“Moqueca” de Corvina



O tempo vai passando. Este blogue tem quase 15 anos. As coisas mudam. E apesar de o blogue continuar a ser sempre o grande livro de receitas onde tudo fica e se pesquisa, o dia a dia passa pelo instagram, e pelas partilhas diárias que se fazem por lá! Até o contacto com os leitores é mais fácil por lá!

Não é melhor nem pior é a evolução normal destas coisas do digital!

No caso de blogues de receitas, não me parece que deixe de fazer sentido que venham a substituir os blogues. O instagram não permite a mesma destreza de pesquisar conteúdos. Mas complementam-se. Portanto o meu dia a dia divide-se entre as receitas que publico na mesma diariamente aqui, e as partilhas mais pessoais, de vida doméstica, familiar e diária que faço por lá! Sei que muitos que me seguem aqui, ainda não me descobriram no instagram, mas serão muito bem vindos, uma vez que é livre e aberto a todos os que quiserem ver as dicas, ideias e sugestões que também por lá vão aparecendo, que é muito para além das receitas que continuo a partilhar aqui.

Vão até lá! : https://www.instagram.com/joanacostaroque/

E  hoje uma daquelas receitas simples e com um toque especial do leite de coco.


Ingredientes para 4 pessoas:


4 postas grandes de corvina

1 pimento vermelho 

2 tomates maduros ou 1 lata pequena de tomate pelado

200ml de leite de coco

sal e pimenta q.b.

1 malagueta (opcional)

2 colheres de sopa de óleo de coco (na verdadeira moqueca leva azeite de dendé)

1 cebola grande

Coentros frescos


Preparação:


Pique grosseiramente a cebola e leve-a ao lume a refogar com o óleo de coco. Junte depois o tomate e o pimento em em cubinhos, e a malagueta e deixe refogar até estar macio. Junte as postas de peixe e tempere de sal e pimenta. Deixe o peixe cozinhar uns 5 minutos  e junte o leite de coco e retifique de sal e pimenta. Deixe ferver mais uns minutos até o peixe estar cozinhado e o molho apurado, e polvilhe com coentros frescos picados.

Sirva com arroz bem soltinho.


Bom Apetite!


“Baguetes” Aromatizadas com Alecrim, Azeite e Alho



Fazer pão em casa já é mais do que um hábito. Faz parte da rotina, e com a prática começa a surgir a vontade de experimentar algumas receitas diferentes e de começar a inventar.

Aromatizar o pão surgiu para dar um “ar de graça” às nossas tábuas de queijos e de tapas que normalmente fazemos aos fins de semana. E numa tarde de chuva de um dos últimos fins de semana, lá decidi experimentar e usar uma combinação clássica de azeite, alho e alecrim.

O aroma do pão ficou delicioso, com um cheirinho em toda a cozinha, E é sem duvida para repetir com este ou com outras combinações.


Ingredientes para 2 a 3 baguetes médias.


500 g de farinha

275g a 300g de água morna

1 jaqueta de 7g de fermento de padeiro em pó

1/2 colher de sopa de sal marinho moído(rasa)

4 colheres de sopa de azeite (ou azeite aromatizado com alecrim)

2 colheres de sopa de alho em pó

2 colheres de sopa de alecrim seco


Preparação:


Numa taça coloque a farinha, misture o fermento, o sal, o azeite, o alho e o alecrim seco e misture. Por fim acrescente a água morna e amasse bem, cerca de 15 minutos, à mão, até obter uma massa lisa e elástica. Em alternativa, coloque na batedeira ou no copo do robot de cozinha e amasse cerca de 6 minutos.

Forme depois uma bola e deixe repousar numa taça ligeiramente untada (com óleo, azeite ou manteiga), dentro do forno desligado ou outro local livre de correntes de ar. Deverá demorar cerca de duas horas até duplicar de tamanho;

Forme depois as baguetes, estendendo a massa de forma a que fique rectangular e dobrando depois metade da massa como se fosse a tampa de um

envelope e pressionando com o calcanhar da mão. Dobre depois as pontas superiores da massa para o centro e volte a pressionar. Dobre mais duas vezes, calcando sempre a zona de união para ficar bem fechado. 

Coloque depois num tabuleiro forrado com a “costura” das baguetes para baixo e deixe levedar mais uns 30 minutos;

Ligue o forno a 220 ºC cerca de 15 minutos antes de colocar o pão a cozer;

Leve depois a cozinhar, em forno pre aquecido a 220ºC durante cerca de 20 a 25 minutos O pão está pronto quando tiver uma carapaça dourada. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha antes de cortar.


Bom Apetite!


“Enchiladas” de Carne de Vaca



Mais um fim de semana que se passou. Aos poucos os meses vão passando e Maio está quase a meio. O tempo passa demasiado rápido e os dias sucedem-se e quase nem se dá conta por eles a passar. Dou mim a olhar para o calendário e a perguntar-me como é possível já estarmos quase no verão outra vez!

Definitivamente o tempo não pára e quase quem nem há tempo para aproveitar dias, momentos e pessoas!

Mas temos uma nova semana a começar e hoje com a receita das “enchiladas” de carne que fiz num destes dias para o nosso jantar!

A receita é uma adaptação muito livre de uma receita mais tradicional de “enchiladas” , em que usei os wraps caseiros que tinha congelados e bolonhesa que tenho sempre congelada. Portanto uma refeição em que pouco mais fiz do que “montar” coisas que tinha já feito e congeladas e onde saiu um jantar sem grande trabalho.

Quando me perguntam se a bolonhesa só serve para esparguete, a resposta é, “claro que não!”. Há um sem número de receitas que podem fazer com essa mesma base! 

Então, e sem mais demoras, hoje temos, “enchiladas”. Aldrabadas!


Ingredientes para 4 pessoas:


400g de carne à bolonhesa já preparada (receita aqui: http://paracozinhar.blogspot.com/2020/08/carne-picada-bolonhesa-ideal-para-ter.html)

1 colher de chá de cominhos em pó

8 a 10 wraps ou tortilhas (de trigo, idealmente de milho se usar de compra)

100g de queijo cheddar ralado

100g de queijo emmental ralado


Preparação:


Leve a carne já preparara a aquecer num tachinho, junte os cominhos e deixe levantar fervura - se gostar junte também piri-piri em pó, por causa dos miúdos não junto!)

Aqueça ligeiramente os wraps ou tortilhas - pode ser no microondas - e misture os queijos numa taça.

Num tabuleiro que vá ao forno e à mesa, coloque um pouco da carne picada (umas 2 colheres de sopa) e espalhe bem. Depois, no centro de cada tortilha coloque 1 colher de sopa bem cheia de carne picada e um pouco da mistura de queijos ralados. Enrole bem e coloque no pirex, por cima do molho. Repita até esgotar as tortilhas.

Por cima, disponha a restante bolonhesa e o restante queijo, espalhando bem, e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos até o queijo derreter.

Sirva bem quente com uma salada verde.


Bom Apetite!



Donuts Assados de Banana e Amêndoa com Cobertura de Chocolate



É engraçado este processo de pensar em receitas a partir de ingredientes. Nesta parceria que tenho andado a fazer com o Pedro Gameiro, há todo um entusiasmo em pensar e testar receitas que cumpram alguns critérios específicos. Alem do ingrediente base, têm de ser nutricionalmente equilibradas (o Pedro trata dessa parte!) e por vezes é necessário fazer ajustes para que se acerte esse equilíbrio. Tem sido um desafio giro!

E hoje deixo-vos a receita desta semana, tendo como ingrediente base a banana, e que serve o propósito de uma guloseima ou snack. Aqui os miúdos deliciaram-se com este mimo na lancheira!


Ingredientes para 8 donuts:


250g de bananas maduras

3 ovos

50g de farinha de aveia (flocos de aveia triturados)

50g de amêndoa moída (farinha de amêndoa ou amêndoa ralada)

1 colher de chá de fermento em pó

1 colher de chá de canela


cobertura (opcional)


75g de chocolate 70% cacau

8 amêndoas picadas grosseiramente 


Preparação:


Descasque e esmague as bananas. Coloque num robot de cozinha ou no liquidificador, e junte os ovos, a farinha de amêndoa, a farinha de aveia, o fermento e o canela e triture até ficar bem misturado.

Coloque depois numa forma de argolinhas, previamente untadas e polvilhadas (se não tiver pode usar formas de queques pequenas) e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 25 minutos ou até os bolinhos estarem cozinhados,

Retire e deixe arrefecer completamente sobre uma grelha.

Se usar cobertura, derreta o chocolate em  banho maria ou no microondas  num recipiente largo e baixo, como uma chávena de chá ou taça,  durante 1minute e 30 segundos, parando a cada 30 minutos para mexer para o chocolate não queimar.

Coloque mergulhe depois os donuts no chocolate e coloque novamente na grelha até o chocolate secar. Polvilhe com a amêndoa picada.


Bom Apetite!


Tabuleiro de Beringela Assada com Tomate e Queijo.

Muitas das perguntas que mais me fazem têm a ver com os acompanhamentos. Que legumes, que tipo de legumes, como temperar legumes. Se assados, se salteados, se apenas cozidos.



Compreendo que nem sempre é fácil variar um pouco dos habituais - saladas e legumes cozidos - mas tenha ainda uma maior percepção que a dificuldade é muitas vezes nas ideias diferentes. No novo livro tentei responder a essa questão, e incluir acompanhamentos diferentes e com ingredientes simples e fáceis de encontrar. E tento também, quer por aqui, quer pelo instagram, conseguir partilhar as coisas que vou fazendo aqui por casa.

Esta semana, na nossa refeição sem carne nem peixe, a beringela foi o ingrediente principal, numa versão um bocadinho diferente, a pensar no médio oriente, mas que ficou deliciosa.


Ingredientes para 4 pessoas:


2 beringelas

2 tomates

1 cebola pequena

3 dentes de alho

sal e pimenta q.b.

100g de queijo emmental (ou outro) ralado

azeite q.b.

1 colher de chá de  canela


para servir:

ovo estrelado ou escalfado

arroz basmati com passas e amêndoas


Preparação:


Descasque a beringela (com um descascador de batata) e corte-a depois em cubinhos. Coloque num tabuleiro que vá ao forno, e junte a cebola e os dentes de alho picados, o tomate também em cubinhos e tempere de sal, pimenta e a canela. Regue com um pouco de azeite e envolva bem.

Tape com papel de alumínio e leve ao forno previamente aquecido a 180ºc até a beringela estar bem macia e desfazer-se, cerca de 45 minutos.

Retire do forno e junte o queijo envolvendo bem.

Sirva com o arroz e o ovo estrelado ou escalfado, ou use como recheio de empadas ou folhados, junte frango ou carne picada numa espécie de empadão de arroz.


Bom Apetite!


Fofo de Bacalhau e Cenoura



Perguntam-me muitas vezes se tenho sempre ideias para cozinhar. As vezes não tenho. E muitas vezes repito os clássicos cá de casa, as receitas que eu sei que todos gostam e que já repeti vezes sem conta.

Os meus dias, e a minha cozinha, não se fazem apenas de receitas novas. Há muitas receitas novas e mais ou menos  diferentes e inovadoras, mas há muitos dias de apenas comida “normal”. De massa com frango e bacalhau à Brás. E há dias em que apetece só passar no take away e trazer um frango de churrasco ou qualquer coisa do género, apenas porque sim.

E depois há dias inspirados. De receitas que nascem enquanto estamos a cozinhar ao sabor do momento de misturas de receitas daqui e dali. Hoje um misto de bacalhau com natas e suflê de bacalhau, com nome de uma outra receita, de pescada e legumes que já não faço há muito tempo.

 

Ingredientes para 4 pessoas:


400g de migas de bacalhau demolhadas, ou equivalente em posta

2 cebolas

3 dentes de alho

1 folha de louro

4 cenouras médias

200ml de natas frescas

2 ovos + 3 claras

azeite q.b.

sal e pimenta q.b.

1 colher de chá de noz moscada


Preparação:


Descasque e corte as cebolas em meias luas finas. Descasque e pique os dentes de alho. Leve um tacho ao lume com um pouco de azeite e deixe aquecer. Junte a cebola em meias luas, os alhos picados e o louro e deixe refogar um pouco. Junte depois o bacalhau, envolva bem e deixe “estufar” no refogado. 

Entretanto descasque as cenouras e rale-as. Acrescente ao refogado de bacalhau e deixe cozinhar uns minutos.

Numa taça, bata os ovos com as natas e tempere com um pouco de sal, pimenta e noz moscada. Junte esta mistura ao bacalhau, ainda no lume, e deixe engrossar, em lume brando e sem parar de mexer. Retire do lume e mexa um pouco mais enquanto arrefece.

Quando a mistura estiver mais fria, bata as claras em castelo e envolva cuidadosamente no preparado anterior.

Coloque num pirex ou recipiente que vá ao forno e à mesa, e leve depois ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos, e até alourar.

Sirva depois, com uma salada verde ou brócolos cozidos!


Bom Apetite!


Tostadas de Petinga de conserva com Salada Portuguesa





Aqui em casa somos fãs de petiscos. Os nossos jantares aos fins de semana são normalmente petiscos vários. Podem ovos mexidos com alheira ou farinheira, pimentos de padron, tábuas de queijos e enchidos, empadinhas caseiras, pão de queijo, guacamole, wraps variados, salmão fumado em saladas ou tostadas e até um belo camarão simples ou frito ou no forno… Depende do que houver em casa e da vontade!

Estas tostadas são também habituais, e o tempo mais quente que se aproxima, começa a dar ainda mais vontade destas combinações!


Ingredientes:


2 latas de petinga em azeite em conserva (ou sardinha)

pão caseiro q.b.

1 dente de alho

azeite q.b.

flor de sal q.b.

4 pimentos assados de conserva

1 tomate

1 cebola pequena

1/2 pepino

vinagre de vinho tinto q.b.


Preparação:


Prepare a salada. Corte o pimento em tiras, o tomate em cubos ou fatias, a cebola em meias luas finas e o pepino em fatias finas. Disponha num prato e tempere com sal, azeite e vinagre de vinho tinto. Reserve.

Corte o pão em fatias finas. Toste-o no forno ou numa torradeira. Com o pão ainda quente, esfregue com o dente de alho, regue com azeite e polvilhe com flor de sal.

Coloque um pouco de salada sobre cada fatia de pão tostado e termine com uma ou duas petingas previamente escorridas.

Regue com um pouco mais de azeite e sirva.


Bom Apetite!


Salada de Arroz, Lima e Coentros com Salmão Grelhado



Tenho saudades de fazer workshops. De partilhar aqueles momentos com pessoas que muitas vezes já são amigas e muitas delas repetentes e quase sempre presentes. Tenho saudades dos momentos divertidos de volta do fogão, da azáfama, da agitação de várias pessoas a fazerem várias coisas. De partilhar conhecimentos, de conversas que às vezes extrapolam a cozinha, da partilha depois à volta da mesa.

Quando tudo isto começou, foi em vésperas de mais um fim de semana com workshops. Depois disso recomecei em Junho, devagar e depois em Setembro e Outubro, mas rapidamente percebemos que o melhor seria voltar a parar.

E esta nostalgia levou-me a fotos dos últimos workshops de Junho e Setembro do ano passado e a esta receita. A minha favorita desse workshop, e que nunca mais repeti.

Deixo-a hoje aqui. Como sinal de esperança de que tudo vai, devagar, voltando aos seus lugares.

Sinto falta desses momentos. Espero recomeçar em breve.


Ingredientes:


1 chávena de arroz jasmim ou basmati

sal e pimenta  q.b.

3 ceboletes (spring onions)

1 dentes de alho

azeite q.b.

1 molho de coentros

1 lima

2 postas de salmão 


Preparação:


Coza o arroz em água abundante e temperada de sal, como se fosse massa. Ao fim desse tempo escorra-o e coloque numa saladeira. Tempere depois com o alho picado, a raspa de lima e os ceboletes também finamente picados. Junte depois os coentros picados, o azeite e um pouco de sumo de lima e envolva tudo bem. Se gostar junte uns flocos de malagueta envolva bem e reserve.

Entretanto tempere os lombos de salmão com sal e pimenta e um fio de azeite. Grelhe o salmão de ambos os lados mas não deixe secar.

Retire o salmão e deixe repousar um pouco. Desfaça-o em lascas.

Sirva o arroz com o salmão em lascas por cima e decore com umas folhas de coentros frescos.


Bom Apetite!

Bolo de Cenoura, Laranja e Azeite



Há bolos que acabam a ser adaptações de outros bolos, ou mesmo versões melhoradas e alteradas de receitas que fazemos muitas vezes. É o caso deste bolo, que é bolo e também se transforma muitas vezes em versão bolinhos perfeitos para os miúdos levarem para o lanche. Este bolo é uma adaptação de uma outra receita, versão feita pela minha querida Raquel e que tenho feito várias vezes aqui por casa!

Ao querer fazer novamente, descobri que ainda não andava por aqui a receita! E portanto aqui fica para a posteridade!


Ingredientes:


250g de cenouras cruas

1 laranja pequena

200g de acúcar mascavado

4 ovos

50ml de azeite suave

1 colher de sopa de fermento

220g de farinha de trigo ou de esperta


Preparação:


Triture as cenouras cruas (no robot ou liquidificadora) até que fiquem bem picadas e junte  depois a laranja sem casca e cortada em pedaços, o açúcar mascavado, os ovos e o azeite. Triture tudo até obter uma mistura homogénea. Por fim envolva suavemente o fermento e a farinha.

Coloque depois numa forma previamente untada e polvilhada com farinha, e leve ao forno pré aquecido a 180°C durante cerca de 40 minutos ou até o bolo estar cozinhado. Se optar por fazer pequenos queques, leve ao forno cerca de 25 minutos,

Retire do forno, e espere uns minutos até desenformar. Deixar arrefecer sobre uma grelha.


Bom Apetite!


Noodles em Caldo Asiático com Bife de Vaca, Espinafres e Ovo Mole



Há dias em que estou mais inspirada e me apetecem refeições diferentes.

Foi o que aconteceu desta vez. Uma refeições de inspiração oriental, um caldo de cozer o noodles que remetia ao ramen, assim como o ovo mole, e uma carne deliciosa, também de sabores orientais que complementava tudo.

Claro que os miúdos adoraram e já pediram para fazer mais vezes!

Deixo-vos a receita que apesar de sujar alguma louça, é bem simples e rápida de preparar!



Ingredientes para 4 pessoas:


1 bife da vazia com cerca de 2,5cm de espessura (aproximadamente 500g de peso)

cebolinho fresco q.b.

8 colheres de sopa de molho de soja

sal q.b.

2 cogumelos secos (opcional)

2 colheres de sobremesa de gengibre fresco ralado

3 dentes de alho

200g de espinafres baby

1 colher de sopa de azeite

4 ovos

200g de noodles de ovo


Preparação:


Tempere o bife com 4 colheres de sopa de molho de soja,  1 colher e sobremesa de  gengibre fresco ralado, 1 dente de alho ralado e com o cebolinho picado. Deixe nessa marinada de um dia para o outro ou pelo menos durante 1 hora.

Entretanto prepare o caldo para cozer os noodles. Num tacho coloque 500ml de água, 3 colheres de sopa de molho de soja, 1 dente de alho ralado, 1 colher de sobremesa de gengibre ralado, cebolinho picado e os cogumelos secos, e deixe ferver em lume brando, tapado cerca de 15 minutos. Junte depois os noodles e deixe cozinhar de acordo com as instruções da embalagem.

Aqueça depois um grelhador ou frigideira até que fique bem quente, tempere o bife com umas pedrinhas de sal e cozinhe na frigideira quente - sem gordura - cerca de 3 minutos de cada lado, ou até a carne ficar a seu gosto, mas com atenção para não deixar cozinhar demasiado, pois deverá manter-se rosada no seu interior.

Retire e deixe a carne repousar uns minutos.

Para o ovo mole, coloque o ovo num tacho com água fria, e assim que levantar fervura, conte 4 minutos. Retire o ovo de imediato, coloque em água fria, deixe arrefecer e descasque.

Entretanto leve outra frigideira ao lume, Junte o azeite e 1 dente de alho laminado e deixe aquecer. Junte os espinafres , tempere com o restante molho de soja, e deixe saltear. até os espinafres murcharem.

Para servir, coloque os noodles no fundo da travessa. por cima disponha o bife já cortado, ladeie com os espinafres salteados e com o ovo mole cortado em meio.

Se necessário tempere com um pouco mais de molho de soja e polvilhe com cebolinho.


Bom Apetite!

Favas “Aporcalhadas”



Pode não ser o nome mais simpático, Mas é assim que o meu pai lhes costuma chamar, quando fazemos favas com vários tipo de carne de porco e enchidos, e o nome fica no ouvido!

Estas foram as primeiras favas do ano, descascadas pelas mãos dos meus filhos e cozinhadas em boa companhia e com um cheirinho de coentros.


Ingredientes para 4 pessoas:


300g de entrecosto de porco partido em pedacinhos pequenos

250g de carne de porco em cubinhos (entremeada ou perna)

1 chouriço de porco ou morcela

650g de favas tenras 

1 cebola

1 folha de louro

2 dentes de alho

100ml de vinho branco

Sal e pimenta q.b.

1 colher de sopa de azeite

1 molho de coentros frescos picados


Preparação:


Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os a alourar num tacho juntamente com o azeite. Acrescente o louro, as carnes em pedacinhos e o chouriço em rodelas e envolva bem. Quando a carne ganhar cor, junte o vinho branco, tempere de sal e pimenta e assim que levantar fervura diminua o lume tape e deixe cozinhar cerca de 20 minutos. Ao fim desse tempo acrescente as favas, envolva bem e deixe cozinhar em lume brando até as favas estarem macias. (Se necessário acrescente um pouco de água). Junte depois os coentros picados, envolva bem e desligue.

Sirva acompanhado de arroz branco.


Bom Apetite!

“Bojés” de Alho Francês na Frigideira



Quem fazia os melhores “bojés” era a avó Filomena, avó do Miguel. Para quem não sabe, a família do materna do meu marido é indo-portuguesa e aprendi imensas coisas com a avó dele.

Ora os bojés são uma espécie de pataniscas de cebola. Mas a massa não leva ovos e é feita com farinha de grão de bico. Agora é simples encontrar farinha de grão de bico em qualquer supermercado. Mas eu sou do tempo de irmos de propósito a Lisboa, ao Martim Moniz comprar ingredientes específicos entre os quais farinha de grão de bico!

Tradicionalmente são fritos. Mas eu adaptei um bocadinho a receita para esta versão e fiz apenas na frigideira quente com um fio de azeite. Usei alho francês em vez de ser só cebola, e não juntei piri piri, ou malagueta fresca picadinha, como ela fazia, por causa dos miúdos.

Mas ficou delicioso na mesma e foi uma deliciosa receita sem carne nem peixe. Aqui no blogue encontram a versão mais tradicional dos bojés!


Ingredientes para 4 pessoas como refeição principal:


300g de farinha de grão de bico

2 alhos franceses grandes

1 cebola

sal q.b.

1 colher de sobremesa de curcuma

2 colheres de sopa de coentros frescos picados

1/2 colher de chá de cominhos

agua q.b.

azeite q.b.


Preparação:


Corte a cebola em meias luas finas. Corte também o alho francês em rodelas finas e lave bem para retirar todas as impurezas. Coloque o alho francês e a cebola numa taça grande. Acrescente depois a curcuma, os cominhos, o sal e os contras frescos picados e misture bem. Junte depois a água, aos poucos e poucos, cerca de 300ml até obter a consistÊncia de uma palme tipo massa de panquecas. Pode não precisar da agua toda ou ate precisar de mais agua, Daí a importante de ir juntando aos poucos e ir mexendo para acertar com a consistência.

Leve depois uma frigideira ou chapa de grelhar ao lume e deixe aquecer bem. Junte depois um fio de azeite e cozinhe colheradas de massa, como se fossem pataniscas até que fiquem douradas de ambos os lados. Repita até esgotar toda a massa.

Sirva com uma salada verde ou legumes salteados.


Bom Apetite!

Cozido à Portuguesa na Slowcooker



Acho que cozido à Portuguesa é assim o meu prato favorito de sempre! Gosto mesmo muito e cresci com a comer cozidos à portuguesa maravilhosos, e estará para sempre ligado às minhas memórias.

Portanto quando vi quer quer no Healthy Bites (https://www.instagram.com/p/CMUj9mZK7Rz/), quer no Cozinha à la Carte (https://www.instagram.com/p/CK300dhs-ao/), quer no Slowcooking Portugal (https://www.instagram.com/p/CKoTDyKqhgB/) receitas de cozido à Portuguesa na slowcooker, é obvio que tinha de experimentar!

Na verdade é mesmo muito simples e pratico de preparar. Tudo dentro da panela, ligar e umas boas horas depois está tudo pronto (no meu caso foi só mesmo fazer arroz à parte e aquecer o feijão que já tinha cozido).

Enorme vantagem de não ter mil panelas para lavar - sabem como odeio lavar louça - e é realmente pratico. E fica bastante bom! Fiquei agradavelmente surpreendida, apesar de não ser a mesma coisa de um cozido tradicional, onde se respeitam outros tempos de cozedura.

A desvantagem principal é mesmo o numero de pessoas para as quais conseguem fazer este cozido. A minha panela tem 6 litros e estava a abarrotar. Faz cozido para 4 a 5 adultos.

Perfeito para fazer apenas para nós, num almoço sem trabalho, Mas para mais pessoas será sempre necessário recorrer ao método tradicional.

Não tem portanto grande coisa a saber. Mas a ordem pela qual se colocam as coisas na panela é importante para tudo ficar bem cozido.


Ingredientes para 4 a 5 adultos:


500g de entremeada de porco cortada num tira grande única

500g de entrecosto cortado numa num pedaço único

1 orelha de porco

350g de carne de vaca de cozer ou estufar

2 pernas inteiras de frango

1 farinheira

1 morcela

1 chouriço

6 batatas médias

1 nabo

4 cenouras

1 couve coração

sal q.b.


Para servir:

arroz branco feito com a agua de cozedura do cozido

feijão vermelho cozido


Preparação:


Comece por temperar com 1 ou 2 dias de antecedência o entrecosto, a orelha e a entremeada de porco (deixar ao sal ou salgar) e guarde assim no frigorífico.

No dia de preparar o cozido, retire o excesso de sal da carne de porco e coloque no fundo da panela, Junte também a carne de vaca. Por cima coloque as batatas descascadas e cortadas ao meio no sentido longitudinal, as cenouras descascadas e também cortadas ao meio ou em quartos e o nabo descascado e cortado em quartos. Por cima coloque a pernas de frango, a morcela picada e o chouriço também picado. Por ultimo, coloque a couve lavada e cortada em quartos e a farinheira também picada. Tempere de sal e junte água até cerca de meio da panela.

Coza depois em low, durante 8 a 10 horas, ou em high, cerca de 6 horas.

Retire depois tudo cuidadosamente, corte as carnes em pedaços sirva com arroz feito com a agua do cozido e com feijão vermelho.


Bom Apetite! 


Almôndegas de Grão de Bico com Molho de Tomate Caseiro



Saiu mais uma receita sem carne nem peixe. Desta vez umas almôndegas de grão de bico, a lembrar uns falafel, mas com uma consistência diferente!

Ficaram muito boas, e o facto de serem assadas primeiro faz toda a diferença para não se desfazerem ao cozinhar. A ideia inicial era cozinharem diretamente no molho de tomate, mas percebi que não ia dar, e que ficava tudo uma papa. Portanto é mesmo fundamental cozinharem as almôndegas antes de as misturarem no molho.

Deixo esta sugestão para o fim de semana! Espero que gostem!


Para cerca de 20 almôndegas pequenas:


350g de grão de bico cozido e escorrido

1 ovo pequeno

100g de cenoura

50g de farinha de mandioca ou pão ralado

1 dente de alho

1/2 colher de chá de cominhos (opcional)

sal e pimenta q.b.

molho de tomate para servir*


Preparação:


No robot de cozinha coloque o grão de bico, o alho e a cenoura e triture até obter uma pasta homogénea. Junte depois o ovo e a farinha de mandioca ou o pão ralado e tempere com sal, pimenta e os cominhos e triture até obter uma espécie de pasta.

Forme depois bolinhas pequenas, do tamanho de nozes e coloque-as num tabuleiro com papel vegetal e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC com ventilação durante cerca de 20 minutos ou até ficarem douradas.

Sirva depois as almôndegas envolvidas com o molho de tomate e acompanhe com esparge ou noodles de courgete!


*Ingredientes para cerca de 350ml de molho de tomate:


1 lata pequena de  tomate pelado (ou 350gr de tomate maduro)

1 colher de sopa de azeite

sal e pimenta q.b.

1 cebola

2 dentes de alho

2 colheres de sopa de oregãos


Preparação:


Pique a cebola e os dentes de alho e leve ao lume juntamente com o azeite e deixe refogar um pouco. Acrescente depois o tomate pelado (e todo molho que se encontra na lata) e tempere de sal e pimenta e adicione os oregãos.

Deixe levantar fervura e reduza depois o lume deixando ferver mais 15 minutos.

Rectifique os temperos.


Bom Apetite!


Barritas de Sementes e Aveia com Chocolate



Ando sempre à procura de ideias para fazer algumas coisas para os miúdos, e quando vi esta receita no instagram da Teresa Cameira (https://www.instagram.com/p/CN1w8HVMBff/), achei que era perfeita!

A receita original da Teresa é com amêndoas laminadas, mas eu substituí pela aveia e resultou muito bem também!

Só não consegui uns quadradinhos tão lindos ao cortar e optei por “partir” com as mãos, e guardar os pedaços que de desfizeram  mais para comer como granola.

Mesmo assim, consegui uns belos pedaços rústicos de barrigas para colocar nas lancheiras dos pequenos.


Ingredientes:

a partir da receita da Teresa Cameira (https://www.instagram.com/p/CN1w8HVMBff/)


100g de sementes de girassol

100g de sementes de abóbora

100g de flocos de aveia grossos

60ml de mel

sal q.b.

50g de chocolate negro


Preparação:


Numa frigideira anti aderente levar as sementes e os flocos de aveia ao lume e deixar tostar até que as sementes começam a estalar e os flocos a dourar. Junte depois uma pitada de sal e o mel, e mexe constantemente até que tudo fique com uma bela cor dourada e caramelizada.

Coloque depois a mistura num tabuleiro pequeno forrado com papel vegetal e pressione bem com a ajuda de uma espátula. Deixe arrefecer completamente.

Corte depois em pedaços, ou parta com as mãos em pedaços rústicos. 

Derreta o chocolate e coloque um pouco sobre os pedaços das barritas.

Deixe solidificar o chocolate, e guarde depois num recipiente hermético no frigorífico.


Bom Apetite!


Solha no Forno com Azeite e Ervas Secas



Quando a receita é peixe, há sempre esta questão! Muitas pessoas a “queixarem-se” que não sabem que peixes comprar, e principalmente como cozinhar peixes diferentes. Na verdade é mais simples do que julgamos e às vezes é preciso sair da zona de conforto.

Cavalas ficam optimas em filetes e podem ser apenas cozinhadas na frigideira. Mas também são boas cozidas, depois de estarem temperadas “ao sal”. Os carapaus grelhados se forem grandes, com molho verde ou molho à espanhola, cortados à posta e fritos. E os mais pequenos, fritos, claro. Fanecas passadas por farinha de milho e fritas assim como postas de solha. Linguados grelhados com molho de manteiga, e se estivermos a falar de peixe maiores, como pargos, não há nada que enganar se os assarmos no forno.

As caldeiradas e cataplasmas são também formas de usarmos peixes como os ruivos, por exemplo.

Portanto é variar de douradas, robalos, pescada e salmão. E descobrir outros peixes, alguns deles até bastante económicos, e saber que fritar e no forno são sempre apostas ganhas.

Desta vez foi solha, e acabou no forno!


Ingredientes para 5 pessoas:


5 solhas médias sem cabeça e amanhadas

sal e pimenta q.b.

1 colher de sobremesa de alho em pó

1 colher de sopa de ervas secas variadas

azeite q.b.


Preparação:


Num pirex grande coloque as solhas. Tempere com sal, pimenta, o alho em pó, as ervas secas  e regue com o azeite (eu usei azeite picante, mas qualquer um serve)

Tape o pirex com papel de alumínio, de modo a que fique bem preso, e leve ao forno, previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 35 minutos ou até o peixe estar cozinhado.

Sirva depois com batatinhas assadas ou cozidas e uma salda variada.


Bom Apetite!


“Friands” de Framboesas e Mirtilos



Os "friands" são bolinhos feitos de claras e amêndoas, portanto perfeitos para aproveitar claras e nasceram a partir da receita francesa dos "financiers". Na Australia a receita foi adaptada e ganharam o nome de "friands". Como adaptei a partir de uma receita do Bill Granger mantive o nome australiano.

A receita e excelente para aproveitamento de claras, e para variar das pavlovas que é o que faço habitualmente com as muitas claras que vou tendo. Ficam uns deliciosos bolinhos húmidos e muito saborosos por causa da amêndoa.


Ingredientes para 12 bolinhos:


150g de manteiga

125g de amêndoa picada em farinha (usei com pele)

100g de farinha 

250g de açúcar em pó

6 claras

1 colher de chá de essência de baunilha (opcional)

24 framboesas

24 mirtilos


Preparação:


Derreta a manteiga num tachinho e reserve.

Numa taça misture a farinha de amêndoa com a farinha e o açúcar em pó. Reserve.

Bata as claras em castelo e envolva depois cuidadosamente a mistura de farinha, amêndoas e açúcar. Acrescente depois a manteiga derretida e a essencia de baunilha e envolva cuidadosamente até estarem incorporado.

Unte depois se necessário 12 formas de queques e encham até cerca de 2/3 com a mistura anterior.

Coloque depois 2 framboesas e 2 mirtilos em cada forminha.

Leve ao forno previamente aquecido a 180°C durante cerca de 20 a 25 minutos, até ficarem dourados.

Retire e deixe arrefecer sobre uma grelha.


Bom Apetite!


Bolinhas de Alheira



Nada melhor do que um fim de semana de sol, e de poder aproveitar alguns momentos ao ar livre. Aproveitamos o domingo e fomos fazer um piquenique com os miúdos. Entre empadas, fruta e uns wraps, preparei umas deliciosas bolinhas de alheira que além de praticas ficaram deliciosas, e são um petisco saboroso. Já as estou a imaginar nas minhas tábuas nos jantares de petiscos com amigos ou nas festas! Saudades de poder receber pessoas à vontade!


Ingredientes para cerca de 14 bolinhas:


1 alheira

100g de queijo ralado (usei mozarela)

2 colheres de sopa de salsa picada

5 colheres de sopa de pão ralado + para panar


1 ovo batido


Preparação:


Retire a pele à alheira e coloque o “recheio” numa taça. Acrescente o queijo, a salsa picada e o pão ralado e amasse bem. Forme depois pequenas bolas do tamanho de nozes.

Passe-as depois pelo ovo batido e por mais pão ralado e leve-as a fritar em óleo quente até que fiquem douradas.

Deixe escorrer e sirva simples ou acompanhadas com mostarda ou outro molho da sua preferência.


Bom Apetite!

Bifaninhas de Porco com Espargos



Faço imensas vezes esta versão de bifinhos enrolados com espargos, e cheguei à conclusão de que nunca a tinha publicado aqui no blogue.

Uma versão muito simples e rápida. perfeita para os jantares mais rápidos da semana, e que ficam além de deliciosos, com um aspecto muito bonito.

Desta vez fiz com bufarinhas de porco, mas resultam bem com qualquer tipo de carne, bife de vaca e peito de peru são outras das alternativas.

E, como votos de um bom fim de semana, deixo esta simples receita!


Ingredientes para 4 pessoas:


8 espargos verdes

8 bifaninhas cortadas finas

sal e pimenta q.b.

sumo de limão q.b.

100ml de vinho branco

2 dentes de alho

1 folha de louro


Preparação:


Tempere as bifanas com sal, pimenta, sumo de limão o alho laminado e a folha de louro e deixe amainar de um dia para o outro ao algumas horas.

Prepare depois os espargos. Descarte a parte fibrosa do caule, e descasque um pouco o pé com um descascados de batata. (Se os espargos forem muito grossos poderá escalar uns minutos em água a ferver, mas eu não tive esse necessidade)

Cuidadosamente enrole cada bifana à volta do espargo, de modo a que se vejam as pontas do mesmo, e coloque num tabuleiro ou pirex. Regue com a marinada.

Tape o pirex com papel de alumínio e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 35 minutos ou até a a carne estar cozinhada e suculenta.

Sirva com arroz e legumes.


Bom Apetite!

Imprimir