Pavlova de Festa


Dezembro é o mês das festas. Das comemorações. Do natal, do meu aniversário e do final do ano. Há sempre motivo para fazer sobremesas, e experimentar receitas novas para as festividades. 
De há uns anos para cá, a “rainha” das festas cá por casa tem sido sempre a Pavlova. Apesar de não ter sido “inventada” por nós - é uma guerra de quem a inventou entre Austrália e Nova Zelândia, em homenagem à bailarina Anna Pavlova (e onde o suspiro representa o tutu da fatiota da bailarina) - a pavlova é perfeita para a nossa gastronomia, principalmente em alturas de festas. A nós portugueses que gastamos gemas e mais gemas em pão de ló, leite creme, doce de ovos, arroz doce, aletria, fios de ovos, trouxas de ovos...... E ficamos sempre com as claras. Claro que podemos sempre fazer um Molotov, ou um bolo de claras, mas nada disso tem a imponência de uma Pavlova. É por isso que a acho sempre a rainha das festas, que faz sempre sucesso quando chega à mesa.
Por isso, depois do meu aniversário e do natal, é altura de preparar uma imponente pavlova para o final de ano.
E aqui fica ela, vestida de festa!

Ingredientes:

4 claras
220g de açúcar
2 colheres de chá de amido de milho (Maisena)
2 colheres de chá de vinagre de vinho branco

200ml de natas frescas
1 colher de sopa de açúcar em pó
300g de curd de limão*
frutos vermelhos q.b.
fios de ovos
folhas de hortelã q.b.

Preparação:

Ligue o forno r regule-o para 150ºC.
Bata as claras em castelo, mas não as deixe ficar demasiado duras. Acrescente depois o açúcar, aos poucos e poucos, batendo com a batedeira eléctrica entre cada adição de açúcar. As claras devem ficar completamente duras e muito brilhantes (Se não atingiu este ponto, nem vale a pena colocar a mistura no forno…)
Junte agora o amido de milho peneirado e o vinagre e mexa bem com uma vara de arames para envolver muito bem.
Forre um tabuleiro com papel vegetal e desenhe um circulo com 16cm de diâmetro. Coloque as claras dentro desse circulo e com a ajuda de uma espátula molde as claras de modo a ficarem dentro do circulo e direitinhas, como se de um bolo se tratasse.
Coloque a pavlova no forno e reduza-o para 120ºC. Deixe cozinhar a pavlova durante 1h20 e evite abrir muitas vezes a porta do forno. Ao fim desse tempo desligue o forno e deixe-a arrefecer completamente lá dentro antes de a retirar.
Bata as natas com o açúcar em pó até ficarem em chantilly e coloque sobre a pavlova arrefecida. Coloque depois o curd de limão e decore depois com morangos ou outros frutos vermelhos a gosto, os fios de ovos e as folhas de hortelã. 
Sirva de imediato!

*Curd de Limão:

140g de açúcar amarelo
casca de 1 limão (apenas a parte amarela)
125ml de sumo de limão
60g de manteiga
2 colheres de sopa de leite
2 ovos
2 gemas

Preparação:

Misture bem os ovos, as gemas, o leite, o açúcar e a manteiga. Adicione a raspa e o sumo dos limões e cozinhe em lume médio, mexendo constantemente até engrossar.
Deixe arrefecer e guarde no frigorífico,

Use como uma compota, em panquecas, crepes, coberturas de bolos e cheesecake ou pavlova.

7 comentários :

  1. Anónimo08:44

    Realmente, a pavlova compõe uma mesa!
    Ainda não é desta que a fiz, mas talvez apareça pois tenho claras congeladas. O curd vai aparecer de certeza, seja com qual o citrino de eleição.
    De momento, tenho a minha conta de pudins, com os molotov (foram 2 feitos pela minha irmã, e cozidos em banho-maria), o creme no forno (uma espécie de creme brullé) e pudim de gemas, estes últimos para aproveitar as gemas.
    Mas talvez ganhe coragem e faça a pavlova, pois é algo que ando para experimentar há bastante tempo.

    Um grande beijinho,
    Sara Oliveira

    ResponderEliminar
  2. Adoro o ar de festa que uma pavlova dá a uma mesa. Cá em casa faço muitas vezes para aproveitar as claras que vou congelando.
    Como já vai sendo hábito está sempre presente na mesa de passagem de ano, e como tenho um frasco de curd de limão que sobrou do meu bolo de aniversário, vai sair uma parecida a esta.
    Aproveito para desejar um feliz 2018.

    ResponderEliminar
  3. Que bela pavlova.

    Beijinhos e boas festas,
    Clarinha
    https://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2017/12/carbonara-de-salsichas-frescas-e-ovos.html

    ResponderEliminar
  4. Que Pavlova mais bonita e festiva! Vou fazer uma parecida para a noite de Passagem de Ano, mas com doce de ovos, em vez do curd de limão (que eu adoro, mas há pessoas com quem vou estar e que não apreciam). Feliz 2018!

    ResponderEliminar
  5. Ok, fiquei com vontade de fazer uma, sem o curd de limão pq a Mai Velha não gosta, mas se encontrar será de morangos ou talvez de doce de ovos.
    Queria pedir-te sugestões para um jantar de ano novo em família...que sugeres?

    ResponderEliminar
  6. Tb fiz uma pavlova p o almoço de natal :) Já fiz uma vez com curd de limão e frutos vermelhos, mas desta vez derreti chocolate negro e cobri com uma espécie de compota de mirtilos e ficou excelente! Sim, o Molotov é mais comum, mas concordo q só o nome 'pavlova' tem outro impacto ;) Bjinhos, boas entradas e um excelente 2018, com mais um membro na família ;) (a seguir só vos ficará a faltar um cão!)

    ResponderEliminar
  7. Adoro pavlovas e essa está linda. Foi com a Joana que as aprendi a fazer, mas não costumo fazê laa para as festas porque como tem de ser algo preparado e comido de seguida e nesses dias aw bastantea pormenores a ter em atenção acabo por nunca fazer. Ou existe algum truque para poder antecipar umas horas a sua 'montagem' de forma que na hora de comer esteja estaladiça na mesma?
    Beijinhos bom ano e tudo de bom para a família ��

    ResponderEliminar

Imprimir