Bolo de Pêra com Gengibre e Chocolate


A receita do bolo de maçã da Filipa Gomes já é um habitual cá em casa. E até o fiz tanto como meu bolo de aniversário, como para comemorar o primeiro aniversário da Maria Benedita.
Desta vez, e na falta das maçãs, foi mesmo com pêra, e em vez da canela um pouco de gengibre em pó. E, só para melhorar ainda mais a coisas - se é que é possível - ainda uns pedacinhos de chocolate.
Ficou absolutamente maravilhoso. E foi um bolo maravilhoso para partilhar com pessoas queridas e que todos adoraram e pediram a receita.
Com o fim de semana à porta, e para aqueles que como eu, gostam muito de poder fazer bolos ao fim de semana, nada melhor do que esta sugestão para um bolinho. Espero que gostem tanto como eu.
Bom fim de semana!

Próximos Workshops:

“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes:

Ingredientes:
(1 chávena = 1 cup, que corresponde a uma chávena com cerca de 250ml de capacidade)

4 pêras
3 ovos
1 + 1/4 chávena de açúcar
3/4 de chávena de óleo (usei óleo de grainha de uva)
1 + 1/2 chávena de farinha
1 colher de chá de gengibre em pó
1 colher de chá de fermento em pó
75g de chocolate 70% cacau partido em pequenos pedaços

Preparação:

Descasque as pêras e corte-as em cubinhos. Reserve.
Numa taça bata, com a colher de pau, os ovos com o açúcar e o óleo até obter uma mistura cremosa. Junte depois a farinha, o fermento e o gengibre e misture até ficar incorporado. Acrescente depois as pêras em pedaços e o chocolate partido e envolva.
Coloque depois a mistura numa forma previamente untada e polvilhada e espalhe com a ajuda de uma espátula.
Leve depois ao forno, previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 40 minutos, ou até o bolo estar cozinhado.
Desenforme ainda morno.



Bom Apetite!

Caldo Asiático de Frango e Legumes à Oriental


Há uns dias atrás partilhei aqui uma receita do caldo caseiro que gosto de fazer cá me casa. Uso-o para coisas tão diferentes como em risotos, versões mais rápidas de canja, para cozinhar noodles, ou para fazer receitas de caldos variados.
A receita que vos trago hoje, tem feito as minhas delícias nos últimos tempos. É realmente deliciosa, e uma forma de aproveitar tanto o maravilhoso caldo, como o frango cozido de preparar o mesmo.
Fica a sugestão!

Próximos Workshops:

“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes para 6 a 8 pessoas:

1 receita de caldo de frango caseiro + 1 frango caseiro desfiado (receita de dia 19 de Fevereiro)

2 dentes de alho
1 pedacinho de gengibre fresco com cerca de 4cm
300g de cogumelos frescos
2 cenoura
1/2 pimento vermelho
150g de espinafres frescos
picante q.b.

noodles (opcional)

Preparação:

Prepare os legumes: pique os dentes de alho e lamine em juliana fina o gengibre. Lamine os cogumelos, e rale as cenouras e corte o pimento vermelho em cubinhos.
Leve o caldo de frango ao lume e deixe levantar fervura. Junte os alho, o gengibre, os cogumelos laminados, as cenouras raladas e o pimento. Deixe cozinhar até os legumes estarm macios e ainda crocantes. Acrescente depois os espinafres, o picante, se usar e o frango desfiado.
Sirva bem quente com noodles.


Bom Apetite!

Arroz Caldoso de Couve Lombarda com Pimento e Chouriço


O arroz nunca foi algo que fosse exímia a cozinhar. Bem pelo contrário. Já cozinha razoavelmente, e continuava sem saber fazer um arroz que não se assemelhasse a argamassa. Muitas vezes lá pedia ajuda à minha irmã, e enquanto eu, ainda em casa dos meus pais, fazia o almoço ou algumas vezes o jantar, era a minha irmã que me vinha salvar e fazer o arroz (principalmente arroz branco, o meu “calcanhar de aquiles”)
O tempo foi passando, e nesta coisa de cozinha, nada como não nos darmos por vencidos. E, finalmente lá consegui começar a fazer um arroz minimamente razoável. Agora, mesmo que não seja o melhor arroz do mundo, não me saio assim muito mal.
E passei a gostar de fazer arroz, e de variar com muitos ingredientes e maneiras, fazendo receitas mais ou menos tradicionais de arroz à portuguesa.
Na semana que passou, tinham vindo duas couves lombardas no meu cabaz de hortícolas, e tinha pescadinhas de rabo na boca para fazer para o jantar (que os meus rapazes adoram!)
Lembrei-me de um arroz caldoso de couve para acompanhar, algo que a minha mãe costuma fazer para acompanhar peixe frito. Tinha ainda pimento a necessitar de ser gasto, e ainda meio chouriço. E ficou um arroz bem supimpa!

Próximos Workshops:

“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes para 4 pessoas:

1 cebola
1/4 de pimento vermelho em cubinhos
1/4 de chouriço em cubinhos
2 dentes de alho
azeite
1 folha de louro
1 medida de arroz
250g de couve lombarda cortada grossa


Preparação:

Pique grosseiramente a cebola com os dentes de alho e leve a refogar num tacho com azeite e a folha de louro. Junte depois o pimento vermelho e o chourico e deixe refogar mais um pouco.
Acrescente depois  3,5 medidas de agua (na mesma medida do arroz) e tempere de sal e pimenta e deixe levantar fervura. Junte depois a medida de arroz e a couve 
Deixe levantar fervura. Reduza o lume e tape o tacho. Deixe cozinhar cerca de 15 minutos, ou até o arroz estar cozinhado.
Serva de imediato como acompanhamento de peixe frito ou carne grelhada.


Bom Apetite!

Caldo Caseiro de Frango Aromático e Frango Corado


Sempre que possível gosto de fazer o meu próprio caldo de frango. Por vezes, aproveito para usar miúdos de aves que tenho congelados, ou peitos de frango que aproveito para outras preparações culinárias. Mas nada bate o caldo de frango feito em casa preparado com um frango caseiro. (Uma sorte ainda ter quem me arranje frangos caseiros.) Na impossibilidade de arranjar frangos caseiros, os vendidos como “do campo”, no supermercado, são então a melhor alternativa.
Claro que depois nada se estraga. O caldo, congelo-o em frascos de vidro, (que não encho até cima, deixo um espaço para o líquido expandir, e não haver nenhuma hipótese de o frasco poder rebentar no congelador), que depois vou descongelando e usando conforme as necessidades. E o frango? Ou se desfia e vai-se usando em receitas várias - uma lasanha, canelones, uma canja, empadas, folhados, quiches, tartes, ... mas, como eu mais gosto de usar, é fazer o frango corado, como as minhas avós faziam. É para mim a melhor forma de o aproveitar, numa receita que me trás sempre memórias. Seja da canja que faziam - com o caldo - e depois do frango corado que se comia, com batatinhas assadas (ou seriam fritas?!), arroz branco e salada.
Portanto hoje há receita dois em um. O caldo, que poderão depois aproveitar como quiserem - e que também vai servir para outra receita que irei partilhar - e o frango corado delicioso.

Próximos Workshops:

“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes para o caldo:

1 frango caseiro ou “do campo) com cerca de 1,5kg
azeite q.b.
1 cebola
2 dentes de alho
2 cenouras
1 alho francês
100g de chouriço ou bacon 
2 folhas de louro
1 pernada pequena de alecrim
2 pernadas pequenas de tomilho
3 litros de água
sal marinho q.b.
8 grãos de pimenta 

Preparação:

Pique grosseiramente a cebola e os dentes de alho. Corte o alho francês em rodelas, a cenoura em cubos assim como o chouriço ou bacon.
Leve uma panela grande ao lume com um fio de azeite e junte a cebola e os dentes de alho picados, a cenoura em pedaços, o alho francês e o chouriço ou bacon. Refogue bem durante uns minutos. Junte depois o frango inteiro e acrescente  o louro, o tomilho, o alecrim e a água. Junte também os grãos de pimenta e tempere de sal. 
Deixe levantar fervura, tape o tacho, e deixe cozinhar em lume brando durante 1h30 a 2 horas.
Ao fim desse tempo retire o frango e reserve. Poderá usar o frango para outras preparações que queira, ou até congelar a carne já desfiada.
Coe o caldo e guarde-o também. Aqui por casa, congelo em porções de cerca de 500ml de vou usando conforme as necessidades.

Ingredientes para o Frango Corado:

1 frango caseiro cozido  (da preparação do caldo de frango da receita anterior - normalmente retiro o peito para outra preparação culinária e guardo já desfiado)
3 dentes de alho
2 folha de louro
1 colher de sopa de colorau
150ml de vinho branco
2 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta q.b.
picante ou piri-piri (opcional)

Preparação:

Coloque o frango já cozido num tabuleiro ou pirex que vá ao forno e à mesa. Tempere com um pouco de pimenta e umas pedrinhas de sal. Junte o colorau, o alho picadinho, o picante (se usar) e o azeite e esfregue a mistura sobre o frango. Acrescente o vinho branco e as folhas de louro partidas em pedaços.
Leve ao forno previamente aquecido a 200ºC até que fique douradinho, cerca de 35 minutos.


Bom Apetite!

Sopa de Peixe com Camarão e Ovo cozido


Quando no mesmo dia vimos várias fotos de sopa de peixe, e ainda por cima temos uma amiga que nos fala da sopa de peixe “belíssima” que comeu no dia anterior, é normal que só se consiga pensar em sopa de peixe. Por isso, ao preparar a minha ementa semanal, sopa de peixe foi a primeira receita a ficar decidida.
Há muitas maneira de fazer, muitas combinações, com marisco ou sem marisco, só com um peixe ou com vários, com batata, massa ou pão torrado... Esta receita que vos deixo, podem variar conforme preferirem. É quase uma base para fazerem como preferem: peixe e marisco ou peixes variados, com ovo ou sem ovo, com batata, massa ou pão (ou espinafres!!!)
O que precisam é de uma base cheia de sabor, que é o que esta receita permite.
E assim  começamos mais uma segunda feira! Boa semana!

Próximos Workshops:

“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes para 4 pessoas:

4 ovos
250g de miolo de camarão (pequeno)
6 lombinhos de pescada (podem usar qualquer outra combinação de peixe)
1 rama de alho frances
1 cenoura
3 dentes de alho
3 folhas de louro
8 grãos de pimenta
sal q.b.
azeite q.b.
1 cebola
1 pimento vermelho pequeno
100ml de polpa de tomate
picante a gosto (opcional)

Para servir:
batatas cozidas em cubinhos pequenos ou massa cotovelinhos cozida ou croutons ou espinafres frescos
coentros frescos q.b.

Preparação:

Leve uma panela ao lume com cerca de 2 litros de água, sal, os grãos de pimenta, a cenoura descascada e cortada ao meio, a rama do alho francês,  2 folhas de louro e 1 dentes de alho. Deixe levantar fervura e junte depois os lombinhos de pescada, deixando-os cozinhar cerca de 10 minutos em lume brando. Ao fim desse tempo retire os lombinhos e coe o caldo de cozedura do peixe. Descarte os legumes e reserve o líquido e os lombinhos de peixe.
Leve depois ao lume um tacho com um pouco de azeite. Pique grosseiramente os restantes dentes de alho e a cebola e junte no azeite assim como a folha de louro. Deixe refogar. Junte depois o pimento também cortado em cubinhos pequenos e envolva bem. Deixe refogar cerca de 5 minutos em lume brando. Acrescente depois a polpa de tomate e envolva bem, deixando também cozinhar um pouco.
Junte depois o caldo de cozedura do peixe e retifique de sal e pimenta, fazendo os ajustes necessários. Se usar, junte um pouco de picante ou malagueta. Assim que o caldo voltar a levantar fervura, junte o miolo de camarão, junte os lombinhos de pescada cortados em pedaços mais pequenos e junte os ovos, um a um, abrindo-os dentro do caldo quente, (tipo escalfados). Deixe cozinhar cerca de 5 minutos.
Para servir, coloque no fundo das taças ou pratos as batatas/massa/ croutons/espinafres frescos e verta a sopa bem quente sobre eles, colocando também um ovo em cada prato. Polvilhe depois os coentros picados.


Bom Apetite!

Quindins


Eu nem sou grande fã de sobremesas de coco. Mas descobri, quando pesquisava neste mesmo blogue a receita de quindins para fazer para o aniversário da Maria Benedita, que nunca a tinha publicado. 
Parece-me impossível ter essa receita em falta, e portanto vou ainda a tempo de publicar a receita de quindins mais fácil que conheço, com poucos ingredientes e muito rápida de preparar.
A única dificuldade que existe, e que pode ser o único obstáculo ao sucesso desta receita, tem a ver com o facto de os quindins precisarem de cozinhar em banho maria no forno. Para o sucesso da receita, a água tem de ser colocado já quente no tabuleiro onde depois poisam o tabuleiro ou as forminhas com os quindins. E depois deste passo é acertar com o tempo, para aquele topo “pudim” de ovo, e o fundo “bolinho de coco”.
No entanto, não desanimem se não sair logo bem ao ínicio. Voltem a experimentar até conseguirem perceber o “tempo” perfeito no vosso forno.
Espero que este fim de semana saiam muitos Quidins maravilhosos dessas cozinhas!

Próximos Workshops:

“Mesa para Celebrar o Amor”

FURADOURO- OVAR - 17 de Fevereiro: Colher de chá, 10h - inscrições geral@colherdecha.pt


“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

Ingredientes para 12 quindins:

200g de açúcar
100g de coco ralado
6 gemas
3 claras

Preparação:

Coloque todos os ingredientes numa taça e misture até que estejam ligados (não use a batedeira. é só mesmo misturar os ingredientes com uma colher de pau).
Unte MUITO BEM com manteiga 12 forminhas de queques  ou um tabuleiro de queques, e divida a mistura pelas 12 formas.
Coloque água a ferver num tabuleiro, pode ser no tabuleiro do forno, e coloque depois, sobre esse tabuleiro as forminhas de queques.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 a 40 minutos (vá vendo, porque depende muito do forno).
Retire do lume e deixe arrefecer antes de desenformar.
Para um quindim tradicional, coloque meia cereja cristalizada no topo. (Ou então polvilhe com lascas de coco tostadas)


Bom Apetite!

Brás de Bacalhau com Couve Flor


Cada vez estamos mais conscientes do que comemos. Acho que é uma tendência geral.  Comer menos alimentos processados. Querer perceber o que nos dizem os rótulos. Querer melhor qualidade. Procurar mais coisas biológicas. Ter a preocupação de comer mais alimentos verdadeiros, e menos alimentos produzidos numa fábrica. Fazer mais coisas em casa. Começar a ter uma maior preocupação nas qualidade das gorduras que ingerimos, no tipo de carne e de peixe. Tentar comer mais vegetais e frutas. Variar mais a nossa alimentação. Aprender a substituir alimentos mais refinados por alimentos mais naturais. 
Há também a preocupação em reduzir - ou até de eliminar - produtos de origem animal, ou apenas leite/laticínios, gluten, açúcar refinado..  
Tudo isto é uma nova era na maneira como cozinhamos, mas principalmente como olhamos para os alimentos. E, parece-me a mim que, sermos mais exigentes com aquilo que compramos, procurar fazer melhores escolhas é definitivamente o caminho a seguir, independentemente do tipo de alimentação e de escolhas alimentares que decidimos fazer para nós e para a nossa família. 
Não posso dizer que faço agora as mesmas escolhas alimentares que fazia há 13 anos atrás, quando comecei este blogue. Já falei aqui várias vezes sobre isso. Todos nós evoluímos, aprendemos mais coisas, lemos mais, pesquisamos mais e descobrimos que algumas escolhas que faziamos não eram as mais corretas e alteramos para melhores escolhas. Basta olhar para o que tinha na despensa nessa altura e o que tenho agora e perceber que fui alterando, quase ser dar conta, imensas coisas. Que há alimentos processados que deixei de ter em casa, e que antes eram para mim essenciais. E que passei a ter outros que me pareciam, nessa altura, completamente descabidos.
Eu não sou diferente das outras pessoas, e também estou cada vez mais consciente das escolhas alimentares que fazemos cá em casa. E preocupo-me em fazer refeições saborosas e variadas todos os dias.

Próximos Workshops:

“Mesa para Celebrar o Amor”

FURADOURO- OVAR - 17 de Fevereiro: Colher de chá, 10h - inscrições geral@colherdecha.pt


“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)


Ingredientes para 2 pessoas:

1 posta de bacalhau
1 cebola
1 alho francês
2 dentes de alho
1 folha de louro
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.
1/2 couve flor pequena
3 ovos

Preparação:

Separe a couve flor em raminhos pequenos - se necessário corte-os em pedaços - e leve a cozer a vapor até que fiquem macios, mas ainda crocantes. Reserve.
Entretanto coza o bacalhau, escorra e limpe-o de peles e espinhas. Reserve.
Corte depois a cebola em meias luas fininhas, assim como o alho francês também em rodelas finas. Pique os dentes de alho.
Leve ao lume um tacho com um pouco de azeite, junte a folha de louro e acrescente a mistura de cebola, alho francês e alho. Misture bem e deixe refogar durante alguns minutos, até a cebola murchar e começar a querer ficar dourada. Junte depois o bacalhau limpo de peles e espinhas e envolva bem no refogado. Deixe cozinhar alguns minutos em lume brando.
Acrescente depois a couve flor já cozida e em pedaços e envolva bem.
Á parte bata os ovos com uma pitada de pimenta (se achar necessário, junte também um pouco de sal, mas prove primeiro).
Retire o tacho ainda quente do lume e, de imediato, junte a mistura de ovos. Envolva bem, misturando fora do lume, de modo que o calor residual cozinhe os ovos e se forme uma mistura cremosa (Se misturar ao lume, fica com uma espécie de ovos mexidos e uma mistura mais seca...)
Coloque depois no prato de servir e polvilhe com salsa picada e junte umas azeitonas se tiver. Sirva de imediato com uma salada verde.


Bom Apetite!

Bifinhos de Frango com Molho de Queijo


Depois de uma festa ou aniversário, há sempre sobras. Por mais que não se queira, ficam sempre coisas no frigorífico. e há sempre uma maior ou menor dificuldade em as despachar. Normalmente tento que se comam todas as sobras assim que possível, na maioria das vezes transformando-as ou incorporando-as nas nossas refeições da semana.
Do aniversário da Maria Benedita sobraram alguns queijos já partidos e um pouco de charcutaria, além de metade de uma embalagem de queijo creme, que tinha usado para fazer a cobertura do bolo de aniversário. Na preparação da ementa da semana decidi usar algumas dessas coisas nuns bifinhos de frango que se prepararam num instante, e que ficaram muito bons e gulosos. E assim, lá se utilizaram algumas das sobras.

Próximos Workshops:

“Mesa para Celebrar o Amor”

FURADOURO- OVAR - 17 de Fevereiro: Colher de chá, 10h - inscrições geral@colherdecha.pt


“Receitas para a Páscoa”

PORTO - 16 de Março:  Workshops Pop Up Porto, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)

LISBOA - 30 de Março : Workshops Pop Up Chiado, 11h30 - (INSCRIÇÕES AQUI)


Ingredientes para 4 pessoas:

400g de bifinhos de frango cortado fininhos
100g de queijo cortado em pedaços ou ralado
100g de chourição ou fiambre
200ml de natas frescas
100g de queijo creme
2 dentes de alho
sal e pimenta q.b.
sumo de limão q.b.
parmesão q.b.

Preparação:

Tempere os bifinhos de frango com sal e pimenta, os dentes de alho picados e sumo de limão a gosto. Deixe marinar.
No fundo de um tabuleiro que possa ir ao forno e à mesa coloque uma camada de bifinhos de frango, tentando não os sobrepor. Por cima destes diponha o fiambre ou chourição e por cima o queijo. Cubra com outra camada de bifinhos de frango.
Numa taça misture as natas e o queijo creme e tempere com um pouco de pimenta. misture bem e verta sobre os bifinhos de frango. Polvilhe depois com um pouco de parmesão ralado na hora.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 35 minutos, deixando gratinar.
Sirva com arroz branco soltinho e uma salada de folhas verdes ou legumes cozidos.


Bom Apetite!

Imprimir