Borrego Assado com Mostarda

Não gosto de ter assuntos mal resolvidos na minha vida. Sejam coisas pessoais, de trabalho ou até questões ligadas ao blogue. A coisa torna-se ainda mais séria se o assunto mal resolvido é com amigos. Mas neste momento tenho um assunto mal resolvido com um amigo. E apesar de não matutar nisso todos os dias, anda aqui a rondar e têm-me incomodado. Quero esclarecer o que não me parece estar esclarecido e que suponho que esteja a criar não um conflito, mas um afastamento. Curiosamente não faço a mínima ideia do que seja. É difícil resolver algo que não se sabe porque não está “bem resolvido”. Mas algo tem de estar mal com amigos que não nos ligam nos anos, que ainda não vieram conhecer o nosso filho, que ignoram o nosso postal de natal, que parece que ficam incomodados quando nos encontram sem contar e que “despacham” o contato. É difícil reconhecer aqui um amigo, não é? Pois é mesmo por isso que me sinto incomodada, e que este assunto mal resolvido anda a pairar na minha cabeça.
Neste início de 2014 queria ter solução para este assunto. É como diz a letra de uma das músicas do Sérgio Godinho “é que hoje fiz um amigo, e coisa mais preciosa no mundo não há!”

Ingredientes para 2 pessoas (com sobras)

1 perna de borrego (750g)
2 colheres de sopa de mostarda de grão à antiga
4 dentes de alho
Sal e pimenta q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Num almofariz coloque os dentes de alho descascados, o sal, um pouco de pimenta moída na hora e um pouco de azeite. Esmague bem até obter uma pasta. Junte depois a mostarda e tempere o borrego com esta pasta.
Leve depois o borrego ao forno previamente aquecido a 180ºC e deixe assar cerca de 1h30 ou até a carne estar macia e bem assada. (Ao cozinhar a carne liberta os seus sucos e gordura não sendo preciso juntar líquido, no entanto, se preferir pode juntar um pouco de vinho branco. Eu não juntei)
Sirva com arroz e legumes assados.

Bom Apetite!

9 comentários :

  1. Posso fazer uma sugestão? Se é mesmo amigo o melhor é mesmo confrontá-lo, senão pode ser uma daquelas coisas que se arrastam anos e nós sempre com aquele amrgo de boca de não saber bem o que aconteceu. Espero que tudo se resolva por bem, os bons amigos são poucos.

    ResponderEliminar
  2. Gosto imenso, boa escolha!
    Bjs, Susana

    ResponderEliminar
  3. A receita parece ser óptima!
    Em relação ao amigo, também estou numa situação semelhante, e o que custa é não fazer mesmo a mínima ideia do que se passou para me deixar de falar - primeiro faz mossa, incomoda depois, mas vai passar - só temos uma vida, e há que aproveitar os amigos que realmente estão connosco :)

    ResponderEliminar
  4. Engraçado hoje também postei anho assado.
    A tua versão deve ser deliciosa!
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Esta versão de borrego assado deve ser deliciosa!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. deve andar por aí alguma dor de cotovelo mal resolvida pois se não aconteceu nada para o afastamento não vejo que outra coisa possa ser. Se for mesmo um amigo dirá o que se passa , se fizer de conta que está tudo bem e que é impressão sua mais vale "deixá-lo ir", não vale a pena! Esse borrego está fantástico! Beijos

    ResponderEliminar
  7. Joana, já me aconteceu o mesmo: eu era (e ainda sou!) daquelas amigas q costuma tomar a iniciativa nos contactos, nos convites, nos desejos, ... qd deixei de ser, pra ver se a outra parte tomava a iniciativa, nada aconteceu... e já lá vão mais de 2 anos... e tb ñ percebo porquê, mas decidi bater o pé e pronto... Qd são amigos de verdade, estão ao nosso lado nos bons e maus momentos... E logo tu q tens tido tão bons momentos no último ano q passou e esse amigo simplesmente ñ reage?... Ou então o seu silêncio é uma forma de reacção... só tu poderás decidir o q fazer, mas só faz falta quem está e se essa pessoa decide ñ estar, se calhar ñ faz falta na tua vida... Cada vez mais temos q nos fazer rodear de pessoas positivas e sinceras... Boa sorte c esse assunto e obrigada pelo borrego mt sugestivo :) Bjinhos!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo17:03

    Amigos de verdade são aqueles que suportam a nossa felicidade com verdadeira alegria... Porque ajudar quando estamos mal, é mais fácil, não será? a pensar...

    ResponderEliminar

Imprimir