Tarte Fria de Maracujá


Duas tartes de maracujá em pouco tempo. Duas tartes completamente diferentes, as duas deliciosas cada uma à sua maneira.
Esta, no entanto, tem uma história diferente.
Uma das receitas do repertório da minha sogra, tradicionalmente preparada para o aniversário do meu cunhado Luís que, fazendo anos em finais de Agosto tem sempre a sorte de apanhar os maracujás em plena época. A receita, que foi passada à minha sogra por uma amiga, faz sucesso na mesa dela há já alguns anos, mas eu, que nunca fui a maior fã de maracujá, costumava passar-lhe um bocado ao lado. Este ano, não sei bem porquê, parece que redescobri os maracujás e tenho preparado várias receitas com eles (uma compota de pêssego e maracujá, Curd de maracujá e uma tarte de chocolate e maracujá!).
Depois de tantas receitas parece-me impensável que não faça a receita da minha sogra - aquela que recebe sempre tantos elogios - e da qual normalmente não sobra nada para contar a história.
Aqui fica esta receita tão simples como deliciosa. Com maracujás frescos - porque não fica a mesma coisa se usarem polpa de maracujá em lata.

Ingredientes:

200g de bolacha Digestiva ou Maria (fica melhor com bolacha digestiva!)
75g de manteiga
10 maracujás frescos e maduros + 4 para decoração
1 pacote de gelatina de ananás (a minha sogra também faz com gelatina de maracujá, mas com ananás fica melhor!)
250ml de água a ferver
1 lata (360g) de leite condensado normal

Preparação:

No robot de cozinha pique a bolacha e junte-lhe depois a manteiga previamente derretida triturando tudo mais um pouco.
Forre depois o fundo de uma tarteira de fundo amovível - ou uma forma de mola - com esta mistura, calcando bem com as costas de uma colher e leve ao frigorífico para prender.
Entretanto abra os 10 maracujás ao meio e retire a polpa. Reserve.
Numa taça misture a gelatina de ananás apenas com 250ml de água a ferver e misture bem até a gelatina estar bem dissolvida. Acrescente depois o leite condensado e a polpa dos maracujás, misture bem e verta este preparado sobre a base de bolacha e leve ao frigorífico a prender durante algumas horas.
Antes de servir desenforme a tarte e coloque-a no prato de servir, decorando-a com a polpa que entretanto retirou aos restantes maracujás.


Bom Apetite!

14 comentários :

  1. Anónimo09:32

    Joana, deve ser uma delicia esta tarte, há falta de maracujá fresco, polpa de maracujá não é alternativa? Nem sempre é possível arranjar maracujá fresco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá!
      A polpa de maracujá fresca fica sempre melhor. Confesso que nunca experimentei com a polpa de lata, mas acho que pode experimentar apesar de saber que não fica bem igual a nível de sabor.
      Um beijinho,
      Joana

      Eliminar
  2. Anónimo09:53

    Mas que bela tentação! Será que dá para usar a polpa congelada, que se vende em saquetas nos hipermercados? E mesmo a enlatada? É um pouco complicado fazer esta receita sem maracujás frescos. Além de serem caros, não se encontram em todos os supermercados - só nos de média/grande dimensão. Mas o creme lembra o do pudim de ananás com leite evaporado, aqui com leite condensado, e que por si só deve ser delicioso! Só experimentando mesmo com a polpa congelada/enlatada. Não será o mesmo com a fruta fresca, mas poderá ser uma forma de contornar este problema e fazer esta pequena tentação! Um grande beijinho, Sara Oliveira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sara,

      Finalmente consigo voltar a responder no blogger! Custou mais foi!
      Acho que sim, que dá para usar da congelada - depois de descongelar, e mesmo da de lata. Nunca o fiz, mas sei de quem já fez assim. Não fica bem a mesma coisa, mas resulta.
      Um beijinho Sara.
      Joana

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Obrigada! E bem saborosa, mesmo para quem não é o maior apreciador de maracujás, como é o meu caso.
      Um beijinho, Joana

      Eliminar
  4. Com maracujá de verdade <3 não ha coisa melhor!!

    Beijinho!

    www.sotaodaverdinha.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente usar maracujá fresco faz muita diferença.
      Um beijinho,
      Joana

      Eliminar
  5. Anónimo14:15

    Uau que bom aspeto!!!
    Cris

    ResponderEliminar
  6. Conheço esta receita há muitos anos, que também me foi passada por uma amiga da minha mãe, e aqui no norte! E sempre que os maracujás abundam e não consigo dar-lhes vazão, congelo a polpa de 10 separadamente para fazer a mesma tarte em qualquer altura do ano. Beijinhos, Ana.

    ResponderEliminar
  7. Deve ser tão boa!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. ¡Fantástica receta! Fácil de elaborar, con buenas fotografías y un resultado delicioso. Muchas gracias por compartila con todos/as.
    / http://www.mascasaonline.com

    ResponderEliminar
  9. Anónimo15:22

    Joana,
    ...teve que dar à "mão à palmatória"(ou à colher-de-pau?) e experimentar a receita da sogrinha...e ainda bem que o fez, porque é simples, fresca e deve ser deliciosa!

    ResponderEliminar
  10. Anónimo10:47

    Joana uma dúvida.. A quantidade de gelatina, é uma saqueta ou uma embalagem (que contém 2 saquetas)?
    E continue a partilhar connosco estas receitas deliciosas :)

    ResponderEliminar

Imprimir