Mostrar mensagens com a etiqueta Tartes. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Tartes. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, Março 25, 2014

Tarte de Limão, Requeijão e Amêndoa

Ainda aqui não mostrei nada do que fiz para o aniversário do Miguel. Na verdade não fiz assim muitas coisas. Um aniversário a um dia da semana, 12 pessoas para jantar e alguns amigos mais chegados que nos vieram ajudar a cantar os parabéns. Foi um aniversário com muitas repetições a pedido do aniversariante e com algumas coisas novas.
Para começar um creme de couve flor e alho francês, uns espertinhos de cogumelos com bacon, umas quesadilhas e uns croquetes caseiros. Depois caril de frango com arroz basmati e para terminar, e além do bolo de aniversário que já partilhei houve espaço para uma baba de camelo, uma pavlova com mousse de chocolate e frutos vermelhos, um parfait de kiwi, um bolo de bolacha e ainda esta tarte de limão com requeijão e amêndoa.
Ao longo da semana conto partilhar outras receitas…pelo menos as que consegui fotografar.

Ingredientes:

1 base redonda de massa folhada refrigerada pronta a usar
1 requeijão (cerca de 200g)
2 limões
3 ovos
100 gramas de açúcar
80g de amêndoa sem pele finamente moída
3 colheres de sopa de amêndoa sem pele em lascas

Preparação:

Forre uma tarteira de fundo amovível com a massa folhada e pique-a com um garfo. Guarde a tarteira preparada no frigorífico,
Entretanto, com a batedeira elétrica, bata o requeijão com o açúcar. Junte depois os ovos ligeiramente batidos, a raspa da casca de 2 limões e as amêndoas moídas. Bata tudo muito bem até obter uma mistura homegénea.
Retire a tarteira forrada com a massa do frigorífico e recheie com a mistura de requeijão. Alise a superfície e polvilhe com as amêndoas em laminadas.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1 hora ou até ficar ligeiramente dourada.
Deixe arrefecer e depois desenforme para o prato de servir. Decore polvilhando com um pouco de açúcar em pó.

Bom Apetite!

sexta-feira, Março 07, 2014

Cheesecake de Caramelo

É raro isto acontecer porque eu tento ser o mais cuidadosa possível com a revisão das receitas, principalmente nos livros, mas aconteceu. Aconteceu com “O que faço hoje para jantar?” e com a receita deste cheesecake. Nos ingredientes falta referir 100ml de natas das quais se fala na descrição da receita. E nas já sete dições do livro, todas têm a mesma gralha…
Acontece que todas as semanas, e várias vezes, recebo mails e mensagens a perguntarem-me a quantidade de natas omitida. Ainda ontem aconteceu. Mas a “iluminada” da leitora que me escreveu, sugeriu que colocasse aqui a receita retificada para que, pelo menos os que seguem o blogue e têm o livro possam automaticamente retificar a sua receita. E assim faço.(Corrijam lá na página 206!!)
Para os que não têm o livro, aqui fica a receita – e se não sabem, ficam a saber que a grande maioria das receitas dos livros não se encontra no blogue!
Bom fim de semana!

Ingredientes:
(in “O que faço hoje pra jantar?”, página 206)

200g de bolacha maria
75g de manteiga
1 lata de leite condensado cozido
100ml de natas
400g de queijo creme para barrar
Caramelo líquido para decorar

Preparação:

Triture a bolacha Maria e acrescente-lhe a manteiga derretida. Misture bem e forre uma forma de mola com este preparado pressionando bem, e levando ao frigorífico para prender.
Entretanto misture o leite condensado cozido com o queijo creme de modo a ficar com uma mistura homogénea. Reserve. Bata as natas até ficarem montadas e cremosas, e envolva depois o preparado de leite condensado e queijo creme nas natas cuidadosamente.
Verta esta mistura por cima da base de bolacha e leve ao frigorífico até prender.
Antes de servir, desenforme o cheesecake e decore com caramelo líquido a gosto.

Bom Apetite!

sexta-feira, Dezembro 27, 2013

Tarteletes de Maçã e Queijo de Cabra com Mel e Alecrim

Na época das festas é certo e sabido que todos comemos mais do que devíamos. Que imploramos por água das pedras e um cházinho que ajude a digestão. Comemos os doces e as sobremesas que não comemos durante o ano, ou porque não são da época ou porque evitamos mesmo fazer o gosto ao dente. As festas do final do ano, são a altura da desforra.
E eu sei que estamos todos um bocadinho fartos de sobremesas. Mas é sexta-feira e eu deixo aqui mais uma sugestão doce. Para o fim de ano ou para o primeiro almoço do ano, por exemplo, ou apenas como sobremesa de um jantar de amigos ou família. Bom fim de semana!

Ingredientes para 6 pessoas:

1 placa de massa folhada refrigerada
3 maçãs
½ rolo de queijo de cabra – chévre
3 colheres de sopa bem cheia de mel
75g de açúcar amarelo
1 pernada de alecrim

Preparação:

Descasque as maçãs e retire-lhes o caroço, cortando-as em quartos. Corte depois cada quarto em lamina finas e coloque numa taça. Misture depois o açúcar amarelo e o mel na maçã, um pouco de alecrim picado e envolva bem.
Entretanto forre bem 6 forminhas de tarteletes com a massa folhada. Pique-a e leve as tarteletes a cozinhar durante cerca de 15 minutos em forno previamente aquecido a 180ºC até ficarem cozinhadas mas ainda pouco douradas. Retire as tarteletes e deixe arrefercer um pouco.
Corte o queijo de cabra em rodelas finas, e forre o fundo das tarteletes com o queijo. Por cima disponha as fatias de maçã e regue com o molho onde as maçãs estiveram a marinar.
Polvilhe com um pouco mais de açúcar amarelo e com alecrim e leve novamente ao forno já aquecido apenas para cozinhar a maçã e derreter o queijo, cerca de 15 minutos ou até estarem douradas.
Sirva mornas ou frias com natas batidas ou iogurte grego com mel.

Bom Apetite!

sexta-feira, Novembro 22, 2013

Cheesecake de Manteiga de Amendoim e Banana

Não há final de jantares perfeitos se não houver sobremesa. E esta foi-me dada a conhecer pela minha amiga Gigi, no nosso último jantar de amigos. Comigo foi amor à primeira colherada… Há muito que uma sobremesa não me sabia tão bem. Pedi-lhe a receita e a resposta foi simples – é da Leonor Sousa Bastos, do Flagrante Delícia! Claro, só podia!
E assim que tive oportunidade, fiz este cheesecake que foi, mais uma vez, um final perfeito de um jantar de amigos.
Apesar de ser uma sobremesa fria, e apesar de estar frio na rua, é a minha sugestão para este fim de semana. Se tiverem um jantar aí por casa, não deixem de experimentar….

Ingredientes
(in www.flagrantedelicia.com)

Base:
160 g de bolacha maria
65 g de açúcar amarelo
80 g de manteiga

Creme:
75 g de manteiga de amendoim
65 g de açúcar
200 g de queijo creme para barrar(tipo philadelphia)
50 g de natas
1 a 2 bananas

Preparação:

Triture a bolacha com o açúcar e a manteiga, usando um robô de cozinha, até que tudo fique finamente moído e uma espécie de migalhas com o aspeto de areia molhada.
Forre com esta massa uma forma de fundo amovível, pressionando bem a base e os lados.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante 10 minutos. Retire do forno e deixe arrefecer completamente. (A base pode não ir ao forno e ser refrigerada imediatamente, apesar de tudo, tostada fica melhor.)
Numa taça, bata a manteiga de amendoim com o açúcar, as natas e o queijo creme até que fique um preparado homogéneo. Coloque depois o creme na base da tarte e leve ao frigorífico durante cerca de pelo menos 1 hora antes de servir.
Para servir descasque e corte a banana em rodelas e coloque-a sobre a tarte.
Sirva fria.

Bom Apetite!

terça-feira, Outubro 01, 2013

Tarteletes de Figos com Amêndoas

Tinha por aqui figos que a minha sogra me tinha trazido. E assim que olhei para eles deu-me uma imensa vontade de preparar uma tarte de figos. E figos combinam com amêndoas. E por aqui também havia amêndoas que vieram comigo do algarve, compradas no mercado, onde fazemos sempre as nossas compras de férias.
Faltava uma receita. Lembrava-me vagamente de ter visto uma receita de tarte de figo no livro da Popina. Fui procurar e rapidamente descobri. Levei o Zé Maria adormecido para a cozinha comigo, e meti mãos à obra.
No fim de semana a casa esteve cheia e as tarteletes voaram depressa. Estavam deliciosas!


Ingredientes para 6 tarteletes ou uma tarte grande:
(adaptado de “Popina – Iguarias Saudáveis”, de Isidora Popovic, página 46)

Para a massa:
250g de farinha sem fermento
125g de manteiga sem sal
85g de açúcar amarelo
1 ovo

Recheio:
50g de manteiga
50g de açúcar amarelo
1 ovo
50g de amêndoas
50g de farinha
6 figos frescos

Preparação:

Para a massa coloque a farinha, a manteiga e o açúcar amarelo no robot de cozinha e triture até obter uma espécie de migalhas. Junte depois o ovo e continue a triturar até obter uma massa em forma de bola. Coloque depois a massa numa superfície enfarinhada e com o rolo da massa estique a massa forrando depois 6 forminhas de tarteletes ou uma forma de tarte grande.
Coloque as formas forradas de massa no frigorífico e prepare o recheio.
No robot de cozinha coloque agora a manteiga, o açúcar, o ovo, as amêndoas e a farinha e triture bem os ingredientes até obter um creme macio.
Divida depois o creme pelas 6 tarteletes e espalhe uniformemente. Corte depois os figos ao meio e coloque 2 metades sobre o creme de amêndoa em cada tartelete.
Leve depois as tarteletes ao forno previamente aquecido a 160ºC durante cerca de 30 minutos ou até os figos caramelizarem um pouco e o creme de amêndoa estar dourado.
Deixe arrefecer um pouco antes de desenformar.

Bom Apetite!

sexta-feira, Setembro 13, 2013

Tarte de Oreo com Creme de Lima e Manjericão

Para finalizar esta ementa exótica e picante, faltava a sobremesa. Não foi fácil. Optei pelo exótico, ou melhor pelo diferente, mas deixei de parte o picante.
(Ainda de tinha lembrado de fazer uma tarte de chocolate e chilli que tinha visto a Cristinne do Masterchef Australia - season 5 - a fazer, mas depressa mudei de ideias.)
Com a imaginação quase a zero – foi um desafio fazer esta ementa – foi na revista “Saberes e Sabores” da Vaqueiro que descobri a sobremesa perfeita. Deliciosa, fresca, diferente e exótica q.b.
Para testarem ainda durante o verão que está quase a acabar….

Ingredientes para 6 copinhos individuais (metade da receita original):
(adaptado de “Saberes & Sabores vaqueiro, nº 218, Outono de 2013, página 20)

Massa
125g de bolachas Oreo ou semelhantes
15g de manteiga ou margarina

Recheio
1,5 folhas de gelatina
½ lata de leite condensado
1dl de natas
3 limas
Folhas de manjericão fresco q.b.

Preparação:

Num robot de cozinha ou picadora, pique as bolachas oreo juntamente com a manteiga ou margarina até ficarem reduzidas a uma espécie de migalhas finas.
Divida então a base de bolacha por 6 copinhos ou tacinhas, pressione bem e leve ao frigorífico.
Entretanto prepare o recheio. Coloque as folhas de gelatina em água fria para demolhar.
Num copo alto (da varinha mágica) junte o leite condensado, as natas, a raspa e o sumo das limas e uma mão cheia de folhas frescas e verdinhas de manjericão. Triture bem até obter um creme de cor verde.
Esprema depois as folhas de gelatina da água fria e coloque-as numa tacinha. Leve ao micro-ondas cerca de 5 segundos até que estejam derretidas e junte-as ao preparado anterior, batendo com a varinha mágica mais uns segundos.
Divida o creme sobre a base de bolacha e leve ao frigorífico para prender durante algumas horas – ou de um dia para o outro.
Antes de servir decore com umas rodelinhas de lima e umas folhas de manjericão fresco.

Bom Apetite!

sexta-feira, Agosto 16, 2013

Mini-Tartes de Limão Merengadas

O fim de semana está à porta, ou então, para alguns mais afortunados, que puderam fazer “ponte”, vai ainda a meio. Seja como for é verão, está bom tempo, e nada melhor do que uma sobremesa para nos deixar mais bem dispostos.
Uma sobremesa de limão, refrescante e doce que é, na verdade uma junção de várias receitas diferentes e que, combinadas, tiveram este surpreendente resultado que fez as delícias de quem a comeu.
Fica a sugestão para estes fim de semana!

Ingredientes para 12 mini-tarteletes:

½ receita de massa de tarteletes (receita aqui)
½ receita de curd de limão receita aqui) ou podem usar de compra
½ receita de merengue (receita aqui)

Preparação:

Prepare a massa doce para as tarteletes e forre depois 12 forminhas de queques com a massa. Leve-as a cozinhar em forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos ou até começarem a ficar douradas nas bordas. Retire e reserve.
Depois das bases de massa completamente arrefecida encha-as até ¾ com o curd de limão.
Prepare depois o merengue e com a ajuda do saco de pasteleiro ou apenas com uma colher de sopa cubra as tarteletes com uma camada generosa.
Leve novamente as tarletes ao forno já aquecido a 180ºC até o merengue ficar dourado. Retire e deixe arrefecer antes de comer.

Bom Apetite!

sexta-feira, Junho 14, 2013

Tarte Tatin de Banana

Deve ser do meu pequeno rapaz – digo eu que sou/era gulosa – mas o que é certo é que a vontade de comer doces é quase nenhuma. Nem bolos, chocolates, tartes, bolachas ou sobremesas gulosas. E como quem manda na cozinha é quem cozinha, as receitas de coisas doces têm escasseado.
Salvam-se as alturas em que me pedem para fazer sobremesas para os nossos jantares de amigos, ou quando cá tenho alguém a jantar, ou naqueles fins de semana em que o Miguel sente a falta de um bolinho.
Mas um jantar de amigos tem de terminar da melhor forma, com uma sobremesa! Desta vez uma tarte de banana acompanhada de gelado de baunilha. Boa que só ela, de tal maneira que não sobrou nadinha.

Ingredientes:

6 bananas pequenas (usei banana da madeira)
1 placa de massa folhada pronta a usar
50g de manteiga
5 colheres de sopa de açúcar
Gelado de baunilha para servir (opcional)

Preparação:

Leve uma frigideira anti-aderente ao lume juntamente com o açúcar e deixe derreter. Quando começar a formar o caramelo junte a manteiga e as bananas previamente descascadas e cortadas longitudinalmente, até cobrirem toda a frigideira. Deixe cozinhar alguns minutos em lume brando e retire a frigideira do lume. Cubra- a depois com a placa de massa folhada, prendendo as bordas por dentro da frigideira e com a ajuda de uma tesoura ou faca afiada faça um orifício ao centro da massa para libertar o vapor durante o cozedura.
Leve depois a frigideira ao forno previamente aquecido a 200ºC – Atenção que nem todas as frigideiras poderão ser usadas no forno. Se for esse o seu caso transfira a mistura de banana e caramelo para um pirex e siga depois os mesmos passos da receita.
Deixe cozinhar cerca de 25 minutos ou até a massa estar folhada e dourada. Deixe repousar 5 minutos antes de desenformar, bastando para isso virar a tarte para um prato de servir.
Sirva com gelado de baunilha, natas batidas ou simplesmente polvilhada de canela.

Bom Apetite!

sexta-feira, Março 22, 2013

Tatin de Pera Rocha

Apesar de a tarte tatin ser um clássico da cozinha francesa, a pera rocha é 100% nacional e algo muito nosso, muito português. Uma tarte tatin de pera rocha era algo que queria experimentar, e o aniversário do Miguel foi a altura certa para a cozinhar.
Para mim uma das melhores sobremesas da noite, juntamente com o gelado de morango e manjericão.
Uma sugestão para o fim-de-semana, numa tarte perfeita para uma sobremesa de primavera.

Ingredientes:

1kg de pera rocha
1 placa de massa folhada pronta a usar
75g de açúcar
50g de manteiga

Preparação:

Descasque as peras e corte-as em quartos. Coloque o açúcar e a manteiga partida em pedacinhos numa frigideira, que possa ir ao lume e ao forno, e por cima desta coloque os quartos da pera com a parte concava voltada para baixo. Deixe cozinhar em lume brando até a fruta estar caramelizada e de tom dourado. Cubra depois a frigideira com a massa folhada, fazendo um furo a meio para libertar o vapor à medida que a massa coze.
Leve a forno quente 200ºC até a massa estar dourada.
Deixe arrefecer cerca de 10 minutos antes de a desenformar, virando a frigideira para um prato de servir.

Bom Apetite!

segunda-feira, Outubro 22, 2012

Tarte de Chocolate com Framboesas


No fim de semana rumamos até à aldeia. Esperava-se frio, mas esteve menos do que eu desejava, mas mesmo assim, à noite houve lareira acesa e muitas mantas na cama. Os dias estiveram soalheiros, o que permitiu irmos apanhar algumas abóboras de galochas calçadas. E de passear pelos caminhos da aldeia e apanhar mais alguns marmelos.
Mas o motivo que nos levou lá foi o dia da festa. E não há festa sem missa, procissão e comida. Borrego assado e guisado, canja, esparregado, chanfana, queijo da serra, biscoitos serranos, presunto, arroz doce e até filhós, já para não falar nos petiscos como perdiz fria e feijoada de búzios. Mas o chocolate não pode faltar em nenhuma festa, portanto apareceu na forma de tarte, com framboesas.

Ingredientes:

200g de bolacha Maria
80g de manteiga
100g de chocolate de leite
200g de chocolate negro
200ml de natas
150g de framboesas frescas ou congeladas
120g de açúcar
Framboesas inteiras para decorar

Preparação:

No robot de cozinha triture a bolacha Maria. Acrescente a manteiga amolecida e misture bem. Forre o fundo de uma tarteira de fundo amovível com a mistura de bolacha e leve ao frigorífico para endurecer.
Entretanto leve um tachinho ao lume com as framboesas e o açúcar e deixe ferver em lume brando durante 10 minutos. Triture com a varinha mágica e, se necessário deixe ferver mais um pouco, de modo a que fique com uma compota de framboesa. Deixe arrefecer um pouco e verta sobre a base de bolacha espalhando bem.
Leve as natas ao lume a aquecer e quando estiverem quentes (sem ferver) misture o chocolate de leite e o chocolate negro partido em pedacinhos e deixe derreter até fazer uma ganache aveludada.
Verta depois sobre o doce de framboesa e leve ao frigorífico algumas horas para prender.
Para servir desenforme cuidadosamente a tarte e decore com as framboesas reservadas.

Bom Apetite!

sexta-feira, Julho 20, 2012

Tatin de Pêssego com Mel e Alecrim








Aqui no blogue as receitas andam ao sabor dos ingredientes. Há muitas receitas doces porque há fruta em abundância e não conseguimos a conseguimos comer toda. Por isso vão-se preparando compotas, marmeladas, sumos, sorvetes e gelados e também uma tarte.Desta vez, os pêssegos transformaram-se numa tarte inspirada na tarte tatin de maçã, em que a fruta tem o papel principal e se deixam de lado cremes que apenas serviriam para esconder o que na verdade quero realçar. Aos pêssegos juntei mel e alecrim. Uma combinação diferente para sermos surpreendidos com novas combinações e sabores. E que o fim de semana comece...

Ingredientes:

1 rolo de massa folhada pronta a usar
10 pêssegos firmes
4 colheres de sopa de mel
1 raminho de alecrim
2 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de açúcar

Preparação:

Cuidadosamente descasque ou pele os pêssegos e abra-os ao meio retirando o caroço e de modo a que fique com duas metades perfeitas.
Numa frigideira larga e de preferência sem um cabo plástico (ou com um cabo plástico resistente a altas temperaturas uma vez que a tarte vai a cozer ao forno dentro da frigideira) coloque a manteiga, o açúcar, 2 colheres de sopa de mel e metade do alecrim partido em raminhos. Junte também os pêssegos com a concavidade virada para baixo e leve a lume brando cerca de 10 minutos até se começar a formar um caramelo dourado e os pêssegos começarem a cozinhar. Retire a frigideira do lume e deixe arrefecer um pouco.
Cubra depois os pêssegos com a massa folhada dobrando o excedente da massa para dentro da frigideira. Abra no centro da massa um pequeno buraco de modo a que o vapor que se forma durante a cozedura seja libertado.
Coloque depois a tarte no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos ou até a massa estar cozinhada e bem folhada.
Ao fim desse tempo retire do forno deixe arrefecer 5 minutos e vire para o prato de servir.
Finalize a tarte regando com o restante mel e decorando com mais umas folhinhas de alecrim.

Bom Apetite!

terça-feira, Fevereiro 14, 2012

Tarte de Pêra e Chocolate

A amizade e o amor andam lado a lado, e um não existe sem o outro. Tal como o amor, a amizade tem de ser reciproca. Na amizade não se dá nada esperando algo em troca, mas quando esta é verdadeira recebe-se em troca. Damos o melhor de nós aos nossos amigos, oferecemos o nosso ombro, a nossa vida, a nossa casa. Damos porque amamos, damos porque sim. Mas, tal como no amor, se oferecemos o melhor de nós uma e outra vez e não somos correspondidos, o sentimento acaba por esmorecer. Tanto o amor como a amizade têm de ser cultivados e alimentados. Um dia dou eu o meu ombro amigo, outro dia dás tu. Hoje eu eu cedo, amanhã cedes tu. Aproximamo-nos pelas semelhanças e pelas diferenças. Amamos porque os silêncios são por vezes tão fortes como as palavras e não precisamos de falar para saber o que o outro pensa, sente ou vive. Escolhemos de quem somos amigos e escolhemos quem amamos, e queremos sempre ser correspondidos, amados de volta e ser imprescindíveis na vida de alguém. Queremos ser o mundo de alguém. No amor e na amizade não pode haver mentira, nem falsidade, nem traição. Deve ser honesto, puro e verdadeiro, mesmo que às vezes a verdade faça doer ou nos possa magoar. Nunca sofri de amor, mas já sofri com amizades perdidas, emaranhadas em mal entendidos, interesseiras e pouco correspondidas. Porque dei o melhor de mim e não fui correspondida. Se a amizade ou o amor forem verdadeiros será muito mais fácil de ultrapassar contrariedades, barreiras e preconceitos. No amor e na amizade que andam lado a lado. Tal como a pêra e o chocolate nesta tarte, para um final perfeito numa refeição de namorados, ao lado do M. o meu amor, o meu melhor amigo e o meu eterno namorado.

Ingredientes:
(chávena usada com 240ml de capacidade)
(adaptado de "Martha Stewart´s Pies & Tarts" pág.177)

100g de manteiga
1 chávena de  miolo de noz (ou amêndoa no original)
3/4 de chávena de açúcar
3 ovos
1/3 de chávena de cacau em pó
1 colher de chá de essência de baunilha
1 pitada de sal
3 pêras (usei pêra rocha)
2 colheres de sopa de geleia

Preparação:

No robot de cozinha misture as nozes com o açúcar e pique até ficar uma mistura fina.Junte depois os ovos, a manteiga em pedaços, o cacau em pó, a baunilha o sal e misture tudo no robot até ficar bem misturado.
Coloque esta mistura numa forma de mola previamente untada com manteiga.
Entretanto descasque as pêras e corte-as em fatias não muito finas. Coloque as pêras ligeiramente sobrepostas sobre a massa de chocolate fazendo um pequeno circulo.
Leve a tarte ao forno previamente aquecido a 180ºC  cerca de 45 minutos ou até a tarte estar cozida. Retire do forno e deixe arrefecer.
Para terminar pincele as pêras com um pouco de geleia aquecida para dar brilho.
Sirva simples ou com uma bola de gelado de baunilha.

Bom Apetite!

segunda-feira, Novembro 28, 2011

Tarte de Abóbora e a celebração de Thanksgiving

A verdade é que não gosto de tradições importadas, mas este ano não resisti e resolvi fazer um jantar de "sábado a 6", e um almoço de domingo em família dedicado ao Thanksgiving. Porque, nesta minha versão, estas foram refeições para realmente agradecer (ou dar graças)  pela família e amigos, por termos uma mesa farta, saúde, trabalho, uma casa confortável, mas, principalmente para agradecer termo-nos uns aos outros e sabermos que temos sempre com quem contar. Porque apesar de tanto a minha vida como a de algumas pessoas que me rodeiam não ser perfeita, temos mesmo assim muitas coisas para agradecer, em vez de passarmos o tempo a queixarmo-nos e a culpar os outros por tudo o que de mal nos acontece. Foi por isso que cá em casa se comemorou o "dia de acção de graças"! E tal como na versão americana, houve peru, molho de frutos silvestres (não encontrei os arandos!)  pão de milho (cornbread), puré de batata doce, batatas assadas, couves de bruxelas salteadas entre muitos outros acompanhamentos e uma tarte de abóbora deliciosa. Ah, e claro, houve família, partilha e celebração à volta da mesa.

Ingredientes:
(adaptado de GoodFood, Novembro 2011, pág.10)

750g de abóbora
1 rolo de massa quebrada frescas pronta a usar
140g de açúcar
1 pitada de sal
1/2 colher de chá de noz moscada
1 colher de chá de canela em pó
2 ovos
25g de manteiga
175ml de leite
açúcar em pó para polvilhar
natas batidas em chantily para servir

Preparação:

Coza a abóbora cerca de 15 minutos até ficar macia. Escorra e deixe arrefecer.
Entretanto forre uma tarteira de fundo amovível com a massa quebrada e cubra-a com papel vegetal e encha com feijão seco ou arroz e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 15 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel vegetal e os pesos (feijão ou o arroz) e deixe cozinhar mais 10 minutos até a base ficou ligeiramente dourada. Retire e deixe arrefecer.
Triture a abóbora escorrida com a varinha mágica . Numa taça misture o açúcar, o sal, a noz moscada e metade da canela. Noutra taça misture os ovos batidos, a manteiga derretida e o leite e junte os ingredientes líquidos à misture de açúcar e envolva bem. Acrescente depois o puré de abóbora e misture bem.
Coloque o recheio de abóbora na base da tarte e cozinhe durante 10 minutos a 220ºC. Reduza depois a temperatura do forno para 180ºC e deixe cozinhar mais 35-40 minutos até o recheio estar firme.
Deixe arrefecer e desenforme depois a tarte. Polvilhe com o açúcar em pó e a restante canela.
Sirva a tarte com natas batidas.

Bom Apetite!

segunda-feira, Outubro 31, 2011

Tarte de Marmelo com Crumble de Aveia


Eu não sou perfeita como ninguém é perfeito. Todos temos os nosso defeitos, as nossas manias, as nossas neuras, os nossos "ódios de estimação", características que também fazem de nós quem somos. Os nossos amigos e a nossa família acabam a aprender a lidar com estas caracteríticas e gostam de nós mesmo assim. Mas somos melhores pessoas quando, apesar dos nossos defeitos e manias, somos capazes de reconhecer que estávamos errados, que não agimos bem, ou que estamos a ser pouco tolerantes.
Durante muito tempo fechei-lhes voluntariamente o meu coração. Primeiro por estupidez própria da idade, depois por ignorância e indiferença, e, mais tarde, por não saber bem como dar a volta à situação. Mas ainda bem que soube reconhecer que não estava a agir bem, e quis mudar a minha atitude. Ainda bem que do outro lado também havia essa vontade. E num dia de verão, assim de repente sem que nada o fizesse prever tudo mudou. Eu baixei a guarda e abri o meu coração, eles baixaram a guarda e deixaram-me entrar. E assim nasceu uma verdadeira amizade e com eles partilho a minha vida, as minhas alegrias e os meus problemas. Eu não sou perfeita, mas estou sempre a tempo de corrigir os meus defeitos e de permitir que existam na minha vida pessoas que fazem de mim alguém melhor. Tal como eles.
E assim vamos partilhando as nossas vidas, os bons momentos, as dificuldades, as tristezas, as alegrias e esta tarte de marmelo.



Ingredientes:
(adaptado de Good Food - Outubro de 2011 - pág.71)

Para o puré de marmelo:
1 kg de marmelo (cortado em pedaços, sem sementes mas com casca)
175g de açúcar
raspa e casca de 1/2 limão
1 colher de chá de canela
Para a massa da tarte:
140g de manteiga em pedaços
200g de farinha
50g de amêndoa moída
75g açúcar
raspa de 1 limão
1 ovo + 1 gema
Para o Crumble de Aveia:
100g de farinha
75g de flocos de aveia
75g de açúcar
140g de manteiga em pedaços e à temperatura ambiente

Preparação:

Comece por preparar o puré de marmelo (que é uma espécie de marmelada).Coza os marmelos na panela de pressão com 175ml de água durante 10 minutos. Ao fim desse tempo deixe a panela perder a pressão e abra-a depois. Triture os marmelos e todo o líquido com a varinha mágica até ficar cremoso.Acrescente o açúcar, o sumo e raspa de limão e a canela. Misture bem e leve o puré a lume brando deixando ferver durante alguns minutos. Retire e deixe arrefecer.
Entretanto prepare a massa. No robot de cozinha coloque a farinha, as amêndoas e a manteiga e misture algumas vezes. Junte depois o açúcar, a raspa de limão e depois o ovo inteiro e a gema. Misture bem até estar bem combinado e envolva a massa em película aderente colocando-a depois no frigorífico durante 15 minutos.
Entretanto estique a massa e forre uma tarteira de fundo amovível. Cubra a massa com papel vegetal e coloque-lhes alguns pesos em cima como, por exemplo, feijão seco ou arroz. Leve a assar em forno moderado (160ºC) durante 20 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel e os pesos e deixe cozinhar mais 15 minutos até a massa ficar dourada e crocante.
Aumente a temperatura do forno para os 180ºC e prepare o crumble de aveia misturando com os dedos a farinha, o açúcar e a aveia. Acrescente depois a manteiga e continue a misturar até obter uma massa com a consistência de migalhas grossas.
Coloque agora o recheio de marmelo na base de tarte já cozinhada e sobre o recheio coloque o crumble de aveia. Leve novamente ao forno e deixe cozinhar cerca de 25 minutos até a tarte estar dourada.
Sirva à temperatura ambiente ou morna com uma bola de gelado de baunilha.

Bom Apetite!

terça-feira, Outubro 18, 2011

Tarte de Maçã e Canela

Os anos que vão passando fazem-nos aprender muitas coisas. Aprendi a reconhecer os meus verdadeiros amigos e a deixar de ser tão crédula e ingénua. Que só devemos dar importância ao que realmente merece e a não valorizar coisas insignificantes. Deixei de receber em minha casa quem não retribui convites, e a ignorar quem se acha superior. Aprendi que há ocasiões em que fazermo-nos passar por "parvos" é a melhor solução e aprendi também a guardar pequenos trunfos para poder utilizar nos momentos certos. Aprendi que devemos sonhar mas mantendo sempre os pés na terra, e a pensar nos problemas apenas quando eles aparecem, em vez de ficar a pensar em todos os "se" das nossas vidas. Aprendi a ser mais paciente e a achar que tudo tem uma razão para acontecer. Aprendi que todos os quilos a mais ou todas as rugas ou todos os cabelos brancos que possamos ter têm uma história que faz de nós quem somos.
Aprendi receitas novas, umas melhores do que outras, mas aprendi sempre sempre alguma coisa com cada uma delas. Com esta receita aprendi que as coisas simples são quase sempre as melhores.

Ingredientes:
(adaptado de "Pear and Cinnamon tart" - Easy Meals, pág. 211, Rachel Allen)

1 rolo de massa folhada fresca
4 maçãs médias (usei maçã vermelha que eram as que tinha em casa)
1 colher de chá de canela em pó
25g de manteiga
80g de açúcar

Preparação:

Desenrole a massa folhada e, com a ajuda de um rolo da massa estique-a para ficar com uma forma rectangular e ainda mais fina. Coloque depois num tabuleiro previamente forrado com papel vegetal.
Lave bem as maçãs, retire-lhes o caroço e corte-as m fatias finas (mantendo a casca).
Coloque as maçãs numa taça e misture o açúcar, a manteiga derretida e a canela envolvendo bem.
Vá sobrepondo as fatias de maçã sobre a massa folhada até toda a superfície estar coberta e leve a assar em forno previamente aquecido (220ºC) cerca de 20 a 30 minutos.
Sirva morna ou fria, partida em pedaços.

Bom Apetite!

sexta-feira, Julho 08, 2011

Tarte Rústica de Ameixa

Cá em casa começam agora a aparecer as primeiras ameixas vermelhinhas. E os pêssegos continuam.
Apesar de ainda não estar muito calor que nos diga que estamos realmente no verão, a fruta que vou comendo diz-me que é verdade, que estamos mesmo no verão!
E para celebrar este verão (ainda) sem muito calor, e as primeiras ameixas da avó sai uma tarte para o lanche do fim de semana.

Ingredientes:
(in "Popina - Iguarias Saudáveis", Isidora Popovic, pág. 50)

90g de açúcar amarelo
1 ovo
40ml de óleo vegetal
55ml de leite
1 colher de chá de fermento em pó
140g de farinha sem fermento
umas gotas de essência de baunilha
8 ameixas
2 colheres de sopa de geleia de marmelo

Preparação:

Pré- aqueça o forno a 180ºC.
Misture o açúcar com o ovo até estarem bem combinados. Junte o óleo, o leite, a farinha, o fermento e a baunilha e misture até todos os ingredientes estarem bem incorporados.
Coloque este preparado num forma redonda sem buraco previamente untada e forrada com papel vegetal.
Por cima coloque as ameixas partidas ao meio e descaroçadas com a parte cortada virada para cima.
Coloque no forno e deixe cozinhar cerca de 30 minutos até que a tarte fique bem dourada.
Deixe arrefecer um pouco antes de desenformar e pincele-a depois com a geleia de marmelo aquecida e, se quiser, polvilhe com um pouco de açúcar em pó.

Bom Apetite!

sexta-feira, Maio 27, 2011

Tarte de Maçã à Americana

Esta tarte foi a nossa sobremesa no jantar com o F e a AM. Há muito que andava para experimentar esta versão e, visto que o meu amigo F. gosta muito de tarte de maçã achei que era a melhor altura para a fazer. Ou talvez não... Todos gostámos, mas o F. não ficou fã. Não que a tarte não estivesse boa, mas porque cometi dois pequenos erros (do ponto de vista deste meu amigo): servia-a morna e coloquei canela no recheio de maçã. Claro que o facto de ter repetido o bife wellington, não contribuiu nada para já não ter barriga para a sobremesa...

Amanhã é dia do ultimo workshop nas Amoreiras, às 17h na escadaria central. E no domingo, dia 29, é dia de ir finalmente ao Porto. Às 11h30 na "Praça das Esperiências" do porto.come (saibam mais aqui), e às 15h na Feira do Livro do Porto no stand A22. Apareçam!!
Ingredientes:

Massa
400g de farinha
200g de manteiga
5 colheres de sopa de água gelada
50g de açúcar
1 pitada de sal
2 ovos

Recheio
6 maçãs
150g de açúcar
4 colheres de sopa de farinha de trigo
raspas e sumo  de 1/2 limão
2 colheres de chá de canela em pó
1 gema para pincelar

Preparação:

Misture a farinha, o açúcar e o sal e adicione a manteiga pratida em pedacinhos e a água fria. Misture com as mãos até obter uma massa esfarelada. Junte os ovos batidos e misture bem até obter uma massa homogénea. Se achar mais simples pode misturar a massa no robot de cozinha ou com a ajuda de uma batedeira. A massa deverá ser um pouco mole. Embrulhe-a em película aderente e coloque no frigorífico durante 30 minutos no mínimo.
Para o recheio descasque as maças e retire-lhes o centro. Corte-as depois em fatias finas e misture a canela, o açúcar, a farinha de trigo (que serve para absorver o líquido libertado pelas maçãs ao cozerem), as raspas e sumo de limão. Envolva tudo bem e reserve.
Retire a massa do frigorífico e divida-a em dois.Estique cada um dos pedaços formando 2 discos, sendo que um deles ligeiramente maior para formar a parte debaixo da tarte.
Utilize um pirex fundo e redondo com cerca de 25cm de diametro. Unte-o com um pouco de manteiga e forre-o com o disco de massa maior. Sobre a massa coloque o recheio de maçã e cubra com o outro disco de massa unindo bem as duas massas apertando com os dedos. Pincele depois a superfície com a gema batida e leve a assar no forno (180ºC) previamente aquecido, durante cerca de 45 minutos.
Sirva morna ou fria, simples ou com gelado de nata.

Bom Apetite!

quinta-feira, Março 24, 2011

Tarte de Maçã com Alfazema e Limão

Comecemos então com as sobremesas do aniversário.
Esta tarte de maçã foi uma agradável surpresa. Todos gostaram bastante, mas devo confessar que inicialmente nem disse a ninguém que levava alfazema, para que provassem e não se deixassem levar por "pré-conceitos" acerca do que gostam ou não!
Uma adaptação a partir da clássica tarte tatin, que me parece que vou repetir muitas vezes.

Ingredientes:

6 a 8 maçãs
1 placa de massa folhada
100gr de manteiga
100gr de açúcar
raspa da casca de 1 limão
1 colher de chá de alfazema

Preparação:

Descasque as maçãs e corte-as em quartos. Coloque o açúcar e a manteiga partida em pedacinhos numa frigideira, que possa ir ao lume e ao forno (atenção ao cabo!), e por cima desta coloque a maçã, a raspa de limão e a alfazema. Leve ao lume até as maçãs estarem caramelizadas, cerca de 10 minutos.
Cubra depois a frigideira com a massa folhada, fazendo um furo a meio para libertar o vapor à medida que a massa coze.
Leve a forno quente 200ºC até a massa estar dourada.
Desenforme depois de morna virando a frigideira para um prato de servir, e polvilhe com um pouco mais de alfazema e de raspas de limao para decorar.

Bom Apetite!

terça-feira, Dezembro 21, 2010

Tarte de Chocolate e Castanhas

Esta é outra das minhas sugestões para uma mesa de Natal. O creme de castanhas liga lindamente com chocolate, o que torna esta tarte simplesmente irresistível. Uma sobremesa diferente para a mesa de Natal.

Ingredientes:

200g de bolacha Maria
100g de manteiga
150g de chocolate negro
4 colheres de sopa de natas
500g de creme de castanhas (receita aqui)
chocolate para decorar

Preparação:

Pique a bolacha e misture-a com a manteiga derretida. Forre o fundo de uma tarteira pressionando bem a mistura e reserve no frigorífico.
Derreta o chocolate com as natas. Acrescente depois  200g do creme de castanhas e mexa bem. Coloque depois esta mistura na tarteira previamente forrada com a bolacha.
Sobre a mistura de chocolate e castanhas acrescente o restante creme de castanhas, ficando assim com duas camadas de cores diferentes. Leve ao frigorífico.
Antes de servir desenforme a tarte e decore com as raspas de chocolate.

Bom Apetite!

segunda-feira, Agosto 16, 2010

Back to Basic #6 - Massa Doce para Tartes

A grande maioria de nós compra as bases para as tartes já feitas, daquelas que é só estender e pronto. Podem ser mais prácticas, mas não são tão boas como as que podemos fazer em casa. Além disso não existe uma versão açúcarada (tipo massa areada doce) para as tartes que exijam uma versão doce de massa.
A receita que vos deixo hoje é de uma massa doce para tartes, muito simples de fazer, pois é só colocar no robot de cozinha e passado alguns segundos temos uma massa que apenas tem de repousar no frio antes de ser usada.

Ingredientes para 1 base:

125g de manteiga sem sal
100gr de açúcar em pó
1 pitada de sal
250g de farinha
2 gemas
30ml de leite

Preparação:

No robot de cozinha misture a manteiga à temperatura ambiente, o açúcar em pó e o sal. Junte a farinha e ligue o robot até a mistura se parecer com umas migalhas. Junte as gemas e o leite e misture mais um pouco. (A mistura deverá continuar a parecer migalhas - é mesmo assim)
Coloque a massa em película aderente, formando uma bola e leve ao frigorífico pelo menos 1 hora. (Não saltar este passo - senão a massa será um desastre!)
Depois é só forrar uma tarteira com a massa (eu nem uso o rolo - corto finos pedaços de massa e vou enchendo a tarteira e presionando com as mãos!), picar com um garfo, cobrir bem com papel vegetal e encher com feijão ou grão seco para a massa não "enfolar".
Levar a forno quente 200ºC durante 35 minutos, e deixar arrefecer completamente antes de usar.
Depois é só rechear com o que se quiser, podendo voltar a levar a massa ao lume se o recheio precisar de ser cozinhado.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin