Pão Bio de Trigo e Espelta


Há muito tempo que faço pão em casa. Seja porque a maior parte do pão de supermercado e até da maioria das padarias está cheio de ingredientes estranhos ao pão - além das farinhas, fermento, água e sal - seja pelo simples mas enorme prazer de fazer determinadas coisa de raiz. E fazer pão torna-se um prazer.
As minhas aventuras com massa mãe ainda não foram bem sucedidas, essencialmente porque ainda não tive oportunidade de me dedicar a isso a 100%, mas não é por isso que falta pão caseiro aqui por casa.
A receita que me tornou padeira quase todas as semanas - sem ter voltado a pegar na minha máquina de pão que está quase à três anos, desde que mudamos de casa, ainda na caixa, foi a receita do “Pão da Titá”, que podem encontrar aqui no blogue, e já com algumas ligeiras adaptações no meu livro “Família e Amigos à Mesa”. Basicamente a receita consiste em 500g de farinhas, sal, 420ml de água (apesar de às vezes, consoante a farinha poder colocar mais água) e 7g de levedura seca. Misturar (misturar não é amassar, e portanto não precisamos da máquina de pão para nada), levedar entre 1 hora a 12 ou mais horas - quanto mais tempo levedar melhor - e depois cozer em forno quente num tacho de barro ou pirex tapado com tampa - e este ponto, da tampa, é muito importante pois permite que o pão fique com uma deliciosa crosta! (Ultimamente tenho usado uma ultrapro da Tupperware para cozinhar o pão - que também tem tampa e os resultados são os mesmo. E tenho preferido ao tacho de barro, porque o pão fica retangular e mais simples de cortar em fatias e congelar. Apenas por isso!) 
Ora nos últimos tempos tenho usado apenas farinhas biológicas para fazer pão. E umas das combinações que tem feito mais sucesso aqui por casa, tem sido este de trigo e espelta. Ontem, quando mostrei o pão no instagram, foram muitas as perguntas, e portanto achei que novamente um post sobre o pão da Titá e as adaptações que fui fazendo, tinham todo o sentido. E continua sem ser uma receita para usar a máquina de pão! 
Aqui fica!

Ingredientes para 1 pão:

375g de farinha de trigo biológica
125g de farinha de espelta biológica
flor de sal q.b.
7g de levedura seca (uso fermipan)
500ml de água tépida

Preparação:

Numa taça grande colocar as farinhas, a levedura e o sal e misturar com a colher de pão. Adicionar a água e misturar novamente com a colher até tudo estar envolvido. (Não é para amassar, é só mesmo para misturar. E a mistura fica meia líquida: é mesmo assim!)
Tapar com um pano ou película aderente e deixar levedar no mínimo 1 hora e no máxima até 24 horas. (Normalmente deixo a levedar umas 8 horas, mas este da foto não chegou a levedar 2 horas!)
Ligue depois o  forno a 220ºC e lá dentro coloque o tacho de barro, o pirex ou a ultrapro, sempre com tampa, para aquecer ao mesmo tempo que o forno aquece. Quando o forno estiver na temperatura desejada, retire cuidadosamente o recipiente do forno e polvilhe o fundo com um pouco de farinha. Verta a massa para dentro do recipiente que estiver a utilizar e polvilhe com um pouco mais de farinha. Tape com a tampa e coloque no forno deixado cozinhar cerca de 45 minutos, sempre tapado. Ao fim desse tempo pode retirar a tampa e deixar estar mais uns 5 minutos, se quiser uma crosta mais dourada. (Algumas pessoas referem que o pão agarra um pouco. Depende do utensílio que estão a utilizar. A mim nunca me aconteceu nem na ultrapro, nem no tacho de barro vidrado que utilizo. Se receia que isso possa acontecer, coloque papel vegetal antes de colocar a massa do pão)
Retire depois do forno, desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha. Evite cortar ainda quente. (apesar de para amantes de pão ser quase impossível resistir a pão acabado de fazer!)


Bom Apetite!

9 comentários :

  1. Que rico pão,...
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. Anónimo11:10

    O pão está lindo!
    Já não o faço há bastante tempo, por falta de tempo e lembrança. Por vezes, faço misturas com as farinhas que tenho em casa e por vezes junto sementes.
    Tenho que investigar as farinhas bio, além das dos supermercados, e tentar ver as nacionais moídas em mós de pedra. Estas estão a aparecer em alguns supermercados bio, e há uma empresa a recuperar variedades antigas.
    Ainda ando às voltas para iniciar a massa-mãe (consegui iniciar, mas "morreu" ao fim da 1º semana), mas a falta de tempo e de atenção (com muita distração à mistura) faz com que esqueça a parte da "alimentação" da massa. O processo em si não é dificil, mas requer alguma "disciplina". Além disso, faz-me confusão gastar farinha para alimentar a massa e deitar fora parte da massa que vai ser alimentada. Mas um dia, irei voltar a ela, pois é um processo fascinante, e o sabor do pão é completamente diferente.

    Um grande beijinho,
    Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  3. Great post on "Pão Bio de Trigo e Espelta". As a professional chef i have to appreciate your work. Keep Posting useful posts like this. Keep in touch with my websites- Culinary Schools | Cooking Schools

    ResponderEliminar
  4. Anónimo19:00

    Ola Joana. Qual a medida da sua ultra pro para esse pão de 500 gr de farinha? Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Tenho feito pães com massa madre e o prazer é realmente inigualável qdo se alcança bons resultados, mas ainda os faço com fermento biológico tbm e assim com fermentação longa, ficam ótimos. Gostei dessa mistura de farinhas, pena que aqui não temos as mesmas opções com tanta facilidade.
    Bom fds

    ResponderEliminar
  6. Daniela16:33

    Olá! O pão parece-me ser muito bom! Gostaria de saber se um pirex de vidro com uma folha de alumínio a tapar poderá funcionar em vez de uma tampa. Obrigada!

    ResponderEliminar
  7. Que bom aspeto! Acho que este viu experimentar! Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Thanks for sharing this content. This was very helpful for me.

    clove online shopping, nutmeg online, Buy Turmeric Online, Cocoa beans for sale

    ResponderEliminar
  9. Ignoring Red Flags Because You Want To see The Good In People Will Cost You Later Joker388

    ResponderEliminar

Imprimir