segunda-feira, Setembro 22, 2014

Hambúrgueres de Peru com Sementes de Sésamo e Molho Sweet Chilli


Mais uma semana que começa. E com ela um Outono mais do que anunciado e, para mim, já desejado. (Já sabem que eu não sou muito uma pessoa de Verão!)
Começa a semana e eu apercebo-me que tenho imensas coisas para fazer até ao final da semana. Até ao final do mês. Até ao final do ano. E que já só faltam 93 dias para o Natal.
Começa a semana e eu tenho vontade de fazer geleia e marmelada e de assar castanhas e fazer bolos. Mas este ano acho que não vou ter marmelos e portanto nada de geleia ou marmelada.
Salvam-se as castanhas que já comemos e os bolos que lá se vão fazendo de vez em quando.
Mas não me posso esquecer do que tenho mesmo de fazer até ao final da semana e do mês e do ano.E que faltam 93 dias para o natal e que, para já, estou sem ideias - ou com muitas ideias baralhadas.
E que são precisas ideias e receitas e sugestões. Como estes hambúrgueres.

Ingredientes para 2 pessoas:

300g de peito de peru
3 colheres de sopa de sementes de sésamo
2 colheres de sopa de óleo de sésamo tostado
sal e pimenta q.b.
molho sweet chilli q.b. para servir - receita aqui (http://paracozinhar.blogspot.pt/2012/03/molho-sweet-chilli.html)

Preparação:

Num robot de cozinha ou com uma máquina própria de picar, pique a carne de peru. Coloque-a numa taça e tempere-a a gosto com sal e pimenta, 1 colher de sopa de sementes de sésamo e com o óleo de sésamo tostado. Amasse bem e forme 4 hambúrgueres pequenos.
Role-os depois pelas restantes sementes de sésamo e coloque os hambúrgueres no frigorífico para ganharem alguma firmeza antes de os cozinharem.
Grelhe depois os hambúrgueres, de ambos os lados até ficarem bem passados.
Sirva com o molho sweet chilli, com uma salada verde e um pouco de arroz.


Bom Apetite!

sexta-feira, Setembro 19, 2014

Bolo de Nozes Recheado com Doce de Ovos


Foi difícil escolher um bolo que assinalasse o primeiro aniversário do Zé Maria. A comemoração no dia foi apenas um jantar, para os avós, pais, tios e primos. E, amanhã haverá um lanche para juntar os nossos amigos e os nossos sobrinhos emprestados - a nossa outra família.
Mas que bolo escolher? A decoração foi o mais simples, com uma vela e umas bandeiras para dar um ar de criança a qualquer bolo. Mas continuava sem saber que bolo fazer. Entretanto tinha nozes em casas, muitas nozes que tinham vindo ainda o ano passado da nogueira que ainda existe em casa dos meus avós paternos. Arranjei-as todas e decidi, na hora, que o bolo do Zé Maria seria de noz, com recheio de doce de ovos. Para ele é indiferente, que ainda não come doces, e por aqui é uma combinação clássica e sempre vencedora.
Portanto o bolo foi feito aqui pela mãe, com muito amor e carinho (e muito entusiasmo pelo primeiro bolo de aniversário do rapazola). E cantámos os parabéns. E celebrámos este primeiro ano de vida a desejar mais vida.

Ingredientes:
(adaptado de “Saberes e Sabores” - vaqueiro, Outono de 2014, página18)

150g de miolo de noz
100g de amido de milho (Maizena)
100g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
2 colheres de sopa de canela em pó
250g de manteiga à temperatura ambiente
250g de açúcar amarelo
5 ovos

Doce de ovos:
8 gemas de ovo
8 colheres de sopa de açúcar
100ml de água

Preparação:

Comece por preparar o doce de ovos. Leve um tacho ao lume com a água e o açúcar e deixe levantar fervura. Diminua o lume e conte cerca de 5 minutos a ferver lentamente. 
Entretanto misture as gemas numa taça e adicione um pouco da calda de açúcar às gemas, em fio, para as temperar. Junte depois toda a calda misturando bem e volte a colocar tudo na tacho. Leve ao lume muito brando, sem parar de mexer, até que a mistura engrosse. Retire e deixe arrefecer completamente.
Entretanto prepare o bolo.
Num robot de cozinha coloque as nozes, as farinhas, o fermento e a canela e triture bem.
Na batedeira bata o açúcar com a manteiga até obter um creme homogéneo. Adicione-lhe as gemas, uma a uma, sem parar de bater, mas raspando a pasta que for ficando agarrada às paredes da taça.
Bata as claras em castelo bem firme.
Alternadamente incorpore suavemente a mistura das nozes e as claras à base de gemas e manteiga. Mexa delicadamente até ter uma mistura homogénea.
Divida a massa por duas formas previamente untadas e forradas com papel vegetal e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 25 minutos.
Depois de cozinhados retire os bolos e deixe arrefecer. Coloque um dos bolos no prato de servir e recheie com metade do creme de ovos. Coloque por cima o outro bolo e cubra com o restante creme.
Decore a gosto com nozes ou outra decoração.


Bom Apetite!



quinta-feira, Setembro 18, 2014

1 Ano de Zé Maria


Zé Maria:

Faz hoje um ano que nasceste. Faz hoje um ano em que saí de casa às 8h30 da manhã rumo à maternidade. Já sabíamos que ias nascer nesse dia lá para as 16h, 17h. A cesariana estava marcada por causa da placenta prévia, estado que me acompanhou durante toda a gravidez. Antes de sair de casa, com o nervoso miudinho de saber que te íamos finalmente conhecer, e de que a nossa vida tal como a conhecíamos nunca mais seria igual, ainda tivemos tempo para a ultima foto da barriga.
Chegamos à maternidade ainda não eram 9h da manhã e fomos ter com a nossa Drª Maria José. Dei entrada e o pai foi embora, porque não podia estar connosco naquela hora.
Vesti a camisa de dormir cor-de-rosa que a “inha” Cristina me tinha emprestado e que já tinha servido para as suas duas gravidezes, e preparei-me para levar a segunda injeção para a tua maturação pulmonar. Como só tinhas 37 semanas e 1 dia ninguém quis arriscar a vires cá para fora sem estes cuidados.
Sei que passei a manhã numa enfermaria, a soro, onde estavam duas pré mamãs adolescentes internadas.
A manhã passou-se e finalmente o pai veio para ao pé de mim. Entre a preparação para a cesariana, ficamos à espera que chegasse a Drª Maria José, que fez questão de te fazer nascer, mesmo que aquele fosse o seu dia de folga.
Fui finalmente para o bloco. O sorriso da Drª Maria José a confortar-me e acalmar-me apesar de uma equipa concentrada numa cesariana que se podia tornar complicada. Depois da epidural, e de alguma espera que não sei precisar de quanto tempo só me ficou na lembrança uma médica a fazer-me pressão na barriga, quase deitada sobre mim a ajudar à tua saída.
E as palavras da Drª Maria José: “Ó Joana é pequenino e redondinho!”. Ouvi um choro de bebé, e de repente colocam-te à minha frente. Eu sem te poder tocar, com os braços abertos e presos em equipamentos e soro e sei lá mais o quê.
E quando te vi, não fui capaz de dizer nada meu filho. Só consegui chorar. E beijar-te porque apenas os meus lábios te puderam tocar naquele momento.
Depois foste para dentro, para te vestirem e te aquecerem. Voltaste passado uns minutos e vi-te com a roupinha que escolhi com tanto cuidado, com o gorrinho e a fralda bordados pela avó Cila, e voltaram a levar-te para seres apresentado ao papá e à restante família que aguardavam lá fora.
Voltaste, e pude finalmente pegar-te, sentir-te e cheirar-te. Aninhaste-te logo junto a mim e ali ficaste sossegado. E saímos os dois.
Cá fora todos nos esperavam. Os avós, a prima Maria e até a tia Rita que saiu mais cedo para nos ir ver. Até a Drª Maria José lá estava de lágrimas nos olhos abraçada a avó e a dizer “Ó Cila, tinha mesmo de ser hoje.”
E depois…depois veio o enamoramento: tu e eu. Eu e tu e o papá. Nós. Finalmente nós e a família que tanto queríamos.
Nasceste às 17h35, do dia 18 de Setembro de 2013. Com 2630g e 45cm. E contigo nasceu uma mãe e um pai. E uma família. E a noção de que agora o meu coração bate fora do peito.

Parabéns meu amor pequenino.

quarta-feira, Setembro 17, 2014

Lombinho de Porco com Erva Doce com Couve Lombarda e Maçã


A minha cabeça anda a mil, com os preparativos para a celebração do primeiro aniversário do Zé Maria. Não que vá fazer alguma coisa de extraordinário, mas é o entusiasmo de comemorar pela primeira vez um aniversário de um filho tão desejado. De querer fazer uma festinha para assinalar este primeiro ano que tem sido tão feliz, junto do meu rapazinho.
Já se sabe que nós por cá somos festeiros e que facilmente juntamos muitos à volta da mesa. E quero poder também transmitir essa sensação ao Zé Maria. Esse “amor” de partilhar à volta da mesa com os nossos e de celebrar a vida.
Entre listas de receitas a fazer, de ingredientes a comprar e de saber como organizar tudo a nossa vida continua entre a rotina das sestas, da brincadeira, do jantar e dos banhos. E num destes nossos jantares de todos os dias saiu uma receita com lombinho de porco e couve com maçã, numa combinação clássica de sabores e de rápida preparação.

Ingredientes para 2 pessoas:
(adapatdo de uma receita da Donna Hay)

1 lombinho de Porco com cerca de 350g
1 colher de sobremesa de pimenta preta em grão
1 colher de sobremesa de erva doce em grão
1 colher de chá de sal
1 raminho de alecrim fresco
400g de couve lombarda
1 maçã
1 colher de sobremesa de açúcar amarelo
2 colheres de sobremesa de vinagre de vinho branco
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Num almofariz coloque a pimenta, a erva doce, o sal e o alecrim fresco e triture bem tudo até ficar com uma espécie de granulado fino.
Pincele o lombinho de porco com azeite e envolva-o na mistura de ervas e especiarias até que fique bem coberto.
Leve uma frigideira ao lume com 2 colheres de sopa de azeite e cozinhe o lombinho de porco durante alguns minutos de cada lado, até que fique uniformemente dourado. Coloque-o então no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 15 a 20 minutos ou até a carne estar bem cozinhada. Retire depois do forno e deixe repousar alguns minutos antes de cortar em fatias.
Entretanto corte a couve lombarda em juliana e rale a maçã (eu ralei ainda com casca).
Leve uma frigideira ao lume com 2 colheres de sopa de azeite, o açúcar e o vinagre e deixe derreter o açúcar. Acrescente depois a couve e a maça e tempere com um pouco de sal. Deixe saltear até a couve estar cozinhada mas ainda crocante.
Corte depois o lombinho de porco em fatias e sirva-o juntamente com a couve salteada com a maçã.


Bom Apetite!

terça-feira, Setembro 16, 2014

Fritata de Bacon com Tomate Cereja e Manjericão


Todos temos dias assim, em que sentimos pena de nós próprios, e em que nos sentimos “coitadinhos”, e que “ninguém gosta de mim” e outras coisas que tal. Depois de uma semana em que me fartei de queixar, e depois de alguma reflexão, constato que não posso mesmo sentir-me afetada com nada dessas coisas. A sério que não. Porque na realidade se parar de me queixar e olhar com “olhos de ver” o que encontro são muitas e muitas razões para ver que tenho tantas coisas boas na minha vida. 
O mal mesmo é ser feita de carne e osso  sangue e coração, e como todas as pessoas também eu tenho dias em que me sinto menos positiva, em que outros acontecimentos levam a estados de alma mais cinzentos. Logo eu, que sou uma pessoa tão positiva, andei para aqui a queixar-me e a deixar-me afetar por pessoas/coisas/situações que não merecem que perca nem um minuto do meu tempo com elas.
Isto tudo para dizer que, afastei as nuvens, e o estado de alma cor-de-rosa, está novamente instalado por aqui, apesar de nem tudo na vida (e muito menos na minha, acreditem!) ser efetivamente cor-de-rosa. Mas sim, é tão mas tão verdade que a vida é o que fazemos dela e com ela. E eu não quero uma vida cinzenta. Quero cor e felicidade, mesmo que por vezes as coisas estejam mais para as tonalidades de cinzento!
E entre estados de espírito, chuva e o primeiro aniversário do Zé Maria estar quase a chegar, uma receita para dias cor-de-rosa, cinzentos ou assim-assim.

Ingredientes para 2 pessoas:

125g de bacon em cubinhos
3 ovos + 3 claras
100ml de leite
10 tomates cereja
folhas de manjericão q.b.
sal e pimenta q.b.
1 colher de sopa de azeite

Preparação:

Leve uma frigideira anti aderente ao lume com o azeite e o bacon em cubinhos e deixe fritar até que o bacon esteja crocante e estaladiço. 
Entretanto bata os ovos com as claras e o leite e tempere com um pouco de sal e pimenta (atenção ao sal que o bacon já é naturalmente salgado). Acrescente os ovos à frigideira com o bacon e por cima disponha os tomates cereja cortados ao meio e metade das folhas de manjericão. Deixe começar a coagular um pouco e transfira depois a frigideira para o forno previamente aquecido a 180ºC até que a fritara fique dourada  e os ovos estarem no ponto.
Retire da frigideira para o prato de servir e decore com mais umas folhas de manjericão fresco.
Sirva com uma salada verde e arroz, se desejar. É também uma excelente alternativa para acompanhar uma sopa numa refeição mais ligeira.


Bom Apetite!


segunda-feira, Setembro 15, 2014

Peito de Frango Recheado com Requeijão e Manjericão em Molho de Tomate


A vida voltou à cidade. Ou seja, para a maioria das pessoas as férias são já uma memória mais ou menos distante. A escola dos miúdos recomeçou, assim como o transito, o trabalho, as tarefas e as rotinas.
Deixou de haver a desculpa das férias e do descanso, e os dias são passados agora a correr de casa para  o trabalho, da escola para o supermercado, para chegar a casa e fazer o jantar e ajudar nos trabalhos de casa e ir dar banhos. Hello rotinas!
E o que queremos agora? O mesmo de sempre. Receitas que se enquadrem na nossa vida, na nossa rotina e que não façam a restante família torcer o nariz. Queremos receitas para colocar na mesa ao jantar, que nos permitam naquele bocadinho partilharmos uma refeição, partilharmos o nosso dias e partilharmos as nossas vidas.
Para mim, esta é uma dessas receitas. Espero que gostem. Boa segunda-feira. Bom regresso ao trabalho. Bom regresso às rotinas!

Ingredientes para 2 pessoas:

2 peitos de frango inteiros
1/2 requeijão
1 molhinho de manjericão fresco
3 tomates maduros
2 dentes de alho
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Lave bem os tomates e corte-os em cubinhos. Descasque os dentes de alho e pique-os finamente. Leve uma frigideira ao lume com um fio de azeite e acrescente os dentes de alho picados e o tomate, tempere de sal e pimenta e deixe refogar.
Entretanto esmague o requeijão com um garfo e junte-lhes o manjericão finamente picado e incorpore bem. Tempere os peitos de frango com sal e pimenta e com uma faca afiada faça uma pequena bolsa. Recheie essa bolsa com a mistura de requeijão e manjericão e coloque os peitos de frango recheados no molho de tomate. 
Tape a frigideira e deixe os peitos de frango cozinhar, cerca de 15 minutos. Se necessário acrescente um pouco de água durante a cozedura.
 Acrescente mais uma folhas de manjericão fresco e sirva acompanhado de arroz ou espaguete e uma salada verde.


Bom Apetite!

sexta-feira, Setembro 12, 2014

Figos Balsâmicos em Compota


Hoje há uma receita de uma espécie de compota de figo, “roubada” ao Gordon Ramsay. Os figos vieram de casa dos sogros e esta espécie de compota, que se prepara muito rapidamente, é perfeita para servir com queijos, numa entrada descontraída numa refeição com amigos. Espero que gostem!
E com o fim de semana à porta, e a época das compotas em alta, deixo-vos esta sugestão como programa de fim de semana.

Ingredientes para 1 frasco:
(in “Comida Caseira” Gordon Ramsay, página 107 )

500g de figos
150g de açúcar
1 flor de anis estrelado
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico

Preparação:

Numa frigideira espalhe o açúcar, acrescente o anis estrelado e cozinhe em lume médio até o açúcar começar a caramelizar.
Entretanto retire os pés aos figos e corte-os grosseiramente e envolva-os no caramelo. Reduza a temperatura ligeiramente e acrescente o vinagre.
Cozinhe suavemente em lume brando, mexendo a compota de vez em quando, até os figos se estarem a desfazer.
Retire depois o anis estrelado e esmague os figos com um esmagador de batata ou com a varinha mágica até estarem desfeitos.
Guarde depois a compota em frascos esterilizados e vire os frascos de cabeça para baixo para que ganhem vácuo.
Sirva a compota com queijos variados, tostas e pão e frutos secos.


Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin