sexta-feira, novembro 30, 2012

Bolo de Nozes, Figos Secos e Passas

Os eletrodomésticos cá de casa só podem andar embruxados! Primeiro foi o secador (que o habilidoso do pai lá conseguiu arranjar) a varinha mágica (que não teve salvação possível e aguardo uma nova para o natal!) e a saga da pá da máquina do pão (que o tio João, com a sua arte e engenho, lá conseguiu resolver o problema e temos a máquina tão funcional como até aqui.) Agora, foi a vez da caldeira, do termo- ventilador e da cafeteira elétrica. Não há paciência para tanta avaria… A caldeira felizmente dá água quente, mas não liga o aquecimento central. Não me tem feito ainda muita falta, que eu fico bem no sofá “apenas” com o saco cama e a botija de água quente. O termo- ventilador foi-se. Puff, deixou de funcionar e sem volta a dar-lhe a não ser comprar um novo. No caso da cafeteira elétrica, o habilidoso pai, lá a tentou ressuscitar, mas nada a fazer.
Não sei que mais falta avariar…. E no fim-de-semana não há outro remédio senão comprar um novo termo –ventilador e uma cafeteira elétrica. Neste momento sinto-me quase na idade da pedra, a ter de aquecer água no fogão…Acho que demorou quase tanto tempo a ferver a água para o chá no fogão, como demorei a fazer este bolo….

Ingredientes:

150g de açúcar amarelo
150g de farinha
4 ovos
150g de manteiga derretida
1 colher de chá de fermento em pó
100g de miolo de noz em pedaços
100g de figos secos em pedaços
50g de passas
1 colher de chá de canela em pó
½ colher de chá de gengibre em pó
½ colher de chá de cravinho em pó

Preparação:

Numa taça coloque os ovos e a manteiga derretida. Misture bem e acrescente o açúcar, a farinha, o fermento e as especiarias. Misture bem e acrescente o miolo de mos e os figos em pedaços assim como as passas.
Misture bem e coloque numa forma de bolo retangular previamente untada e polvilhada com farinha e leve a assar no forno a 180ºC, durante cerca de 40 minutos.
Sirva com uma chávena de chá.

Bom Apetite!

quinta-feira, novembro 29, 2012

Sopa de Feijão com Folhas de Nabo


Cá em casa há quase sempre discussão por causa da sopa. Eu gosto de creme de legumes espessos. O Miguel gosta de sopas à moda tradicional. Ele chama às minhas sopas “sopa de bebé”, e eu chamo às sopas dele “sopas entulhadas”. E como sou eu que cozinho, a maioria das sopas são as minhas sopas!
Mas a verdadeira “rainha da sopa” é a minha mãe. Em casa dos meus pais sempre se comeu sopa todos os dias, ao almoço e ao jantar e a minha mãe faz normalmente sopas mais tradicionais, tal e qual como o meu marido gosta. Claro que depois lá ouço um “a Joana não te faz sopinhas destas, não é Miguel?!”
Só para os contrariar, hoje há sopa entulhada, com feijão e folhas de nabo caseiras perfeita para um dia frio...

Ingredientes para 4 a 6 pessoas:

350g de feijão vermelho cozido
3 cenouras pequena
1 cabeça de nabo pequena
1 courgete pequena
1 cebola
1 batata pequena
1 molho pequeno de folhas de nabo já arranjadas
Sal q.b
Azeite q.b.

Preparação:

Lave bem os legumes e descasque-os. Numa panela coloque um fio de azeite e salteie a cebola, duas das cenouras, a curgete e o nabo partido em pedaços. Junte depois 300g feijão vermelho cozido, acrescente água até cobrir os legumes e tempere com um pouco de sal. Deixe cozinhar até os legumes estarem macios.
Entretanto corte a outra cenoura e a batata em cubinhos pequeninos. Reserve.
Assim que os legumes estiverem macios triture a sopa até obter um creme homogéneo. Se necessário acrescente de água e retifique de sal. Deixe levantar novamente fervura e acrescente as folhas de nabo ripadas e previamente lavadas, cenoura e batata em cubinhos e o restante feijão cozido.
Deixe cozinhar até todos os legumes estarem macios. Sirva bem quente.

Bom Apetite!

quarta-feira, novembro 28, 2012

Esparguete com Ameijoas, Chili e Gengibre

O que não falta na minha despensa? Massa. De todos os tipos e feitios. Curtas e compridas. Para a canja e para a aletria. Para rechear, para fazer lasanha ou canelones. Variedade para miúdos e outras mais gourmet. Diz a minha irmã que há tanta variedade como nos supermercados… Confesso que há aqui um bocadinho de exagero da minha parte, mas olhar para a variedade de massas que habitam na minha despensa, sinto-me inspirada a cozinhar, como se cada uma das massas me pedisse os ingredientes que quer que a acompanhem numa receita. Um conceito um bocadinho louco…
Desta vez o banal esparguete “pediu-me” gengibre, chilli e ameijoas, a que se juntaram outras coisas num dos jantares que melhor me soube nos últimos tempos.

Ingredientes para 2 pessoas:

150g de esparguete
1 tomate
400g de amêijoas (peso com casca)
1/2 malagueta vermelha tipo “chilli”
2 dentes de alho
1 pedacinho de raiz de gengibre com cerca de 2cm
1 mão cheia de espinafres frescos
Coentros frescos q.b.
Azeite q.b.
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coza o esparguete em água temperada de sal até ficar al dente. Entretanto pique os dentes de alho e o gengibre. Corte a malagueta em tirinhas. Corte o tomate em cubinhos.
Leve uma frigideira ao lume com 2 colheres de sopa de azeite e deixe aquecer. Junte o alho, o gengibre e a malagueta e deixe refogar um pouco. Acrescente agora o tomate em cubinhos e deixe cozinhar. Junte as amêijoas e envolva bem no refogado tapando-o para que as ameijoas abram.
Escorra bem a massa já cozida e acrescente à s ameijoas na frigideira assim como os espinafres. Retifique de sal e pimenta e envolva bem até os espinafres estarem murchos.
Sirva polvilhado com um pouco de coentros frescos.

Bom Apetite!

terça-feira, novembro 27, 2012

Gratinado de Bacalhau e Brócolos


Começo a procurar novas receitas para a época que se aproxima. Como é hábito quero experimentar receitas novas, e já tenho a certeza de algumas coisas que quero fazer.
No entanto há receitas que não se alteram: o tradicional bacalhau com couves, um pouco sem graça, mas que é assim que faz parte da nossa tradição. Mas sei que há muitas pessoas que o foram alterando… Comem o bacalhau, mas na versão com natas, com broa, gratinado, em receitas mais apelativas a todos. São novas tradições que se vão criando: cada um com a sua!
Este fim de semana fez-se um bacalhau gratinado com brócolos que pode muto bem servir de inspiração para a noite da consoada!

Ingredientes para 2 pessoas:

2 postas de bacalhau
1 cebola grande
1 folha de louro
2 dentes de alho
125g de brócolos
200ml de molho bechamel (receita aqui)
Pão ralado q.b.
Azeite q.b.
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Escalde as postas de bacalhau. Leve um tacho com água ao lume e quando este levantar fervura junte o bacalhau, tape e desligue do lume. Deixe assim as postas cerca de 10 minutos. Ao fim desse tempo escorra o bacalhau e limpe-o de peles e espinhas. Reserve.
Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os ao lume com um pouco de azeite e a folha de louro deixando refogar cerca de 10 minutos. Acrescente o bacalhau e envolva bem. Tempere com pimenta e, se necessário um pouco de sal.
Entretanto prepare os brócolos e coza-os em água com sal, mas não os deixe ficar espapaçado. Escorra-os e pique-os grosseiramente com uma faca.
Envolva depois os brócolos na mistura de bacalhau e coloque tudo num prato que possa ir ao forno e à mesa.Cubra com o molho bechamel já preparado e polvilhe abundantemente com pão ralado.
Leve ao forno já aquecido a 180ºC até gratinar.
Sirva com uma salada.

Bom Apetite!

segunda-feira, novembro 26, 2012

Bifanas com Garam Masala e Iogurte

A última semana de Novembro começou, e o meu mês favorito está a chegar. Estou entusiasmada! Com vontade de montar a árvore de natal e de ter as luzes a piscar. De fazer o meu presépio com musgo verdadeiro apanhado pelo Miguel (porque eu tenho sempre medo de encontrar minhocas…) e colocar-lhe as figuras toscas e tradicionais de que tanto gosto. De ouvir musica de natal em modo repeat, de pensar nas ementas, nas receitas a experimentar e de calmamente preparar os meus cabazes e de escrever os meus postais de boas festas. Dezembro chega já no final da semana!
Até lá fazem-se receitas deliciosas e em poucos minutos. Assim já não podem dizer que não há tempo para fazer o jantar.

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptado de “Easy Meals” – Rachel Allen pág. 129)

300g de bifanas de porco
1 colher de sopa de Garam Masala (ou uma mistura de cardamomo, cominhos, pimenta preta, cravinho, canela e noz moscada)
1 colher de sopa de azeite
1 cebola grande
2 dentes de alho
½ malagueta “chilli” vermelha
Sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de iogurte natural

Preparação:

Corte as bifanas em tirinhas e tempere-as com a Garam Masala e um pouco de sal e pimenta.
Entretanto pique a cebola e os dentes de alho finamente e a malagueta em juliana fininha.
Leve uma frigideira ao lume com o azeite e deixe aquecer. Junte a mistura de cebola, alho e malagueta e deixe fritar, mexendo, durante 5 minutos ou até a cebola estar loura. Junte depois as bifanas e envolva bem no refogado deixando cozinhar alguns minutos até a carne estar cozinhada. Junte depois o iogurte, deixando dissolver no molho e deixe levantar fervura.
Sirva com couscous ou arroz branco bem soltinho.

Bom Apetite!

sexta-feira, novembro 23, 2012

Copinhos de Iogurte Grego e Frutos Silvestres com Crocante de Aveia


Uma sobremesa de iogurte nesta altura do ano não é muito apropriada e não foi a melhor escolha para um almoço em Novembro. Estava boa, mas podia ter escolhido melhor.
Ora nem sempre fazemos o que devemos. O apropriado para o momento ou para a ocasião. Fugimos ao correto e deixamo-nos levar pelo que nos apetece. Todos somos assim. Todos o fazemos, voluntariamente ou não. Tantas vezes pensamos mais “no nosso umbigo” do que nos outros. Fazemos o que nos apetece e os outros… os outros depois logo se vê. De vez em quando, todos temos “o rei na barriga” e deixamo-nos levar. Não fazemos o que seria mais apropriado. Acontece. Ainda bem que a maioria é suficientemente crescida para reconhecer o erro, admitir a culpa e avançar.
Posso bem dizer que errei em escolher esta sobremesa, apesar de deliciosa, apenas porque me apetecia. Culpa minha.

Ingredientes para 2 pessoas:

250 ml de iogurte grego natural ou açucarado
125g de frutos vermelhos congelados
2 colheres de sopa de açúcar
Raspa de 1 lima (ou limão)

Crocante de aveia:
2 colheres de sopa de aveia
1 colher de sobremesa de manteiga
1 colher de sopa de açúcar

Preparação:

Comece por preparar o crocante de aveia. Misture todos os ingredientes e espalhe-os numa camada fina sobre papel vegetal. Leve ao forno pré-aquecido a 200ºC e deixe cozinhar cerca de 15 minutos. Retire, deixe arrefecer e deverá ficar com uma “bolacha” rija e crocante. Parta-a grosseiramente e reserve.
Entretanto leve ao lume os frutos vermelhos com o açúcar e a raspa de lima ou limão. Deixe ferver uns minutos até ficar com uma compota. Retire do lume e deixe arrefecer complemente.
Entretanto coloque uma camada de iogurte nos copinhos seguida de uma camada de frutos vermelhos, repetindo as camadas até esgotar os ingredientes. Termine com o crocante de aveia por cima e decore com alguns frutos vermelhos.
Sirva de imediato.

Bom Apetite!

quinta-feira, novembro 22, 2012

Carapaus Assados com Vinho Tinto


Porque agora não há muita vontade de fazer e comer grelhados, principalmente peixe , vão-se fazendo outras coisas. Estufados, cataplanas e peixe assado no forno têm sido as receitas mais habituais por aqui, sem grande invenção ou história. Mas entretanto o carapau teve honras de receita mais especial, regado com bom vinho tinto (que o Miguel não saiba!!) e uma receita que, apesar de parecer estranha é digna de partilhar para experimentar.

Ingredientes para duas pessoas:

2 carapaus grandes para assar/grelhar (amanhados)
1 cebola
2 folhas de louro
3 dentes de alho
200ml de vinho tinto
Sal e pimenta q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Corte a cebola em meias luas e esborrache os dentes de alho limpando-os depois de peles.
Num tabuleiro que vá ao forno e à mesa coloque a cebola e os dentes de alho e acrescente as folhas de louro partidas ao meio.
Junte depois os carapaus e tempere bem com sal e pimenta. Regue depois com o vinho tinto e um fio de azeite e tape bem o tabuleiro com papel de alumínio.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC e deixe cozinhar cerca de 30 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel de alumínio e deixe alourar um pouco.
Sirva com batatinhas cozidas e couve salteada.

Bom Apetite!

quarta-feira, novembro 21, 2012

Folhados de Tamboril e Camarão

Com a inspiração quase a zero, vou-me valendo das receitas dos outros. Receitas tão boas que merecem ser partilhadas com todos os que estão a sofrer do mesmo mal que eu. Num dia de muito pouca inspiração a Diana “salvou-me” com um folhado de camarão e tamboril que nos serviu recentemente e cuja receita me ensinou.
Com um almoço cá por casa foi a entrada que precisava para preparar à Rita e ao JP. Eles gostaram, nós também e ninguém deu pela minha falta de inspiração…

Ingredientes para 4 pessoas (como entrada):

250g de tamboril
125g de miolo de camarão
1 tomate pequeno maduro
1 colher de sopa de polpa de tomate
1 cebola pequena
2 colheres de sopa de salsa picada
100ml de molho bechamel
Sal e pimenta q.b.
1 placa de massa folhada
1 gema de ovo
Azeite q.b.

Preparação:

Pique a cebola finamente e leve-a ao lume num tachinho juntamente com o azeite, deixando refogar. Acrescente o tomate partido em cubinhos e a polpa de tomate deixando cozinhar mais um pouco.
Junte agora o miolo de camarão e o tamboril partido em pedacinhos pequenos. Envolva bem e deixe cozinhar uns minutos. De seguida acrescente o molho bechamel e a salsa picada e retifique de sal e pimenta. Desligue e reserve.
Corte a placa de massa folhada em 4 pedaços iguais (sem os esticar ou picar) e pincele-os com gema de ovo. Leve ao forno já aquecido a 200ºC e deixe a massa cozinhar até ficar bem folhada e dourada. Retire-a depois do forno e deixe arrefecer um pouco. Cuidadosamente e com a ajuda de uma faca abra umas tampas nas caixas de massa folhada (tipo vol-au-vent) para as poder rechear.
Recheie as caixas de massa folhada com a mistura de tamboril e camarão e cubra com a tampinha. Sirva de imediato, para que a massa folhada não amoleça, juntamente com espinafres salteados ou uma pequena salada.

Bom Apetite!

terça-feira, novembro 20, 2012

Crumble de Marmelo com Aveia e Amêndoas


Na fruteira cá de casa há maçãs. E peras e kiwis. Há ainda castanhas e alguns marmelos. Tudo muito da época, tudo muito outonal.
Na cozinha cá de casa há vontade de fazer sobremesas quentes, daquelas apropriadas para o Outono, que se comem mornas e a que podemos realmente chamar “comida de conforto”, e a mim apetecem-me coisas como crepes com molho de chocolate, bolo morno de caramelo, ou um crumble de maçã.
O forno está ligado a assar peru para o almoço e há que aproveitar o facto de já estar quente para fazer mais qualquer coisa. Saem os marmelos da fruteira e junta-se a aveia e as amêndoas. E faz-se um crumble de marmelo para variar.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 marmelos
2 colheres de sobremesa de passas (opcional)
2 colheres de sopa bem cheias de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de amêndoa picada grosseiramente
2 colheres de sopa bem cheias de flocos de aveia
2 colheres de sopa de manteiga à temperatura ambiente

Preparação:

Descasque e corte os marmelos em cubinhos pequenos , acrescente as passas e divida-a a mistura por duas formas de louça (ramequins) que possam ir ao forno e à mesa.
Entretanto numa taça misture o açúcar amarelo, as amêndoas picadas, os flocos de aveia e a manteiga. Amasse bem com a ponta dos dedos até ficar com uma espécie de areia grossa e espalhe-a depois pelas duas forminhas com marmelo cobrindo bem.
Leve as forminhas ao forno previamente aquecido a 180ºC até o crumble estar tostado e o marmelo macio.
Sirva morno simples, com uma bola de gelado ou com natas batidas.

Bom Apetite!

segunda-feira, novembro 19, 2012

Cogumelos Gratinados Recheados com Alheira e Espinafres

“Fica então combinado, e eu levo a entrada”. E assim foi. Mas antes disso as voltas que eu dei, sem saber o que havia de levar como entrada para mis um jantar partilhado. À medida que as ideias me iam surgindo não eram exatamente o que queria fazer. Umas porque não eram apropriadas para transportar, outras porque não de adequavam à ápoca do ano, outras porque simplesmente não me apetecia fazê-las. Entretanto lembre-me de uns cogumelos que a minha cunhada Diana tinha preparada há umas semanas atrás e que fizeram sucesso. Estava decidido. E com uns cogumelos recheados não há nada que enganar. E assim foi.

Ingredientes para seis pessoas:

6 cogumelos grandes para assar e rechear (ou 12 mais pequenos)
1 alheira
1 cebola pequena
125g de espinafres frescos
Sal e pimenta q.b.
100g de queijo mozarela ralado
Azeite q.b.

Preparação:

Leve ou limpe os cogumelos para lhes retirar a terra. Cuidadosamente, para não os partir, retire-lhes os pés. Coloque os chapéus dos cogumelos num tabuleiro (com a abertura para rechear virada para baixo para escorrer o líquido que se forma) e tempere-os com um pouco de sal, pimenta e um fio de azeite. Leve ao for no pré-aquecido a 180ºC durante 15 a 20 minutos enquanto prepara o recheio.
Entretanto pique a cebola finamente assim como os pés dos cogumelos.
Leve um tacho ao lume com um pouco de azeite e acrescente a cebola picada deixando refogar. Junte depois os pés do cogumelos picados e deixe cozinhar cerca de 5 minutos.
Retire a pele à alheira e corte-a em pedaços. Acrescente à mistura de cogumelos e mexa bem de modo a formar uma espécie de pasta. Retifique de sal e pimenta. Acrescente agora os espinafres e vá mexendo até que estes murchem. Retire do lume e reserve.
Retire os cogumelos do forno e vire-os no tabuleiro. Recheie cada cogumelo com a mistura de alheira e espinafres de modo a que fique bem recheado e cubra com um pouco de queijo ralado.
Leve os cogumelos novamente ao forno de modo a que acabem de cozinhar e que o queijo derreta e fique dourado.
Sirva os cogumelos ainda quentes com uma salada de espinafres baby temperada com uma vinagreta simples.

Bom Apetite!

sexta-feira, novembro 16, 2012

Castanhas Assadas com Alecrim

Apesar de o S. Martinho já ter passado, continuamos em altura de castanhas. Cá por casa vão-se comendo as deliciosas castanhas que vieram de Trancoso, compradas logo depois de comer uma sardinha doce e de se ter dado um saltinho à Casa da Prisca para se ver as novidades e fazer umas compras.
É na verdade o Miguel que vai comendo as castanhas, umas atrás das outras, acompanhadas pela jeropiga caseira que o Sr. Albertino mandou de Seia. Eu não gosto muito de castanhas assadas e fico-me por duas ou três… o que eu gosto mesmo é de carne de porco com castanhas ou acompanhada de castanhas.
Mas não podia passar esta altura do ano sem uma receita de castanhas. Desta vez com alecrim, numa combinação que me surpreendeu desde que pus os olhos na receita da revista. O alecrim apanhado no jardim dos sogros era o que faltava para finalmente as fazer. E para completar o quadro, uns ouriços e folhas de castanheiro que os meus pais apanharam já a pensar numa foto aqui no blogue.

Ingredientes:
(in Continente Magazine, nº 26, Novembro 2012, página 51)

1kg de castanhas
1 pernada de alecrim
Sal grosso q.b.

Preparação:

Prepare as castanhas fazendo-lhes um corte e coloque-as num tabuleiro. Borrife-as com água e tempere com sal a gosto. Junte também as folhinhas de alecrim previamente separadas do raminho.
Leve as castanhas ao forno aquecido – 180ºC – durante cerca de 40 minutos ou, se tiver esa possibilidade coloque-as num assados próprio de barro ou metal e asse-as agitando bem, nas brasas de uma fogueira ou lareira.
Descasque-as e coma-as ainda quentes e acompanhe com jeropiga ou água-pé.

Bom Apetite!

quinta-feira, novembro 15, 2012

Bolinhos de Café

Todos os dias são bons dias para ir para a cozinha fazer um bolinho. Apesar de habitualmente, cá por casa, os bolos serem preparados à sexta – feira (para o fim de semana), por vezes há exceções à regra. Esta foi uma dessas vezes com um bolo preparado, sem motivo aparente, a meio da semana. E todas as horas são boas para tomar café, bebida de que eu tanto gosto e não dispenso.
Junta-se a vontade de fazer um bolo sem motivo aparente, com o café que não precisa de motivo para se tomar e saem uns bolinhos deliciosos – entre queijada e queque - perfeitos para qualquer dia a qualquer hora.

Ingredientes para 10 bolinhos:

50g de manteiga derretida
300g de açúcar
2 ovos
125g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
1,5dl de leite
1 dl de café expresso

Preparação:

Numa taça junte a manteiga derretida com o açúcar e os ovos e mexa bem até obter uma mistura cremosa. Adicione a farinha, o fermento, o leite e o café e mexa bem até obter uma mistura cremosa e sem grumos. (A mistura deverá ser líquida e espessa!)
Distribua a massa por forminhas de queques previamente untadas com manteiga e polvilhadas com farinha e leve a assar em forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos . (Tenha cuidados em não os deixar cozer demais, pois os bolinhos têm uma textura meio cremosa, quase como se fossem uma espécie de queijada!)
Deixe arrefecer completamente antes de desenformar e colocar em forminhas de papel frisado.

Bom Apetite!

quarta-feira, novembro 14, 2012

Salmão Asiático ao Vapor

Fazer o jantar em poucos minutos não é uma tarefa impossível. Tem tudo a ver com algum planeamento e uma ementa semanal sempre organizada. (Pelo menos é essa a minha experiência.) E com receitas simples, que se fazem num instante, e que não precisam de ser grelhados, cozidos ou qualquer coisa com pouco sabor.
Desta vez, e em poucos minutos, salmão asiático ao vapor com arroz de limão que sobrou do jantar do fim-de-semana.

Ingredientes para duas pessoas:

2 lombos de salmão
1 dente de alho grande
1 pedacinho de raiz de gengibre com cerca de 2cm
½ malagueta “Chili”
2 colheres de sopa de molho de soja
1 lima
Pimenta q.b.
Coentros Frescos q.b.

Preparação:

Numa taça coloque o molho de soja e o sumo de lima. Junte o dente de alho ralado assim como o gengibre também ralado e tempere com um pouco de pimenta. Acrescente a malagueta cortada em juliana fininha e junte os lombos de salmão deixando-os a marinar alguns minutos.
Entretanto forre o cesto de cozinhar a vapor (metálico ou de bambu) com papel de alumínio e coloque-lhe os lombos de salmão e a marinada. Coloque o cesto numa panela com um pouco de água, tape e deixe cozinhar com o vapor durante cerca de 10 minutos – tenha cuidado para não deixar secar o peixe.
Sirva o salmão sobre arroz de limão, regue com o molho e sirva com os coentros picados.

Bom Apetite!

terça-feira, novembro 13, 2012

Cherne com Batatinhas no Forno com Ervas e Especiarias

Recebi há umas semanas uma oferta da Margão, com os novos temperos em Kit Receitas Inspiradoras. O conceito é muito engraçado e, para mim que adoro usar ervas e especiarias, achei uma ideia realmente fantástica. Há 4 variedades diferentes para usar em carne de porco, vaca e frango. No geral são receitas muito fáceis de seguir, com as especiarias já doseadas, o que é ótimo para quem não tem por hábito ter muitas especiarias em casa, ou não está muito habituado a usá-las. Assim não há nada que enganar.
Passou-me pela ideia usar as receitas facultadas pela Margão no verso das embalagens, mas achei que aqueles pacotinhos tinham muito mais potencialidade do que seguir a receita sugerida. Foi então que peguei no kit para frango com mel e alecrim e o transformei em Cherne e Batatinhas no Forno com Ervas e Especiarias. Com a mesma embalagem e especiarias, criando assim uma nova sugestão a partir do kit já existente.

Ingredientes para duas pessoas:

2 postas de cherne (ou podem usar perca)
6 batatinhas
1 kit de receitas inspiradoras Margão para frango com alecrim mel e limão (contém alho, alecrim, orégãos, colorau, tomilho e coentros em pó)
Sal e pimenta q.b.
1 limão
Azeite q.b.

Preparação:

Num almofariz coloque metade do alho, o alecrim, os orégãos, o tomilho e os coentros em pó. Acrescente um pouco de sal e pimenta e triture para desfazer um pouco mais todas as ervas e especiarias.
Tempere as postas de peixe com esta mistura e coloque-as num tabuleiro que vá ao forno. Descasque as batatinhas e coloque-as no tabuleiro juntamente com o peixe temperando-as com sal, pimenta o restante alho e o colorau. Acrescente a raspa da casca do limão bem como um pouco de sumo sobre o peixe. Regue também tudo com um pouco de azeite.
Tape com papel de alumínio e leve a assar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 40 minutos até tudo estar cozinhado.
Sirva com brócolos ou uma salada verde.

Bom Apetite!

segunda-feira, novembro 12, 2012

Frango Gratinado com Milho Doce

Eu digo para mim mesma que não conto os dias, as semanas, os meses ou os anos. Mas conto. Sei exatamente quando tudo começou, quanto tempo já passou e como me sinto em relação a tudo isso. Aceitei e aprendi a ter esperança, sem perguntar porquê, quando ou como. Consigo ser e estar feliz sabendo o que não posso controlar, ou que não depende de mim. Porque apesar de a estrada ser diferente da inicialmente planeada, também neste caminho mais torto se consegue encontrar a felicidade e a esperança de que no fim, tudo correrá bem.
E por falar em correr bem, esta receita tão boa e rápida de frango não correrá mal a ninguém!

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptado da revista Bimby, novembro 2012, pág. 42)

2 peitos de frango
1 lata pequena de milho doce
1 limão
2 dentes de alho
25g de queijo mozarela ralado
Sal e pimenta q.b.
Azeite q.b.
200ml de molho bechamel (receita aqui)
1 colher de sopa de salsa picada

Preparação:

Pique os dentes de alho e leve-os ao lume juntamente com o azeite. Acrescente depois o peito de frango cortado em cubinhos, o sumo de limão e tempere com sal e pimenta. Tape e deixe cozinhar cerca de 10 minutos.
Escorra o milho e misture-o com o molho bechamel.
Num pirex coloque o frango cozinhado e cubra com o molho bechamel com milho. Polvilhe com o queijo ralado e a salsa e leve ao forno pré aquecido cerca de 10 minutos a gratinar até ficar dourado.
Sirva com uma salada verde.

Bom Apetite!

sexta-feira, novembro 09, 2012

Bolo de Marmelo e Especiarias com Crumble


Um bolo para o fim de semana. Ou apenas para um dia de chuva. Um bolo para celebrar o S. Martinho e utilizar os marmelos que ainda estão na fruteira. Um bolo que “grita” por uma chávena de chá (chá com leite para mim!) Um bolo com o travo sempre especial das especiarias. Um bolo definitivamente de outono. E diferente e delicioso.
Um bolo para partilhar, fatia a fatia. E para partilhar a receita, aqui e agora.

Ingredientes:

140g de manteiga
250g de farinha com fermento
1 colher de café de canela em pó
½ colher de café de gengibre em pó
½ colher de café de cravinho em pó
140g de açúcar amarelo
100g de passas
3 ovos
2 marmelos
5 colheres de sopa de leite

Cobertura:
1 colher de sopa bem cheia de farinha
25g de manteiga
25g de açúcar amarelo
1 colher de sopa bem cheia de nozes picadas

Preparação:

Misture a farinha com as especiarias e coloque-as num robot de cozinha. Junte a manteiga em pedaços e misture até ficar com uma espécie de areia fina. Misture depois o açúcar e volte a triturar.
Coloque a mistura numa taça e junte as passas, os ovos previamente batidos com o leite e os marmelos previamente descascados e cortados em cubinhos. Misture bem e coloque numa forma de bolo inglês previamente untada com manteiga e forrada com papel vegetal.
Entretanto prepare o crumble misturando a farinha com a manteiga, o açúcar e as nozes picadas com a ponta dos dedos até formar migalhas grossas.
Espalhe o crumble sobre o topo da massa do bolo e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 45 minutos ou até o bolo estar cozido.
Deixe arrefecer alguns minutos dentro da forma antes de desenformar.
Sirva em fatias com uma chávena de chá.

Bom Apetite!

quinta-feira, novembro 08, 2012

Polvo com Azeite e Alho

Os dias vão passando e, apesar de ter muitas coisas para fazer, só me apetece dedicar-me aos meus cabazes de natal. Na cozinha já não há espaço para tantos frascos e frasquinhos com as coisas que fui preparando para oferecer este ano. Na minha cabeça há inúmeras ideias para organizar os cabazes para que tragam algo de novo este ano, de como os decorar ou até de fazer as etiquetas. Mas há mais que fazer e ainda não é tempo de me dedicar de corpo e alma a esta tarefa de que tanto gosto.
Entretanto continuam-se a experimentar novas receitas, a inventar outras e a fazer algumas clássicas de sempre. Hoje é dia de um clássico.

Ingredientes para duas pessoas:

650g de polvo (1 polvo pequeno)
3 dentes de alho
1 cebola
50ml de azeite
Salsa q.b.
Sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coza o polvo em água temperada de sal e com uma cebola até que este fique macio. (Se preferir poderá cozer o polvo na panela de pressão cerca de 20 minutos).
Depois de cozido escorra o polvo e corte-o em pequenos pedaços. Reserve.
Entretanto descasque os dentes de alho e lamine-os finamente. Leve-os ao lume juntamente com o azeite e, assim que os dentes de alho começarem a querer fritar acrescente o polvo em pedaços e deixe saltear alguns minutos em lume brando. Acrescente a salsa picada, envolva bem e sirva com batatinhas cozidas e couve salteada.

Bom Apetite!

quarta-feira, novembro 07, 2012

Frango à Marroquina com Massinhas e Ervilhas


Dos meu fim de semana calmo não houve história culinária para contar. Tudo muito simples e rápido, que também estive de “descanso” à cozinha. Mas no meio de tanta simplicidade saiu uma receita de que gostámos tanto que tinha de ficar registada para a posteridade e devidamente partilhada! Claro que a foto ficou muito feia, mas serve para ficarem com uma ideia…

Ingredientes:

½ frango partido em pequenos pedaços
2 colheres de sobremesa de Raz el Hanout (ou uma mistura de coentros em pó, colorau, pimenta, açafrão das índias e cominhos)
1 cebola pequena
1 dente de alho
Sal q.b.
100g de massa pevide
100g de ervilhas congeladas
Azeite q.b.

Preparação:

Tempere o frango com um pouco de sal e com uma colher de sobremesa de Raz el Hanout e coloque-o numa assadeira e leve a assar em forno previamente aquecido a 200ºC cerca de 30 minutos.
Entretanto leve um tacho ao lume e refogue a cebola e o alho picado numa colher de sopa de azeite. Acrescente o restante Raz el Hanout, acrescente cerca de 200ml de água e tempere de sal. Quando a água levantar fervura acrescente as massinhas e as ervilhas e deixe cozinhar, mexendo de vez em quando como se fosse um risoto. Quando as massinhas e as ervilhas estiverem cozinhadas retire do lume (e entretanto a água deve ter sido toda absorvida!)
Retire o frango do forno e junte as massinhas no tabuleiro espalhando bem. Volte a colocar no forno para secar um pouco e acabar de cozinhar o frango.
Sirva com uma salada verde.

Bom Apetite!

terça-feira, novembro 06, 2012

Esparguete com Atum, Limão e Rúcula

Quando chegam novos livros de culinária (ou outros) cá a casa é uma festa! Primeiro porque adoro o cheiro dos livros novos, depois pela excitação de abrir, página por página, e ver tudo o que por lá se encontra. Só depois de alguns dias nas minhas mãos, depois de muitos post-its a marcar receitas para fazer, depois de terem passeado por toda a casa, desde o quarto à casa de banho é que finalmente faço a primeira receita. Adoro livros.
Dos últimos livros que comprei - quer dizer que o Miguel me ofereceu – perdi-me de amores pelo “Simple Dinners” da minha querida Donna Hay e gostei também muito do novo livro do Gordon Ramsay “Ultimate Cookery Course”. Mas confesso que, nem o novo livro do Jamie Oliver “15 minute Meals”, nem o “Nigellissima” da Nigella Lawson, me deixaram tão eufórica como habitual, apesar de terem algumas receitas que foram prontamente marcada para fazer logo que possível. É o caso da receita de hoje, do “Nigellissima”, que me chamou desde logo a atenção por ser tão simples, tão rápida e com ingredientes de todos os dias.

Ingredientes para duas pessoas:
(adaptado de “Nigellissima” Nigella Lawson, pág. 36)

150g de esparguete
200g de atum em azeite
1 limão
1 dente de alho pequeno
½ alho francês pequeno (ou cebola)
25g de rúcula
Piri-piri moído q.b.
Sal q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Coza a massa em água temperada de sal até ficar “al dente”.
Entretanto escorra o atum e com a ajuda de um garfo coloque-o numa taça grande de servir. Junte depois a raspa da casca do limão assim como o seu sumo e o dente de alho ralado ou bem picadinho.
Corte depois o alho francês em rodelas fininhas (ou a cebola bem picadinha) e acrescente ao atum misturando bem. Tempere com um pouco de sal, o piri-piri moído e acrescente um pouco de azeite – cerca de uma colher de sopa. Envolva.
Escorra a massa assim que esta estiver cozinhada e coloque-a na taça onde está a mistura de atum. Envolva bem e, se necessário, junte-lhe uma ou duas de sopa da água da cozedura da massa para ajudar a envolver bem o esparguete. Acrescente as folhas de rúcula, volte a envolver tudo e sirva de imediato.

Bom Apetite!

segunda-feira, novembro 05, 2012

Pernas de Pato Confitadas com Estufado de Lentilhas

Foi um fim-de-semana como há muito não tinha. Fora de casa, com ares da serra, longe de quase tudo, sem jantares ou almoços “sociais”, sem planos e sem horas. O telemóvel meio esquecido na carteira, apesar de isso ser o habitual, a internet desligada, a lareira acesa com a chuva a cair forte lá fora, chá bem quente, pantufas, um excelente livro que entretanto acabei de ler e ainda tive tempo para ver a primeira temporada de uma nova série. E, claro, o Miguel a meu lado. Não podia ter pedido mais nada para estes 4 dias quase perfeitos. Só esta receita tão perfeita como estes dias que passei.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 pernas de pato confitadas (poderá comprar pronto a usar, ou fazer de acordo com esta receita)
100g de lentilhas secas
1 cebola pequena
2 pernadas de tomilho
2 dentes de alho
½ alho francês
Azeite q.b.
Sal e pimenta q.b.
Salsa q.b.

Preparação:

De véspera coloque as lentilhas de molho. No dia escorra-as bem antes de usar.
Pique depois grosseiramente a cebola com os dentes de alho e leve-os a refogar num pouco de azeite. Acrescente depois o alho francês em rodelas, o tomilho e acrescente as lentilhas. Junte depois cerca de 150ml de água, tempere de sal e pimenta e deixe cozinhar em lume brando até as lentilhas estarem macias e a água ter evaporado.
Entretanto retire as pernas de pato da gordura limpando o excesso e colocando-as numa frigideira ou no forno, sem acrescentar gordura e deixando tostar a pele e aquecer. (As pernas de pato confitadas são vendidas já cozinhadas em latas ou frascos e conservadas em gordura, como os rojões.)
Sirva as lentilhas com as pernas de pato confitadas e polvilhe com a salsa picada.

Bom Apetite!

sexta-feira, novembro 02, 2012

Bolo Húmido de Chocolate e Beterraba


As idas ao mercado biológico são já uma rotina de quase todos os sábados. Da última vez, entre castanhas, coentros, cenouras e rúcula, trouxe beterrabas para fazer um bolo do Henrique Sá Pessoa que tem tanto de feio como de bom.
Na verdade deveria ter chamado a este bolo “o bolo mais feio do mundo”, mas acho que já houve outro blogue que se lembrou disso primeiro. Não sei porque motivo desmanchou-se todo ao desenformar, e tive de andar a remendar o bolo. É também por isso que está polvilhado com açúcar em pó, para não ser tão visível o estrago… Mas apesar de feio é um bolo muito bom. Um pequeno tesouro guardado no livro do Henrique e que quase que me passava despercebido…

Ingredientes:
(in “Ingrediente Secreto” – Henrique Sá Pessoa, pág. 44)

120g de puré de beterraba
200g de chocolate com 70% cacau
1 café
200g de manteiga amolecida
135g de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
3 colheres de sopa de cacau em pó
5 ovos
190g de açúcar amarelo

Preparação:

Para o puré de beterraba coza a beterraba inteira, com casca, em água a ferver e sem sal. Escorra e deixe arrefecer sob água corrente. Descasque-as e reduza-a a puré. Pese 120g e reserve.
Derreta o chocolate com a manteiga e assim que estiverem derretidos junte o café e envolva bem. Bata as gemas com a mistura de chocolate e acrescente depois o puré de beterraba. Peneire a farinha juntamente com o cacau e o fermento e acrescente à mistura de gemas e chocolate. Bata as claras em castelo incorporando-lhe o açúcar e envolva suavemente no preparado anterior
Coloque o preparado numa forma de bolo inglês untada e polvilhada com farinha. Leve o bolo a cozinhar em forno pré aquecido a 160ºC durante cerca de 35 minutos.
O bolo deverá ficar mal cozido, para ficar com uma textura húmida e até um pouco enqueijada.

Bom Apetite!

quinta-feira, novembro 01, 2012

Sopa de Abóbora e Cenoura com Caril e Leite de Coco


Não é só aqui por casa que há jantares, e não sou só eu que cozinho coisas boas. Num jantar em casa da minha amiga Rita, tivemos como entrada uma excelente sopa de abóbora e cenoura com caril e leite de coco que, tanto eu como o Miguel, adoramos. Ora eu, que estava indecisa quanto a uma entrada a levar para um outro jantar que teria no dia seguinte, resolvi-me logo ali e pedi à Rita a receita.
Uma sopa diferente e surpreendente para utilizar as muitas abóboras que há agora.

Ingredientes para 4 pessoas:
(in Revista Bimby de Outubro de 2011)

400g de cenoura em rodelas
300g de abóbora em cubos
600ml de água
150ml de leite de coco
1 cebola pequena
1 dente de alho
1 pedacinho de gengibre com cerca de 2 cm
Azeite q.b.
Sal q.b.
1 colher de chá de caril em pó
Tomilho e croutons para servir

Preparação:

Pique a cebola, o alho e o gengibre e leve a refogar com um pouco de azeite. Acrescente também o pó de caril e deixe cozinhar alguns minutos em lume brando. Acrescente agora a cenoura e a abóbora e cubra com a água, temperando com um pouco de sal. Deixe cozinhar cerca de 20 minutos ou até os legumes estarem macios.
Assim que os legumes estiverem cozinhados, triture-os com a varinha mágica de modo a obter uma sopa cremosa. Acrescente o leite de coco, mexa bem, deixe levantar fervura e desligue.
Sirva a sopa polvilhada com umas folhinhas de tomilho fresco e com croutons a gosto.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin