Bolo de Chocolate e Espelta


Para finalizar a semana doce, e a pedido de muitas famílias, o bolo de chocolate que fiz para o Zé levar para a escola. 
Andou a semana inteira a dizer-me que queria um bolo de chocolate para levar para a escola, e um bolo de banana para casa, e não lhe podia negar este pedido. 
Os meus rapazinhos gostam de bolo e de bolachinhas que a mãe faz, e tenho tentado fazer melhores versões para eles. E o bolo que o Zé levou para cantar os parabéns com os amigos da escola, foi um bolo a pensar nisso mesmo, um bolo para ser comido pelos pequeninos, e adaptei a partir de uma receita de bolo de chocolate que faço há muitos anos. No fim ficou um bolo delicioso, e foi apreciado por todos os miúdos. O bolo de chocolate é, quase sempre, escolha acertada.
Aqui fica esta versão. E um bom fim de semana a todos.
Aproveito também para vos dizer, que se são utilizadores da Bimby, e da cookidoo (www.cookidoo.pt) podem encontrar uma colecção minha, com 13 receitas, disponível para descarregarem para as vossas Bimby. Espero que gostem tanto dessas receitas como eu, e também desta parceria com a Bimby, robot que demorou a conquistar-me, mas que agora faz parte das minhas rotinas semanais e é uma grande ajuda.

Ingredientes:

125g de manteiga
150g de chocolate com 74% cacau
160g de açúcar
100g de farinha de espelta
1colher chá de fermento em pó
6 ovos

50g de chocolate com 74% cacau + 1 colher de sopa de manteiga

Preparação:

Derreta o chocolate juntamente com a manteiga e reserve. Bata as gemas com o açúcar até obter uma mistura cremosa. Misture-lhes o chocolate e a manteiga derretidas, a farinha previamente misturada com o fermento e as claras batidas em castelo mexendo sempre.
Coloque depois a mistura numa formo previamente untada e polvilhada e leve a cozer em forno previamente aquecido a 180ºC cerca de 35 minutos, ou até o bolo estar cozido.
Retire do forno e deixe arrefecer completamente sobre uma grelha.
Prepare a cobertura derretendo as 50g chocolate com a colher de sopa de manteiga e verta-a sobre o bolo frio.
Decore depois a gosto.


Bom Apetite!

Tarte Folhada de Maçã com Frutos Vermelhos


Eu disse que esta semana seria doce!
No aniversário do Zé, além do bolo e da fruta, fiz apenas mais duas sobremesas. Uma delas, o clássico de sempre, o leite-creme que todos gostam e que fica sempre bem. E além disso, e como tinha maçãs a estragarem-se na fruteira, optei por fazer uma tarte de maçã simples, esta enriquecida com frutos vermelhos.
Como a palavra de ordem nestas alturas é simplificar, porque há muito para fazer, em vez de fazer eu a massa, usei massa folhada de compra. Mas podem sempre optar por fazer uma massa quebrada caseira ou massa de galette (seria a minha escolha) em vez da massa já pronta.  De resto, a receita é muito simples, sem recheios ou coisas complicadas. Fruta e pouco mais. 

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes:

1 rolo de massa folhada
1 kg de maçãs
75g de mirtilos
75g de framboesas
2 colheres de sopa de farinha
4 colheres de sopa de açúcar + para polvilhar
sumo de limão q.b.

Preparação:

Desenrole a massa folhada e forre com ela uma tarteira de fundo amovível. Pique a massa com um garfo e leve-a ao forno previamente aquecido a 180ºC  cerca de 15 min. (Não se preocupe se a massa começar a empolar).
Entreanto descasque as maças, retire-lhes o caroço e corte-as em gomos grossos. Coloque as maças numa taça e regue com sumo de limão. Junte a farinha e o açúcar e envolva tudo muito bem.
Retire a massa do forno. Se esta tiver enfolado, com um pano limpo pressione a massa, de modo a que baixe. Coloque as maçãs sobre a massa pré cozinhada e por cima coloque os mirtilos e as framboesas.
Leve novamente ao lume, cerca de 35 minutos, até as maças estarem macias e a tarte ligeiramente dourada.
Retire do forno e deixe arrefecer antes de desenformar para o prato de servir.


Bom Apetite!

Bolo de Banana com Buttercream de Mascarpone


E foi assim! Mais um aniversário que passou. Mais uma festa e mais uma vez casa cheia com aqueles que nos são queridos, e com os que não puderam vir ou estar presentes, no coração.
O Zé Maria gostou muito do dia, porque juntou alguma das coisas que mais gosta: legos, bolo de banana e os primos e os avós!
Por aqui foi a azáfama habitual. Apesar de simplificarmos o jantar de aniversário - porque a meio da semana não dá para nada muito especial, e no dia a seguir há escola e trabalho - o meu rapazinho teve um dia muito feliz, e nós estivemos a arrumar tudo até à meia noite. Mas já se sabe que quem corre por gosto não cansa, e para a semana repetimos para os 3 anos do António.
Para já, deixo-vos o tão pedido bolo de aniversário de Banana. O bolo que o Zé me pediu para fazer para cantarmos os parabéns em casa. Ficou maravilhoso e todos gostaram muito. 

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes:

200g de açúcar
200g de manteiga
4 ovos
160g de farinha
2clh chá de fermento
4 bananas
acçúcar amarelo q.b para polvilhar

Para o Buttercream de Mascarpone:
150g de açúcar em pó
250g de mascarpone à temperatura ambiente
125g de manteiga à temperatura ambiente

Preparação:

Bata a manteiga com o açúcar e até obter um creme. Junte-lhes os ovos e continue a bater bem. Junte depois a farinha misturada com o fermento aos poucos e, mexa para ficar tudo ligado.
Descasque duas bananas e corte-as em cubinhos pequenos e incorpore na massa.
Descasque depois as restantes 2 bananas, corte-as em fatias, Unte duas formas com cerca de 16cm de diametro, e polvilhe com o açúcar amarelo. Forre depois com as bananas cortadas e verta depois a mistura de bolo preparada, dividindo-a uniformemente nas duas formas.
Alise e leve a cozer em forno médio cerca de 45 minutos.
Desenforme enquanto ainda está morno.

Entretanto prepare o buttercream. Junte o mascarpone e o açúcar numa taça e bata com a batedeira até obter uma mistura cremosa. Junte depois a manteiga e bata mais um pouco até estar bem incorporado. 
Depois dos bolos bem arrefecidos, acerte-os com uma faca afiada, para que fiquem direitos. Coloque um dos bolos já completamente frio no prato de servir (para não sujar o prato coloque papel vegetal sobre as bordas, que depois poderá puxar sem estragar o bolo).
Recheie com metado do buttercream de mascarpone. Coloque depois o outro bolo e cubra tudo com o buttercream, alisando o topo e os lados com uma espátula. Leve ao frigorífico.
Retire o bolo do frigorífico 10 minutos antes de servir e decore-o a gosto.


Bom Apetite!

5 Anos de Zé Maria


O meu filho mais velho faz hoje 5 anos. Há cinco anos que o vi pela primeira vez, ali, embrulhadinho, pequenino, vermelhinho. Há cinco anos senti muitas coisas diferentes, mas não chorei quando o vi. Sempre ouvi relatos emocionados de mães que não conseguem falar, lavadas em lágrimas, embargadas pela emoção do momento. Não me aconteceu chorar de felicidade, apesar de não haver espaço dentro de mim para toda a felicidade que sentia.
Só queria olhar para ele, senti-lo, cheirá-lo, tocar-lhe, que no meio dessas coisas todas  chorar não aconteceu. Só mesmo ao sair do bloco e ver todos à nossa espera, o Miguel, os meus pais, os meus sogros, a minha irmã e os meus cunhados, os tios... Só nesse altura as lágrimas me começaram a cair dos olhos, porque nessa altura, mais do que nunca, senti que aquela imensa felicidade, aqueles anos de tentativas e de tratamentos e de esperança, acabavam ali, para todos, com aquele bebé tão desejado e amado não só por mim, mas pelas minhas (nossas) pessoas.
Chorei depois em casa de felicidade, ao vê-lo a dormir no berço. Tantas vezes que nem acreditava que ele estava ali. Que finalmente tinha ali o meu amor pequenino.
Há cinco anos nasceu o Zé Maria e nascemos nós enquanto pais. Ele cresce e nós crescemos e tentamos, todos os dias ser melhores pais do que no dia anterior. Cometemos erros, fazemos algumas coisas boas e queremos saber mais e fazer melhor.
Tudo o que eu sei até agora, nesta caminhada da maternidade, foi-me ensinado pelo Zé Maria. Os primeiros filhos têm esta característica de nos ensinarem e ao mesmo tempo serem as nossas cobaias. Ao fim de 5 anos, e com mais dois outros filhos (quem diria!) é com o Zé Maria que aprendo a ser mãe, e é também com ele que cometo mais erros que tento não repetir com os outros. O primeiro filho, onde tudo é tão importante e único e avassalador, e que ao mesmo tempo nos dá a serenidade de acolher e desejar outros filhos, num amor que nunca se esgota, num coração plástico e elástico que acolhe tudo e todos e onde há espaço para todos os que vierem.
Sempre achei que, se há papel que me assenta, é o de mãe. Depois do Zé Maria nascer, e na nossa descoberta pela construção de uma família tive essa certeza. Tenho a certeza que sou uma boa mãe. Apesar de estar longe (e de nem sequer estar à espera) de ser perfeita, de às vezes me faltar a paciência, de me sentir cansada, de gritar, de por vezes poder ser injusta, de nem sempre fazer as melhores escolhas ou de tomar as melhores decisões, apesar de achar que o estou a fazer. Acho que sei fazer isto da maternidade bem e nunca me arrependerei de nada que possa ter ficado por fazer para poder ser mãe. Porque há cinco anos atrás, quando o Zé nasceu, permitiu-me realizar o meu maior sonho, o que mais desejava desde miúda quando brincava com bebés carecas: ter um filho nos braços. E mesmo sem lágrimas, aquele foi sem dúvida o dia mais importante da minha vida.

Parabéns por esta mãe cheia de anos meu amor!

Fatias de Cenoura e Coco


A escola dos miúdos já começou há 15 dias. O António fica bem, mas choraming ainda todos os dias que “quer a mãe”. O Zé chega e vai abraçando os amigos que vão chegamdo das férias, todo contente e entusiasmado por os ver. Ficam felizes os meus rapazinhos crescidos - apesar das lágrimas do António, que passam minutos depois. Encontro-o sempre que o vou buscar muito bem disposto, a brincar com os amigos novos e muito entusiasmo com tudo o que se passou naquele dia.
As atenções deles são agora divididas entre a escola e o entusiasmo dos aniversários, que estão quase a acontecer. Pedem as prendas, perguntam se pode ser, e escolhem os bolos que querem para levar para a escola e para ter em casa. 
Avizinha-se portanto uma semana doce aqui pelo blogue.

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes:

250g de manteiga
200g de açúcar mascavado
3 ovos
200g de farinha
50g de coco ralado
200g de cenouras raladas
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de gengibre em pó
1 pitada de cravinho em pó

Preparação:

Num tacho onde tudo caiba, coloque a manteiga e leve-a a derreter a lume muito brando, para não queimar. Retire e deixe arrefecer uns minutos. Junte o açúcar, e os ovos à manteiga derretida e mexa bem até ficar uma mistura cremosa. Junte depois a farinha e o fermento e o coco ralado.
Adicione finalmente as cenouras raladas e as especiarias e mexa tudo muito bem. 
Coloque a mistura numa forma rectangular com 20x30cm, previamente untada e polvilhada, e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 35 minutos.
Ao fim desse tempo, retire e deixe arrefecer completamente. Corte depois em fatias e coloque no prato de servir.


Bom Apetite!

Cookies de Aveia, Amêndoa e Chocolate


Os miúdos já estão naquela fase em que pedem para comer umas bolachinhas de vez em quando. Normalmente vamos juntos para a cozinha, porque eles já gostam de ajudar, de colocar a farinha e o açúcar, de mexer e misturar. E gostam, ainda mais, de lamber a colher e a taça no fim!
É preciso tempo e paciência para fazer estas coisas com eles, porque em vez de 15 minutos, demoramos mais do dobro, mas é uma óptima maneira de poder fazer uma actividade diferente com eles, e de lhes começar a passar algum gosto pela cozinha. Eles normalmente gostam, não só fazer bolos e bolachinhas, mas de, no geral, ajudar a mãe em coisas de cozinha, sendo que mexer e misturar são as preferidas.
As bolachinhas são simples, com manteiga de amêndoa, farinha de aveia e o açúcar de coco, que já tinha falado, e que tenho usado com regularidade para fazer receitas que são principalmente para eles. Se não tiverem açúcar de coco - e infelizmente não tem um preço muito simpático - podem sempre susbtituir por açúcar mascavado.

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para cerca de 10 bolachinhas:

30g de manteiga
30g de manteiga de amêndoa
50g de açúcar de coco
1 ovo
100g de farinha de aveia (flocos de aveia triturada)
1 colher de chá de fermento em pó
50g de chocolate preto partido em pedaços pequenos

Preparação:

Misture o açúcar de coco com a manteiga e a manteiga de amêndoa até ficarem bem incorporadas. Junte depois o ovo e de seguida a farinha de aveia, o fermento e o chocolate. Mexa bem.
Forre um tabuleiro com papel vegetal e coloque colheradas de massa devidamente espaçadas. Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 12 minutos.
Retire do forno (ainda vão estar moles) e coloque a arrefecer sobre uma grelha.
Guarde depois numa lata ou caixa hermética.


Bom Apetite!

Bacalhau com Crocante de Presunto e Esmagada de Batata Doce


Quase que nem parece uma refeição de meio de semana, mas é realmente simples e rápido de preparar, e tem até uma aparência bem simpática. O bacalhau não precisa de muito tempo no forno para ficar no ponto - pessoalmente acho que por vezes até cozinhamos o bacalhau tempo demais. E desta forma os lombos desfazem-se em lascas suculentas e não fica nada seco ou a embrulhar-se, como muitas vezes me acontecia em tempos que já lá vão. A combinação de bacalhau e batata doce é para mim vencedora. Adoro e uso muitas vezes. E o presunto dá só um pequeno toque, mas combina tudo na perfeição.
Espero que experimentem, porque nós gostamos muito.

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 2 pessoas:

2 lombos de bacalhau demolhados
azeite q.b
pimenta q.b.
4 dentes de alho
2 folhas de louro
300g de batata doce 
2 fatias finas de presunto
salsa q.b.

Preparação:

Coloque os lombos de bacalhau num tabuleiro que possa ir ao forno, regue com azeite abundante, tempere com um pouco de pimenta, as folhas de louro e junte 3 dentes de alho esmagados. Leve ao forno previamente aquecido a 200ºC durante cerca de 20 minutos.
Entretanto descasque as batatas doce e corte-as em pedaços. Leve-as a cozer apenas em água até que fiquem macias. Escorra depois bem as batatas. Leve um tacho ao lume com 1 dente de alho picadinho e um pouco de azeite e deixe refogar um pouco mas sem queimar o alho. Junte as batatas e esmague-as depois com um utensílio próprio, até ficar uma espécie de puré grosso e pesado. reserve.
Forre um tabuleiro com papel vegetal e disponha as fatias de presunto. Leve-as ao forno já aquecido a 220ºC até que “sequem” e fiquem crocantes, o que demora apenas alguns minutos, convém vigiar de perto.
Sirva a esmagada de batata com o bacalhau e por cima deste coloque o presunto crocante. Regue, se desejar, o puré com um pouco do azeite onde cozinhou o bacalhau e polvilhe com um pouco de salsa picada.
Sirva com feijão verde cozido.


Bom Apetite!

Douradinhos Caseiros com Corn Flakes


Os miúdos acham sempre piada a estas coisas, em tamanho mais pequeno e “crocantes”. E estes “douradinhos” são muito simples e rápidos de preparar, e para miúdos que gostam de ajudar na cozinha, pode ser uma coisa gira para fazer com a ajuda deles.
Eu optei por fazer os meus no forno, com ventilação e ficaram bem crocantes. Mas podem sempre fritar num pouco de azeite se assim preferirem.
Aqui servimos com arroz de ervilhas - e o que os meus filhos gostam de ervilhas - e brócolos cozidos. 

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 4 pessoas:

600g de filetes de pescada
sal e pimenta q.b.
sumo de limão
alho em pó q.b.

200g de corn flakes (usei uns sem açúcar, mas podem usar o que preferirem ou tiverem disponíveis!)
1 ovo 
azeite em spray q.b.

Preparação:

Coloque os filetes numa taça e tempere com sal, pimenta, o sumo de limão e o alho em pó e deixe marinar de uma dia para o outro ou algumas horas.
Retire depois os filetes da marinada e corte-os em forma de “douradinhos” ou rectangulos grossos.
Pique grosseiramente os corn flakes e coloque numa taça. Bata o ovo noutra taça.
Passe cada palito de peixe pelo ovo batido e em seguida pelos corn flakes, e coloque-os  no tabuleiro de forno previamente forrado com papel vegetal, lado a lado. Borrife com o azeite em spray e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC com ventilação durante cerca de 15 minutos, virando-os a meio tempo.
Sirva com os acompanhamentos da sua preferência.


Bom Apetite!

Queques Fofinhos de Laranja, Mandioca e Sementes de Papoila


Quase que nem ia a tempo de fotografar estes bolinhos deliciosos. Safou-se um, apenas um. Este que estão a ver na foto. E foi fotografado momentos antes de o António o comer. Convém dizer que foi fotografado enquanto o António me puxava pelas pernas para comer “o bolinho”.
Todo este discurso para dizer que são muito bons. Fazem-se num instante e levam açúcar de coco, que aos pouco me começa a conquistar para usar em algumas receitas que sei que os miúdos vão querer. É açúcar na mesma, não vale a pena ter ilusões, apenas açúcar não refinado e mais “natural”.
Espero que gostem tanto como nós gostamos!

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes para 6 queques:

50g de manteiga
60g de açúcar de coco (podem também usar açúcar mascavado se não tiverem de coco)
1 laranja
2 ovos
50ml de leite ou bebida vegetal
60g de fuba de mandioca
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de sobremesa de sementes de papoila


Preparação:

Numa taça misture a manteiga com o açúcar. Acrescente os ovos, a raspa da laranja e misture bem. Junte depois a fuba de mandioca e o fermento, o sumo de laranja, o leite e as sementes de papoila e misture bem até obter uma mistura homogénea. 
Divida a mistura por uma forma de queques untada e polvilhada (se usar de silicone não precisa de untar! - eu usei uma nova para experimentar e correu bastante bem, apesar de não ser fã de formas de silicone).
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos ou até os queques estarem cozidos.
Retire e deixe arrefecer sobre uma grelha.


Bom Apetite!

Almôndegas de Frango no Tacho com Molho de Tomate Caseiro e Mozarella


Começar mais uma semana. A segunda de escola dos miúdos e as nossas novas rotinas. E tratar de preparar a ementa e as refeições da semana.
Da semana passada vem esta receita, que acaba por ser algo que se pode ter preparado para “emergências”. Almondegas de frango caseiras que estavam congeladas. Molho de tomate caseiro que tinha preparado. Depois foi só cozer uma massa e juntar um pouco de queijo e o jantar estava na mesa com pouco trabalho e em pouco tempo.
Perguntam-me muitas vezes se congelo comida pronta. Algumas coisas. E congelo também coisas preparadas - como almôndegas, rolo de carne, nuggets caseiros, douradinhos caseiros... - que rapidamente consigo cozinhar numa refeição para toda a família. Mesmo com refeições rápidas, sinto a necessidade de ter coisa meias preparadas e feitas, porque a hora de preparar o jantar, o final do dia, nem sempre é pacífico aqui em casa, porque são 3 crianças pequenas, e muitas vezes o pai ainda não chegou, e sou só eu e o meu par de mãos, com os três e o jantar para fazer! Tudo o que tenho adiantado é sempre uma enorme ajuda.
Segue a receita!

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 4 pessoas:

350g de peito de frango picado (pico em casa)
raspa da casca de limão q.b.
sal e pimenta q.b.
2 dentes de alho

Molho de tomate caseiro q.b. (receita aqui)
1 embalagem de mozarella fresca em bolinhas
queijo parmesão ralado q.b.
coentros frescos q.b.

Preparação:

Prepare as almôndegas. Numa taça coloque a carne de frango picada e tempere a gosto com sal, pimenta, os dentes de alho esmagados ou ralados e um pouco de raspa de limão. Misture bem e forme bolinhas do tamanho de nozes. Coloque no frigorífico para ganhar firmeza (também pode congelar e usar diretamente do congelador quando necessitar!)
Num tacho coloque o molho de tomate já pronto e junte as almôndegas. Deixe cozinhar em lume brando até que as almôndegas fiquem cozinhadas.
Junte depois as bolinhas de mozarella e envolva bem.
Sirva as almôndegas com o molho de tomate e mozarella juntamente com um pouco de massa e polvilhe com parmesão e coentros frescos picados.
Sirva de imediato.


Bom Apetite!

Panquecas de Abóbora e Amêndoa


Cá em casa as receitas de panquecas continuam a multiplicar-se e vão-se fazendo muitas experiências. A última resultou de uma necessidade e vontade de dar uso a uns frasquinhos de polpa de abóbora assada que tinha congelada. A ideia inicial era uma tarte, mas umas mudanças de última hora levaram-me a ter de fazer outra coisa como puré de abóbora já descongelada.
Sendo fim de semana a ideia de panquecas fica sempre bem.
E lá misturei umas coisas que casam sempre bem com a abóbora: amêndoa e canela.
As panquecas ficaram boas, mas o que realmente as tornou especiais foi a manteiga a derreter por cima das panquecas quentinhas e o mel. E não me venham cá dizer que está demasiado calor  para panquecas quentinhas que eu não acredito nisso! É como dizerem que no inverno está muito frio para um gelado fresquinho!!!

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 8 panquecas médias:

160g de puré de abóbora assada
60g de farinha de amêndoa
1 colher de sopa de manteiga de amêndoa
1 colher de chá de canela em pó
2 colheres de sopa de açúcar de coco ou açúcar mascavado 
2 ovos

manteiga e mel para servir

Preparação:

No copo da varinha mágica coloque todos os ingredientes e triture até obter uma mistura homogénea.
Leve uma frigideira anti aderente ao lume e deixe aquecer bem. (Se for mesmo uma boa frigideira e estiver bem quente não precisa de untar a frigideira, caso contrário coloque um bocadinho de manteiga)
Coloque colheradas de massa na frigideira quente e deixe começar a fazer bolhinhas antes de as virar. (eu gosto de verter a massa diretamente do copo da varinha mágica, que tem um pequeno bico e ao verter lentamente ajuda as panquecas a ficarem direitinhas!) Deixe cozinhar as panquecas dos dois lados e reserve.
Sirva ainda mornas com manteiga e mel e polvilhe com um pouco mais de canela!


Bom Apetite!

Crepes de Pescada e Camarão Gratinados com Natas


Muitas das receitas das ementas semanais, acabam por nascer de coisas que eu já tenho em casa, e da necessidade de gastar esses ingredientes, e de os conjugar da melhor forma. Nem sempre a ementa é “glamorosa” ao ponto de se pensar e escolher receitas de revistas e de as colocar em prática... Na grande maioria das vezes é mesmo a necessidade de se gastarem ingredientes - carne e peixe - que já tenho em casa, e de complementar as refeições com o cabaz que recebo todas as semanas. Isto tem a ver com a forma que faço as minhas compras - porque encomendo um cabaz de carne de vaca, porque compro frangos caseiros, porque encomendo também peixe num cabaz, ou ainda, e aqui terei mais pessoas que se identifiquem, aproveito promoções, descontos e afins para comprar alguma carne e peixe (principalmente congelado).
Depois é saber tudo o que há cá em casa, no congelador e frigorífico e, com o princípio de não deixar estragar nada - principalmente os frescos - pensar em como conjugar tudo em refeições equilibradas, saborosas e nutritivas para todos, e complementar numa ida às compras com o que falta.
E assim saiu a ideia de fazer estes crepes de peixe e camarão, receita que faço e adapto algumas vezes, dependendo do que tenho em casa, e com diferentes receitas de crepes, mas que também poderiam fazer com canelones, por exemplo, ou folhas de lasanha fresca.
Têm ainda a enorme vantagem de poderem ser feitos com uns dias de antecedência e congelado ou guardado no frigorífico uns 2 dias.
Espero que gostem.

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt

 Ingredientes:

4 lombinhos ou medalhões de pescada
200g de miolo de camarão miúdo
1 cebola pequena
2 dentes de alho
1 folha de louro
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
8 crepes (receita aqui ou aqui)
200ml de natas ácidas (ou crème fraiche ou natas frescas...)

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os a alourar num pouco de azeite juntamente com a folha de louro. Junte depois os medalhões de pescada partidos em pedaços, e o miolo de camarão. Tempere de sal e pimenta e deixe cozinhar em lume brando, desfazendo os medalhões com a colher de pau. Retire e deixe arrefecer.
Prepare a receita de crepes que preferir e reserve.
Recheie depois cada crepe com a mistura de pescada e camarão, e dobre as abas para dentro, enrolando de seguida, ou simplesmente enrole, e coloque num pirex ou tabuleiro que possa ir ao forno.
Cubra de seguida com uma camada uniforme de natas ácidas e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC até que fique dourado e gratinado.
Sirva com uma salda verde.


Bom Apetite!

Tarte de Chocolate Salgada


Se há pessoa que nunca desilude, quando se tratam de sobremesas decadentes, gulosas e de encher o olho é a Nigella Lawson. Adoro os livros dela, os programas de culinária e a maneira de partilhar as coisas na cozinha. Talvez por não seu uma “chef” de cozinha de formação, goste tanto daquele espírito descontraído e familiar que ela tem de  cozinhar e de receber as pessoas. Tudo super descomplicado, de lamber os dedos. Duvido que haja quem goste de cozinhar e de estar na cozinha por prazer, e que não goste da forma de estar da Nigella.
Portanto, se eu queria uma sobremesa “daquelas”, nada como procurar nos livros da Nigella... E assim, para um almoço com uns amigos aqui em casa, lá saiu esta maravilhosa, rica e muito gulosa tarte de chocolate com um maravilhoso toque de sal.
Aconselho a todos.

E vamos começar os workshops:

Tema: Receitas Rápidas e Deliciosas para o Final do Verão

Lisboa - 22 de Setembro - 15h Workshops Pop-Up Chiado 
inscrições e informações: chiado@workshops-popup.com

Porto - 29 de Setembro - 15h Worshop Pop -Up 
inscrições e informações: info@workshops-popup.com

Ovar - 30 De Setembro - 10h Colher de Chá - Furadouro
Inscrições e Informações: geral@colherdecha.pt


Ingredientes:
(receita original em  “Simply Nigella”, Nigella Lawson, página 309)

Base
300g de bolachas tipo Oreo
50g de chocolate negro 70% cacau
50g de manteiga à temperatura ambiente
1/2 colher de chá de flor de sal

Recheio
100g de chocolate negro 70% cacau
25g de amido de milho (maisena)
60ml de leite gordo
500ml de natas frescas (tipo “Longa Vida”)
50g de cacau cru em pó peneirado
2 colheres de chá de café solúvel em pó
75g de açúcar
1 colher de chá de pasta de baunilha (ou essência de baunilha)
2 colheres de chá de azeite virgem extra
3/4 de colher de chá de flor de sal


Preparação:

Comece por preparar a base. No robot de cozinha coloque as bolachas, o chocolate partido em padaços e triture tudo até ficar com uma espécie de migalhas grossas. Junte depois a manteiga amolecida e o sal e triture até a mistura começar a ficar unida.
Coloque a mistura numa tarteira com fundo amovível com cerca de 23cm de diâmetro, e pressione com as mãos de modo a que toda a base (e lados) fiquem forrados com a mistura de bolacha.
Leve ao frigorífico cerca de duas horas para ganhar firmeza. (E não coloque o recheio na tarte sem esta estar bem firme).
Prepare depois o recheio.
Numa tacinha coloque o leite e o amido de milho e mexa para dissolver. Reserve.
Coloque as natas num tacho e junte o chocolate partido em pequenos pedaços, o cacau peneirado, o pó de café instantâneo, o açúcar, a pasta de baunilha, o sal e o azeite.
Leve a lume brando, sem parar de mexer, até que o chocolate esteja bem derretido, mas sem ferver. Retire do lume e junte a mistura de leite e amido de milho até ficar com uma mistura homogénea.
Volte a colocar o tacho em lume brando e, sem parar de mexer e sem deixar ferver, deixe a mistura engrossar até cobrir as costas da colher de pau e, ao passar o dedo nas costa da colher de pau o creme não se una. Coloque a mistura num jarro medidor (deve ficar com cerca de 600ml de creme de chocolate) e coloque um pouco de papel vegetal molhado sobre o creme de chocolate (para não ganhar película.) Leve ao frigorífico cerca de 15 a 20 minutos (não ais para o creme não assentar) e coloque depois, cuidadosamente sobre a base da tarte.
Leve novamente ao frigorífico, cerca de 12 horas até o creme assentar.
Retire depois a tarte uns 10 minutos antes de servir e desenforma-a para o prato de servir, de core depois a gosto. Eu usei frutos vermelhos, mas a Nigella Lawson aconselha a servir com crème fraiche.


Bom Apetite!

Imprimir