Pão Rápido de Espelta e Espelta Integral (variante de pão da Titá)


Faço pão em casa há muito tempo. Desde que descobri o receita da Titá, em 2015, e a tomei como minha. Há quase cinco anos que fazer o nosso pão se tornou um ritual quase semanal, com poucas interrupções pelo caminho. A máquina de pão, que tinha (e ainda tenho, empacotada algures) deixou de fazer sentido, quando se descobre uma receita que não precisa de ser amassada, que se faz em poucos minutos e onde é penas precuso misturar ingredientes e deixar levedar. O gesto tornou-se tão natural e habitual. E a receita foi sofrendo adaptações próprias da prática e de experiência. Neste momento faço a receita um pouco diferente, com um rácio de água e farinha diferente, mas que resulta igualmente bem, e continua a resultar numa fantástica receita para se fazer pão delicioso e sem ingredientes extras, e perfeita para qualquer pessoa. Não há desculpas para não fazer pão em casa. Basta 1 taça. uma colher de pau e uma forma com tampa: que pode ser um tacho de barro, um tacho de ferro, um pirex, ou até um tacho normal. Desde que tenha tampa, podem avançar. Convém no entanto forrarem o interior com papel vegetal, pois com alguns materiais a massa pode agarrar, e não vale a pena arriscar.
A questão da levedação também é importante. Pode levedar 1 hora ou 12. Sempre fora do frio. Mas tem de levedar. Ou seja a massa tem de efetivamente dobrar de volume antes de a colocarem na forma para cozer. Outra questão que faz a diferença, é que o tacho ou forma onde vão cozer o pão esteja bem quente quando colocam a massa lá dentro. Por isso é importante ligarem o forno com o tacho lá dentro, com a tampa colocada, para que forno e tacho aqueçam ao mesmo tempo.
Esta massa fica uma massa pegajosa, é mesmo assim. Não é para amassar à mão. É apenas misturar/envolver a farinha a água e os restantes ingredientes e deixar levedar. No fim verter esta massa mole e húmida, com a ajuda de uma espátula, para a forma bem quente, tapar e colocar no forno. 1 hora depois, há pão deliciososo para comer.
Só uma nota quanto às farinhas. Por opção, uso farinhas biológicas, mas podem usar qualquer farinha, em qualquer proporção, para perfazer as 500g. Atenção às farinhas sem glúten! Esta receita não resulta se substituírem todas as farinhas com glúten por farinhas sem glúten. Podem usar farinhas sem glúten, desde que mantenham pelo menos 200g de uma farinha com glúten. Para quem quer receitas boas de pão sem glúten, aconselho o site da Sofia Paixão - Sem Glúten com Paixão, onde encontram óptimas receitas devidamente testadas e que resultam. Não inventem, porque o comportamento das farinhas sem glúten não é o mesmo, e exige outros ingredientes para “imitar” o efeito do glúten.
Quanto ao fermento, eu uso sempre levedura seca - 1 saqueta. Varias marcas têm quantidades diferentes: umas 5g, outras 7g, outras 11g. Normalmente uma saqueta é para usar em 500g de farinha. Vejam as indicações na levedura que usam. Levedura é fermento de padeiro, mas na forma seca, mais fácil de usar (não é preciso dissolver ) e muito mais fácil de encontrar em qualquer supermercado, além de ter uma maior longevidade, por ser seco. Em relação a fermento de padeiro fresco, nunca usei para fazer esta receita e não sei a quantidade. Mas se alguém já usou com bons resultados, e se não se importar de partilhar, deixe-me uma mensagem ou comentário com a quantidade que usam.
Posto todas estas indicações, passemos à receita.

Ingredientes:

250g de farinha de espelta biológica
250g de farinha de espelta integral biológica
1 saqueta de levedura seca 
8g de flor de sal (podem adaptar a quantidade de sal)
75g de sementes variadas (opcional)
500ml de água morna

Preparação:

Numa taça coloque a farinha, as sementes, a levedura e o sal. Misture com uma colher. Junte a água e volte a misturar com a colher de modo a ficar incorporado. Tape a taça com película aderente e guarde num local seco e longe de correntes de ar. Eu costumo colocar dentro do microondas, sem o ligar, apenas para ficar num local protegido. Deixe levedar até dobrar de volume. A levedação depende de vários factores, desde a estação do ano, às condições da vossa cozinha, e se a massa estar protegida. Entre 1 hora a 12 horas podem deixar a massa a levedar. 
Coloquem dentro do forno o tacho ou forma com tampa que vão usar, e liguem o forno no máximo, sem ventilação. Deixem aquecer até o forno atingir a temperatura escolhida.
Ao fim desse tempo retirem cuidadosamente o tacho do forno e a tampa - forrem com papel vegetal, ou se tiverem a certeza que não agarra, polvilhem com farinha - e vertam a massa da taça para a forma, ajudando com um espátula, porque a massa tende a ser pegajosa e húmida. Polvilhem por cima com mais um pouco e farinha e tapem com a tampa, e levem novamente ao forno, durante uns 50 minutos.
Ao fim desse tempo retirem a tampa, e deixe cozinhar mais 5 minutos.
Retirem cuidadosamente o tacho do forno e desenformem de imediato o pão, deixando-o arrefecer sobre uma grelha. Se não o desenformarem logo, o pão tende a ficar húmido por baixo e a enqueijar um pouco.
Deixem arrefecer um pouco antes de cortar. Se querem cortar em fatias é mesmo aconselhável que o deixem arrefecer completamente antes de o fazerem.


Bom Apetite!

3 comentários :

  1. - Se usar a bimby, programo misturar velocidade 3 ou 4 / ou programa de amassar?
    - A Confecção no forno é importante usar "sem ventilação"?
    - durante uns 50 minutos devo ter o forno na temp. máxima (250ºC)?

    ResponderEliminar
  2. Belíssima sugestão! E nos dias q correm, quanto mais produtos/confecções culinárias pudermos fazer em casa melhor ;) Bjinhos!

    ResponderEliminar
  3. A forma tem de ter tampa? Caso não tenhamos forma com tampa podemos usar por exemplo papel de Alumínio ?

    ResponderEliminar

Imprimir