Panquecas de Batata Doce


Cá em casa continua-se a inovar com as panquecas. Desta vez com batata doce. Porque não? Tinha sobrado batata doce assada de uma refeição anterior e era mais uma excelente oportunidade de por em prática a ideia de cozinhar sem açúcar - seja açúcar refinado, mel, maple syrup ou qualquer outro substituto).
As batatas doce que usei eram da variedade laranja, na minha opinião mais doces do que as amarelas e resultaram numas panquecas doces o suficiente para enganar os mais cépticos com estas combinações e utilizações de ingredientes que não necessitam de açúcar adicionado.
Se gostarem de sabores mais arrojados, misturar canela, noz moscada, gengibre, cravinho e pimenta da jamaica (allspice) na massa de batata doce, dá às panquecas um sabor a tarte de abóbora e a dia de acção de graças.
E entre umas panquecas alaranjadas e diferentes eu e o Zé Maria fizemos um maravilhoso pequeno almoço. Com café para mim e leite para ele!
Porque não experimentar este fim de semana? 

Ingredientes para 4 panquecas:

80g de batata doce laranja previamente assada
1 ovo
2 colheres de sopa de farinha de amêndoa (amêndoa moída)
azeite ou manteiga q.b.
fruta para servir
canela e amêndoa laminada q.b. (opcional)

Preparação:

Coloque a batata doce partida em pedaços, o ovo inteiro e a farinha de amêndoa no copo alto da varinha mágica e bata com a varinha até estar tudo muito bem misturado.
Leve uma frigideira anti aderente ao lume e deixe aquecer. Junte o fio de azeite e coloque colheradas de massa de modo a formar as panquecas. Deixe cozinhar bem de um lado antes de as virar cuidadosamente paz que cozinhem do outro lado. (Atenção que a massa é um pouco mais “mole” e têm mais tendência a partirem-se.) Deixe cozinhar do outro lado e repita até esgotar a massa.
Sirva as panquecas polvilhadas com canela e amêndoa laminada e com as frutas da sua preferência.


Bom Apetite!

Carapaus Assados no Forno (e molho à espanhola)


Eu gosto de carapaus grelhados. O que eu não gosto é de fazer carapaus grelhados em casa e, por melhor que seja o exaustor, ficar com a casa - ou pelo menos a cozinha - a cheira a carapau grelhados durante umas horas.
É que quando o tempo ajuda, uma pessoa ainda consegue ir até ao jardim, varanda ou terraço e, se não tiver vizinhos chatos, grelhar os carapaus… mas se chove, ou o tempo está mais frio, ou mesmo se temos menos tempo, ficam os carapaus grelhados fora de questão…
O que faço é “grelhar” os carapaus no forno! O efeito é quase o mesmo que grelhar carapaus num grelhado elétrico, mas sem o mau cheiro. E é o que tenho feito aqui por casa.
Deixo-vos, mais do que a receita a sugestão, e ainda de um molho à espanhola para acompanhar, como a minha avó fazia, e que é a minha maneira favorita de comer os ditos carapaus.

Ingredientes para 4 pessoas:

4 carapaus médios (já amanhados e preparados)
sal q.b.
azeite q.b.

Molho à Espanhola
1/2 cebola pequena
2 dentes de alho
1 molho pequeno de salsa
1 colher de chá de colorau
sal e pimenta q.b.
50ml de azeite
1 colher de sopa de vinagre de vinho branco

Preparação:

Tempere os carapaus de sal e deixe a tomar gosto.
Entretanto prepare o molho à espanhola. Pique finamente a cebola, os dentes de alho e a salsa e coloque-os numa taça. Acrescente o colorau, o azeite e o vinagre e tempere com sal e pimenta a gosto. Envolva bem.
Pincele os carapaus com um pouco de azeite (para não colarem à grelha) e coloque-os num tabuleiro que possa ir ao forno sobre uma grelha (existem tabuleiros próprios para este efeito!) Leve os carapaus a assar cerca de 30 minutos em forno previamente aquecido a 200ºC.
Sirva os carapaus com o molho à espanhola, batatinhas cozidas e legumes.

Bom Apetite!


Pasteis de Bacalhau com Batata Doce


Dizem que dá muito trabalho fazer pasteis de bacalhau. Eu não acho. Mas isso sou eu que tiro imenso prazer em os fazer. 
A receita, apesar de usar batata doce - porque eu acho que combina na perfeição com bacalhau - usa as quantidades da minha avó e o rácio que ela sempre usava e garantia que era assim que ficavam bem e a garantia que nunca rebentavam… certo ou errado é que usando as “quantidades dela” nunca tive pasteis de bacalhau a rebentarem ou a desfazerem-se. E mesmo com esta troca de batatas, os “bolinhos” de bacalhau, como lhe chamamos aqui em casa, ficaram muito bonitos, para além de deliciosos.
Como em todas as outras receitas, valem o trabalho em vez de se comprarem as versões congeladas preparadas com sabe-se lá o quê!
Espero que gostem!

Ingredientes para cerca de 15 pasteis:

Ingredientes:

190g de bacalhau grosso (pesado em cru)
300g de batata doce (pesadas em cru depois de descascadas)
1 ovo
1/2 cebola pequena
1 colher de sopa de salsa picada
pimenta q.b.

Preparação:

Cozem-se as batatas com o bacalhau. Depois de cozido, escorre-se tudo muito bem. O bacalhau limpa-se de peles e espinhas e embrulha-se num pano, fazendo uma bola, e esfrega-se e aperta-se sobre a mesa, até ficar desfeito.
As batatas, depois de escorridas, põe-se novamente na panela, onde vão ao lume para ficarem bem secas. Passam-se então pelo passe-vite ou esmagam-se bem com um garfo ou utensílio próprio.
Junta-se as batatas ao bacalhau, a cebola e a salsa, mexe-se bem e tempera-se com pimenta.
Seguidamente junta-se o ovo e amassa-se tudo muito bem. Moldam-se os bolinhos com a ajuda de 2 colheres de sopa e fritam-se em azeite bem quente. (Em alternativa podem colocar-se no forno a 180ºC durante cerca de 15 minutos).
Sirva com uma salada verde ou legumes cozidos!


Bom Apetite!

Frango de Caril com Manga


O fim de semana mais comprido teve direito a churrasco, a bricolages pela casa e a finalmente organizarmos a nossa churrasqueira e o espaço lá fora. Num dia de sol e calor pudemos montar a mesa lá fora e tivemos direito à nossa primeira refeição do ano no jardim. Estava difícil!
Entretanto prepararam-se algumas coisas novas e diferentes aqui por casa. Um caril ainda mais simples e rápido de preparar ao qual juntei manga madura, e que ficou realmente divinal.
Partilho com todos a receita, porque vale a mesmo a pena colocarem-na em pratica.

Ingredientes para 2 pessoas:

1/2 frango cortado em pedaços pequenos (eu retirei a pele)
1 dente de alho
1 cebola
1 pedacinho de raiz de gengibre com 1 cm
sal e pimenta q.b.
1 pau de canela
1 colher de sopa bem cheia de caril em pó
1 colher de chá de garam masala
1 colher de chá de curcuma (açafrão das índias)
1/2 lata de leite de coco
1 manga madura

Preparação:

Num wok ou frigideira funda coloque um pouco de azeite. Pique a cebola e leve-a a alourar juntamente com o azeite. Acrescente o dente de alho ralado assim como gengibre também ralado e envolva bem. Acrescente as especiarias em pó e o pau de canela e deixe refogar alguns minutos. Junte depois o frango e envolva-o bem na mistura das especiarias. Tempere com um pouco de sal e pimenta e acrescente o leite de coco - de preferência apenas a parte sólida da lata - deixe cozinhar em lume brando, cerca de 20 minutos (se o frango estiver cortado bem pequeno, até poderá demorar menos!). Retifique temperos e se necessário acrescente um pouco mais de leite de coco.
Quando o frango estiver cozinhado e o molho apurado, acrescente a manga previamente descascada e cortada em pedaços. Envolva e sirva de imediato com arroz basmati soltinho.

Bom Apetite!



Hamburguer com Ovo escalfado e Sa

Hamburguer com Ovo escalfado e Salada de Rúcula, Nozes e Tomate Seco


Véspera de fim de semana comprido. Dizem que vai estar sol. Ainda bem!
Há projetos que continuam à espera de ser feitos aqui por casa. A mini horta do jardim está pronta, mas há outras pequenas bricolages lá fora que vamos aproveitar para fazer. Umas pinturas para acabar, uns quadros para acabar de colocar e uns outros pequenos projetos. O fim de semana, com ou sem sol, vai mesmo ser para aproveitarmos para colocar algumas coisas aqui de casa em dia. Porque há sempre muitas ideias, mas nem sempre muito tempo para as concretizar!
E quanto a receitas? Fast Food caseira para um destes dias, que como sabem, costumam ser os nossos jantares de domingo.
Hamburgueres bons, com carne a sério, como sempre fazemos. Ovo, batata e uma salda inspirada numa outra que comi há uns tempos num restaurante.
Coisas simples para um fim de semana simples e homemade.
Bom fim de semana prolongado para todos!

Ingredientes para 2 pessoas:

2 hamburguers de vaca (escolho a carne no talho onde peço para ficar e formarem os hamburguers)
2 ovos
100g de rucula selvagem
2 tomates secos
6 nozes
1 tomate 
2 batatas doce pequenas
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1 colher de chá de ervas da provença
maionese caseira q.b. 

Preparação:

Lave muito bem a batata doce e corte-a em palitos. (Eu gosto de manter a casca, mas pode retirar se preferir). Tempere as batatas com sal, pimenta, as ervas da provença e regue com um fio de azeite. envolva bem e leve-as ao forno previamente aquecido a 180ºC, num tabuleiro de forno forrado com papel vegetal e numa camada só. Deixe cozinhar até ficarem douradas e se necessário vire-as a meio da cozedura.
Prepare a salada. Misture a rucula com as nozes partidas e o tomate seco cortado em pedacinhos e envolva bem.
Corte o tomate em rodelas.
Escalfe os ovos (se preferiri poderá estrelar) em água e sal, durante 3 minutos, de modo a que fiquem com a gema líquida. Retire-os e escorra-os num prato com um pouco de papel absorvente.
Tempere os hamburgueres com sal e pimenta e grelhe-os até estarem a seu gosto.
No prato de servir disponha a salada, as rodelas de tomate, os palitos de batata e o hamburguer. Sobre este coloque o ovo previamente escalfado e termine com um pouco de maionese caseira a gosto.


Bom Apetite!

Camarões Grelhados com Bacon


Um dia não são dias. E há vários dias que me andava a apetecer comer uns camarões grelhados com bacon. Confesso que já não comia nada assim há algum tempo. Comprei o camarão e aguardava um dia mais descansado para os preparar, de preferência ao fim de semana.
Normalmente os nossos jantares são um bocado caóticos e atribulados. Jantamos os 4 à mesa. Ou melhor o António já comeu a sua sopa e fruta e lá para as 20h30 começa a dar sinais de que quer ir dormir. O Zé Maria come ao mesmo tempo que nós, mas acabamos a ter que lhe dar quase tudo na boca. Pelo meio levantamo-nos 20 vezes. Porque falta a colher, porque o Zé quer água, porque falta a fruta, porque me esqueci da taça, porque é preciso mais um guardanapo, porque caiu comida… Tentamos jantar mais cedo para que lá pelas 20h30 já o jantar esteja despachado para todos e enquanto o pai dá os banhos e os põe a dormir eu arrume a cozinha.
Mas tudo isto significa sempre que nós jantamos um bocado a correr sob pena de eles começarem a ficar mais rabugentos e de começarem as birras mais a sério. Jantarmos depois deles não faz sentido. O jantar é a refeição da família, quando finalmente temos disponibilidade de estarmos todos juntos, de conversar e partilhar a mesa. Sei que nem todos partilham deste opinião de jantarmos em família com crianças pequenas, para para nós não faz sentido as crianças comerem primeiro para nós jantarmos depois de eles estarem a dormir… Porque queremos desde cedo incutir-lhes este hábito de que as refeições (o jantar, pelo menos) são momentos para a família estar junta e para podermos conversar sobre o nosso dia. Se assim não for, quando é que termos tempo durante a semana para tal?
Mas voltando aos camarões. Este pitéu merecia um jantar mais calmo do que o habitual. Sem os miúdos a rabujarem com sono, a podermos comer devagar e a conversar. Era sábado. Decidimos dar o jantar aos miúdos, tratar deles e só depois jantarmos nós. Um dia não são dias. Nem os camarões são para todos os dias, nem faz mal por um dia jantarmos depois de os miúdos irem para a cama….

Ingredientes para 2 pessoas:

12 camarões grandes
12 fatias de bacon
sal e pimenta q.b.
1 dente de alho
1 colher de sopa bem cheia de manteiga
sumo de limão q.b.

Preparação:

Descasque os camarões cuidadosamente deixando a cabeça e a ponta do rabo. Com uma faca afiada retire a tripa cortando cuidadosamente sem danificar a carne do camarão. Tempere depois um uma pitada de sal e pimenta e reserve.
Enrole depois cada camarão numa fatia de bacon e prenda com um palito. Leve os camarões a grelhar numa chapa ou grelhado bem quente, de modo a que o bacon fique crocante e os camarões cozinhados.
Prepare um molho simples de manteiga para pincelar os camarões: derreta a manteiga com o deite de alho picadinho e acrescente um pouco de sumo de limão a gosto. 
Assim que os camarões forem ficando grelhados e os for colocando no prato de servir, pincele-os com um pouco do molho de manteiga.
Sirva de imediato.


Bom Apetite!

Panqueca de Coco e Banana com Morangos, Amêndoas e Mel


É cada vez mais firme e ainda mais consciente a decisão de não dar açúcar (neste caso açúcar refinado, não me refiro ao açúcar natural presente nos alimentos!)  aos meus filhos.
O mais pequeno começou com as primeiras sopas e frutas e essa questão ainda não se coloca, e no caso do mais velho, para já só mesmo um muito pequeno pedacinho de bolo caseiro muito ocasional e ainda nada mais. Os iogurtes continuam a ser naturais, continuar a gostar das mesmas papas de aveia simples ou com fruta, a beber leite simples e a comer pão com manteiga ou queijo ou ocasionalmente um pouco de fiambre. Continua sem conhecer gomas, chupas, chocolates, cereais de pequeno almoço, sumos de pacote, refrigerantes, gelatinas, mousses e afins. Na vida dele não há ainda uma série de produtos que infelizmente são naturais para outras crianças, como iogurtes disto e daquilo, “pães” com chocolate ou de forma…. Continuamos a fugir dos processados - e a privilegiar a alimentação feita de ingredientes a sério. (E choca-me muito menos dar-lhe um enchido artesanal, uma batata frita caseira ou até um croquetes feito em casa do que qualquer coisa que contenha açúcar refinado!)
Mas isso não quer dizer que de vez o quando não o mime com panquecas ou waffles, nos nossos pequenos almoços demorados de fim de semana. Mas sempre sem utilizar açúcar e procurando alternativas.
Das ultimas coisas dessas que se fizeram cá por casa, foi mesmo uma espécie de panqueca grande, com coco e banana que decoramos com morangos e uma espécie de caramelo, feito com amêndoas e mel. (Confesso que não lhe dei a parte do “caramelo” de amêndoas, apesar de ele adorar frutos secos…)
Mas mesmo assim comeu meia panqueca com morangos ao pequeno almoço, juntamente com o seu leite habitual - que não dispensa! - e adorou.
Nós também gostámos, e é mesmo daquelas coisas que nem nos damos conta que podemos efetivamente fazer sem açúcar - apesar de levar um pouco de mel, mas que é totalmente dispensável!
Para um lanche ou um pequeno almoço diferente.

Ingredientes para 1 panqueca grande:

1/2 banana
1 ovo
3 colheres de sopa bem cheias de coco ralado
5 morangos
25g de amêndoa laminada
1 colher de sopa de mel
manteiga q.b.

Preparação:

Para a massa da panqueca coloque no copo da varinha mágica a banana em rodelas, o coco ralado e o ovo e triture até obter uma massa homogénea.
Aqueça uma frigideira de 20cm de diâmetro com 1 pedacinho pequeno de manteiga e deixe derreter a manteiga e aquecer a frigideira. Acrescente a massa da panqueca de modo a cobrir todo o fundo da frigideira. Deixe cozinhar de um lado e cuidadosamente vire para que cozinhe do outro. Use uma espátula grande ou apenas um prato.
Retire a panqueca e cubra-a com os morangos previamente lavados e cortados. Limpe  a frigideira com papel de cozinha e torre agora a amêndoa laminada. Quando esta estiver quase no ponto, coloque o mel, deixe derreter e envolva bem a amêndoa. Coloque depois sobre a panqueca e os morangos. Sirva.


Bom Apetite!

Imprimir