Sopa de Cação do Jorge


Tenho muitas memórias do Jorge. O Jorge amigo dos meus pais e um verdadeiro gastrónomo. O Jorge vendedor que corria o pais em trabalho e que ao mesmo tempo aproveitava para conhecer o melhor que a nossa culinária lhe tinha para oferecer.
Além disso o Jorge cozinhava lindamente. Lembro-me de ter comido, preparada por ele, uma maravilhosa sopa de rabo de boi. Se agora me parece bem, imaginem para uma miúda de 13 ou 14 anos ficar deliciada com uma sopa de rabo de boi… Lembro-me de com ele ter pela primeira vez ouvido falar e comido pela primeira vez rilletes, e tenho uma vaga ideia da descrição da preparação demorada. Com ele aprendi a fazer ovos mexidos incorporando a manteiga derretida de novo nos ovos ainda antes de os devolver à frigideira.
O Jorge gostava muito do Alentejo. De comida e vinhos alentejanos, talvez por isso as duas receitas que tenho dele sejam de uma sopa de tomate e desta sopa de cação.
A doença que leva muitas pessoas, levou também o Jorge há já muitos anos. E tenho pena que o Jorge nunca tenha conhecido este blogue e que eu não tenha aprendido mais com ele. Sei que ele teria achado piada…
A folhear os meus caderninhos antigos de receitas descobri estas  receitas do Jorge e sorri por me lembrar dele. Das boas memórias dele. Das comidas e das receitas. Pela paixão a falar de gastronomia e história. Dos mimos à nossa cadela que, depois da minha mãe, tinha uma paixão por ele. Das conversas e horas intermináveis à volta da mesa e da partilha da cozinha…
Por isso hoje há sopa de cação para começar a semana a pensar nas pessoas que gostamos e já cá não estão, mas que permanecem connosco naquilo que partilhamos na nossa mesa.

Ingredientes para 4 pessoas:

2 litros de água
3 dentes de alho
500g de cação
sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de vinagre
1 colher de chá de colorau
100ml de azeite
1 ramo de coentros
45g de farinha
250g de pão alentejano rijo cortado em fatias finas

Preparação:

Leve o cação a cozer na água e tempere com sal. Assim que estiver cozido retire o cação da água da cozedura. Reserve ambos.
Entretanto num almofariz pise os alhos com os coentros e um pouco de sal até obter uma pasta.
Leve um tacho ao lume com o azeite e deixe aquecer um pouco. Junte depois a mistura de alho e coentros e deixe fritar um pouco. Junte depois a farinha envolvendo bem e adicione depois a água onde cozeu o cação, o vinagre, a pimenta e co colorau e mexa bem para dissolver a farinha. Deixe ferver um pouco.
Coloque as fatias de pão no fundo dos pratos e sobre elas coloque o caldo bem quente e sirva juntamente com um pouco de cação.


Bom Apetite!

4 comentários :

  1. Anónimo11:11

    Uma sopa apetitosa e aromática, a trazer muitas recordações. Lembra as sopas de bacalhau com muitos coentros que o meu pai fazia, e que comia muito quando era pequena. Um bom inicio de semana, Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:39

    Folgo em saber que gostou das bolachinhas. É algo que gosto muito de fazer, e agora ando numa fase de bolachas salgadas, ou com fruta / legumes, para variar (experimente umas de espinafres com malagueta, do livro da Popina, gostei tanto delas que voltei a repetir com outros legumes de folha verde). Um grande beijinho, Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  3. Anónimo18:44

    Hum.... Que óptimo aspecto!
    Saudades do Alentejo!
    Comida reconfortante e saborosa!

    ResponderEliminar
  4. bom aspecto!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Imprimir