes para cerca de 600ml de gelado:

Para o gelado base:
5 gemas
200ml de natas
300ml de leite
75g de açúcar

Para o Recheio:
1 vagem de baunilha (opcional)
8 palitos La Reine
2 cafés Delta
2 colheres de sopa de Rum, Whisky ou Baileys (opcional)
100g de chocolate de culinária
50ml de natas
cacau em pó

Preparação:

Comece por fazer o gelado base. Num tacho misture as natas com o leite e, se usar as sementinhas de uma vagem de baunilha. Leve ao lume até levantar fervura e desligue deixando em infusão cerca de 30 minutos.
Entretanto bata as gemas com o açúcar até ficar com uma mistura fofa e esbranquiçada e acrescente depois a mistura de leite e natas misturando bem. Coloque tudo novamente no tacho e leve a lume brando, sem parar de mexer até a misturar engrossar e cobrir as costas de uma colher de pau. Retire e deixe arrefecer bem.
Coloque depois a mistura na máquina de gelados, para formar o gelado, ou então coloque-a num tabuleiro no congelador de onde a deve ir retirando de hora a hora, batendo bem até obter uma textura cremosa de gelado. Reserve.
 Num prato coloque os palitos la Reine e regue-os com os dois cafés Delta (que devem estar bem fortes) e com o rum (se usar).
Derreta também o chocolate com as natas de modo a obter um molho de chocolate espesso.
Para montar o gelado utilize uma forma rectangular de bolo inglês. No fundo coloque 1/3 do gelado e disponha 4 palitos La Reine previamente humedecidos com o café Delta. Regue com um pouco de molho de chocolate e cubra com mais 1/3 do gelado. Coloque depois os restantes 4 palitos e mais um pouco de molho de chocolate, terminando com o gelado, o molho de chocolate e polvilhando tudo com um pouco de cacau em pó.
Tape bem com película aderente e leve ao congelador pelo menos durante 2 horas, ou guarde-o como qualquer outro gelado.
Sirva o gelado em bolas ou desenforme-o para um prato e sirva-o em fatias.

Bom Apetite!

quinta-feira, Junho 07, 2012

Wraps de Alface com Carne de Porco

Com o calor, o sol, os dias grandes e as refeições na varanda, começam cada vez mais a apetecer comidas mais leves. Para mim, estes wraps de alface chegam para um jantar saboroso, mas podem optar por servi-los como entrada antes de um churrasco, sardinhada ou uma qualquer outra refeição ao ar livre. Outra alternativa é servirem com tortilhas de trigo ou milho e alface cortada em juliana fininha para um almoço mais substancial.

Ingredientes para 2 pessoas: (20 minutos)

8 folhas de alface
250g de carne de porco em cubinhos pequenos
1 pimento vermelho de conserva
1 cebola pequena
1 dente de alho
sumo de limão
1 colher de chá de cominhos em pó
piri-piri moído
azeite q.b.

Para servir:
Guacamole (Receita aqui)
Cenoura ralada

Preparação:

Numa taça tempere a carne de porco com o sal, o dente de alho picado, o sumo de limão, os cominhos e o piri.piri moído.
Entretanto corte a cebola em meias luas fininhas, e o pimento de conserva em tirinhas.
Leve uma frigideira anti-aderente ao lume com o azeite e deixe aquecer bem. Acrescente depois os pedacinhos de carne de porco e deixe saltear rapidamente durante 2 minutos. Acrescente depois a cebola e o pimento e deixe saltear até a carne estar cozinhada e dourada. Retire e deixe arrefecer um pouco.
Entretanto lave bem as folhas de alface, sem as partir, e seque-as bem .
Coloque as folhas de alface num prato de servir e dentro de cada folha coloque uns bocadinhos da mistura de carne, pimento e cebola, uma colher de guacamole, e um pouco de cenoura ralada.
No momento de servir deixe que cada um, no seu prato enrole a folha de alface para formar o wrap.

Bom Apetite!

quarta-feira, Junho 06, 2012

Filetes de Cavala com Espargos e Molho de Coentos e Manteiga

Olho para a banca do peixe e não sei o que trazer. De repente os meus olhos fixam-se nas cavalas, tão bonitas e frescas. Acho que o M. não gosta muito, mas mesmo assim são elas que vêm para casa, devidamente amanhadas, com a ideia de as fazer grelhadas, como gostamos de comer o peixe aqui por casa. Pelo caminho começo a pensar noutras maneiras de as cozinhar. De imediato me lembro de as preparar em filetes porque assim certamente que o M. reclamará menos quando vir as cavalas na mesa. Já em casa dou-me ao trabalho de as fazer em filetes e de retirar todas as espinhas visíveis, tarefa que podia perfeitamente ter pedido na peixaria se me tivesse lembrado.
As cavalas grelhadas viraram filetes que preparei também de uma maneira simples, com os coentros em pó a darem um ar de sua graça, porque li qualquer coisa do género numa receita do Nigel Slater que agora não tenho tempo de ir procurar.
Um jantar que agradou também ao M. e que foi dos primeiros jantares semanais na varanda.

Ingredientes para 2 pessoas (20 minutos)

4 filetes de cavala com a pele (peçam para preparar na peixaria ou façam-no em casa)
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de manteiga
1 colher de chá de coentros em pó
sal q.b.
farinha q.b.
10 espargos verdes
sumo de limão

Preparação:

Lave a prepare os espargos cortando as partes duras e fibrosas (que poderá aproveitar para caldo de legumes). Seque-os num pouco de papel de cozinha.
Coloque uma frigideira anti-aderente ao lume com uma colher de sopa de azeite, junte os espargos e tempere com um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de 5 minutos, de moda a que ainda fiquem um pouco crocantes. Junte um pouco de sumo de limão, retire e reserve.
Na mesma frigideira junte o restante azeite e deixe aquecer. Tempere os filetes de cavala com um pouco de sal e passe-os por um pouco de farinha. Coloque-os depois na frigideira, com a pele virada para baixo e deixe cozinhar alguns minutos. Vire depois o peixe deixando cozinhar do outro lado.
Acrescente agora a manteiga e os coentros em pó e deixe o peixe absorver estes sabores.
No prato de servir coloque os espargos preparados anteriormente e por cima coloque os filetes de cavala, regando com o resto do molho que se formou.
Sirva com batatinhas novas cozidas com a pele e temperadas com salsa, azeite e vinagre.

Bom Apetite!

terça-feira, Junho 05, 2012

Caril Aromático de Frango com Tomate e Espinafres

Quando falamos em caril vem-nos sempre à ideia o caril mais tradicional com o leite de coco, as suas várias especiarias e aquele molho espesso e amarelado, cor dada pela curcuma. Mas há mais pratos de caril para além desses. Sabemos todos que o pó de caril é uma mistura de especiarias. Mas caril é também mais do que isso. Na sua origem a palavra caril está associada a "molho" (até porque inicialmente servia apenas para temperar o arroz), pelo que um prato de caril poderá ser um qualquer prato com especiarias numa forma de ensopado. O caril não é, portanto, apenas uma receita tradicional da cozinha indiana ou indo-portuguesa, mas sim uma espécie de "preparação culinária" (como um guisado ou estufado) usada para a confecção de diversas receitas. Como esta.

Ingredientes para 2 pessoas (35 minutos):
(adaptado de "Simple Honest Food" Bill Granger, pág. 261)

1/2 frango partido em pequenos pedaços e sem pele
1 colher de sopa de azeite
1 cebola pequena
1 colher de chá de coentros em pó
1/2 colher de chá de curcuma (açafrão das índias)
1 pitada de piri-piri moído
1 dente de alho
2 colheres de chá de gengibre fresco ralado
1 lata pequena de tomate pelado
sal q.b.
1 colher de chá de açúcar mascavado ou amarelo
sumo de 1/2 limão
8 bolinhas de espinafres em folha congelados previamente descongelados ou o equivalente em fresco
coentros frescos picados

Preparação:

Pique a cebola e o dente de alho. Num tacho coloque o azeite e aloure a cebola previamente picada até comecar a ficar macia. Junte depois o alho picado, o gengibre ralado, os coentros em pó, a curcuma e o piri.piri. Deixe cozinhar alguns minutos mexendo sempre. Adicione depois o frango e envolva-o bem na mistura das especiarias deixando-o alourar.
Junte depois o tomate pelado partido em pedaços - bem como o líquido da lata - e tempere com um pouco de sal. Deixe cozinhar com o tacho tapado cerca de 20 minutos.
Ao fim desse tempo junte o açúcar, o sumo de limão e os espinafres envolvendo bem. Deixe cozinhar mais dois minutos e sirva polvilhado com os coentros picados e com um arroz branco solto.

Bom Apetite!

segunda-feira, Junho 04, 2012

Lasanha Fingida com Courgete e Compal da Horta

É sabido que eu não costumo usar nada destas coisas pré-preparadas e cozinhadas. Mas a Compal gentilmente enviou-me este novo produto, Compal da Horta refogado com azeite, cebola, alho e tomate e eu tinha de experimentar. Na realidade é um molho de tomate pronto a usar e poderá ser uma boa adição para as despensas de quem tem pouco tempo para cozinhar, ou quer saltar alguns passos na preparação de uma receita, sem comprometer o sabor. E foi com esse propósito que o usei nesta lasanha fingida, e acho que também é perfeito para uma bolonhesa em minutos, para servir como molho de pizzas - quando queremos pizzas caseiras e vamos numa corrida ao supermercado comprar massa de pão e uma base de tomate.´Claro que não é igual a um molho de tomate preparado em casa, mas é um item perfeito para a despensa de uma mãe/trabalhadora/dona de casa/mulher em dias de pouco tempo e nenhuma organização. E para perceberem como foi rápido, não demorei mais de 10 minutos a colocar o tabuleiro no forno!

Ingredientes para 2 a 3 pessoas:

250g de carne picada (porco, vaca ou mistura de ambas)
azeite q.b.
1 cebola pequena
1 dente de alho
1 folha de louro
300ml de Compal da Horta refogado
3 courgetes
100g de queijo mozarella ralado
sal e pimenta q.b.
oregãos q.b.

Preparação:

Numa frigideira anti aderente coloque um fio de azeite e junte a cebola e o dente de alho picado. Deixe refogar um pouco e acrescente a carne deixando-a refogar em lume esperto durante alguns minutos. Tempere de sal e pimenta e acrescente 5 colheres de sopa de Compal da Horta refogado. Deixe cozinhar mais 5 minutos em lume brando mexendo ocasionalmente.
Entretanto lave bem a courgete e corte-a em rodelas e tempere com um pouco de sal. Num pirex coloque uma camada de Compal da Horta refogado, e por cima desta uma camada de rodelas de courgete. Disponha depois metade da carne, uma nova camada de courgete e a restante carne terminando com mais uma camada de courgete. Disponha depois o queijo ralado e termine regando com o restante Compal da Horta refogado. Polvilhe com oregãos e leve ao forno (180ºC) cerca de 30 minutos, apenas para cozinhar a courgete(que deverá manter-se crocante) e gratinar o queijo.
Sirva com uma salada verde.

Bom Apetite!

sexta-feira, Junho 01, 2012

Gelado Rápido de Banana com Pepitas de Chocolate

Um gelado rápido de banana para comer sem culpa e sem problemas, porque afinal é apenas fruta com uns pedacinhos de chocolate. Mais simples e rápido era impossível. E se não quiserem fazer com banana, experimentem com ananás, morangos, pêssego ou melão. Todos deliciosos e indicados para grandes e pequenos. E uma maneira de comer gelados saborosos mesmo se estivermos "em dieta". Cá em casa fazem-se regularmente, e são um dos principais motivos para eu ter sempre fruta em pedaços no congelador. (Percebem agora o principal motivo disto...)
E como hoje se comemora mais um dia da criança não podia deixar de lhes dedicar uma receita!

E não se esqueçam, amanhã estarei na Feira do Livro do Porto, no stand da Esfera dos Livros a partir das 16h. Apareçam!
Ingredientes para cerca de 8 bolas de gelado:

4 bananas grandes
100g de chocolate de leite
mel ou açúcar a gosto (se achar necessário)

Preparação:

Descasque as bananas e corte-as em pedaços. Coloque num saco de congelação e coloque no congelador algumas horas até ficarem completamente congeladas (Poderá também ter fruta congelada em pedaços e sempre pronta a usar...). Dez minutos antes de preparar o gelado deverá retirar a banana do congelador.
Pique o chocolate em pedacinhos grosseiros e reserve.
 Ao fim desse tempo coloque a banana num robot de cozinha (num robot qualquer normalíssimo) e vá triturando até obter uma pasta com a consistência de um gelado. Prove, e se achar necessário junte um pouco de mel ou açúcar - eu dispenso, mas o M. acha que precisa de ser um bocadinho mais doce. Acrescente depois os pedacinhos de chocolate e envolva bem.
Sirva de imediato em cones de bolacha ou em pequenas tacinhas.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin