quarta-feira, outubro 31, 2012

Massada Rápida de Tamboril


Ao fim de duas noites seguidas a sonhar com o Henrique Sá Pessoa, achei que era um sinal para dar uma vista de olhos nas receitas dos seus livros. É que apesar de eu sonhar imenso e as coisas mais disparatadas que possam imaginar, o Henrique Sá Pessoa não costuma fazer parte do repertório nem o tenho como “o homem dos meus sonhos”, apesar de neste caso ele ter sido efetivamente o homem nos meus sonhos – que em vez de chef era piloto de automóveis e o meu melhor amigo…
Talvez fosse mesmo um sinal para eu ir descobrir duas receitas muito interessantes ao seu primeiro livro “Ingrediente Secreto”. Uma delas esta massada super rápida e prática e veio mesmo a calhar para o almoço de sábado.

Ingredientes para duas pessoas:
(adaptado de “Ingrediente Secreto” – Henrique Sá Pessoa, pág. 160)

150g de massa curta
200g de tamboril em cubos
150ml de molho de tomate pronto (usei caseiro pasteurizado)
75g de tomate cereja
Coentros frescos q.b.
1 dente de alho
½ cebola pequena
Sal e pimenta q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Coza a massa em água temperada de sal até ficar “al dente”.
Entretanto leve um tacho ao lume com uma colher de sopa de azeite e refogue a cebola e o dente de alho picados, bem como os talos dos coentros. Acrescente depois o molho de tomate pronto, os tomatinhos cereja cortados ao meio e retifique de sal e pimenta. Deixe cozinhar cerca de 5 a 10 minutos.
Acrescente depois o tamboril e deixe cozinhar mais 5 minutos ou até o peixe estar cozido. Assim que a massa estiver cozida escorra-a e junte-a ao peixe e molho de tomate envolvendo bem. Perfume com as folhas de coentros e sirva de imediato.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 30, 2012

Pão de Forma Meio Integral


Ainda sem o problema da máquina de pão resolvido (e obrigada por todas as vossas dicas!). Apesar de a máquina ser de uma marca conhecida, já não era um modelo novo quando foi comprada há 6 anos atrás. O que acontece que é já foi descontinuada e não é facil arranjar peças. Disseram-me que a peça do modelo seguinte serviria na minha máquina e lá procedi à encomenda. A pá de amassar já chegou mas, (e tem de haver sempre um mas) não encaixa no pino da cuba. Ou seja tem um “buraco” estreito demais. O problema podia passar por devolver a peça, mas o problema iria manter-se. A solução foi levar a cuba e a respetiva pá a uma serralharia para fazerem com que a coisa encaixe (desbastando o pino num torno). Vamos a ver o que isto vai dar! Entretanto vai-se fazendo pão com as receitas que não precisam de máquina. Já se fez artisan bread, e também o pão mais fácil do mundo, para além do pão rápido.
Entretanto descobri mais uma receita simples que adorei. Pode não haver máquina, mas continua a haver pão caseiro!

Ingredientes para 1 pão de forma:
(adaptado de revista GoodFood, fevereiro de 2012, pág. 120)

300g de farinha de trigo
200g de farinha integral
7g de levedura seca
1 colher de chá de sal
300ml de água tépida
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de mel (ou açúcar)

Preparação:

Numa taça coloque as farinhas e misture a levedura seca e o sal. À parte misture a água com o mel, o azeite e o sal. Junte os líquidos à farinha e, usando as mãos até formar uma bola de massa.
Coloque depois a massa numa superfície enfarinhada e amasse com as mãos, empurrando e sovando a massa, durante cerca de 10 minutos.
Coloque depois a massa numa forma de bolo inglês previamente untada com um pouco de azeite ou óleo vegetal e cubra-a com película aderente também untada com um pouco de óleo. Deixe levedar cerca de 1 ou 2 horas, num local morno (eu costumo deixar a levear dentro do microondas sem o ligar, obviamente), até a massa encher a forma.
Retire a película aderente e cozinhe o pão em forno previamente aquecido a 200ºC durante cerca de 30 minutos. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 29, 2012

Carapaus Grelhados com Molho à Espanhola


Na maior parte das vezes que compro carapaus ou cavala para grelhar, há sempre várias reações das pessoas que estão à minha volta. As mais velhas abanam a cabeça em sinal aprovador, enquanto as mais novas ou da minha idade, fazem um ar de desdém. Eu até que sei porquê. Durante muitos anos, as cavalas e os carapaus grandes foram (são?) considerados peixe de segunda. São peixes mais normalmente mais baratos que os outros mais populares como a dourada, o robalo e o salmão e durante uma certa época havia até quem dissesse que eram peixes para “dar aos gatos”. Na verdade são peixes muito saborosos, e são deliciosos grelhados. Têm a vantagem de ser mais baratos que os restantes mas, ainda melhor que isso são peixes de mar, das nossas águas, ao invés da maioria dos que falei anteriormente que além de virem de fora são quase sempre de aquacultura.
É sempre bom variar e diversificar. Hoje é dia de carapaus grelhados com molho à espanhola

Ingredientes para 2 pessoas:

2 carapaus grandes inteiros para grelhar (arranjados e limpos)
1 dente de alho
½ cebola
4 colheres de sopa de azeite
1 colher de chá de pimenton de La Vera ou colorau
Piri-piri moído a gosto se gostar
2 colheres de sopa de vinagre
2 colheres de sopa de salsa picada
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Tempere os carapaus com um pouco de sal e grelhe-os de ambos os lados no grelhador elétrico ou numa chapa no fogão, mas tendo o cuidado se não deixar secar o peixe.
Entretanto prepare o molho à espanhola. Pique a cebola e o dente de alho e coloque num taça. Acrescente o pimenton de La Vera ou o colorau, o azeite e o vinagre, a salsa e tempere com um pouco de sal, pimenta e piri-piri misturando bem. Prove e ajuste os temperos necessários. (Poderá de necessitar de mais azeite ou vinagre para além do sal e da pimenta!)
Assim que os carapaus estiverem grelhados, verta o molho já pronto sobre eles.
Sirva os carapaus com umas batatinhas e legumes cozidos.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 26, 2012

Perninhas de Frango Assadas com Compota de Pêssego


Há duas “baixas”  de peso na minha cozinha. A minha rica varinha mágica, depois de várias ameaças e  dos barulhos estranhos ao triturar que a acompanhavam nos últimos tempos – tal qual uma tosse convulsa – sempre que tinha de triturar qualquer puré para sopa ou as compotas, deu finalmente o berro. Ela lá faz barulho, lá finge que tritura, mas na verdade só me torra a paciência porque está completamente incapacitada da tarefa de triturar para o qual foi criada. Foi-se a varinha mágica e agora há que encontrar uma substituta. Como se não bastasse estar com uma baixa de peso na cozinha, outra veio logo depois. Desta vez por minha única culpa, estou sem máquina de pão funcional, e vão-me valendo as receitas de pão sem máquina e sem amassar que tenho aqui no blogue. Ora eu, esperta, deitei fora (obviamente sem reparar) a pá de amassar da máquina de pão. Tenho portanto uma máquina perfeitamente funcional à qual lhe falta a peça essencial para poder amassar o pão. O que significa que a máquina não me vale de nada neste momento. E mais uma baixa enorme do equipamento da cozinha…
O que vale, é que apesar de algum cansaço à mistura a cozinheira sempre vai fazendo umas coisas que não necessitam de varinha mágica e de máquina de pão. E desde que eu não entre “de baixa” as receitas lá vão continuando (desde que não seja necessário recorrer a varinhas mágicas e máquinas de pão!!), e portanto hoje há perninhas de frango assadas com compota de pêssego. E há também uma sugestão para os presentes caseiros de natal: se costumam oferecer compotas a amigos ou familiares e ouvem respostas do género “eu nem gosto de compota” ou “eu não como doces com pão”, que tal, juntamente com o frasquinho deste ano juntarem esta receita de perninhas de frango?
Quanto mais não seja é uma original receita para consumir compotas caseiras!

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptado de “Dinner – A Love Story” Jenny Rosenstrach, página 133)

4 a 6 perninhas de frango com pele (depende do tamanho)
1 colher de sopa de folhinhas de tomilho fresco
1 colher de sopa de mostarda de grão à antiga
6 colheres de sopa bem cheias de compota de pêssego ( na verdade podem usar outras variedades como maçã, ameixa, alperce, pera…)
3 colheres de sopa de água
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Forre um tabuleiro com papel vegetal (isto não é obrigatória, mas na altura de lavar o tabuleiro ajuda e muito!) Coloque as perninhas de frango no tabuleiro e tempere-as com sal e pimenta.
Num tachinho junte as folhinhas de tomilho, a mostarda, a compota e a água. Mexa bem e tempere com um pouco de sal e pimenta. Leve ao lume e deixe ferver em lume brando durante 2 ou 3 minutos. Verta a mistura sobre as perninhas de frango envolvendo bem e leve-as a assar em forno pré-aquecido a 180ºC até que estejam cozinhadas, douradas e caramelizadas.
Sirva com arroz branco e salada ou couves de bruxelas cozidas.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 25, 2012

Fusilloni com Carbonara de Salsichas - Dia Mundial das Massas


 
Hoje, dia 25 de Outubro comemora-se o Dia Mundial das Massas. Por isso, a Milaneza convidou-me a preparar uma receita de massa para hoje, para assinalar o dia. Gentilmente enviou-me uma variedade de espirais gigantes (os fusilloni) que eu ainda não conhecia, lacinhos tricolor e ainda as novas variedades de massa especialmente criadas para os mais pequenos, como os mini-laços e as margaridas cheios de vegetais para comer sem refilar. Resolvi experimentar as espirais gigantes e deixar as massas com vegetais para os mais pequenos para quando tiver cá os meus queridos sobrinhos! Habitualmente saem desta cozinha muitas receitas de massa. São um dos meus ingredientes favoritos, pois são versáteis, económicas, rápidas de preparar, nutritivas e saborosas. Nada melhor portanto, para assinalar este dia, do que uma receita económica, rápida e nutritiva, daquelas que nos faz gostar tanto de massa e de ter sempre vários pacotes na despensa.
Para assinalar o Dia Mundial das Massas que tal Fusilloni com Carbonara de Salsichas Frescas?

Ingredientes para 2 pessoas:

150g de fusilloni ou fusili
4 salsichas frescas de porco
Sal e pimenta q.b.
2 ovos
4 colheres de sopa de parmesão ralado na hora
4 colheres de sopa de leite
Salsa picada q.b.

Preparação:

Coza a massa em água temperada de sal até que esta fique “al dente”.
Entretanto retire a pele às salsichas frescas e parta-as com as mãos em pequenos pedaços. Leve uma frigideira anti-aderente ao lume e, sem juntar gordura acrescente as salsichas e deixe cozinhar até que fiquem douradas. (Não é necessário juntar gordura pois as salsichas frescas têm já gordura suficiente!)
Numa taça bata os ovos com o leite, tempere com um pouco de sal e pimenta e junte o parmesão mexendo bem.
Quando a massa estiver cozida escorra-a (e guarde umas colheres de água da cozedura da massa) e junte-a às salsichas deixando saltear um pouco em lume brando para ganhar gosto. Acrescente depois a mistura dos ovos e envolva bem na massa desligando o lume de seguida, deixando cozinhar os ovos na massa quente (isto para para não acabar com ovos mexidos em vez de um molho cremoso…) Se necessário acrescente um pouco da água da cozedura que guardou. Retifique de sal e pimenta e sirva polvilhado com um pouco de salsa picada.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 24, 2012

Maçãs Assadas com Frutos Secos


Cá em casa há agora muitas maçãs que vieram de Alcobaça. Por isso as maçãs têm dominado o panorama cá por casa. Eu não me importo, pois acho a maçã a fruta mais “portátil” do mundo: na minha marmita ou carteira anda sempre uma maçã para comer a meio da tarde ou da manhã. O Miguel também tem levado maçãs na marmita do lanche. E mesmo assim ainda há maçãs para comer depois do almoço e do jantar, para fazer o bolo de aniversário do avô e para fazer assadas, numa simples e deliciosa sobremesa. Só para variar!

Ingredientes:

6 maçãs
2 colheres de sopa de passas (podem usar alperces, ameixas ou outro fruto da vossa preferência)
2 colheres de sopa de amêndoas com casca picadas grosseiramente (ou nozes ou avelãs)
2 colheres de sopa de açúcar mascavado escuro (ou açúcar amarelo)

Preparação:

Numa tacinha misture as passas com as amêndoas picadas grosseiramente e o açúcar mascavado.
Lave bem as maçãs e com uma faca afiada corte-lhes o topo, de modo a formar uma tampa. Reserve. Com o descaroçador de maçãs retire-lhes o caroço e coloque as maçãs num pequeno tabuleiro que vá ao forno.
Encha a cavidade deixada pelo caroço da maçã com a mistura de açúcar e frutos secos e coloque também um pouco no topo da maçã. Cubra com as “tampas” de maçã e leve a assar em forno pré-aquecido a 160ºC durante cerca de 20 minutos ou até as maçãs estarem cozidas e se ter formado uma calda caramelizada no fundo do tabuleiro. (Não é necessário juntar nenhum líquido!)
Sirva ainda mornas e,  para os mais gulosos, acompanhe com uma bola de gelado.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 23, 2012

Angel Cake (Bolo de Claras)


“ O que é doce nunca amargou”, já diz o ditado e por aqui continuam as receitas doces. Agora um bolo curioso. De claras, sem nenhuma gordura (portanto livre de colesterol) e preparado numa forma que não se unta ou sequer polvilha. Estranho pensei eu, mas nem assim deixei de arriscar. Um bolo para aproveitar as claras do congelador e que todos gostaram. É um ótimo bolo para o lanche da tarde ou para o chá, para além de ficar um bolo muito mimoso e vistoso. A cobertura de açúcar poderá parecer excessiva, mas juntamente com os mirtilos (que podem ser outro fruto vermelho como morangos, por exemplo) fazem toda a diferença na simplicidade deste bolo.

Ingredientes:
(adaptado de Olive, Novembro 2012, página 84)

8 claras
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
250g de açúcar em pó
140g de farinha (sem fermento)
1 colher de chá de extrato de baunilha
Raspa da casca de 1 limão

Cobertura:
3 colheres de sopa de sumo de limão
150g de açúcar em pó
100g de mirtilos

Preparação:

Bata as claras juntamente com uma pitada de sal e o bicarbonato de sódio até estarem em castelo. Junte depois o açúcar em pó peneirado, aos poucos e poucos, batendo com a batedeira elétrica cerca de 20 segundos entre cada adição de açúcar. Envolva depois a farinha, em três vezes, cuidadosamente com a colher de pau. Junte depois o extrato de baunilha e a raspa de limão.
Coloque a mistura numa forma com buraco (tem de ser uma forma com buraco!) com 18cm de diâmetro, mas não unte a forma ou a polvilhe. Leve a cozinhar em forno previamente aquecido a 160ºC durante cerca de 35 minutos ou até o bolo estar cozido.
Assim que o retirar do forno vire a forma ao contrário sobre uma tábua ou prato de servir e deixe ficar assim. O bolo acabará por cair naturalmente à medida que arrefece. Deixe arrefecer completamente.
Entretanto prepare a cobertura misturando o açúcar em pó com o sumo de limão. Espalhe sobre o bolo já frio e decore com os mirtilos.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 22, 2012

Tarte de Chocolate com Framboesas


No fim de semana rumamos até à aldeia. Esperava-se frio, mas esteve menos do que eu desejava, mas mesmo assim, à noite houve lareira acesa e muitas mantas na cama. Os dias estiveram soalheiros, o que permitiu irmos apanhar algumas abóboras de galochas calçadas. E de passear pelos caminhos da aldeia e apanhar mais alguns marmelos.
Mas o motivo que nos levou lá foi o dia da festa. E não há festa sem missa, procissão e comida. Borrego assado e guisado, canja, esparregado, chanfana, queijo da serra, biscoitos serranos, presunto, arroz doce e até filhós, já para não falar nos petiscos como perdiz fria e feijoada de búzios. Mas o chocolate não pode faltar em nenhuma festa, portanto apareceu na forma de tarte, com framboesas.

Ingredientes:

200g de bolacha Maria
80g de manteiga
100g de chocolate de leite
200g de chocolate negro
200ml de natas
150g de framboesas frescas ou congeladas
120g de açúcar
Framboesas inteiras para decorar

Preparação:

No robot de cozinha triture a bolacha Maria. Acrescente a manteiga amolecida e misture bem. Forre o fundo de uma tarteira de fundo amovível com a mistura de bolacha e leve ao frigorífico para endurecer.
Entretanto leve um tachinho ao lume com as framboesas e o açúcar e deixe ferver em lume brando durante 10 minutos. Triture com a varinha mágica e, se necessário deixe ferver mais um pouco, de modo a que fique com uma compota de framboesa. Deixe arrefecer um pouco e verta sobre a base de bolacha espalhando bem.
Leve as natas ao lume a aquecer e quando estiverem quentes (sem ferver) misture o chocolate de leite e o chocolate negro partido em pedacinhos e deixe derreter até fazer uma ganache aveludada.
Verta depois sobre o doce de framboesa e leve ao frigorífico algumas horas para prender.
Para servir desenforme cuidadosamente a tarte e decore com as framboesas reservadas.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 19, 2012

Coxinhas de Frango com Mel e Limão


A rotina habitual leva-me quase todos os dias ao sitio de sempre, onde gosto de me sentar sempre na mesma mesa. Nem preciso de pedir e lá chega o meu café. Gosto de trabalhar ali durante a manhã, com a música sempre agradável a tocar baixinho. Gosto de ver as caras habituais que por lá param e de me sentir acompanhada por outros que trabalham ou estudam no mesmo espaço. Naquelas horas que ali passo partilhamos todos o mesmo ar e sentimo-nos acompanhados, cada um no seu ofício e nas suas tarefas. É um dos meus lugares preferidos.
Sou realmente uma pessoa que gosta destas rotinas. Sinto-me sempre melhor, mais produtiva e que consigo fazer tudo o que quero quando mantenho os mesmos hábitos e os mesmos horários. No entanto, apesar de gostar tanto de rotinas, há coisas que gosto que sejam espontâneas, sempre diferentes e com muito poucas repetições. Não gosto de comer sempre a mesma coisa nem de fazer sempre as mesmas receitas. Na cozinha não gosto de rotinas, nem de receitas habituais. Por isso, para não comer “do mesmo frango de sempre” e para não pensar “já nem sei o que fazer com o frango para ser diferente”, uma receita para fugir da rotina.

Ingredientes para 2 pessoas:
(in revista “Good Food” Novembro de 2012, pág.18)

2 coxas de frango grandes partidas em bocados (ou 4 mais pequenas)
2 dentes de alho
1 limão
1 colher de sopa mel cheia de mel
1 colher de chá bem cheia de mostarda de grão à antiga
1 colher de chá de azeite
Sal q.b.

Preparação:

Descasque os dentes de alho e esmague-os ou rale-os. Junte-lhe o sumo do limão, o mel, a mostarda e o azeite e mexa bem.
Tempere as coxas de frango com um pouco de sal e coloque-as com a pele virada para cima numa assadeira. Envolva-as com metade do molho de mel e limão preparado e leve ao forno prá-aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos. A meio do tempo regue as coxas com o restante molho.
Sirva as coxinhas com arroz e feijão-verde cozido.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 18, 2012

Feijoada de Choco e Camarão


Estes dias de chuva que molham todos, que não deixam a roupa secar e que nos abrigam a acender a luz mesmo durante o dia deixam-me feliz. Olho para a chuva a bater na janela quando levanto os olhos do computador. Alcanço a chávena de chá quase a ferver que está ao meu lado e dou mais um golinho. Volto ao que estava a fazer, mas continuo a ouvir a chuva. Entretanto começo a pensar no que fazer para o almoço. Em dias de chuva sabem bem comidas quentes e reconfortantes. Em dias de chuva sabe bem comer um prato ainda a fumegar de feijoada. Ainda que seja feijoada de sabor a mar, com tomate ainda amadurecidos ao sol e pimentos vermelhos de verão. Sorrio porque sei que serei feliz com a chuva e o frio até daqui a uns meses, quando ficar com saudades do verão

Ingredientes para 2 pessoas:

350g de Feijão branco cozido
250g de tiras de choco (podem usar pota)
150g de miolo de camarão
1 tomate maduro
1 pimento vermelho pequeno
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 cebola
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 malagueta seca
Sal e pimenta q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os ao lume juntamente com um fio de azeite e a folha de louro deixando refogar
Entretanto corte o tomate em pedacinhos assim como o pimento vermelho e acrescente ao refogado juntamente com a polpa de tomate, tempere com um pouco de sal, pimenta e a malagueta seca e deixe cozinhar.
Corte as tiras de choco em cubos e acrescente ao refogado. Deixe cozinhar uns 10 minutos a crescente depois o feijão e o miolo de camarão. Envolva bem e retifique os temperos eixando cozinhar mais um pouco até o camarão estar cozinhado e a feijoada apurada.
Sirva polvilhada com coentros frescos picados e acompanhe com arroz branco.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 17, 2012

Blondies da Nigella


Um convite repentino para o almoço em casa do Zé e da Marta, a falta de tempo e oportunidade para cozinhar no fim de semana que passou e sem ideias sobre o que fazer para levar de sobremesa fizeram com que, às 10h00 da manhã de domingo, andasse às voltas com livros e revistas a tentar descobrir o que fazer. Umas não podiam sem porque simplesmente não tinha tempo. Outras porque não me chamavam a atenção. Depois de vários livros e revistas virados, depois de “perguntar” ao Jamie, à Ina, à Donna, ao Henrique, à Mafalda e até à Martha, foi a Nigella que me deu a resposta assim que coloquei os olhos nesta receita que, por acaso até estava marcada com um dos meus post-it amarelos de “um dia faço isto”.
 A sobremesa estava decidida e foi então preparada e embalada e servida depois de um delicioso almoço,  juntamente com uma bola de gelado.

Ingredientes:
(in “Nigella Kitchen”, Nigella Lawson, pág. 314)

200g de aveia
100g de farinha
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
100g de manteiga
100g de açúcar amarelo
1 lata de leite condensado
1 ovo
150g de chocolate negro

Preparação:

Misture a farinha com a aveia e o bicarbonato de sódio. Noutra taça misture a manteiga amolecida com o açúcar e bata até ficar com uma mistura esbranquiçada (poderá usar a batedeira elétrica). Junte depois o leite condensado misturando bem e em seguida a mistura de farinha e aveia. Envolva bem e misture finalmente o ovo batido e o chocolate picado grosseiramente com uma faca.
Forre com tabuleiro de ir ao forno com papel vegetal e verta a mistura alisando-a com uma espátula (a mistura é bastante seca).
Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos. Não deixe cozer demasiado pois pretende-se que o interior fique um pouco “mole”.
Deixe arrefecer e corte depois em cubos.
Sirva assim mesmo para o lanche com uma chávena de chá, ou com uma bola de gelado de baunilha para sobremesa.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 16, 2012

Mini-Pies de Massa Filo com Frango e Alho Francês


A cozinha feita com sobras e aproveitamentos sempre foi uma fonte de receitas diferentes e originais cá em casa. Há tanto que se pode fazer com as sobras do frigorífico, tanta reciclagem e novas refeições que não consigo compreender como é que, em algumas casas se continua a deitar comida fora e a dizer-se que não se come/gosta de comida requentada.
E não deve ser visto como uma necessidade dos tempos mais difíceis que se vivem, mas sim com um hábito de sempre. Porque não desperdiçar e aproveitar tudo, não deve ser nunca uma necessidade mas sim um hábito inteligente de consumo, de evitar o desperdício alimentar e um gasto desnecessário em alimentos mas também de respeito por quem, tantas vezes , tem dificuldade em colocar alimentos na mesa.
Com as sobras guardadas no meu frigorífico fizeram-se estas mini-pies. Quem diria que são comida requentada?

(E hoje, às 10h30 vou estar numa sessão sobre alimentação na Biblioteca Municipal de Salvaterra de Magos. Para quem quiser aparecer aqui fica o convite!)


Ingredientes para 2 pessoas:

2 folhas de massa filo
1 chávena de restos de frango desfiado
1 alho francês pequeno
40g de queijo emmental ralado
1 cebola pequena
2 dentes de alho
1 colher de sopa de farinha de trigo
100ml de leite
Sal, pimenta e noz moscada q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os a refogar numa colher de sopa de azeite. Acrescente o alho francês em rodelas e previamente lavado para eliminar todas as impurezas e deixe cozinhar uns minutos. Acrescente o frango desfiado, a farinha e o leite e tempere com sal, pimenta e um pouco de noz moscada. Deixe engrossar, misture o queijo, retire do lume e reserve.
Forre duas formas de tarteletes (das que podem ir ao forno e à mesa) com uma folha de massa filo, deixando as pontas de fora para depois formar a cobertura das” mini pies”. Encha com o recheio e dobre as pontas para dentro formando a cobertura.
Pincele com um pouco de azeite e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC até a massa estar dourada e crocante, cerca de 25 minutos.
Sirva com uma salada.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 15, 2012

Tarte de Atum com Ovos cozidos e Espinafres


Não há nada como as receitas do chefe Silva nas antigas teleculinárias. Aquelas que a minha mãe e tantas outras pessoas colecionavam e depois mandavam encadernar em livro. São autênticas bíblias de receitas, com ideias originais, pratos diferentes e um excelente auxiliar para quem tem de cozinhar todos os dias e nas mais diversas ocasiões. Ainda hoje adoro folhear esses velhos livros, em que os primeiros fascículos têm mais anos do que eu. Ainda hoje me surpreendo com as receitas lá publicadas, com as sugestões e com a diversidade. E ainda faço de lá muitas receitas sem me atrever sequer a mudar uma virgula.
Dessas inúmeras receitas, faz parte uma deliciosa tarte salgada de atum e ovos cozidos. Que descobri pela mão da minha sogra. De tanto a comer quando era miúdo, o Miguel enjoou a essa receita, mas mesmo assim ainda a vou fazendo mas com algumas alterações e adaptações. A tarte de hoje é a minha adaptação a essa receita do chefe Silva, que tanto me ensina.

Ingredientes:

1 base pronta a usar de massa quebrada
2 ovos
2 latas de atum em azeite
75g de espinafres congelados
200ml de molho bechamel (receita aqui)
Sal q.b.

Preparação:

Comece por forrar uma tarteira de fundo amovível com a massa quebrada. Cubra depois a massa com papel vegetal, coloque-lhes alguns pesos por cima (como por exemplo feijão ou grão por demolhar) e leve ao forno pré-aquecido para cozinhar a massa (isto vai impedir que fique com a base das suas tartes mal cozidas ou moles). Deixe cozinhar cerca de 30 minutos ou até a base estar perfeitamente cozida e crocante.
Entretanto coza os ovos em água temperada de sal. Coza também os espinafres escorrendo-os e espremendo-os bem. Prepare também o molho bechamel.
Retire a base da tarte do forno e tire-lhe os pesos e o papel vegetal. Na base da tarte coloque o atum previamente escorrido, e sobre este os ovos cozidos cortados em rodelas e os espinafres cozidos. Cubra com o molho bechamel e leve novamente ao forno até dourar.
Sirva morna ou fria como prato principal ou entrada.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 12, 2012

Pão Recheado com Chouriço


Em véspera de mais um fim de semana preenchido começo a dar voltas à cabeça acerca do que fazer para as várias solicitações. Há o de bolo de aniversário do avô para preparar, assim como umas entradas para um jantar de amigos que depois das distribuições de tarefas ficaram a meu cargo. O que fazer? A avó ajuda-me com a decisão do bolo, pois pediu que preparasse este. E o que levo para o jantar? Tem de ser do agrado de todos e facilmente transportável pois já tive desastres suficientes com situações semelhantes. E tem de ficar pronto de véspera. De repente lembro-me do que quero fazer, e sei que uma das coisas é um pão recheado com chouriço. Pego numa receita de massajá testada dezenas de vezes e recheio-a com chouriço de boa qualidade. E uma das entradas para o jantar desta noite já está preparada. (E bem saboroso, pois não resisti a provar as pontas...)

Ingredientes:

250g de farinha
½ saqueta de levedura seca (usei ½ saqueta de fermipan)
120ml de leite morno
60ml de óleo vegetal
Sal q.b.
150g de chouriço

Preparação:

Dissolva o fermento no leite morno. Junte o óleo vegetal a farinha e o sal e amasse bem até obter uma massa lisa e elástica. (Poderá amassar na máquina de pão ou com uma batedeira munida de pás de amassar). Forme uma bola e deixe levedar até dobrar de volume coberto com um pano.
Entretanto pique o chouriço num robot de cozinha ou com uma faca.
Estenda a massa com a ajuda de um rolo da massa de modo a formar um retângulo. Cubra a massa com o chouriço picado e dobre em três partes ou enrole como se fosse uma torta.
Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal, pincele com um pouco de leite e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos ou até o pão estar cozinhado e dourado.
Sirva morno ou frio cortado em fatias.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 11, 2012

Bolachas ANZAC


Confesso que a primeira coisa que me atraiu nestas bolachas foi a origem do nome. Segundo consta esta receita era preparada pelas famílias dos soldados da Austrália e da Nova Zelândia que combateram nas trincheiras durante a I Guerra Mundial. Eram depois embaladas em latas e enviadas às tropas juntamente com a restante ração de combate. Talvez seja por isso que não levam ovos na sua confeção, se aguentam tanto tempo sempre saborosas e crocantes e são tão simples de preparar. E ANZAC vem de A – Austrália, NZ – Nova Zelândia e AC – Army Corps (Forças Armadas).
Independentemente de toda a sua curiosa e original história e nome, são deliciosos e perfeitas para ter na lata das bolachas!

Ingredientes para cerca de 20 bolachas:
(in “Gifts from the Kitchen” – Annie Rigg, pág. 75)

125g de farinha
100g de coco ralado
100g de flocos de aveia
75g de açúcar amarelo
125g de manteiga
2 colheres de sopa de Golden Syrup (ou mel)
½ colher de chá de bicarbonato de sódio
2 colheres de sopa de água a ferver

Preparação:

Numa taça misture a farinha com o coco ralado, o açúcar e os flocos de aveia. À parte junte a manteiga com o Golden Syrup ou o mel e leve a derreter mexendo bem. Dissolva o bicarbonato de sódio na água a ferver e reserve.
Junte a mistura de manteiga e a mistura de bicarbonato de sódio aos restantes ingredientes e envolva bem.
Molde bolinhas do tamanho de nozes e coloque-as num tabuleiro forrado com papel vegetal devidamente separadas. Pressione-as depois com uma espátula ou com as mãos e leve a cozinhar cerca de 15 minutos em forno previamente aquecido a 180ºC.
Guarde depois de completamente arrefecidas numa caixa hermética.

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 10, 2012

Frango com Cogumelos e Ervilhas


Há algumas receitas e combinações de alimentos que devemos ter sempre em mente. Frango estufado com cogumelos ou com ervilhas é uma delas. Não há casa onde não se faça. Nuns mistura-se massa, noutros arroz, outros ainda com batatas. Mais ou menos tempero. Mais volta menos volta, é uma receita no repertório de qualquer dona de casa. O melhor de tudo é que resolve o jantar em pouco tempo. É uma receita de todos os dias, para qualquer dia que se faz de cabeça, sem ordem e sem regras.
Uma refeição para alimentar a família num dia como hoje ou noutro qualquer. Uma receita básica para todos e todas as ocasiões, e que nunca nos deixa ficar mal.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 coxas grandes de frango
Azeite q.b.
Farinha q.b.
50g de linguiça
1 lata média de cogumelos inteiros (pequeninos)
1 cebola pequena
200ml de caldo de frango (usei caseiro que tenho quase sempre congelado)
Vinagre q.b.
1 mão cheia de ervilhas congeladas
Salsa picada q.b.
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Parta as coxas de frango em pedaços mais pequenos e tempere com sal e pimenta. Polvilhe depois o frango com um pouco de farinha (que vai ajudar a engrossar o molho) e leve a corar numa frigideira com uma colher de sopa de azeite até ficar dourada. Retire e reserve. Junte agora na frigideira – sem limpar – a cebola picada e deixe refogar. Acrescente os cogumelos escorridos e a linguiça cortada em pedacinhos e deixe refogar mais um pouco. Acrescente agora um esguicho de vinagre e o caldo de frango e deixe ferver uns minutos. Junte os pedaços de frango previamente corados, a salsa picada e as ervilhas e deixe cozinhar em lume brando até o frango estar cozinhado, cerca de 20 minutos.
Sirva com um arroz e uma salada.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 09, 2012

Noodles com Legumes e Salmão


Os últimos dias foram muito preenchidos. Houve o batizado da sobrinha Teresa, um almoço de reencontros e despedidas que se prolongou pela tarde fora, uma ida à IKEA para comprar um móvel mais que necessário para guardar os “cacarecos” cá de casa. Claro que depois houve arrumações e organizações pela casa, assim numa espécie de “limpeza” de outono. Separar coisas para doar. Reorganizar a despensa e limpar o armário despenseiro aproveitando para fazer uma lista de artigos em falta. E há sempre jantar para fazer. Desta vez uma receita com salmão e noodles rápida e saborosa como se quer.

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptada de revista "Olive" Maio 2012 - pág.46)

2 lombinhos de salmão
75g de massa noodles (peso da massa seca)
2 cenouras pequenas
½ pimento vermelho
½ cebola pequena
3 colheres de sopa de vinagre de arroz ou de vinho branco
1 colher de sopa de açúcar
½ malagueta chili vermelha
Óleo de sésamo q.b.
Coentros frescos picados

Preparação:

Lave e descasque as cenouras cortando-as depois em juliana fina. Faça o mesmo com o pimento e com a cebola e coloque-os numa taça. Aqueça o vinagre juntamente com o açúcar e com a malagueta chili cortada em pedacinhos, até que o açúcar esteja dissolvido e deixe ferver em lume brando uns segundos. Verta sobre os vegetais e deixe a marinar.
Leve uma panela ao lume com água e uma pitada de sal e coza os noodles de acordo com o tempo de referência da embalagem. Escorra depois de cozidos e junte-os aos vegetais com a marinada de vinagre e acrescente duas colheres de chá de óleo de sésamo misturando bem.
Tempere o salmão com um pouco de sal e pimenta e grelhe-o depois na chapa ou numa frigideira anti-aderente durante uns minutos mas com cuidado para que não fique seco.
Para servir divida a mistura de legumes e noodles pelos pratos. Lasque os lombos de salmão e junte aos noodles, finalizando com os coentros picados.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 08, 2012

Codorniz Assada com Chutney de Ameixas e Vinho do Porto


Por vezes tenho alguma dificuldade em decidir o que cozinhar quando recebo amigos ou familiares. Primeiro porque raramente repito receitas, depois porque nem sempre me sinto inspirada ou encontro em alguma revista ou livro uma receita que me encha as medidas, mas principalmente porque gosto de as receber com algo que elas gostem e ao mesmo tempo que as surpreenda. Por vezes tenho essa dificuldade porque complico demais. Mas quanto a isso pouco haverá a fazer. Sou assim.
Desta vez, (para receber a Rita e o JP) decidi-me pelas codornizes. Simplesmente assadas. Simplesmente servidas com arroz de açafrão e acelgas salteadas em azeite e alho. E o toque diferente e especial que consegue unir todo o prato e torna-lo surpreendente – o chutney de ameixas e vinho do portoque voltei a preparar este ano.
Agradável, apelativo e aprovado por todos.

Ingredientes para 4 pessoas:

8 codornizes pequenas
Sal e pimenta q.b.
6 dentes de alho
Azeite q.b.
Colorau em pó q.b.
2 folhas de louro
150ml de vinho branco
Chutney de Ameixas e Vinho do Porto – receita aqui

Preparação:

Depois de limpas, prenda as codornizes com um fio de cozinha, de modo a que mantenham a sua forma e cozinhem mais uniformemente.
Coloque-as num tabuleiro que vá ao forno e tempere-as bem com sal e pimenta moída no hora, um pouco de colorau em pó, os dentes de alho esmagados, azeite, as folhas de louro partidas em pedaços e regue com o vinho branco. Tape bem o tabuleiro com papel de alumínio e leve a assar em forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 35 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel de alumínio e deixe dourar um pouco. Retire do forno e deixe repousar uns minutos bem tapado antes de servir.
Sirva as codornizes com arroz de açafrão, acelgas salteada em azeite e alho (ou outras folhas verdes a seu gosto) e o chutney de ameixas e vinho do porto previamente preparado.

Bom Apetite!

sexta-feira, outubro 05, 2012

Panacota de Iogurte com Molho de Maracujá

Mais um almoço na companhia da Rita e do JP., e desta vez em nossa casa. Uma ementa pensada cuidadosamente para eles e uma sobremesa que queria fazer há já algum tempo. Uma panacota mais leve, onde parte das natas foram substituídas por iogurte natural para ficar um pouco mais leve. Uma sobremesa fresca apesar do outono, e pouco doce - perfeitamente complementada com uns deliciosos e doces maracujás que vieram diretamente da Madeira para poderem acabar assim, com protagonismo, nesta sobremesa.

Ingredientes para 6 pessoas:

200ml de natas
2 iogurtes naturais
1 vagem de baunilha
6 colheres de sopa de açúcar
2 folhas de gelatina
4 maracujás

Preparação:

Numa caçarola coloque as natas e o açúcar. Abra a vagem de baunilha ao meio e raspe as sementinhas juntando-as às natas. Leve as natas ao lume e deixe-as aquecer até levantarem fervura. Acrescente os iogurtes naturais e bata bem com uma vara de arames. Acrescente também as folhas de gelatina previamente demolhadas e bata tudo novamente com a vara de arames até as folhas de gelatina estarem bem dissolvidas na mistura quente.
Verta o preparado em 6 tacinhas e leve ao frigorífico até prenderem.
Abra os maracujás e aproveite a polpa.
Para servir desenforme as panacotas para o prato e regue com um pouco de polpa de maracujá.

Bom Apetite!

quinta-feira, outubro 04, 2012

Tiras de Pota Fritas


Começam a chegar os sabores e os ingredientes de outono aqui ao blogue. Já cá tenho uma pequena abóbora, das que semeie na varanda mas que foram depois crescer para casa dos avós. Há alhos franceses e as primeiras folhas de horto, como lhes chama a minha avó. Da cozinha já saiu um bolo de abóbora, mas no entanto ainda há tomates e pimentos do verão.
Da hortinha da varanda ainda colho morangos e apanhei o primeiro pimentos vermelhos. E com ele resolvi preparar um simples arroz de pimentos. Para o acompanhar nada melhor do que preparar umas tiras de pota frita como a minha mãe costuma fazer. Uma refeição que comemos na varanda, num sábado de sol depois de uma semana com chuva. Ainda estamos assim: entre o verão e o outono, ao sabor dos dias, das vontades e dos alimentos da horta.

Ingredientes para 2 pessoas:

400g de tiras de pota (podem também usar tiras de choco)
1 limão
Sal e pimenta q.b.
4 dentes de alho
1 folha de louro
1 ovo
Farinha q.b.

Preparação:

Numa taça coloque as tiras de pota. Tempere-as com sal, pimenta, a folha de louro partida em pedaços e os dentes de alho esmagados. Junte o sumo de limão e deixe a marinar algumas horas, mas de preferência de um dia para o outro.
Numa taça coloque o ovo temperando com um pouco de sal. Bata o ovo com um garfo e reserve. Noutra taça coloque farinha. Retire as tiras de pota da marinada e seque-as um pouco sobre papel absorvente. Passe-as de seguida pela farinha e em seguida pelo ovo batido. Frite-as depois numa frigideira com óleo vegetal até durante alguns minutos até ficarem douradas. Escorra sobre papel absorvente e sirva com gomos de limão. Acompanhe com arroz de pimentos ou tomate.

(Nota: A pota ou o choco não necessitam de ser cozidos antes de serem fritos.)

Bom Apetite!

quarta-feira, outubro 03, 2012

Bolo de Abóbora, Cenoura e Laranja


Há muito que andava para fazer um bolo com abóbora e cenoura. Lá em casa, umas pequenas abóboras trazidas do mercadinho biológico do botânico, aguardavam o dia de acabarem em bolo. No dia de fazer o pão que vos sugeri ontem, houve tempo para também fazer o bolo.
É um bolo perfeito para quem gosta de massas enqueijadas húmidas, pois este bolo não fica com uma massa alta e fofa.Decidi cobrir o bolo com um pouco de curd de laranja que tinha feito e raspas de chocolate e a combinação ficou muito boa. Mas fica bom servido simples ou apenas com uma cobertura simples de chocolate para os mais gulosos.
E para quem não gosta muito de comer vegetais é mais fácil servi-los em forma de bolo

Ingredientes :

250g de abóbora crua ralada
100g de cenoura crua ralada
1 laranja pequena
250g de açúcar amarelo
1 iogurte natural (125g)
4 ovos
120 ml de óleo de girassol
1 colher de chá de canela
325g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó

Curd de laranja e raspas de chocolate para a cobertura (opcional)

Preparação:

Numa taça misture muito bem os ovos, o açúcar, o iogurte natural, o óleo e a canela. Acrescente depois a abóbora e a cenoura raladas, a raspa da casca de 1 laranja e sumo de metade. Misture bem e acrescente depois, pouco a pouco a farinha previamente misturada com o fermento. Envolva bem até obter uma massa lisa.
Unte uma forma redonda sem buraco e forre o fundo com papel vegetal. Verta a massa do bolo para a forma e leve a cozinhar em forno pré aquecido a 180ºC durante cerca de 1 hora ou até o bolo estar bem cozido.
Retire o bolo, desenforme-o com cuidado e deixe arrefecer completamente sobre uma grelha.
Depois de frio decore o bolo com curd de laranja e raspas de chocolate. Sirva com uma chávena de chá quente.

Bom Apetite!

terça-feira, outubro 02, 2012

Pão Integral com Sementes


Cá em casa raramente se compra pão. É a máquina de pão cá de casa é que tem a tarefa de o fazer  pelo menos uma vez por semana e quase sempre com as farinhas preparadas. Basta programar e acordar de manhã com pão ainda quente. O que sobra é cortado em fatias e congelado. No pequeno almoço seguinte é tirar uma fatia e colocar na torradeira. E quando o pão acaba recomeça-se tudo outra vez.
Fazer pão “de verdade” é coisa para de vez em quando. É um ato demorado. Não podemos ter pressas, nem saltar tempos. Pão a sério exige paciência e, neste caso, uma espera de mais de duas horas. Mas, como sempre, claro que vale a pena! Esta não é uma receita para fazer de manhã ao acordar para o pequeno almoço. A não ser que façam como os verdadeiros padeiros e se levantem ás 5 da manhã. É uma receita para tardes de chuva, paciência e calma. E foi numa dessas tardes, que me enfiei na cozinha e fiz este pão entre as minhas músicas favoritas e tempo de sobra para ainda fazer um bolo e o jantar.

Ingredientes para 1 pão:
(adaptado de “EasyCook”, nº55 – Outubro 2012, pág. 78)

400g de farinha integral
100g de farinha de trigo normal (usei tipo T65)
1 saqueta de levedura seca (usei 1 saqueta de 11g da fermipan)
1 colher de sopa de azeite
Sal q.b.
300ml de água morna
4 colheres de sopa de sementes (usei uma mistura de sementes de sésamo, girassol e linhaça

Preparação:

Numa taça misture as farinhas com o sal e o fermento. Abra uma cavidade ao meio e junte o azeite,  a água morna e as sementes. Amasse depois com as mãos até obter uma massa que se liberte das paredes da taça, ou então amasse com as pás próprias de amassar da batedeira ou robot de cozinha. Se necessário acrescente uma pitada mais de farinha ou de água morna. Deverá amassar durante alguns minutos e, caso o faça à mão sovando e batendo bem a massa até esta estar macia e elástica.
Forme depois uma bola com a massa colocando-a sobre uma tábua enfarinhada e cobrindo-a com uma taça virada ao contrário. Deixe levedar cerca de 45 minutos até a massa ter dobrado de volume.
Ao fim desse tempo  bata com os nós dos dedos duas ou três vezes na massa para libertar algumas bolhas maiores de ar, volte a moldar numa bola, cubra novamente com a taça e deixe levedar mais 15 minutos.
Unte com um pouco de azeite uma forma de bolo inglês . Usando novamente os nós dos dedos amasse a bola de massa até formar um retângulo. Dobre depois as duas extremidades mais curtas da massa para dentro, como se fosse um envelope, e rode a massa. Amasse novamente com os nós dos dedos e enrole-a como se fosse uma torta a partir de um dos lados mais estreitos da massa.
Role depois a massa sobre mais algumas sementes extra e coloque-a na forma preparada. Cubra com um pano de cozinha lavado e deixe levedar mais cerca de 45 minutos, até a massa começar a crescer acima da altura da forma.
Entretanto ligue o forno e regule-o para os 210ºC, tendo o cuidado de colocar o tabuleiro do forno ao fundo e a grelha a meio. Quando o forno estiver quente coloque o pão na grelha do meio e no tabuleiro coloque cuidadosamente cerca de 250ml de água fria. Isto vai ajudar a que a crosta do pão fique mais estaladiça. Baixe agora o forno para os 200ºC e deixe o pão cozinhar cerca de 30 minutos até ficar dourado.
Retire do forno e passado uns minutos desenforme deixando arrefecer sobre uma grelha.
Sirva cortado em fatias com manteiga e compotas caseiras.

Bom Apetite!

segunda-feira, outubro 01, 2012

Assado de Salsichas Frescas com Tomate e Queijo

Apesar dos dias já serem de outono, o verão vai-se mantendo à mesa com os sumarentos e suculentos tomates, quer sejam os da nossa mini-horta, quer sejam os que os avós mandam.
Num destes dias houve então um assado de outono mas com sabores de verão, bem como outra alternativa para cozinhar as salsichas frescas agora que já não apetece fazer churrascos.
E num dia de pressas um jantar em pouco tempo.

Ingredientes para 2 pessoas:

4 salsichas frescas de porco
12 tomates cereja
Sal e pimenta q.b.
50g de queijo ralado
Sal e pimenta q.b.
1 colher de sobremesa de molho pesto (podem usar de compra ou caseiro  usei de compra)
1 dente de alho
Salsa picada para polvilhar

Preparação:

Lave os tomates, corte-os ao meio e divida-os por duas assadeiras individuais. Pique o dente de alho e salpique sobre o tomate, temperando também com um pouco de sal e pimenta e o molho pesto. Cubra com metade do queijo ralado.
Corte as salsichas em pedaços não muito pequenos e coloque-as sobre o tomate temperado. Cubra com o restante queijo e leve ao forno pré aquecido (180ºC) a assar durante cerca de 20 minutos.
Polvilhe depois com a salsa picada e sirva com arroz branco ou massa.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin