Foi assim o Natal


Em cima da mesa ainda há as sobras deste natal. Uma rabanada solitária à espera de ser comida, um quarto de queijo da Serra a entornar para cima da queijeira, e a coroa de natal, de chocolate e framboesas que estava deliciosa, mas que não levedou bem, por culpa da cozinheira que se esqueceu de a colocar a levedar uma segunda vez, distraída com os telefonemas habituais da época.
Num canto da sala há muitos brinquedos ainda por abrir, que os miúdos se entusiasmaram com outros e nós vamos “empurrando” os outros para que não abram tudo de uma vez e tenham tempo para desfrutar de um de cada vez. A outro canto está a árvore de natal, ainda com alguns presentes e mimos de comer para entregar, que o natal ainda não acabou e há amigos com quem ainda não estivemos.
O cesto da lenha está agora vazio, a toalha de mesa com nódoas de vinho e comida e despida de todas as decorações, e no chão há muitas migalhas e ciscos, as sobras de um dia feliz, com a família, do barulho dos risos, das piadas tontas e da convivência habitual.
Na cozinha a louça está quase toda arrumada. O chão está muito sujo, há louça de natal na mesa para arrumar e a um canto há um saco cheio de papel de embrulho rasgado para levar para a reciclagem.
Já usei para o café do pequeno almoço a minha cafeteira nova, já folheie à lareira os livros novos que me ofereceram para inspiração e já arrumei no local próprio as tábuas lindas que uns amigos queridos me ofereceram, feitas por eles, a mostrar que há muitas formas de oferecer presentes que têm um bocadinho de nós.
Foi assim o natal. Com a ceia em casa dos pais, e prendas trocadas à volta da lareira ainda antes da missa do Galo. Que o avô já tem 94 anos e Natal é também adaptar as tradições às vontades, sensibilidades e necessidades das pessoas que amamos. Depois da missa fomos a casa dos sogros. Abrimos mais presentes e abrimos o peru, porque o Natal é também manter tradições e criar as nossas próprias tradições.
No dia seguinte os miúdos acordaram para se aperceberem que o Pai Natal afinal veio, que comeu meia rabanada da mãe, bebeu uma chávena de leite e ainda conseguiu dar uma cenoura às renas, que o Natal é criar magia nas crianças e poder levá-las a um imaginário que existirá enquanto elas quiserem.
Fez-se o assado tradicional de Natal, um arroz com cores de natal e umas couves salteadas. Chegou a mana, os cunhados, o sobrinho, os pais, os sogros e os “Bis”que o Natal é encontro de gerações, família reunida e juntar famílias diferentes numa mesma mesa.
E comeu-se. Bebeu-se. E tentaram acabar-se as sobremesas. E ainda vieram os tios que Natal é arranjar mais um espacinho à mesa, onde cabe sempre mais um.
E houve chá para acalmar o estômago, porque Natal é também cometer alguns excessos.
Foi assim o Natal. Apesar de faltarem à mesa algumas pessoas que estarão sempre presente em nós enquanto formos vivos.
Foi um feliz natal. Espero que o vosso também tenha sido.

Boas Festas!

3 comentários :

  1. Sim, tb foi mais ou menos isso, excepto a parte da criançada q por aqui ñ as há, mas eu torno-me criança nesta época, pq acho q a magia e a alegria de festejar este dia deve perdurar e ñ deve acabar só pq existem algumas contrariedades na vida de adultos e há pessoas q já ñ estão presentes... Bjinhos e continuação de boas festas! P.S. - fico à espera da receita dessa coroa q ñ levedou bem ;)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo14:08

    Uma boa descrição do Natal! O Natal pode ser de várias tradições, desde as das próprias famílias como outras que aparecem consoante as circunstâncias. É uma época de afetos e que por vezes pode ser um pouco triste pela ausência de quem mais gostamos(distância geográfica ou porque já partiram deste mundo).
    Seja como for, mais ou menos tradicional, com todos presentes ou ausentes, o importante é estar com a nossa família.
    Uma continuação de boas festas e um grande beijinho,
    Sara Oliveira

    PS: fiquei curiosa com essa trança que não levedou! Costumo fazer chá de folha de limoeiro, para ajudar na digestão. Ajudou-me em algumas situações, além de ter um agradável sabor a limão. Chá de hortelã ou hortelã pimenta, erva príncipe, lúcia lima, também são bons.

    ResponderEliminar

Imprimir