Tarte Fria de Maracujá


Duas tartes de maracujá em pouco tempo. Duas tartes completamente diferentes, as duas deliciosas cada uma à sua maneira.
Esta, no entanto, tem uma história diferente.
Uma das receitas do repertório da minha sogra, tradicionalmente preparada para o aniversário do meu cunhado Luís que, fazendo anos em finais de Agosto tem sempre a sorte de apanhar os maracujás em plena época. A receita, que foi passada à minha sogra por uma amiga, faz sucesso na mesa dela há já alguns anos, mas eu, que nunca fui a maior fã de maracujá, costumava passar-lhe um bocado ao lado. Este ano, não sei bem porquê, parece que redescobri os maracujás e tenho preparado várias receitas com eles (uma compota de pêssego e maracujá, Curd de maracujá e uma tarte de chocolate e maracujá!).
Depois de tantas receitas parece-me impensável que não faça a receita da minha sogra - aquela que recebe sempre tantos elogios - e da qual normalmente não sobra nada para contar a história.
Aqui fica esta receita tão simples como deliciosa. Com maracujás frescos - porque não fica a mesma coisa se usarem polpa de maracujá em lata.

Ingredientes:

200g de bolacha Digestiva ou Maria (fica melhor com bolacha digestiva!)
75g de manteiga
10 maracujás frescos e maduros + 4 para decoração
1 pacote de gelatina de ananás (a minha sogra também faz com gelatina de maracujá, mas com ananás fica melhor!)
250ml de água a ferver
1 lata (360g) de leite condensado normal

Preparação:

No robot de cozinha pique a bolacha e junte-lhe depois a manteiga previamente derretida triturando tudo mais um pouco.
Forre depois o fundo de uma tarteira de fundo amovível - ou uma forma de mola - com esta mistura, calcando bem com as costas de uma colher e leve ao frigorífico para prender.
Entretanto abra os 10 maracujás ao meio e retire a polpa. Reserve.
Numa taça misture a gelatina de ananás apenas com 250ml de água a ferver e misture bem até a gelatina estar bem dissolvida. Acrescente depois o leite condensado e a polpa dos maracujás, misture bem e verta este preparado sobre a base de bolacha e leve ao frigorífico a prender durante algumas horas.
Antes de servir desenforme a tarte e coloque-a no prato de servir, decorando-a com a polpa que entretanto retirou aos restantes maracujás.


Bom Apetite!

13 comentários :

  1. Anónimo09:32

    Joana, deve ser uma delicia esta tarte, há falta de maracujá fresco, polpa de maracujá não é alternativa? Nem sempre é possível arranjar maracujá fresco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      A polpa de maracujá fresca fica sempre melhor. Confesso que nunca experimentei com a polpa de lata, mas acho que pode experimentar apesar de saber que não fica bem igual a nível de sabor.
      Um beijinho,
      Joana

      Eliminar
  2. Anónimo09:53

    Mas que bela tentação! Será que dá para usar a polpa congelada, que se vende em saquetas nos hipermercados? E mesmo a enlatada? É um pouco complicado fazer esta receita sem maracujás frescos. Além de serem caros, não se encontram em todos os supermercados - só nos de média/grande dimensão. Mas o creme lembra o do pudim de ananás com leite evaporado, aqui com leite condensado, e que por si só deve ser delicioso! Só experimentando mesmo com a polpa congelada/enlatada. Não será o mesmo com a fruta fresca, mas poderá ser uma forma de contornar este problema e fazer esta pequena tentação! Um grande beijinho, Sara Oliveira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara,

      Finalmente consigo voltar a responder no blogger! Custou mais foi!
      Acho que sim, que dá para usar da congelada - depois de descongelar, e mesmo da de lata. Nunca o fiz, mas sei de quem já fez assim. Não fica bem a mesma coisa, mas resulta.
      Um beijinho Sara.
      Joana

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigada! E bem saborosa, mesmo para quem não é o maior apreciador de maracujás, como é o meu caso.
      Um beijinho, Joana

      Eliminar
  4. Com maracujá de verdade <3 não ha coisa melhor!!

    Beijinho!

    www.sotaodaverdinha.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente usar maracujá fresco faz muita diferença.
      Um beijinho,
      Joana

      Eliminar
  5. Uau que bom aspeto!!!
    Cris

    ResponderEliminar
  6. Conheço esta receita há muitos anos, que também me foi passada por uma amiga da minha mãe, e aqui no norte! E sempre que os maracujás abundam e não consigo dar-lhes vazão, congelo a polpa de 10 separadamente para fazer a mesma tarte em qualquer altura do ano. Beijinhos, Ana.

    ResponderEliminar
  7. Deve ser tão boa!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. ¡Fantástica receta! Fácil de elaborar, con buenas fotografías y un resultado delicioso. Muchas gracias por compartila con todos/as.
    / http://www.mascasaonline.com

    ResponderEliminar
  9. Anónimo15:22

    Joana,
    ...teve que dar à "mão à palmatória"(ou à colher-de-pau?) e experimentar a receita da sogrinha...e ainda bem que o fez, porque é simples, fresca e deve ser deliciosa!

    ResponderEliminar

Imprimir