Bolo de Chocolate, Beterraba e Azeite


Tento encarar as coisas sempre pela positiva. De ver sempre o copo meio cheio. De ser optimista. De esperar pelas coisas boas. De acreditar na bonança depois da tempestade. De ver o lado bom das pessoas. De arranjar desculpas para atitudes que considero menos corretas. De pensar que algo de bom nasce de coisas mais negativas. De pensar que melhores dias virão. Que mais vale tarde do que nunca. Que vamos sempre a tempo de corrigir coisas más. Que as coisas não são feitas por mal. 
Tudo isto porque não gosto de palavras negativas. De dias cinzentos, de palavras meias ditas, de atitudes escondidas, de jogos de sentimentos. Principalmente porque gosto de sentir que as coisas, as pessoas, as relações, as atitudes, os gestos e as palavras valem a pena. E depois há alturas - e dias, e coisas cá minhas - que me fazem pensar que, provavelmente, não vale a pena. Não vale a pena querer que esteja tudo sempre bem. Não vale a pena esperar dos outros aquilo que lhes estamos a dar. Não vale a pena estar sempre atento e disposto. Não vale a pena achar que merecemos. Não vale a pena fazermos tudo bem ou tão bem quanto sabemos e podemos, porque isso só assim não quer dizer nada.
E há alturas em que simplesmente não me apetece procurar os lados positivos, e felizes e optimistas das coisas, da vida e dos outros. E quero apenas as coisas simples, francas e sinceras. Sem complicações. (Como este bolo!)

Entretanto há mais um workshop no Porto!  Dia 6 de Maio, pelas 10h vou estar nos Workshops Pop Up, na Rua do Almada, no Porto, para mais um workshop: "Receitas de Verão, Rápidas e Económicas para Impressionar". Para inscrições e mais informações em info@workshops-popup.com

Ingredientes:
(in “The Green Kitchen” - página 210)

150ml de azeite virgem extra
120ml de mel
50g de chocolate negro com 75% cacau
250g de beterraba crua ralada
3 ovos
200g de farinha de espelta
2 colheres de chá de fermento em pó
5 colheres de sopa de cacau cru em pó

Preparação:

Num tacho pequeno aqueça o azeite em lume muito baixo e sem o deixar aquecer em demasia. Junte o mel, e o chocolate e mexa até que o chocolate esteja derretido. Retire do lume e acrescente a beterraba, os ovos batidos e misture bem. Reserve.
Numa taça coloque a farinha, o fermento, o cacau em pó e misture bem, incorporando depois a mistura de azeite, chocolate e beterraba.
Unte uma forma com buraco com cerca de 20cm de diâmetro com um pouco de azeite e polvilhe com farinha removendo o excesso. Coloque a mistura na forma e leve a forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 25 a 30 minutos. (Atenção para que o bolo não fique demasiado cozido)
Deixe arrefecer  15 minutos antes de desenformar o bolo.


Bom Apetite!

Panquecas de Banana e Linhaça (Receita Video)


Já perdi o número às vezes que me pedem a receita das panquecas que faço cá em casa para os miúdos..... Na verdade a receita não tem nada de especial. Banana, ovo e farinha de linhaça (ainda que às vezes faça também com farinha de aveia).
O resultado é uma massa muito mole, pelo que fazer as panquecas bem pequeninas - perfeitas para os miúdos - torna-as mais fácil de virar e manusear sem as partir ou escangalhar...
Esta versão é sem gluten e sem laticínios, ideal para quem não os pode ou não quer consumir. E desde que já tenham feito a introdução do ovo podem dar sem problema a crianças mais pequenas.
Cá em casa são quase sempre o pequeno almoço de eleição ao fim de semana.
Espero que gostem e que experimentem com os vossos pequeninos!

Entretanto há mais um workshop no Porto!  Dia 6 de Maio, pelas 10h vou estar nos Workshops Pop Up, na Rua do Almada, no Porto, para mais um workshop: "Receitas de Verão, Rápidas e Económicas para Impressionar". Para inscrições e mais informações em info@workshops-popup.com



Ingredientes para cerca de 10 mini-panquecas

1 banana
1 ovo
2 colheres de sobremesa de farinha de linhaça (sementes de linhaça moídas)

Preparação:

No copo da varinha mágica coloque o ovo, a banana em pedaços e a farinha de linhaça e triture até todos os ingredientes estarem ligados.
Aqueça depois uma frigideira anti-aderente e coloque um pouco de massa até fazer as mini panquecas. Se verter devagarinho as panquecas ficam muito redondinhas e perfeitinhas.
Assim que começar a ver formar bolhinhas na superfície das panquecas vire-as cuidadosamente com uma espátula e deixe cozinhar mais um pouco do outro lado. Repita até esgotar a massa . (Atenção que as panquecas são muito frágeis, e por isso é que resultam melhor assim pequeninas. Se tentar fazer panquecas maiores terá mais dificuldade em as virar e “escangalham-se” muito facilmente)
Cá em casa o acompanhamento favorito é iogurte grego com canela, banana em rodelas e frutos vermelhos.

Nota: Ficam igualmente deliciosas se preparadas com farinha de aveia.


Bom Apetite!

Lombinhos de Pescada com Ervilhas Aromáticas


O fim de semana que passou e o dia feriado de ontem serviram para tratarmos de umas “bricolages” cá em casa. Andamos a pintar umas cadeiras de ferro, que estavam à espera desse tratamento desde que viemos para aqui morar, há quase dois anos. Aproveitar para “redecorar” a nossa varanda da sala, que ficou agora mais apelativa e confortável para podermos desfrutar dela assim que chegarem os dias mais quentes...
E claro que o dia começou com um pequeno almoço demorado e composto, à volta da mesa, e continuou com (também!) muitas brincadeiras no jardim, filmes de animação com o miúdo mais crescido e ainda tive tempo de dar uma vista de olhos nas últimas revistas de culinária lá de casa...
E assim, em espírito de “segunda feira” que afinal já é uma quarta-feira, fica uma sugestão de lombinhos de pescada e ervilhas. Muito primaveril e muito aromático!

Entretanto há mais um workshop no Porto!  Dia 6 de Maio, pelas 10h vou estar nos Workshops Pop Up, na Rua do Almada, no Porto, para mais um workshop: "Receitas de Verão, Rápidas e Económicas para Impressionar". Para inscrições e mais informações em info@workshops-popup.com

Ingredientes para 4 pessoas:

4 lombinhos de pescada
250g de ervilhas
1 cebolinha de rama - “spring onions” , se não tiver use uma cebola pequena
2 dentes de alho
1 pedacinho de gengibre fresco ralado
100ml de leite de coco
salsa picada q.b.
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Pique a cebolinha de rama e os dentes de alho e leve-os a alourar num pouco de azeite. Acrescente o gengibre ralado e as ervilhas e deixe estufar uns minutos. Tempere depois com um pouco de sal e de pimenta, acrescente o leite de coco e a salsa picada e, quando elvantar fervura acrescente os lombinhos de pescada.
Deixe estufar em lume brando até as ervilhas e o peixe estarem cozinhados.
Acompanhe com arroz basmati soltinho.


Bom Apetite!

Vamos fazer um Brunch?


O pequeno almoço é a minha refeição favorita. Isso e o brunch, uma moda mais recente, mas que adoro! E parece que cá em casa tenho um pequeno seguidor, pois o Zé Maria também parece gostar bastante da primeira refeição do dia, uma vez que mal acorda vai logo chamar para o pequeno almoço....
Recebo também alguns email a pedirem-me sugestões de receitas para uma mesa de brunch para receber amigos e família...
Sendo amanhã feriado, parece-me um óptimo dia para fazer um brunch, e gozar o feriado do Dia da Liberdade de uma forma diferente.
Sendo assim, deixo-vos 16 sugestões de receitas que podem fazer para um brunch, para que escolham a se inspirem para um brunch à vossa medida...
Para mim, um brunch tem de ter fruta, pão e croissants, panquecas, um bolo, iogurtes, café, sumos naturais e ovos... Tudo o resto estará ao alcance da vossa imaginação.
Espero que gostem das sugestões!













Espargos verdes com Salmão Fumado e Ovos mexidos -  http://paracozinhar.blogspot.pt/2016/03/espargos-verdes-com-salmao-fumado-e.html






Mousse de Mascarpone com Curd de Limão e Morangos


Sou daquelas que fala sozinha. Em casa e no carro e principalmente quando estou sozinha. E muitas vezes tenho de fazer um esforça adicional para não falar sozinha na rua ou no supermercado, mas mesmo assim às vezes dou por mim numa conversa em voz alta comigo mesmo. A sorte é que acabo quase sempre por estar com o António, e a coisas passam mais despercebida... Sou assim desde que me lembro. Tenho monólogos longos acerca de tudo e mais alguma coisas. Pode ser a imaginar a conversa que teria com uma pessoa com a qual estou aborrecida, pode ser apenas a explicar porque faço uma coisa de uma determinada maneira, e também acontece estar a cozinhar e a descrever a receita como se fosse um programa de culinária.. Faço-o sem dar conta na maioria das vezes - só me apercebo depois, e muitas vezes acabo a rir-me também sozinha. E há uma fase minha, em miúda, quando vinha a pé da escola para casa - e se calhava vir sozinha - que tinha também estas mesmas conversas e aqui, não tenho bem a certeza se não falava mesmo em voz alta.... Muitas vezes o Miguel me pergunta com quem estou a falar...
Também já percebi que ter estas “conversas” é uma forma de alinhar ideias. De não me precipitar em decisões e atitudes, e de muitas vezes conseguir organizar mentalmente coisas que quero dizer a alguém, o meu trabalho e mesmo algumas coisas mundanas da vida.. Sim, pode ter um pouco de louco, mas acho que todos nós temos características que vistas aos olhos dos outros podem parecer estranhas... O importante mesmo é saber que não somos perfeitos e saber viver com as nossas imperfeições que nos tornam tão únicos..
(E foi numa dessas “conversas” enquanto arrumava o frigorífico que, ao ver alguns ingredientes surgiu esta sobremesa que acabou por animar um pequeno lanche ajantarado!)

Ingredientes para 4 pessoas:

125g de mascarpone
100g de curd de limão caseiro (há varias receitas aqui no blogue)
50g de açúcar em pó
8 morangos
Hortelã para decorar
Preparação:

Numa taça bata o mascarpone com o açúcara em pó até estar homogéneo e bem incorporado. Acrescente depois o curd de limão e envolva bem.
Divida depois esta mistura por t4 acinhas e junte 2 morangos partidos ao meio e decore com uma folha de hortelã.
Leve ao frigorífico antes de servir.


Bom Apetite!

Copinhos de Iogurte grego com Granola e Frutos vermelhos (receita também em video)


Para alguns mais sortudos (que podem tirar a segunda feira, dia 24 de Abril) vem aí mais um fim de semana comprido, daqueles que nos sabem pela vida... Daqueles fins de semana que eu acho sempre serem ideais para pequenos almoços demorados, e que me inspiram sempre a preparar uns brunchs saborosos.
Foi a pensar nisso, e em dias de preguiça e vagarosos, que me lembrei de partilhar com vocês não uma receita, mas uma sugestão fresca e deliciosa, que podem preparar muito facilmente e assim poder começar o dia com um pequeno almoço de hotel, com direito a mesa posta, bolo, pão fresco e até panquecas, croissants e sumos naturais.
Eu sou suspeita, porque o faço quase todos os fins de semana. Mas para quem tem menos tempo, um fim de semana comprido - ou umas mini férias - são os dias ideias para um pequeno almoço que nem precisa de almoço, e de começar o dia, em família e à volta de uma mesa bonita e colorida.
Aqui fica a minha sugestão. (E uma enorme inspiração da minha querida Sofia, do Às Nove no meu blogue! Porque a vida é mesmo feita de pequenas coisas e de pequenos nadas e de valorizarmos cada momento!)



Ingredientes para 4 unidades

400g de iogurte grego natural (não açucarado)
100g de granola (caseira ou de boa qualidade - se for para comprar gosto de uma da Serramel)
morangos e mirtilos (ou outros frutos vermelhos) a gosto

Preparação:

Divida por quatro copinhos metade do iogurte grego. Coloque depois a granola e termine com o restante iogurte. Por cima disponha morangos e mirtilos a gosto. Decore com um pouco de hortela ou de mangericão fresco, e guarde no frigorífico até servir.
Nota: Se gostar do iogurte mais adocicado, experimente juntar um pouco de mel.


Bom Apetite!

Frango “Aberto” Assado no Forno com Tempero de Avó


Frango assado ou frango de churrasco, ainda que os coma todos os outros dias da semana sabem-me sempre a almoço de domingo. Tempero com alho, sal, louro, colorau e azeite têm para mim, e terão sempre na minha memória sabor de assados de avó. Com uma combinação clássica e de tão simples ingredientes que dificilmente não haverá em qualquer cozinha. É por isso que é tempero de avó. É por isso que é sempre comida de conforto e receita de emergência em qualquer ocasião. Podemos inventar e misturar outras tantas combinações de ingredientes. Mas estes, com este cheiro e este sabor, remetem-me sempre para almoços de domingo e para casas de avós. Com louceiros antigos, chão a ranger e louça de dias de festa posta na mesa. Uma cozinha antiga com lareira e lava louça de pedra... e a casa a cheirar a assado quando chegamos para almoçar...
Ingredientes:

1 frango (aberto como para frango de churrasco)
1 colher de sopa de massa de alho ou 4 dentes de alho esmagados em pasta
1 colher de sobremesa de colorau
1 colher de chá de louro em pó - ou 1 folha de louro
2 colheres de chá de chilli oil (azeite de malagueta)
1 limão
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coloque o frango numa assadeira ou tabuleiro de forno. Numa taça misture o sal e a pimenta, o colorau, a massa de alho ou os alhos esmagados, o louro, o chilli oil, a raspa de limão e sumo de metade do limão e envolva bem. Esfregue o frango com esta mistura e deixe a marinar algumas horas ou de um dia para o outro.
Coloque depois no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1h30 a 2h, até o frango estar cozinhado e dourado, virando-o a meio para que asse por igual.
Sirva com legumes ou uma salada e batatas assadas.


Bom Apetite!

Imprimir