Compota de Curgete, Canela e Limão

As curgetes nunca faltam cá em casa. Ainda mais agora, desde que o Zé Maria começou a comer as suas sopas, são raras aquelas que não levam curgete.
Pessoalmente gosto das curgetes pequenas, ainda tenrinhas, em que ainda é possível utilizar a casca e as sementes nem se encontram. Basta lavar bem, cortas as extremidades e vai a curgete toda para a panela da sopa. Ou então para rechear ou saltear.
O mesmo não acontece com as curgetes grandes. Aquelas que mais parecem abóboras. A casca é rija e amarga. O interior com sementes grandes e com uma textura mais “esponjosa” que eu retiro sempre, e que me fazem lembrar mesmo as abóboras. Essas curgetes assim têm apenas dois fins aqui em casa. Depois de devidamente descascadas e com as sementes e esse tal interior retirado, ou se cortam em cubinhos e se usam para as sopas – e se congelam – ou acabam em compota.
Desta vez, a mega curgete que me deram, acabou mesmo em compota. E, apesar de já ter experimentado algumas receitas diferentes de compota, esta, com a curgete ralada e o travo da canela e do limão, quase a lembrar um doce de gila, está entre as minhas favoritas.
A avaliar pelo número de pessoas que já me pediu a receita, parece que andam por aí muitas curgetes a necessitar de serem gastas! (E uma boa sugestão para começar a tratar das compotas para os cabazes de natal!)

Ingredientes para 4 frascos pequenos:

1kg de courgete limpa (sem pele e sem sementes)
700g de açúcar
1 colher de sopa de canela em pó
1 limão pequeno

Preparação:

Depois de tirar a casca da curgete, e de retirar as sementes e o interior “esponjoso” - só necessário se utilizar as curgetes grandes que mais parecem abóbora – rale-a e pese 1kg.
Numa panela grande coloque o açúcar, junte a curgete ralada, a canela em pó e a casca do limão. Misture bem e leve a lume brando.
Vá mexendo de vez em quando, deixando a compota ferver em lume brando até estar no ponto desejado. Para isso deverá fazer um pequeno teste colocando um pouco de compota num pires. Deixe arrefecer um pouco e passe o dedo pela compota. Se abrir uma “estrada”, o doce está pronto. Se não deixe ferver mais um pouco. (Para estas quantidades, o doce deverá demorar cerca de 1hora, 1h15).
Coloque o doce ainda quente em frascos de vidro previamente esterilizados, e feche-os de imediato. Vire os frascos de cabeça para baixo durante cerca de 30 minutos. Ao fim desse tempo poderá voltar a colocar os frascos na posição original, etiquetar e arrumar num local fresco e seco até consumir.

Bom Apetite!

6 comentários :

  1. Olá Joana,
    Mais uma seguestão de compota maravilhosa. Foi por causa das suas receitas que me atrevi a fazer compota pela primeira vez :)
    A de Courgete com Limão, Cardamomo e Canela fez um sucesso, até entre os que não gostam de courguetes.

    Obrigada pelas receitas e livros maravilhosos que fazem parte da minha biblioteca.
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. Por acaso tenho no frigorífico algumas dessas curgetes grandes, que me foram oferecidas. Esta semana já usei uma delas para grelhar, que depois conservei em azeite, num frasco esterilizado, e tenho consumido nas saladas, e utilizei uma outra na sopa. Acho que já sei o que fazer com as restantes, obrigada pela dica! :)

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:35

    Já fiz esta compota e é uma delicia.

    ResponderEliminar
  4. Maravilha!Um dos meus irmãos ofereceu-me tantas este ano que já não tenho espaço para congelar mais. Vou levar esta receita para experimentar!
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10:40

    Experimentei este fim de semana. Realmente é uma delicia. Vou concerteza repetir. Obrigada Joana pelas receitas maravilhosas que vai partilhando.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo22:50

    Também fiz no passado domingo e ficou deliciosa! São as primeiras criações para oferecer no Natal! Obrigada pela partilha! Boas Férias!

    ResponderEliminar

Imprimir