Panquecas de Espelta com Banana Caramelizada


Receitas de panquecas nunca são demais. E quando chegam as manhã mais frescas as panquecas ainda sabem melhor. Estas têm um dos meus “toppings” favoritos, que são as bananas caramelizadas e maple syrup (que podem substituir por mel)  numa combinação que nunca fica mal. Cá em casa, em dias gulosos e especiais, ainda juntamos um bocadinho de natas ácidas para servir, mas é completamente opcional, e se preferirem podem sempre juntar um bocadinho de iogurte.
É uma receita gulosa para pequenos almoços especiais e lanches de dias frios . E agora já só consigo pensar nelas!

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias
Porto - 27 de Outubro - 15h Workshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios
Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 4 pessoas:

75gr de farinha de espelta
1 colher de chá Bicarbonato de sódio
1 colher de chá Fermento em pó
1 colher de sobremesa de açúcar de coco ou mascavado
1 colher de sobremesa  Vinagre Vinho Branco
25ml óleo de coco ou manteiga
125ml bebida vegetal de aveia  ou leite

Para servir:
Bananas
1 colher de sopa de óleo de coco
maple syrup ou mel
natas ácidas


Preparação:

Numa taça junte a farinha, o bicarbonato , o fermento e o açúcar e misture bem. Junte depois o vinagre, o óleo e a bebida vegetal e misture bem até formar uma massa líquida e homogénea.
Leve depois uma frigideira anti aderente ao lume e deixe aquecer bem. Coloque colheradas de massa e vire com uma espátula quando terminar de fazer bolhas. Deixe depois cozinhar do outro lado até ficarem douradas.
Repita até esgotar a massa e reserve.
Entretanto descasque as bananas e corte em rodelas. Leve-as depois a caramelizar numa frigideira com óleo de coco até ficarem macias.
Sirva as panquecas com a banana caramelizada um pouco de natas ácidas e maple syrup ou mel.


Bom Apetite!

Abóbora Recheada com Bacalhau


No cabaz aparecem agora as abóboras, as couve e espigos e as batatas doces. Já há marmelos e romãs e os primeiros diospiros devem estar a chegar.
Se antes não era grande fã de abóbora e esta servia apenas para duas ocoisas: compotas e sopa, agora dou-lhe muitas outras oportunidades: em puré para comermos com carne, por exemplo, salteada em cubinhos e em saladas, em caril, assada juntamente com outros legumes também como acompanhamento,  em puré para usar em massa de bolos, tartes, bolachas e panquecas e assim recheada, desta vez com bacalhau, numa versão mais exótica mas igualmente saborosa só para ser diferente.
A abóbora assada, principalmente as variedades manteiga (butternut) e hokkaido, são realmente muito boas, adocicadas e uma verdadeira surpresa para quem nunca experimentou! Aconselho. Podem assar a abóbora e guardar alguns dias numa caixa hermética no frigorífico. E é também deliciosa com queijo, para uma versão, sem carne nem peixe.

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias
Porto - 27 de Outubro - 15h Workshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios
Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 2 pessoas:

1 abóbora manteiga pequena
250g de migas de bacalhau demolhadas
1 cebola 
2 dentes de alho
1 folha de louro
azeite q.b.
pimenta q.b.
50ml de leite de coco
queijo ralado q.b.

Preparação:

Abra a abóbora ao meio, no sentido do comprimento e, com a ajuda de uma colher retire as sementes. Coloque a abóbora num tabuleiro, com a parte cortada virada para cima, regue com um fio de azeite e leve a assar, em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 45 minutos, ou até a abóbora estar macia e ligeiramente dourada e tostada.
Entretanto pique a cebola e os dentes de alho e leve a refogar com um pouco de azeite juntamente com a folha de louro. Deixe alourar e junte o bacalhau. Envolva bem, deixe estufar e tempere com um pouco de pimenta e com o leite de coco.
Deixe levantar fervura.
Retire a abóbora do forno e recheie as concavidades das sementes com o bacalhau, e disponha também um pouco do mesmo sobre o resto da abóbora. Cubra com o queijo ralado.
Leve novamente ao forno aquecido a 180ºC, apenas para gratinar o queijo.
Sirva de imediato com uma salada verdes.


Bom Apetite!

Batata Doce Assada com Recheio de Frango e Alho Francês


Esta semana o frigorífico estava cheio de pequenas coisas que precisavam de ser aproveitadas. Assim, a prioridade foi dar uma nova vida a todos os restinhos que estavam por lá. Sobras de arroz, de queijo, de farngo, de bacon, de natas acidas. Tudo foi transformado em refeições para os primeiros dias da semana, que complementei com as coisas que vieram no cabaz.
O arroz cozido, juntamente com atum e molho de tomate 7 vegetais que fiz no verão e ainda tenho na despensa, e o queijo, deu origem a um empadão de arroz e atum. E o frango, depois de desfiado, deu um recheio muito saboroso, e que aqui comemos com batata doce, mas que podia servir para uma quiche, para empadas, para comer com massa ou até rechear crepes e canelones.
A transformação de sobras é assim mesmo. Fica a ideia.

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias
Porto - 27 de Outubro - 15h Workshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios
Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 4 pessoas:

1 chávena de carne de frango cozinhada e desfiada
50g de bacon
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
2 alhos franceses pequenos
50g de natas ácidas (2 colheres de sopa cheias)
4 batatas doce assadas inteiras com casca


Preparação:

Corte o bacon em cubinhos pequenos e leve-os a alourar numa frigideira com um pouco de azeite. Corte o alho francês em rodelas finas e lave bem para retirar impurezas, e junte ao bacon, deixando murchar. Junte depois o frango desfiado, envolva bem e retifique de sal e pimenta deixando estufar uns minutos. Finalmente junte as natas, envolva bem, deixe levantar fervura e desligue o lume.
Para servir retire a casca às batatas doce e abra-as ao meio, de modo a fazer uma concavidade. Divida depois a mistura de frango pelas batatas e, se quiser polvilhe com um pouco de sal ou outra erva fresca a gosto.
Sirva com uma salada verde.


Bom Apetite!

Pizza de Figos, Queijo de Cabra e Rúcula


Por aqui ainda continuam a chegar os figos. Já fiz uma compota deliciosa, usando a receita já publicada aqui no blogue de Doce de Figos com Vinho do Porto, mas como já não tinha vinho do porto, acabei por fazer com Moscatel, e ficou maravilhoso - acho que ainda melhor! Mas entretanto a figueira continua cheia e a dar, e de cada vez que passamos por lá, trazemos novo carregamento.
Talvez não durem muito mais tempo, que o Outono a chegar em força dá lugar a outras coisas, e por aqui já começam a aparecer romãs e beterrabas e batata doce roxa, e por isso, para nos despedirmos dos figos uma pizza de figo e queijo de cabra com rúcula do jardim.
Por aqui achamos delicioso. E por aí, também gostam desta combinação?

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias
Porto - 27 de Outubro - 15h Workshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios
Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 2 Pizzas:

Ingredientes para a massa da Pizza

250g de farinha (talvez um bocadito mais!)
7g de levedura seca
2dl de água morna
2clh sopa de azeite
sal q.b.

Preparação:

Desfaça a levedura na água morna e junte um pouco de farinha. Deixe levedar 10 minutos.
Peneire a restante farinha. Junte o sal, o azeite e o fermento e bata muito bem até obter uma massa fofa que se despegue da tigela. Se necessário junte mais farinha até ficar com a consistência desejada.
Faça uma bola, cubra com um pano e deixe levedar em lugar ameno cerca de uma a duas horas.

Ingredientes para o molho de tomate:

1 lata de tomate pelado
1 cebola média
2 dentes de alho
sal q.b.
azeite q.b.
oregãos q.b.

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve a refogar num pouco de azeite. Quando a cebola começar a ficar translúcida, sem queimar, junte o tomate pelado cortado em pedacinhos, e deixe levantar fervura. Tempere com sal e oregãos e com um pouco de polpa de tomate. Deixe cozinhar em lume brando durante cerca de 20 minutos.
Recheio:

14 figos frescos 
200g de queijo de cabra
1 bola de mozarella fresca
25g de rucula selvagem

Preparação: 

Estique a massa de pizza e coloque-a num tabuleiro redondo ou num prato de pizza que possa ir ao forno. Cubra o fundo da pizza com o molho de tomate (mas sem exagero) e espalhe a mozarella previamente cortada em rodelas.
Coloque depois os figos  frescos cortados em quartos. Corte depois o queijo de cabra em fatias finas e espalhe sobre a pizza.
Leve a pizza ao forno previamente aquecido a 200ºC e deixe cozinhar cerca de 12 minutos até a massa estar cozida e o queijo fundido.
Retire a pizza do forno e coloque a rucula selvagem. Regue com um fio de azeite e sirva partida em fatias.


Bom Apetite!

Tarte Caramelizada de Amêndoa


Foi um fim de semana de trabalho, com workshops no sábado em Lisboa e domingo em Coimbra, e também muito complicado devido ao mau tempo e ao furacão Leslie, que causou vários transtornos, entre os quais um atraso enorme no meu comboio de sábado que em vez de chegar a Coimbra, pouco antes da 00h, chegou quase às 7h da manhã. E claro, causou toda a destruição que se sabe, arvores caídas por todo o lado, chapas, telas, semáforos, sinais de transito... e eu sei lá mais o quê. Hoje de manhã o caos em Coimbra com o regresso à rotina, e a chuva desta noite a piorar tudo. Mas tudo se resolve.
Entretanto, no meio de tudo isto fiz, como habitualmente um mimo para os participantes do workshop privado de Coimbra. Desta vez uma tarte de amêndoa caramelizada, muito rápida. Daquelas tartes que todos gostam... e devem ter gostado porque acabou muito depressa! E estava realmente deliciosa. Nunca teria dado com esta receita, não tivesse a minha cunhada Diana preparado a tarte no mês passado para o aniversário do meu cunhado e sobrinho. (Porque é uma receita do livro base da Bimby) Sendo assim partilho-a, porque há quem não tenha Bimby, e isso não pode, nem deve ser motivo para não fazerem esta tarte deliciosa (que me parece mais simples e rápida que a receita “tradicional” - e porque há quem tenha provado e não tenha Bimby e a queira fazer!)

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias
Porto - 27 de Outubro - 15h Worshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios
Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes:
(Receita no livro ABC da Bimby, página 324)

Massa
50g de manteiga amolecida
130g de farinha
50g de açúcar
1 ovo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1 pitada de sal q.b.

Cobertura
150g de amêndoa “britada” com pele (a receita pele amêndoa laminada, mas eu usei o que tinha em casa e resultou bem)
100g de açúcar
100g de manteiga
50ml de leite


Preparação:

Numa taça coloque a manteiga, a farinha, o açúcar, o ovo, o fermento e o sal e amasse bem até obter uma massa homogénea e lisa. Forre com ela o fundo de uma tarteira de fundo amovível com cerca de 24cm de diametro, pique com um garfo e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos.
Entretanto coloque num tachinho a amêndoa, a manteiga, o açúcar e o leite, e leve a lume brando, cerca de 10 minutos, mexendo sempre até estar tudo bem derretido e homogéneo.
Verta depois esta mistura sobre a massa previamente cozinhada e leve novamente ao forno, mais 25 minutos, até a parte de cima estar dourada e caramelizada.
Desenforme e sirva fria.


Bom Apetite!

Bolinhas de Tâmaras e Amêndoa com Sementes


Costumo comprar barritas cruas (com tâmaras, frutos secos e afins) para colocar nas lancheiras dos miúdos, ou para ter na carteira para quando a fome surge em ovasiões inesperadas (tanto a eles, como a mim!) Apesar de serem simples de fazer, por vezes há coisas que têm a ver com a conveniência de ter pronto em casa. Tenho sempre duas ou três barritas destas, assim como um par de pacotes de maçã desidratada, e pacotinhos de fruta bio de beber. São usados em situações de - “grab and go”, quando algo surge de repente e não tenho oportunidade de preparar grande coisa. São muito convenientes por isso. Porque estão guardadas na despensa à espera do dia e da hora a que são necessários, sem o problema de terem uma data de consumo mais reduzido, como muitas das coisas que fazemos em casa. Adoro ser eu a fazer coisas, mas ter algo sempre há mão é muito conveniente!
Entretanto, além das barritas que os miúdos gostam, há uns tempos comprei a mesma coisa mas em forma de “bites”, pequenas bolinhas perfeitas para partilhar. E lembrei-me logo das versões de “trufas” de figos, amêndoa e cacau que costumo fazer, e de que poderia transformar as barritas (que também faço e que há receita aqui!) em versão mini, de bolinhas, para colocar na lancheira dos miúdos no dia da piscina, ou quando saímos com eles, e também para uns snacks diferentes para o meio da manhã ou da tarde.
E assim saíram estas bolinhas deliciosas.

Só uma nota: para fazer as barritas e estas bolinhas, e até para adoçar alguns bolos e leites vegetais, prefiro usar as tâmaras já em pasta. Compro numa loja de produtos naturais uma versão bio da pasta de tâmaras (existe em embalagens de 500g ou de 1 kg), e compensa imenso, pois fica bem mais barato do que comprar as tâmaras. Quando é para triturar, metade do trabalho está feito, e não é necessário demolhar as tâmaras e triturar! Fica a dica.


Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias

Lisboa - 13 de Outubro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 27 de Outubro - 15h Worshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios

Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 10 bolinhas:

50g de pasta de tâmaras (ou o equivalente em tâmaras)
50g de amêndoa com pele
10g de sementes de sésamo
10g de sementes de linhaça
10g de sementes de girassol

Preparação:

Comece por triturar as amêndoas grosseiramente (não as deixe muito finas), e coloque numa taça. Junte depois a pasta de tâmaras (caso use tâmaras inteiras, deixe-as amolecer umas duas horas em água quente, escorra e triture com a varinha mágica antes de usar). Acrescente também as sementes.
Amasse depois tudo muito bem as as mãos molhadas e forme depois bolinhas, não muito grandes.
Guarde no frigorífico, numa caixa hermética.


Bom Apetite!

Panadinhos de Lombo de Porco com Sésamo no Forno


Adianto habitualmente todas as nossas refeições da semana (de segunda à sexta) às segundas feiras, naquilo que chamo a “meal prep”. Não é uma questão de fazer comida que deixo pronta no frigorífico e vou aquecedo, até porque raramente tenho comida feita, mas tempero carne, preparo marinadas, ou assados, arranjo legumes, descasco batatas, preparo fruta... tudo adiantado e que me permita perder o menos tempo possível a cozinhar em cada um dos dias da semana, porque normalmente estou sozinha em casa com os 3 miúdos, e não é facil ter disponibilidade para calmamente fazer o jantar.
O que acontece quando partilho toda essa minha preparação da semana, é que recebo sempre inúmeras mensagens com dúvidas e perguntas. Uma que me fazem imensas vezes, tem a ver com o facto de fazer imensas coisas - habitualmente fritas - no forno. Basicamente o que faço é usar a ventilação do forno para conseguir um efeito semelhante a um frito. É o principio que usam as fritadeiras de ar quente. Não tenho nenhuma porque o forno com ventilação faz praticamente a mesma coisa.
Estes panadinhos de porco que foram o nosso jantar, foram feitos assim, no forno, sem necessitar de vigilância ou de “barriga no fogão”, ao mesmo tempo que fiz umas rodelas de batata doce “fritas”. Ao contrário do que possam pensar, não focam nada secos e fica tudo pronto em menos de 30 minutos.

Tema: Receitas sem carne nem peixe para todos os dias

Lisboa - 13 de Outubro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 27 de Outubro - 15h Worshops Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com


Tema: Receitas Quentes para Dias Frios

Ovar - 28 de Outubro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 4 pessoas:

600g de lombo de porco fatiado fininho
sal e pimenta q.b.
2 dentes de alho
1 limão
1 folha de louro
1 ovo
pão ralado ou farinha de manioca q.b.
4 colheres de sopa de sementes de sésamo brancas

Preparação:

Tempere os bifinhos do lombo com sal, pimenta, os dentes de alho laminados, a folha de louro  e o sumo de limão. Tape bem - eu uso um recipiente de vidro com tampa hermética - e deixe marinar algumas horas no frigorífico ou alguns dias (no meu caso ficou temperado no frigorífico quase 3 dias).
Bata depois o ovo numa taça. Em outra taça coloque o pão ralado ou farinha de mandioca e as sementes de sésamo, misturando bem. Passe os bifinhos por ovo batido e depois pela mistura das sementes de sésamo e coloque no tabuleiro do forno previamente forrado com papel vegetal. 
Regue depois com um fio de azeite os panadinhos (ou use azeite em spray)  e leve ao forno previamente aquecido a 160ºC com ventilação (ar forçado) durante cerca de 25 minutos. Se quiser pode virar os panadinhos a meio tempo, mas eu não sinto necessidade de o fazer e ficam crocantes de ambos os lados.
Servi com rodelas de batata doce no forno (cortadas não muito finas e temperadas com azeite e colorau, e que coloquei numa só camada, num tabuleiro também forrado com papel vegetal, ao mesmo tempo que os panadinhos), e uma salada verde.


Bom Apetite!

Imprimir