Panquecas de Red Velvet com Queijo Creme e Morangos (Receita também em video)


O video já foi filmado há uns tempos, mas nesse dia não resisti a partilhar uma foto destas deliciosas panquecas. Houve imensos pedidos de receita, até porque houve quem pensasse que eram panquecas de beterraba... Afinal eram apenas umas fantásticas panquecas de red velvet com uma gulosa cobertura de queijo creme. E acho que são também a sugestão ideal para o fim de semana, para um lanche ou pequeno almoço muito guloso.
A receita é simples de fazer, e se não tiverem corante podem não colocar, sabendo já que não vão ter a característica cor do red velvet, mas de sabor serão exatamente a mesma coisa.
Bom fim de semana a todos!

Ingredientes:

Cobertura:
50 g manteiga amolecida
75 g queijo creme à temperatura ambiente
100 g açúcar em pó

Panquecas:
175 ml leite
25 ml vinagre ou sumo de limão
125 g farinha sem fermento
1 c. fermento
1/2 c. bicarbonato de sódio
20 g cacau
35 g açúcar
1 ovo
40 g manteiga sem sal, derretida
1/2 c. corante vermelho, em gel

morangos q.b.

Preparação:

Ver o vídeo:


Ou seguir a receita:
Comece por preparar a cobertura. Numa taça misture bem o queijo creme com o açúcar em pó e a manteiga amolecida.  Reserve.
Para as panquecas misture o leite com o vinagre ou sumo de limão e deixe repousar cerca de 5 minutos para que talhe. Junte numa outra taça  a farinha, o fermento, o cacau, uma pitada de sal e o açúcar.
Bata depois o ovo com a manteiga e junte ao leite talhado. Misture agora tudo e acrescente o corante misturando bem.
Unte uma frigideira com um pouco de manteiga e vá colocando porções de massa, Deixe cozinhar em lume brando de um lado até virar e deixar cozinhar do outro. Repita até esgotar a massa.
Sirva mornas com a cobertura de queijo creme  e morangos.


Bom Apetite!

Espetadas de Frango à Grega com Tzatziki


O tão aguardado calor parece estar a chegar. E portanto parece-me bem partilhar receitas que convidem a refeições mais frescas. Aqui por casa adoramos receitas simples, que se comem à mão, que se partilham à volta da mesa, e com o tempo quente são as melhores para receber os amigos.
Estas espetadas fazem sucesso à nossa mesa em diversas ocasiões, e foram também umas das receitas favoritas dos workshops de receitas de verão do ano passado. Parece-me agora a altura ideal de a partilhar. E depois de ontem foram bastantes os pedidos de receitas de comida para comer com as mãos para os dias de jogos de futebol, e estas espetadas sempre são uma alternativa às pizzas, cachorros e hamburgueres.
Só uma pequena nota - a receita está pensada para fazer em casa, usando o forno, mas podem cozinhar no churrasco, ou num grelhador no fogão, tendo apenas em atenção para não deixarem cozinhar demais para a carne não ficar seca.
Espero que gostem!

Ingredientes para 4 pessoas:

3 peitos de frango
4 colheres de sopa de azeite
2 colheres de chá de orégão secos
1 colher de chá de cominhos em pó
1 colher de chá de coentros em pó
1 colher de chá de colorau
1/2 colher de chá de canela
1 limão
4 dentes de alho
sal e pimenta q.b.
wraps, pão pita ou chapatis para servir

Tzatziki:
1/2 pepino
200g de iogurte grego
hortelã q.b.
1 dente de alho
1/2 limão

Wraps ou pitas para servir

Preparação:

Corte o peito de Frango em tiras e acrescente o azeite, todas as especiarias, a raspa e sumo de limão, os dentes de alho esmagados e tempere com um pouco de sal e de pimenta. Deixe marinar.
Entretanto prepare o tzatziki. Retire as sementes ao pepino e pique-o finamente ao rale-o. Junte depois com o iogurte grego, a hortelã picada, o dente de alho esmagado e o sumo do limão. Misture bem e retifique de sal. Guarde no frigorífico até servir.
Coloque depois as tiras de frango em espetos de espetadas e coloque-as sobre um tabuleiro que possa ir ao forno previamente forrado com papel de alumínio. (As espetadas devem pousar nas bordas do tabuleiro). Leve-as a cozinhar em forno previamente aquecido a 240ºC com grill, cerca de 15 a 20 minutos, até que fiquem douradas.
Sirva as espetadas o Tzatziki, um pouco de tomate, alface e cebola e os wraps ou pitas.


Bom Apetite!

Pastéis de Pêra e Queijo de Cabra


O Mundial de Futebol a começar quer dizer aqui por casa que é altura de petiscos. Faz parte da nossa tradição - apesar de aqui em casa ninguém ligar ao futebol em geral - fazer umas refeições de petiscos em altura de campeonato europeu ou mundial.
Estes pasteis são uma das sugestões, delicioso para quem gosta do contraste de sabores, e para quem gosto de sabores fortes do queijo de cabra, e ficam sempre bem numa mesa variada.
Por acaso já pensei na minha ementa para a próxima sexta feira, com comida para partilhar e petiscar. E por aí? Fazem um jantar normal, ou apostam em pestiscos para se ir comendo?

Ingredientes para 16 unidades

16 bases de massa de empadas ou empanadilhas prontas a usar (costumo comprar no supercor)
4 pêras
1 colher de sobremesa de açúcar
1 pernada de tomilho limão
1/2 rolo de queijo de cabra
1 cebola pequena
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.
gema de ovo para pincelar

Preparação:

Descasque a pêra e corte-a em cubos pequenos. Pique finamente a cebola.
Leve uma frigideira anti aderente ao lume com um pouco de azeite e acrescente a cebola, deixando-a caramelizar. Junte depois a pêra, o açúcar e as folhinhas do tomilho limão.
Deixe cozinhar até que a pêra esteja macia e caramelizada e retire do lume, deixando arrefecer. Depois de frio, junte o queijo em cabra em pequeno cubos e envolva bem.
Recheie depois a massa de empanadilhas, como se fossem rissois, e feche bem.
Pincele com a gema batida e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC até que a massa esteja dourada cozinhada.


Bom Apetite!

Salada de Espargos com Ovo, Fios de Bacon de Peru e Molho Cremoso


Gosto de ser desafiada por algumas marcas para fazer receitas usando os seus produtos, e desta vez, a Primor Charcutarias desafiou-me a usar os fios de bacon de peru.
Aproveitando a época dos espargos, e de ter ovos maravilhosos aqui do bando das galinhas de casa, a ideia de uma espécie de salada quente rapidamente tomou forma. E o bacon é daquelas coisas que torna tudo mais apetitoso, e portanto no final a salada ficou colorida e saborosa, boa para um almoço mais leve de praia, ou mesmo para um lanche ajantarado ou brunch.
Deixo-vos a receita.

Ingredientes para 2 a 4 pessoas (como refeição ligeira ou entrada)

1 molho pequeno de espargos (320g)
2 ovos
1 embalagem de fios de bacon de Peru Primor
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1 dente de alho

Para o molho:
1/2 cebola pequena
1 colher de chá de sumo de limão
1 colher de sopa de azeite
2 colheres de sopa de natas 
flor de sal q.b.
pimenta q.b.

Preparação:

Para o molho pique finamente a cebola e coloque-a numa tacinha. Junte o sumo de limão, o azeite, as natas, a flor de sal e a pimenta e misture bem. Reserve.
Prepare os espargos cortando-lhes as extremidades fibrosas.
Leve ao lume uma panela com água e sal e junte os ovos. Quando levantar fervura junte os espargos e deixe cozinhar cerca de 5 minutos. Escorra os espargos e coloque os ovos em água fria para arrefecerem. Descasque os ovos e pique-os grosseiramente com uma faca.
Entretanto leve ao lume uma frigideira com um pouco de azeite e deixe aquecer. Cozinhe os fios de bacon até que fiquem crocantes. Retire e reserve. Sem lavar a frigideira, junte se necessário um pouco mais de azeite e o alho picado e salteie os espargos.
Coloque depois os espargos numa travessa, espalhe depois o bacon e os ovos picados e termine com o molho cremoso.
Sirva de imediato.


Bom Apetite!

(post escrito em parceria com Primor Charcutarias)

Molho de Tomate 7 Vegetais


Fazer molho de tomate e juntar-lhe vegetais, não é uma ideia nova. Aqui pelo blogue andam algumas sugestões bem antigas de molho de tomate com adição de vegetais. 
No entanto, foi com um livro do Jamie Oliver que me dei conta que poderia juntar ainda mais vegetais e tornar o molho de tomate mais rico. Apesar de não usar exatamente os mesmos vegetais do Jamie Oliver, foi a partir da receita dela que passei a fazer o “meu” molho de tomate 7 vegetais.
Faço com alguma regularidade, em quantidade, que depois pasteurizo, guardo na despensa e vou usando consoante as necessidades. Uso como qualquer outro molho de tomate: nas bases das pizzas, como molho de massas, para estufar almôndegas ou carne picada. Para aqueles que não gostam muito de vegetais - miúdos e graúdos - é uma excelente forma de os incorporar sem ninguém dar conta....
Depois de ter feito um panelão de molho, e de ter publicado no instagram (https://www.instagram.com/joanacostaroque/)
, houve muitos pedidos da receita, e, para memória futura, acabei por achar melhor partilhar aqui no blogue. Desde já fica também à vossa consideração usarem outros legumes substituindo ou acrescentando - o Jamie Oliver, na receita original, usa aipo e pimento vermelho, e não usa couve flor, por exemplo. Eu por acaso também já experimentei com brócolos e espinafres, mas acho que com vegetais verdes não resulta, porque dão uma cor estranha ao molho, e se é para “disfarçar” há quem vá ficar desconfiado....
Quanto à pasteurização, se o quiserem fazer (podem sempre congelar!) deixo-vos o link para o Economia cá de casa, onde podem saber tudo para o puderem fazer. (http://economiacadecasa.blogspot.com/2012/09/pasteirizacao-caseira-molho-de-tomate.html)
Só mais uma nota: usei tomate pelado de lata, porque neste altura do ano, ainda não se encontra bom tomate maduro à venda. Se fizerem esta receita durante os meses de verão e do bom tomate, optem por tomate fresco maduro!)

Ingredientes para 8 frascos de 320ml:
(adaptado de “Super Food - Family Classics”, Jamie Oliver, página 234)

1 cebola grande
2 alhos franceses pequenos
3 cenouras pequenas
2 dentes de alho
1 courgete pequena
200g de abóbora manteiga
150g de couve flor
4 latas pequenas de tomate pelado
azeite q.b.
2 folhas de louro
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Prepare todos os legumes. Descasque e pique a cebola e os dentes de alho. Corte o alho frances em rodelas e lave-o bem. Separe a couve flor em raminhos, corte a abóbora (usei com casca) em cubinhos, assim como a courgete e a cenoura (também com casca).
Leve ao lume um tacho grande com azeite e junte a cebola, os dentes de alho e o alho francês e deixe refogar alguns minutos, mexendo sempre. Junte também as folhas de louro.
Acrescente depois os restante legumes preparados, envolva bem no refogado e deixe cozinhar mais uns minutos. Junte depois o tomate pelado, tempere de sal e pimenta a gosto e deixe cozinhar, em lume brando, cerca de 35 minutos ou até os legumes estarem bem macios.
Ao fim desse tempo retire as folhas de louro e triture o molho muito bem com a ajuda de uma varinha mágica ou robot de cozinha. Em princípio o molho deve ficar bastante espesso por causa dos vegetais. Junte um pouco de água até obter a consistência desejada, e retifique de sal e pimenta.
Leve novamente ao lume para ferver. Coloque depois em frascos devidamente esterilizados e pasteurize, seguindo as indicações do link que deixei em cima, ou então congele em doses (em frascos de vidro, caixas plásticas ou sacos de congelação) para ir usando conforme as suas necessidades.


Bom Apetite!

Bolachinhas de Aveia, Banana e Chocolate


Ando sempre à procura de receitas de bolachinhas que possa fazer com os miúdos e que sejam uma alternativa com ingredientes menos refinados e para snacks. 
Estas chamaram-me a atenção desde o dia em que folheie este livro de receitas vegan.
Apesar de não sermos vegan, tenho tido imensa curiosidade de experimentar receitas e opções alimentares diferentes, e tenho descoberto receitas muito interessantes. Para quem come proteínas animais pode sempre encontrar nestas receitas, diferentes formas de comer legumes e vegetais tirando partido da variedade que existe à venda. E também dá ideias fantásticas para as nossas refeições sem carne ou peixe. 
Estas bolachinhas também podem ser uma opção para crianças que são alérgicas ao ovo (Há sempre mães a pedirem-me receitas sem ovos, e apesar de a receita não ser minha, vale muita a pena a partilha!)
Como parece que a chuva vai continuar no fim de semana, deixo-vos esta sugestão para fazerem com os miúdos numa tarde de chuva.
Bom fim de semana.

Ingredientes para cerca de 16 bolachas:
(adaptado de “Vegan para Todos” André Nogueira e Rita Parente, página 206)

2 bananas maduras (usei bananas da madeira não muito grandes)
2 colheres de sopa de óleo de coco derretido (podem substituir por azeite ou manteiga)
1 colher de chá de pasta de baunilha
100g de flocos de aveia
70g de farinha de aveia
40g de açúcar de coco (podem substituir por maple syrup, mel ou açúcar mascavado)
1/2 colher chá fermento em pó
75g de chocolate com 75% cacau

Preparação:

Descasque as bananas e esmague-as com a ajuda de um garfo. Misture o óleo de coco derretido e a baunilha e misture bem.
Numa taça misture a farinha e os flocos de aveia, o açúcar de coco, e o chocolate partido em pedacinhos, misturando bem. Junte depois a mistura de banana aos ingredientes secos e misture até obter uma massa.
Com uma colher de sopa forme bolas de massa e coloque-as num tabuleiro forrado com papel vegetal, espalmando depois a massa de modo a formas as bolachas.
Leve depois ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos. 
Deixe arrefecer e guardo num recipiente hermético no frigorífico num máximo de 3 dias (se chegarem a durar tanto....)

Bom Apetite!


Massa com Pesto de Rúcula e Caju (Receita também em vídeo)


Nada resolve uma refeição em menos tempo do que uma massa. 
Melhor ainda massa com um molho de delicioso. E este é certamente assim. Para mim o melhor pesto de todos, ainda melhor do que o pesto tradicional, com manjericão, e este também com cajus, mais em conta que o pinhão e sem queijo (adiciono o queijo apenas no fim!)
Desafio-vos a experimentarem. No tempo em que a massa cozinha (e podem usar qualquer massa - curta ou esparguete, de arroz ou de sarraceno, com ou sem glúten....) preparam o molho e em dez minutos podem estar na mesa....
Aqui em casa estamos fãs, para comer assim simples ou com um acompanhamento a gosto.

Ingredientes:

500g de massa a gosto
150ml de azeite
50g de rúcula
50g de caju
1 dente de alho
sal q.b.
queijo parmesão ralado

Preparação:

Nada melhor do que ver o video:



(Coza a massa em água temperada de sal.
Enquanto a massa coze prepare o pesto: coloque a rucula, azeite, caju, alho e uma pitada de sal num copo misturador e triture até fazer uma pasta.
Envolva depois o pesto na massa já cozinhada e termine com mais umas folhas de rucula, cajus grosseiramente picados e o queijo parmesão.
Sirva simples ou com um acompanhamento a gosto)


Bom Apetite!

Granola de Frutos Secos com Sementes e Figos


Da cozinha têm saído várias coisas nesta semana.... Nada como uns dias longe da rotina, para chegar cheia de ideias e com outra vontade.
Esta granola ficou deliciosa e foi óptima para aproveitar o forno quente de fazer umas bolachinhas que também vou depois partilhar por aqui...
Aqui por casa a granola dura pouca porque os miúdos também gostam de polvilhar os iogurtes com ela, assim como de juntar os adorados mirtilos e framboesas....
Aqui fica a receita.

Ingredientes para 1 frasco de 500ml:

200g de mistura de frutos secos (usei daqueles saquinhos com avelãs, nozes, amêndoas e cajus)
2 colheres de sopa de sementes de sésamo
2 colheres de sopa de sementes de girassol
3 colheres de sopa de sementes de abóbora
50g de flocos de coco
5 figos secos
1 colher de sopa de oleo de coco ou azeite
2 colheres de sopa rasas de açúcar de coco ou de mel
1 colher de chá de canela em pó

Preparação:

Numa taça coloque os frutos secos e as sementes. Junte a canela, o açúcar ou mel e o óleo de coco e misture bem.
Espalhe a mistura num tabuleiro de forno e leve a tostar, cerca de 10 minutos no forno a 180ºC, mexendo várias vezes.
Retire do forno, espalhe por cima os flocos de coco, sem misturar, e leve novamente ao forno dois minutos apenas para tostar os flocos. Retire e deixe arrefecer. 
Corte depois os figos em cubos pequenos e envolva na granola, misturando bem.
Guarde num frasco e coma com iogurte e fruta a gosto.


Bom Apetite!

Empadão de Bacalhau e Couve Flor com Crosta de Parmesão


Não vale a pena continuar a falar do tempo, mas, verdade seja dita, ele também influencia muito o que comemos e a maneira como cozinhamos. E por isso senti-me tentada a fazer um prato muito mais outonal do que outra coisa, porque, confesso, ainda apetecem coisas reconfortante, principalmente à noite.
Depois de chegar a casa, para um frigorífico quase vazio de frescos, foi tempo de ir às compras, organizar a semana e a ementa semanal. E foi assim que saiu esta espécie de empadão, além de ter aproveitado o forno ligado para outras coisas como bolachinhas, granola, assar abóbora - tarefas que nem cheiram a Junho - mas que fazem parte das nossas rotinas.

Ingredientes para 4 pessoas:

400g de migas de bacalhau demolhadas e prontas a usar
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de azeite
1 folha de louro
pimenta q.b.
sal q.b.
noz moscada q.b.
1 cabeça de couve flor
200ml de creme fraiche (ou natas frescas normais)
50g de parmesão em lascas

Preparação:

Lava a couve flor e separe os floretes. Leve a couve flor a cozer a vapor.
Entretanto desfie o bacalhau com a ajuda de um pano ou do robot de cozinha. Descasque os dentes de alho e leve-os a um tacho ou frigideira juntamente com o azeite e a folha de louro. Deixe começar a fritar e junte o bacalhau deixando refogar durante uns 5 minutos.
Assim que a couve flor estiver cozida reduza-a a puré com a varinha mágica ou robot de cozinha e tempere a gosto com sal, pimenta e noz moscada. Junte também as natas e envolva bem.
Misture depois o bacalhau ao puré de couve flor envolvendo bem e coloque num prato que possa ir ao forno. 
Polvilhe depois a superfície com as lascas de parmesão e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC até que a superfície fique dourada. Acompanhe com uma salada de folhas verdes.


Bom Apetite!

Rolinhos de Courgete Recheados com Queijo Creme


O tempo continua um bocadinho deprimente. Depois de uns dias a sul, com sol, calor ameno, pouca praia, mas muito passeio com os miúdos e descontração, voltamos para a chuva e frio, deste outono que teima em não passar...
Intempéries à parte, a vontade de cozinhar receitas mais leves e fresca contrasta com a chuva, mas não à nada a fazer. Estamos em Junho, mês de festas no jardim, dos anos da mãe, da irmã e da cunhada, mês dos santos populares... Portanto, apesar da chuva vão-se pensando e fazendo receitas que chamam o calor e sol. Como estes rolinhos, preparados com as primeiras courgetes da época que vieram no cabaz,  e mais umas das ervas aromáticas que não param de crescer no jardim - para alguma coisa esta chuva toda tem contribuído.
Muito chuvosa, mas uma boa segunda feira para todos!

Ingredientes para 12 pessoas:

3 courgetes não muito grandes
150g de queijo creme
1 colher de sopa de iogurte natural
sal e pimenta q.b.
ervas aromáticas picadas (cebolinho, hortelã, coentros...)
1 limão
azeite q.b.

Preparação:

Lave a courgete e corte-a em fatias finas longitudinalmente. Tempere as fatias de courgete com sal, pimenta e regue com um pouco de azeite.
Leve depois as fatias de courgete a grelhar num frigideira ou chata anti aderente, até que fiquem macias. Retire e reserve.
Numa taça bata o queijo creme com o iogurte e tempere a gosto com sal, pimenta, raspa de limão e com as ervas aromáticas envolvendo bem. Reserve.
Com as tiras de courgete faça pequenos rolinhos, com um espaço ao centro para que possa rechear.
Coloque a misture de queijo creme num saco pasteleiro  ou num pequeno saco plástico e recheie depois as courgetes com a mistura de queijo creme.
Guarde no frigorífico até servir.


Bom Apetite!

Bolo de Iogurte, Limão e Tomilho Limão com Calda de Mel


Em véspera de mini férias para nós, mas com o tempo ainda tão esquisito, (vamos lá ver se apanhamos um bocadinho de sol!!) deixo-vos uma receita de um bolo, que tanto serve para um feriado chuvoso, e para comer em casa enquanto se assiste a um filme no sofá, como para levar para um piquenique se o tempo ficar mais simpático.
A combinação de iogurte e limão e de tomilho e limão é vencedora em qualquer lugar. 
Enquanto as nossas ervas aromáticas crescem a olhos vistos no jardim, vou aproveitnado-as assim, em bolos, sobremesas, saladas, bebidas e afins...
Desta vez um bolo para comemorar o feriado, o dia da criança, e até as mini férias, a quem, como eu vai aproveitar para mudar de ares!!

Bom feriado a todos!!

Ingredientes para o bolo:

125g de iogurte grego natural (1 copo de iogurte)
3x a medida do copo de iogurte de farinha sem fermento
3x a medida do copo de iogurte de açúcar  (mal cheio)
200g de manteiga à temperatura ambiente
4 ovos 
1 colher de chá de fermento
1 limão
4 pés de tomilho limão

Ingredientes para a calda:

4 colheres de sopa de mel
2 limões grandes
4 pés de tomilho limão
100ml de água

Preparação:

Comece por fazer o bolo.
Numa taça coloque a manteiga, os ovos, o açúcar, a farinha, o fermento e o iogurte e bata bem, com a ajuda de um robot de cozinha ou batedeira até obter uma massa lisa e uniforme.
Acrescente depois a raspa do limão e as folhinhas de tomilho bem picadinhas e envolva bem.
Coloque a massa numa forma de chaminé previamente untada e polvilhada com farinha, e leve a cozinhar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 35 a 45 minutos.
Entretanto prepare a calda do bolo. Num tacho coloque o sumo e a casca do limão, os pés de tomilho limão, a água e o mel e acrescente  misture bem, levando ao lume até ficar com um aspeto xaroposo. Retire, coe e deixe arrefecer um pouco.
Retire o bolo do forno e ainda quente, pique-o com um garfo e regue-o com 2/3 da calda preparada. Deixe-o depois arrefecer um pouco e desenforme-o para o prato de servir.
Regue depois com a restante calda, deixando embeber - ajuda ir picando com um palito para a calda se entranhar bem - e decore depois com raspa de limão e mais uma folhinhas de tomilho limão.


Bom Apetite!

Bolachas de Banana, Aveia e Amêndoa (Receita também em video)


Esta semana a receita em video chega mais cedo. Uma receita das novas bolachinhas favoritas cá de casa. Os miúdos não as deixam ficar muito tempo por aqui, porque são mesmo viciantes e crocantes e são perfeitas para um snack ou lanchinhos, na escola, praia, parque ou num piquenique.
Além disso, como são tão simples de preparar, eles adoram ajudar a fazê-las, e quase que as conseguem fazer sozinhos. A pior parte é sempre quando têm de esperar para que fiquem prontas...
Aqui fica mais esta seguestão!

Ingredientes para 15 bolachas:

2 bananas maduras
100gr de flocos de aveia
2 colheres de sopa de cacau cru em pó
1 colher de sopa de manteiga de amêndoa

Preparação:

Para fazer as bolachas, baste seguir o video:




(Esmague as bananas com um garfo, Acrescente depois os restantes ingredientes e envolva tudo muito bem.
Forre o tabuleiro com papel vegetal e disponha colheradas de massa, espalmando-a num acmada fina, para que fiquem estaladiças. Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos. Retire e deixe arrefecer - à medida que arrefecem é que ficam crocantes - e guarde depois num recipiente hermético.


Bom Apetite!

Frango com Limão e Gengibre com Esparguete com Pesto de Abacate e Manjericão


Foi um fim de semana cheio. Talvez a melhor forma de comemorar os 12 anos de blogue, com workshops no sábado e domingo. Casa cheia nos dois e horas muito divertidas como os workshops devem sem, e em locais que já são casa, com pessoas que já são familia. Gosto mesmo muito disto que faço, apesar de começar esta segunda feira um bocadinho cansada. E quando para a maioria é um dia de regressar ao trabalho depois do fim de semana, para mim é assim uma espécie de dia de folga - apesar de estar em casa com os dois mais novos...
De qualquer maneira é uma semana mais pequena, que há um feriado, e para nós vai ter direito a mini férias, as primeiras a 5. Esperemos que o tempo ajude, que me parecia bem dar o primeiro mergulho do ano e apanhar um bocadinho de sol e dar passeios à beira mar...
Até lá fica mais uma receita para chamar o bom tempo!

Ingredientes para 2 pessoas:

120g de esparguete (usei de trigo sarraceno, mas serve qualquer um)
1/2 abacate maduro
10 cajus
5 folhas de manjericão fresco
sal e pimenta q.b.
sumo de limão q.b.
1 dente de alho
1 pedacinho de raíz de gengibre fresco
2 peitos de frango pequenos
azeite q.b.

Preparação:

Corte o frango em tiras não muito finas e tempere com sal, pimenta, sumo e raspa de limão, alho picado e gengibre ralado. Acrescente um pouco de azeite, misture bem e deixe marinar um pouco.
Leve uma frigideira ao lume e deixe aquecer bem. Cozinhe os pedaços de peito de frango até que fiquem dourados, sem os deixar secar. Reserve.
Entretanto cozinhe depois o esparguete em água temperada de sal, até que fique al dente. Escorra, passe por agua fria, guardando um pouco da água da cozedura.
No copo da varinha mágica coloque o abacate, o caju e as folhas de manjericão. Tempere com uma pitada de sal e triture até obter uma mistura homogéna.
Coloque o esparguete numa saladeira, junte o pesto de abacate e envolva tudo, juntando um pouco da água da cozedura da massa para ajudar a soltar a massa. Por cima do esparguete coloque as tiras de frango e decore com mais manjericão fresco.


Bom Apetite!

12 Anos de As Minhas Receitas


Parar para pensar que escrevo aqui há 12 anos. Há 12 anos que partilho as receitas que se fazem cá me casa. Há 12 anos que partilho aqui um pouco da minha vida.
Curiosamente com uma diferença de poucos meses, este blogue acompanha também toda a minha vida de casada, e consigo através de “post” mais antigos fazer uma retrospecção da minha vida, e de todo o caminho que segui para chegar até onde estou hoje.

Tanto mudou em 12 anos. Eu mudei e certamente os meus leitores também mudaram. As receitas mudaram, os blogues mudaram, quem escreve blogues mudou, as redes sociais mudaram, os alimentos que usamos mudaram, a sociedade no geral mudou e as nossas preocupação mudaram. Nestes 12 anos temos evoluído em conjunto, com os pedidos e preocupações de quem me segue, e também com as minhas próprias preocupações e cuidados, e crescente desenvolvimento de capacidades. E é bom poder olhar para trás e ver que evoluímos. Que crescemos de alguma forma, que chegamos a mais pessoas de outra forma - não só no blogue, mas através de todas as outras redes que estão ao nosso dispor.

Em 12 anos já não queremos o anonimato das redes sociais. Queremos que se saiba quem somos, queremos ser reconhecidos pelo nosso trabalho - e assumimos os blogue, Facebook e Intagram - como um trabalho, que nos permite pagar contas e colocar comida na mesa e comprar coisas.

Em 12 anos exigimos coisas diferentes. Assumimo-nos como “influenciadores” porque o mercado e as pessoas assim nos exigiram, e acabamos a ter uma responsabilidade e um respeito muito maior. E é muito mais difícil de gerir por causa disso mesmo. Não podemos enganar quem nos segue e temos de ser coerentes com as nossas decisões e opções, porque facilmente nos desligamos de um “blogger” para outro, porque há mais por quem escolher e há outros com os quais nos identificamos mais. Não tem mal. Mas há que mantermo-nos sempre fieis a nós. E a quem nos segue há muito tempo. Evoluir sim, mas sem  nos desvirtuarmos. 
Em 12 anos os bloguers lançam livros, aparecem na tv, fazem workshops, representam marcas.
Tanto mudou nestes 12 anos. Há coisas muito melhores e coisas muito piores.

Mas há coisas que não mudam. Apesar do cansaço que por vezes tenho porque agora tenho 3 filhos pequenos e os dias parecem que têm menos horas, continuo com o mesmo entusiasmo a cozinhar e a gostar de estar na cozinha, mas principalmente com o mesmo entusiasmo a partilhar as receitas que se fazem cá em casa. Tenho às vezes menos tempo para responder a todos, tenho mais redes sociais para gerir, tenho marcas com quem trabalho, mas não muda o meu carinho e o respeito por todos os que me seguem, que têm sempre palavras carinhosas, que fazem as receitas que partilho, que me colocam dúvidas, que me dão sugestões, que têm sempre um comentário a fazer mesmo que eu nem sempre responda.

Continuo a gostar muito de estar deste lado. A fazer este papel, de partilhar receitas, dicas, sugestões e ingredientes. Porque apesar de todas as mudanças nos blogues, nas redes sociais, na sociedade e na maneira como agora olhamos para o “digital”, no dia em que a essência mudar, e deixar de haver partilha de conteúdos verdadeiros, que realmente tragam algo com sentido às pessoas que os lêem e procuram, estamos apenas a só a enganar os nossos leitores. E se estamos aqui é porque temos leitores e seguidores e pessoas que acreditam no que fazemos, dizemos e partilhamos.

Já muitas vezes o disse, e continuo a achar exatamente a mesma coisa. Enquanto me der prazer partilhar receitas. Enquanto me der prazer partilhar tudo isto com vocês e enquanto tudo isto fizer sentido para nós, eu estarei deste lado.

Agradeço estes 12 anos a todos os que me seguem. A todos os que gostam de cozinhar. e aqui vêm todos os dias em busca de inspiração, ideias ou só para ver a receita do dia. Agradeço a todos os que têm os meus livros, vão aos workshops, me seguem nas redes socias e indiretamente me obrigam a evoluir, a crescer e a tentar ser melhor.
Agradeço também ao meu marido, aos meus filhos e à restante familia e amigos, por comerem o que cozinho - as coisas boas e as menos boas - por esperarem pelas fotografias, por terem paciência para me ajudarem nesta tarefa que é criar conteúdos e receitas para um blogue que faz hoje 12 anos.

Muito, muito obrigada por estarem comigo desse lado.

Parabéns para nós!

Rosti de Batata Doce (Receita também em video)


Gosto de fazer acompanhamentos diferentes, para não sentir que estamos sempre a comer a mesma coisa. Tentamos comer mais legumes, e legumes diferentes, e tento cozinhar as coisas de forma diferente. Sejam legumes assados, salteados e em saladas. Beringelas e courgetes grelhadas e depois bem temperadinhas. A salada de couve crua com maçã e cenoura, e andei agora a experimentar chucrute (depois logo vos conto!)
A batata doce, continua a ser um preferido cá de casa, e entre assar, fazer suadas na frigideira e os rosti, não sei como gostamos mais..
Como me têm perguntado imensas vezes como fazemos o rosti - e não há nada mais simples - deixo-vos o video, para ser ainda mais fácil de perceber todo o processo.
Espero que gostem deste acompanhamento que também pode ser feito - exatamente da mesma maneira - com batata normal.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 batatas doce raladas
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Nada como ver o vídeo para que tudo fique mais claro.



(Mas resumidamente é ralar as batatas, temperar com sal, pimenta e azeite, misturar bem, e levar em montinhos a uma frigideira anti aderente até que fiquem cozinhados.)


Bom Apetite

Imprimir