Bolachas Speculoos (Ideias para Presentes de Natal 1)


O Natal aproxima-se a passos largos. E está aí mesmo à porta! 
Como sabem eu adoro a época do Natal! E acho que dezembro é mesmo o melhor mês do ano, e acho que vivo esta época de uma forma muito própria. Principalmente por  causa dos presentes comestíveis e caseiros que faço e ofereço todos os anos para os nossos amigos e família, em vez de comprar presentes.
Como gosto de fazer várias coisas e diferentes, ando sempre à procura de ideias e receitas diferentes para fazer. E sei que por aí também há quem espere por estas ideias.
No entanto, eu não vario muito nas receitas que compõe os meus cabazes. Há sempre marmelada, doce de abóbora, geleia e bolachinhas. E vou sempre tentando descobrir e fazer receitas diferentes e tornar os meus cabazes mais atrativos e deliciosos para quem os recebe.
Este ano decidi fazer umas bolachas speculoos, que eu só conheço das que experimentei de compra, o ano passado, do Aldi. São realmente bolachas de natal, com imensas especiarias como canela, gengibre e cravinho, e são mesmo deliciosas.
Estas bolachinhas são tradicionais na gastronomia da Belgica e Holanda, e fazem parte das mesas de Natal.
Aqui já as vesti de festa, também a pensar nos meus cabazes de natal. E assim, aos poucos que comecem as festividades... e as ideias!

Ingredientes para cerca de 20 bolachas

185g de farinha
1/2 colher de chá de fermento em pó
3 e 1/2 colheres de chá de mistura de especiarias*
115g de manteiga à temperatura ambiente
110g de açúcar amarelo
100g de açúcar
1 ovo

  • Mistura de especiarias: Numa taça misture 1 colher de sopa de canela em pó + 1 e 1/2 colher de chá de noz moscada + 1 colher de chá de cravinho em pó + 1 colher de chá de gegibre me pó + 1/4 de colher de chá de cardamomo em pó + 1/4 colher de chá de pimenta branca em pó + 1/4 colher de chá de estrela de anis em pó

Preparação:

Numa taça coloque a farinha, o fermento e as especiarias e misture bem. Noutra taça coloque a manteiga e os açúcares e o ovo e misture bem até obter uma massa cremosa e homogénea. Junte depois a mistura de farinha e especiarias e misture até formar uma massa homogénea. Forme uma bola, embrulhe em película aderente e leve ao frigorífico entre 2 a 6 horas (NÃO SALTAR ESTE PASSO!)
Ao fim deste tempo retire a massa do frigorífico e, com a ajuda de um rolo da massa estenda a massa com cerca de 5mm de espessura. Corte com uma faca ou com cortadores de bolachas e coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 12 minutos. Quando retirar as bolachas estas ainda estão um pouco moles, mas retire-as cuidadosamente do tabuleiro e deixe arrefecer sobre uma grelha.
Guarde depois em caixas herméticas ou coloque-as, depois de frias em frascos e latas e ofereça como mimo de natal.
Se quiser, decore as bolachas a gosto depois de frias!


Bom Apetite!

Frango com Bechamel de Couve Flor


Nada melhor do que receitas reconfortantes. E melhor ainda receitas que nos ajudem a aproveitar as sobras. Acho que não sou só eu que gosta de fazer algumas coisas a masi para poder utilizar as sobras em refeições diferentes durante a semana.
No caso do frango, é uma coisa que sucede algumas vezes. Gosto de fazer um frango grande, sabendo que vai sobrar - a parte do peito, normalmente.
Assim, posso fazer uma receita como esta, e assim muito rapidamente lá temos uma receita ideial para os dias da semana, em que há sempre menos disponibilidade de cozinhar!

Ingredientes para 4 pessoas:

400g de frango assado desfiado
azeite q.b.
2 tomates maduros
1 cebola
1 dente de alho
1 folha de louro
1/2 couve flor
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 lata de leite de coco
sal e pimenta q.b.
noz moscada q.b.
ervas secas a gosto q.b.
azeite q.b.


Preparação:

Prepare o bechamel de couve flor, separe a couve flor em floretes pequenos e coloque num tachinho. Junte depois o leite de coco, os dois dentes de alho e a folha de louro e leve a cozinhar em lume brando, até que a couve flor esteja bem macia. Quando estiver cozinhado, retire o louro e, com a ajuda da varinha mágica triture bem até obter uma mistura que se assemelha a um molho bechamel. Tempere a gosto com sal, pimenta e noz moscada e reserve.
Pique a cebola e o dente de alho e leve a refogar num pouco de azeite. Acrescente o tomate em pedaços e deixe estufar temperando a gosto. Acrescente depois o frango, retifique temperos  e deixe apurar.
No fundo de um tabuleiro coloque o frango. Cubra com o bechamel de couve flor. Polvilhe com umas ervas secas a gosto e se quiser um pouco de queijo ralado e leve ao forno, previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos, até que fique dourado.
Sirva com brócolos cozidos ou com uma salada verde.


Bom Apetite!

Bolo com Compota no Microondas


A moda dos bolos no microondas já tem uns anos. Agora existem mais na versão de bolo de caneca, versões individuais de gulodices rápidas para fazer em dias de neura, para uma sobremesa rápida ou um pequeno almoço alternativo.
Achei por isso alguma piada quando a assitir a um episódio do Masterchef (Australia, que não vale a pena perder tempo a ver mais nenhum!), me chamou a atenção uma receita partilhada pelo jurado Matt Preston, de um bolo no microondas.
Anotei rapidamente a receita e sabia que a teria de testar em breve, numa versão mais “individual, ou para dois.
Na pratica acabei a adaptar a receita do Matt Preston. Não usei a compota de gengibre, mas uma de morango e ruibarbo oferecida no natal passado pela Sara Oliveira, a minha mais ilustre comentadora. Não juntei a raspa nem o sumo de lima e achei desnecessário a compota “gulosa” do apresentador, que substituí por manteiga de amendoim e um pouco de amêndoa ralada...
É uma outra versão, mas no fundo a essencia da receita do Matt. E a simplicidade de um bolo de microondas em 2 minutos e sem ficar com uma textura de borracha.
Experimentem que vale a pena!

Ingredientes para 2 pessoas ou 1 pessoa gulosa:

50g de manteiga à temperatura ambiente
50g de açúcar
50g de farinha
1 ovo
2 colheres de sopa bem cheia de compota à sua escolha

Toppings - opcional
manteiga de amendoim
amêndoa ralada

Preparação:

Misture a mneteiga com o açúcar até obter uma consistência homogénea. Junte depois o ovo e a farinha e misture até estar bem incorporado.
Unte muito bem com manteiga uma taça de vidro ou de louça (usei uma de sopa, com cerca de 300ml de capacidade). No fundo da taça coloque a compota, e por cima disponha a massa do bolo. Tape com película aderente (da que também pode ir ao microondas, como a do Lidl) e leve ao microondas potencia maxima, durante 2 minutos.
Retire e desenforme para um parto de servir. Polvilhe com a amêndoa picada e regue com um pouco de manteiga de amendoim. 

(Não é um bolo para deixar para o dia seguinte, mas para comer na hora, de preferência ainda morno, e com uma chávena d chá, ou como sobremesa rápida com um pouco de gelado!)


Bom Apetite!

Osso Buco na Slowcooker


Estou cada vez mais entusiasmada com a slowcooker e cada vez faço lá mais coisas. Principalmente no inverno, em que este género de refeições nos sabe melhor, nada mais simples do que colocar tudo na slowcooker e deixar ficar 4 ou 8 horas (quase sempre 8) até que uma refeição se faça praticamente sozinha.
Não há muitas receitas em português, mas com um bocadinho de pesquisa no “Professor” Google, e em sites americanos, há imensas ideias e sugestões.
Para quem tatas vezes me pergunta sobre a slowcooker, a minha é do Aldi, marca deles, e tem capacidade de 5,5l. A slowcooker é uma panela eletrica de cozedura lenta, que tem dois modos de confeccionar comida: low, que demora cerca de 8 horas, e high que demora cerca de 4 horas. No caso específico do modelo que tenho, ela cozinha até 10h, e ainda mantêm a comida quente por 2h, e desliga-se sozinha no fim do tempo programado. Nem todas as panelas se desligam sozinhas, e há algumas que até dão para programar. Se usarem daqueles relógios/temporizadores de tomada pode fazer com que a vossa slowcooker que não se programa, possa pelo menos desligar-se sozinha se a usarem quando não estão em casa.
Quanto ao gasto de energia, uma slowcooker gasta muito pouco. A minha tem 260W, o que quer dizer que em 8 horas de utilização gasta pouco mais de 2kw. O preço de 1kw varia de tarifário para tarifário (podem confirmar na vossa fatura de eletricidade), mas ronda os 0,2€. Portanto numa receita de 8 horas, gasta cerca de 0,4€.
A ultima coisa que fiz na minha slowcooker foi um delicioso osso buco.
Fica a receita.
(Para quem não tem slowcooker, é seguir os procedimentos e colocar no forno, num tacho tapado, cerca de 5 horas a 160ºC, ou em lume muito brando, no fogão, até ficar bem macio, cerca de 3 horas)

Ingredientes para 4 pessoas:

1kg de osso buco (peçam no talho!)
1 lata pequena de tomate pelado
sal q.b.
pimenta q.b.
2 folhas de louro
azeite q.b.
2 cenouras
1 cebola grande
2 dentes de alho
1 colher de sopa de ervas secas a gosto

Preparação:

Na slowcooker coloque o osso buco. Por cima disponha o tomate pelado picadinho, as cenouras descascadas e também picadinhas, a cebola e os dentes de alho picados. Tempre com um fio de azeite, sal e pimenta. Junte o louro e as ervas secas a gosto.
Tape a panela e regule-a para low, deixando cozinhar as 8 horas.
Sirva depois com puré de legumes ou com esparguete.


Bom Apetite!

Bolonhesa de Cogumelos


Mais um fim de semana preenchido, com direito a viagem até Lisboa para mais um workshop. Acabo o fim de semana com vontade de um dia de descanso, e as minhas segundas feiras pós workshops são sempre dias de organizar as coisas cá por casa.
É por isso também o dia de orientar as refeição da semana. A semana passada, aproveitei para fazer uma bolonhesa de cogumelos, que comemos com esparguete, e cuja receita teve imensos pedidos. 
É muito simples de preparar, e uma boa forma de incluir uma refeição sem carne nem  peixe do agrado de quase todos.
Espero que também gostem!
Boa semana a todos!

Ingredientes para 4 pessoas:

350g de cogumelos
2 dentes de alho
1 cebola pequena
1 folha de louro
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.
100g de polpa de tomate
200ml de natas (ou equivalente vegetal)

Preparação:

Pique os dentes de alho e a cebola finamente. Leve uma frigideira ao lume com um pouco de azeite e deixe aquecer. Junte a cebola e os dentes de alho picados e a folha de louro e deixe refogar. 
Entretanto pique também os cogumelos finamente, mas sem os deixar ficar numa papa. Junte depois ao refogado da frigideira, que deve estar bem quente, e envolva bem, deixando saltear. Acrescente a polpa de tomate e retifique de sal e pimenta. deixe estufar cerca de 2 ou 3 minutos.
Junte depois as natas envolvendo bem. Rerifique os temperos.
Sirva com esparguete ou use para preparar uma lasanha, por exemplo.


Bom Apetite!

Pipocas Caramelizadas


Gosto mesmo de pequenas coisas que me fazem feliz. Gosto do tempo frio que finalmente chegou e gosto de poder passar uma tarde assim no sofá, manta nas pernas, lareira acesa, chavena de chá nas mãos e um filme. Melhor ainda se tiver uma deliciosa taça de pipocas nas mãos.
E apesar deste fim de semana voltar a ser de workshops e de pouco tempo para filmes e sofá, é nisso que estou a pensar nesta sexta feira. Porque na realidade sou tão feliz com a manta, o chá, o sofá e as pipocas, como sou a fazer os workshops com todas as pessoas maravilhosas que conheço através deles.
Workshops para mim e pipocas no sofá para vocês. Pode ser? Deixo então a receita das pipocas que nunca saem mal.

Ingredientes para 1 taça grande de pipocas

100g de milho para pipocas
2 colheres de sopa de óleo
3 colheres de sopa de açúcar amarelo
1 colher de sopa de manteiga

Preparação:

Coloque uma panela ao lume com o óleo e junte o milho das pipocas. Tape e com o lume alto deixe o milho começar a estalar. Reduza o lume e assim que todo o milho estiver estalado junte o açúcar e a manteiga e vá mexendo até o açúcar caramelizar e cobrir as pipocas, mas com cuidado para não queimar (tem de se estar sempre a mexer!)
Coloque numa taça e sirva.


Bom Apetite!

Salada Morna de Quinoa com Legumes Assados, Azeitonas e Espinafres Frescos


Noto que, para algumas pessoas, há uma grande dificuldade em saber como reaproveitar sobras de outras refeições sem parecer que estão sempre a comer a mesma coisa. Faço-o muito no meu dia-a-dia, e uma grande parte das receitas aqui do blogue vivem exatamente desse reaproveitamento de sobras, que se transformam em novas coisas.
É também o caso desta receita que é mesmo uma transformar de sobras de legumes assados numa refeição sem carne nem peixe. E como um acompanhamento se pode transformar numa refeição completa!
Fica a inspiração. Para que nunca desperdicem comida!

Ingredientes para 4 pessoas:

1 chávena de quinoa
2 chávena de água - a mesma medida de chávena da quinoa
200g de tabuleiro de legumes assados já pronto
100g de azeitonas pretas
50g de espinafres frescos
azeite q.b.

Preparação:

Comece por cozinhar a quinoa. Leve um tacho ao lume com as duas chávenas de água e tempere com sal. Junte a quinoa e deixe cozinhar em lume brando até a quinoa ter absorvido toda a água e estar macia e “aberta”. Reserve.
Junte depois os legumes assados à quinoa, assim como as azeitonas partidas ao meio e e envolva bem. Junte depois os espinafres frescos e regue com um pouco mais de azeite.
Envolva bem e sirva como prato principal ou acompanhamento.


Bom Apetite!

Massa de Batata Doce com Frango e Abóbora Assada


Adoro inventar refeições com aquilo que tenho em casa e combinar coisas que à partida podem não parecer que fazer parelha!
As sobras de frango assado do almoço de domingo e a abóbora do halloween acabarm com uns noodles de batata doce que também eram o resto do pacote.
Não há sobras que não acabem bem numa “massada” de qualquer coisa, ou naquilo que também se chama de massa “limpa frigorífico”. 
Esta versão pode ser uma bocadinho mais elaborada, mas resulta numa combinação que liga muito bem, e que tenho a certeza de que também irão gostar!

Ingredientes para 4 pessoas:

200g de noodles de batata doce (se não encontrarem podem usar massa de arroz ou noodles de ovo)
300g de sobras de frango assado desfiado (limpos de peles e ossos) com um pouco de molho do assado
350g de abóbora manteiga ou hokaido
sal e pimenta q.b.
200ml de creme fraiche ou natas

Preparação:

Descasque a abóbora e corte-a em cubos pequenos. Coloque-a espalhada num tabuleiro, regue com um fio de azeite e leve a assar cerca de 45 minutos (ou até ficar macia) em forno previamente aquecido a 180ºC. Retire e reserve.
Coza os noodles em água abundante e sal, cerca de 4 minutos. Retire e reserve.
Leve uma frigideira ou caçarola ao lume e junte o frango e abóbora assada e adicione as natas deixando ferver. Junte os noodles, envolva bem e retifique de sal e pimenta.
Sirva de imediato com uma salada verde.


Bom Apetite!

Bolinhas de Alperces e Amêndoa com Baunilha


Por aqui continuamos a inventar quase todas as semana combinações de “barritas” cruas de frutos secos e frutas desidratadas. 
O Zé pede para levar para a escola e são um snack óptimo para os dias em que tem desporto e complementam na perfeição o lanche tradicional de pão e iogurte da escola.
O António claro que também gosta e nunca se esquece de também pedir uma bolinha nos dias em que tem piscina.
Partilho com vocês mais esta sugestão.

Ingredientes para cerca de 18 bolinhas:

150g de amêndoa com pele
250g de alperces secos
1 colher de sopa de sementes de chia
1/2 vagem de baunilha

Preparação:

Coloque no robot de cozinha ou equivalente as amêndoas, os alperces, as sementes de chia e as sementes da vagem de baunilha previamente raspadas com a ajuda de uma colher ou faca.
Triture tudo alguns segundos até obter uma massa homogénea e possivel de moldar. Molhe as mão em água e tenda depois bolinhas do tamanho de nozes. Coloque numa caixa hermética e guarde no frigorífico até comer.


Bom Apetite!

Empadão de Bolonhesa de Peru com Puré de Tubérculos


E Novembro chegou! Com um fim de semana de 3 dias e, aqui por casa, com muitos convívios à volta da mesa, com almoços e jantares e festas de aniversário!
Foram dias para fugir à rotina, e até recarregar baterias, sem pensar em grandes coisas e aproveitar para nos divertirmos muito.
Entretanto chega a segunda feira, e chuva mantêm-se e são precisas ideias para ultrapassar este “monday blues”.
Partilho por aqui um puré de tubérculos que fiz a semana passada e que ficou simplesmente maravilhoso. Tão bom que já penso em repetir com osso buco que faz parte da minha meal prep desta semana.
E uma receita de empadão, que começa como aproveitamento de sobras de peru assado...

Ingredientes para 4 pessoas:

Puré:
500g de batata
200g de batata doce amarela
150g de cenouras
150g de pastinacas
350ml de leite
2 colheres de sopa de manteiga
sal e pimenta q.b.
noz moscada q.b.

Bolonhesa de peru assado:
500g de sobras de peru assado
1 cebola
2 dentes de alho
azeite q.b.
sal e pimenta q,b,
250g de polpa de tomate

Preparação:

Comece por preparar o puré. Descasque todos os tubérculos e corte-os em pedaços do mesmo tamanho. Coza-os a vapor até ficarem macios. Esmague-os depois com a ajuda de um esmagador manual de batatas e junte o leite e a manteiga e tempere a gosto. Leve ao lume, sem parar de mexer e para que o puré “engrosse”. Retire do lume e reserve.
Entretanto prepare a bolonhesa. Desfie a carne de peru assada, limpa de peles e ossos.
Pique a cebola e os dentes de alho e leve ao lume a refogar num pouco de azeite. Envolva depois a carne desfiada nessa mistura e acrescente a polpa de tomate, mexendo bem. Retifique os temperos e deixe cozinhar em lume brando cerca de 10 minutos.
Para montar o empadão, coloque metade do puré num tabuleiro que vá ao forno e cubra com a carne. Termine com a outra camada de puré e alise a superfície.
Leve depois ao forno previamente aquecido a 180ºC apenas para alourar a superfície.
Sirva com uma salada verde.


Bom Apetite!

Geleia de Maçã (com cascas e caroços!)


Não é novidade para vocês que aqui por casa não se deixa - ou pelo menos tenta-se - não deixar estragar nada. 
Ando já de volta das ideias para os meus cabazes de natal deste ano. E depois de uma conversa acerca de geleias e de aproveitamentos, lembrei-me que seria uma boa coisa para experimentar com algo que tão naturalmente deitamos fora.
A semana passada, depois de ter gasto mais de 1,2kg de maçãs a fazer uma tarte de maçã americana (cuja receita já está aqui no blogue) e de olhar para todo aquele desperdício de cascas e caroços, guardei-as num saco no frigorífico e fiquei à espera de oportunidade para experimentar a geleia.
Ficou mesmo muito boa, com um travo a maçã, e fiquei com pena de não ter juntado um pau de canela. Fica para a próxima.
Ao que parece, este ano, vai haver presentes de comer Zero desperdício!

Ingredientes para 4 frasquinhos pequenos:

cascas e caroços de cerca de 1,2kg de maçãs
água q.b.
cerca de 800g de açúcar

Preparação:

Coloque as cascas e caroços das maçãs num tacho, e junte cerca de 1,5l de água. Deixe ferver cerca de 1h a 1h30 em lume brando. Ao fim desse tempo, forre um escorredor com gaze (compro na farmácia) ou musselina e verta a mistura das casca para coar o líquido. Não esprema, sem esmague as cascas sobre o escorredor ou a geleia não ficará transparente, mas sim baça.  Deixe escorrer bem cerca de 1 ou 2 horas, sem mexer nas cascas e caroços. 
Descarte depois as cascas e meça o líquido. Deve ter cerca de 1litro. O rácio para fazer geleia é para cada litro de líquido coado, cerca de 800g de açúcar.
Num tacho limpo, junte depois o açúcar com o líquido coado dos caroços e cascas e leve a ferver em lume brando, cerca de 1h30 até a geleia estar no ponto. Teste com um pouco de geleia num prato e passe o dedo - a geleia deve “abrir” uma estrada.
Coloque depois a geleia ainda em frascos esterilizados e feche. Vire de cabeça para baixo e deixe ficar assim cerca de 3 minutos para criar vácuo.
Guarde depois num local fresco e seco até consumir.


Bom Apetite!

Tarte Salgada de Salmão Fumado e Queijo Creme


Há muito tempo que não fazia uma quiche aqui por casa. Tinha comprado salmão fumado e queijo creme com a ideia inicial de fazer uma receita de esparguete que faço algumas vezes com o salmão e o queijo, mas este tempo deu-me vontade de algo diferente, e lá fui eu fazer uma tarte salgada. O recheio ficou delicioso e cremoso e a massa a derreter-se na boca, porque não há nada que chegue a uma massa de tarte feita em casa.
Fica então a receita que tantos me pediaram , desta tarte de salmão bem reconfortante, que pode ser feita com antecedência e é optima também para levar na marmita para o trabalho.

Ingredientes:

Massa:
300g de farinha de espelta
130g de manteiga
60ml de água
sal q.b.

Recheio:
200g de salmão fumado
2 ceboletas (spring onions)
200g de queijo creme
1 ovo
100ml de natas
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Comece por preparar a massa. No robot de cozinha junte a farinha, a manteiga fria cortada em quartos, a água e uma pitada de sal e triture até obter uma massa homogénea. Estenda depois a massa com a ajuda de um rolo da massa e forre uma tarteira com a massa. Pique com a ajuda de um garfo e leve depois a cozinhar em forno previamente aquecido, cerca de 20 minutos ou até a massa estar cozinhada.
Entretanto prepare o recheio. No copo da varinha mágica coloque a ceboleta partida em pequenos pedaços, o salmão fumado, o queijo creme, as natas e o ovo, e triture tudo até obter uma mistura cremosa. Retifique de sal e pimenta e tempere com um pouco de noz moscada.
Coloque depois esta mistura sobre a massa da tarte já cozinhada e leve novamente ao forno, a 180ºC, cerca de 30 minutos até que o recheio cozinhe.
Retire do forno e deixe arrefecer. Sirva com uma salada verde.


Bom Apetite!

Caril de Abóbora Assada e Grão de Bico


As receitas sem carne nem peixe continuam a sair aqui de casa. E algumas tornam-se preferidas. É o caso deste caril delicioso, que de tão bom, teve até direito a ser partilhado num dos últimos workshops, de receitas para preparar a semana, e onde se tornou também a preferida de algumas das pessoas que participaram.
Os workshops têm também esta função muito importante de levar receitas às pessoas que, de outra forma elas não fariam, ou não estariam tão dispostas a fazer e provar. E até a implementar, como as receitas sem carne nem peixe.
Agora que a época das abóboras chegou em força, esta parece-me a receita perfeita para estes dias e, quem sabe uma mesa de “santos”.

Ingredientes para 4 pessoas:
250g de grão de bico cozido
1 abóbora manteiga assada (também pode usar abóbora butternut)
1 cebola grande
2 dentes de alho
1 pedacinho de gengibre fresco
1 pedacinho de curcuma fresca (podem usar em pó)
1 lata de leite de coco
azeite ou óleo de coco
2 colheres de sopa de pó de caril
1 molhinho de coentros
sal e pimenta q.b.
pasta de malagueta q.b.

Preparação:

Pique finamente a cebola com o alho, o gengibre e a curcuma. Leve ao lume um tacho com um pouco de azeite ou óleo de coco e deixe aquecer. Junte a mistura de cebola, alho e gengibre e deixe fritar. Junte depois o pó de caril e envolva bem deixando também secar mas tendo o cuidado de não deixar agarrar. Deixe a mistura cozinhar cerca de 5 minutos sem queimar. Junte depois o leite de coco, envolva bem e tempere a gosto com sal, pimenta e a pasta de malagueta (se usar).
Deixe levantar fervura e acrescente o grão de bico cozido e a abóbora em pedaços não muito pequenos. Deixe ferver uns minutos para apurar.
Sirva polvilhado com os coentros e acompanhe com arroz branco.


Bom Apetite!

Batata Doce Assada Recheada com Tomate, Queijo e Bacon


Começar a semana com receitas reconfortantes. Comida de conforto para combater os dias frios, o anoitecer mais cedo e a semana de trabalho que por acaso até é mais curta.
Por aqui o fim de semana foi intenso, com workshops nos dois dias, e a segundo tem sempre qualquer coisa de fim de semana para mim. Talvez por isso, tudo o que precise sejam um prato com batatas recheadas, e um bocadinho de sofa! 

Ingredientes para 4 pessoas:

4 batatas doce assadas
1 dente de alho
1 colher de sobremesa de orégãos
azeite q.b.
1 colher de sopa de manteiga 
2 tomates
100g de queijo ralado 
200g de bacon em cubinhos

Preparação:

Cuidadosamente corte uma tampa nas batatas e escave cuidadosamente a polpa do interior. Reserve.
Leve uma frigideira anti aderente ao lume e deixe aquecer. Frite o bacon até que fique crocante e deixe escorrer sobre papel absorvente. Reserve.
Coloque um pouco de azeite na mesma  e junte o dente de alho picado e o tomate em cubinhos. Acrescente a polpa da batata, a manteiga e envolva bem esmagando. Junte os oregãos, o queijo ralado e o bacon e envolva bem, deixando o queijo derreter.
Recheie novamente as batatas e coloque-as no forno pre aquecido apenas para aquecerem.
Sirva com uma salada de folhas verdes.


Bom Apetite!

Arroz doce Cremoso


Eu não sou grande fã de arroz doce. Principalmente da versão sem ovos, tipica aqui da região de Coimbra. Para mim arroz doce tem de ser comido morno e tem de ser cremoso e levar ovos.
E como não sou a maior fã de arroz doce raramente faço, e quando está na mesa de lá de casa, é sempre feito pelas mãos da minha mãe. Mas tenho um marido que adora arroz doce. E muito raramente lá faço. Este fim de semana que passou foi dia de fazer arroz doce. Ao meu gosto.

Ingredientes para 4 tacinhas

500ml de leite gordo + 2 colheres de sopa de leite
2 gemas
75g de arroz
80g de açúcar
1 pau de canela 
1 casquinha de limão pequena
canela em pó q.b.

Preparação:

Coloque o leite num tacho alto e junte o arroz, o pau de canela e a casca de limão. Deixe ferver em lume muito brando, mexendo de vez em quando, cerca de 30 a 40 minutos até o arroz abrir e estar bem macio
Retire depois o pau de canela e a casca de limão. À parte, numa tacinha, misture bem as duas gemas com 2 colheres de sopa de leite.
Ao arroz junte o açúcar e as gemas e misture bem. Leve novamente ao lume brando, e deixe cozinhar mais 5 a 10 minutos até engrossar e sem parar de mexer.
Divida o arroz doce por quatro tacinhas e decore com um pouco de canela em pó.
Sirva ainda morno.


Bom Apetite!

Bolachas Marinheiras de Espelta e Linhaça


Cá em casa os miúdos gostam muito de bolachas marinheiras. Agora que o Zé me pede quase sempre para levar o lanche para a escola, e eu quero variar o mais que possível parecem-me uma alternativa simpática. Mas infelizmente é daquelas produtos demasiado caros  e que certamente se poderiam reproduzir em casa.
Assim pensei, mais depressa o fiz. Demorei um bocadinho a acertar com a textura e espessura certa, mas acho que estas ficaram bastante satisfatórias. O que interessa é que eles gostam desta versão homemade das bolachas marinheiras.
Aguardo o vosso feedback.

Ingredientes para cerca de 35 bolachas:

250g de farinha de espelta
30g de linhaça moída
sal q.b.
50ml de azeite
60 a 80ml de água

Preparação:

Numa taça coloque as farinhas, o sal e o azeite e misture. Junte depois a água aos poucos, e vá misturando até ter uma massa que de despega das paredes da taça. Não junte a água toda de uma vez, e vá misturando aos poucos. Pode precisar mais de 80ml ou menos de 80ml de água. Amasse um pouco até ficar com uma massa macia, e forme um rolo com cerca de 7cm de diametro.
Corte depois o rolo em fatias com cerca de 0,5cm de espessura, e estique um pouco, com a ajuda de um rolo cada uma das rodelas, sem as deixar demasiado finas.
Coloque cada uma das bolachas num tabuleiro forrado com papel vegetal e pique-as com um garfo.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos. Retire-as e deixe arrefecer sobre uma grelha. Só depois de frias as bolachas ficam crocantes.
Guarde numa caixa hermética depois de bem frias.


Bom Apetite!

Donuts Assados de Abóbora


Tem destas coisas o Outono. Uma maior vontade de estar em casa, de levar os miúdos para a cozinha e fazer receitas com eles. E eles ficam sempre entusiasmados e com vontade e quase nunca gostam de esperar que as bolachas ou os bolinhos saiam do forno.
Desta vez fizemos os donuts assados de abóbora do meu querido Célio. Alguns com a cobertura de açúcar e canela, mas achei-os demasiado doces e acabei por colocar cobertura de chocolate nos restantes, e foram esses os preferidos. 
Uma receita deliciosa e mesmo outonal, que pode ser feita em forma de donuts, mas também em forma de muffins e queques com um igual resultado (talvez demorem um bocadinho mais a cozinhar).
Portanto agora, que a época das abóboras está mesmo aberta, o frio vai chegando e os dias mais pequenos à porta, é a altura certa para pôr mãos à obra.

Ingredientes para cerca de 18 donuts:

450 g de puré de abóbora assada (usei abóbora manteiga, mas também podem usar hokkaido mas faz toda a diferença usar abóbora assada)
150 g de açúcar amarelo
80 ml de azeite
80 ml de natas frescas
50g de manteiga à temperatura ambiente
2 ovos
300 g de farinha
2 colheres de chá de fermento em pó
1 pitada de sal
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher de chá de canela em pó
1/2 colher de chá de gengibre em pó
1/2 colher de chá de noz moscada

Cobertura:
100g de chocolate 70% cacau
1 colher de sobremesa de óleo de coco

Preparação:

(Comece por assar a abóbora em pedaços, no forno previamente aquecido a cerca de 180ºC até que fique macia, cerca de 45m. Triture a abóbora e pese as 450g)
Coloque o puré de abóbora para a taça da batedeira ou robot de cozinha. Adicione o açúcar, o azeite, as natas e a manteiga e bata durante alguns minutos. Junte os ovos, um de cada vez e volte a bater após cada adição.
Junte depois, à mistura anterior a farinha peneirada, o fermento, o sal, o bicarbonato e as especiarias. Envolva com uma espátula até a mistura ficar homogénea.
Coloque depois a massa em formas de donuts previamente untadas ou formas de queques e leve ao forno, previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 15 minutos ou até a massa estar cozinhada.
Retire e deixe arrefecer sobre uma grelha. (Se preferir pode usar uma cobertura de açúcar e canela. Pincele os donuts com um pouco de manteiga derretida e passe-os pela mistura de açúcar e canela)
Para a cobertura de chocolate, deixe os donuts arrefecer completamente. 
Derreta depois o chocolate com o óleo de coco, no microondas ou em banho maria e verta sobre os donuts ou passe-os pela chocolate. Deixe solidificar sobre uma grelha.


Bom Apetite!

Imprimir