Bolo de Iogurte e Tangerina

A forma linda e que faz qualquer bolo simples brilhar,  é da NordicWare e pode ser encomendada em www.lecuine.pt 

Depois de me “passear” pelas redes sociais e de babar nos bolos de tangerina de duas amigas, a Titá Negrão e a Sofia Castro Fernandes, andei toda a semana a pensar naqueles bolos, e não descansei enquanto não fui para a cozinha fazer um. Os bolos eram semelhantes. Um com iogurte e tangerinas inteiras, outro apenas com sumo de tangerinas. Um com mais farinha e menos ovos. Acabei por fazer assim uma mistura dos dois, tirar de um lado e juntar de outro, e o que é certo é que o bolo ficou delicioso e húmido e com um cheirinho delicioso. E sim, sabe mesmo mesmo a tangerina.
Utilizei as maravilhosas tangerinas que a minha querida Joana  me ofereceu. Já não havia muitas, que tenho cá em casa um mini devorador de tangerinas, o António, que mal me vê a descasca-las, não sai de roda de mim a dizer “cá-cá”. 
Com um fim de semana a espreitar, e ainda por cima com frio, acho que não há nada melhor do que bolo, chá, manta e sofá! Quanto a mim, depois do workshop de amanhã no Porto, espero também ter tempo para esses planos de sofá!

Últimas vagas para amanhã, dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!


Ingredientes:

2 chávenas de açúcar amarelo
1/2 chávena de óleo de coco (ou outro óleo vegetal se preferirem)
2,5 chávenas de farinha
1 colher de chá de fermento
3 ovos
1 iogurte natural (125g)
3 tangerinas + sumo de 3 tangerinas para a calda

Preparação:

No robot de cozinha - ou numa taça triturando depois com a varinha mágica - coloque os ovos, o açúcar, as 3 tangerinas inteiras, com casca, cortadas em pedaços, o óleo e o iogurte e triture muito bem até obter uma mistura homogénea. Envolva depois a farinha e o fermento até ficarem bem incorporados.
Coloque a mistura numa forma previamente untada e polvilhada com farinha e leve a cozinhar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 40 minutos ou até o bolo estar cozido.
Assim que o bolo estiver cozinhado retire do forno e, ainda quente regue-o com o sumo das outras 3 tangerinas. Deixe repousar cerca de 10 minutos e desenforme cuidadosamente para o prato de servir.


Bom Apetite!

Leite creme de Abóbora (receita também em video)


O fim de semana a aproximar-se, o frio à porta e a vontade de comer umas coisas reconfortantes.
Parece-me que estão lançados os dados para que esta receita seja um pequeno sucesso... Aproveita-se a abóbora que estava a ficar tocada e acabou assada no forno. Deu para uma sopa deliciosa e ainda sobrou.... E acabou neste delicioso leite creme. Quem diria que casava tão bem!
A receita ficou aprovada e será certamente para repetir. E é uma maneira excelente de cortar nos ovos do leite creme sem se dar por isso...
Experimentem e depois digam alguma coisa!

Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!



Ingredientes para 4 pessoas:

500 ml de leite meio-gordo
100gr de açúcar
2 gemas
75g de puré de abóbora assado (abóbora manteiga ou hokkaido)
20gr de farinha Maisena (Amido de Milho)
açúcar para queimar o leite-creme

Preparação:

Leve o leite a aquecer. Reserve.
Numa taça, misture o açúcar com a farinha e as gemas e bata bem com uma vara de arames. Misture depois o puré de abóbora e o leite quente, pouco a pouco, mexendo sempre. 
Coe depois a mistura para um tacho e leve novamente ao lume, sem parar de mexer, até engrossar.Distribua o leite-creme pelas tacinhas e deixe arrefecer.
Na altura de servir polvilhe as tacinhas com o açúcar e queime com o maçarico de cozinha.

Bom Apetite!


Arroz de Açafrão com Cubinhos de Porco e Cogumelos


Das pergunta que mais me fazem, além das habituais acerca de receitas e de sugestões de ementas, e algumas dúvidas culinárias, é acerca da minha organização “alimentar”. Já escrevi algumas coisas sobre o assunto, no Economia cá de Casa, mas noto que, de uma maneira geral, há alguma dificuldade em conseguirem organizarem-se. Eu tenho uma grande vantagem: como estou e trabalho em casa, acabo por gerir todo o meu tempo de outra forma, sem a pressão de grandes horários, e isso claro que influencia a maneira como me organizo.
Apesar de parecer que estou sempre a dizer o mesmo, continuo a acreditar que a ementa semanal e as listas de compra são a base de uma organização na cozinha. Raramente fujo aquilo que defini nas ementas e nas listas de compras e isso permite-me à noite deixar a descongelar ou temperar ou até adiantar aquilo que sei que vai ser o jantar do dia seguinte. E basta saber o que vamos cozinhar, e com o que vamos acompanhar para nos conseguirmos organizar muito melhor.
Fora isso há outras pequenas coisas que influenciam muito. Acondicionar compras assim que chego a casa, separando tudo o que é para congelar nas doses que necessito e já quase pronto a cozinhar. Ou de preparar e organizar os legumes assim que chegam a casa, seja preparar logo a alface para estar pronta a ir para a saladeira na hora de jantar, seja os legumes descascados e cortados para a panela da sopa, seja a couve já lavada e cortada, pronta a saltear. Posso demorar algum tempo a fazer isto num dos dias da semana ou ao fim de semana, mas depois tenho a semana quase toda orientada e consigo dar conta do jantar sem stress, todos os dias.
E esta foi uma refeição assim. A carne de porco já estava no frigorífico temperada do dia anterior. O arroz também, que tinha sido feito propositadamente a mais no dia anterior para já servir para o dia seguinte. E os grelos também já estavam cozidos e temperados - sobraram do dia anterior -  e foi só aquecer, mas se não havia salada pronta a colocar na saladeira.
Não sou só eu que tenho truques. Quais os vossos?

Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!

Ingredientes:

400g de carne de porco em cubinhos
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1 dente de alho
sumo de 1/2 limão
1 taça de arroz branco cozido, cerca de 350g
150g de cogumelos brancos
1 colher de chá de curcuma (açafrão das índias)
coentros frescos picados q.b.
tomate cereja q.b.


Preparação:

Tempere a carne de porco com sal, pimenta, o dente de alho picado e o sumo de limão.
Leve depois um tacho ao lume com um pouco de azeite e acrescente a carne de porco e a marinada, deixando cozinhar cerca de 10 minutos em lume forte, mexendo de vez em quando. Acrescente depois a curcuma e os cogumelos partidos em quartos ou laminados, envolva bem e deixe cozinhar mais 15 minutos em lume brando até a carne estar macia.
Acrescente depois o arroz já cozinhado, envolva bem.
Coloque na travessa de servir e polvilhe com os coentros frescos picados e com o toamte cereja cortados em pedaços.
Sirva com uma salada verde ou legumes cozidos.


Bom Apetite!

Pastéis de Sobras de Peixe


Cozinha de início de semana. Ver o que está no frigorífico para gastar: as sobras de peixe. Decidir fazer uma espécie de pasteis de bacalhau, mas usar as sobras do peixe assado.
Todos comeram e todos gostaram. Saber que nada se “perdeu” e tudo se transformou, e que ganhamos uma refeição. Saber que é possível preparar estes pasteis em poucos minutos, e que até é rápido.
E pronto. Sou definitivamente uma pessoa que gosta de cozinhar com restos!

Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!

Ingredientes para cerca de 15 pasteis:

150g de sobras de peixe limpas de peles e espinhas (usei pargo assado)
250g de batata (pesadas em cru depois de descascadas)
1 ovo
azeite q.b.
1/2 cebola pequena
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Cozem-se as batatas e escorrem-se tudo muito bem. Põem-se depois novamente na panela, onde vão ao lume para ficarem bem secas. Passam-se então pelo passe-vite ou esmagam-se bem com um garfo ou utensílio próprio.
Entretanto pica-se a cebola e leva-se a alourar num pouco de azeite. Junta-se depois às batatas e peixe e tempera-se tudo com sal e pimenta.
Seguidamente junta-se o ovo e amassa-se tudo muito bem. Moldam-se os bolinhos com a ajuda de 2 colheres de sopa e fritam-se em azeite bem quente. (Em alternativa podem colocar-se no forno a 180ºC durante cerca de 15 minutos).
Sirva com uma salada verde ou legumes cozidos.


Bom Apetite!

Trouxas de Couve Recheadas com Molho de Tomate


A organização doméstica cá de casa funciona assim: no talho escolhe-se carne para picar, 1kg, (normalmente de vaca, dos Açores, e um pedaço com alguma “gordura”, de preferência carne de estufar ou outro corte que me aconselhem.)  Pedem-se para fazer 4 hamburgueres - que fazem num instante, 100% carne, com um molde próprio na máquina de picar. E o que sobra de fazer os hamburgueres, à volta de 400g, vem picada para casa.
Em casa congelam-se os hamburgueres para jantares de fim de semana ou emergências semanais. Com a carne picada prepara-se uma bolonhesa, que também acaba picada.
E o que faço com a bolonhesa? As mais variadas coisas. Uma lasanha, ou simplesmente esparguete à bolonhesa, ou massa gratinada com carne picada. Ou recheio uns wraps e faço uma espécie de enchiladas. Ou junto feijão cozido, preto ou vermelho e faz um chilli rápido que se come com arroz. Ou um empadão com batata (doce ou normal) ou de arroz. Ou qualquer outra coisa, que uma carne à bolonhesa é daquelas coisas muito versáteis que desenrascam o almoço ou o jantar em poucos minutos.
Desta vez, a bolonhesa congelada acabou numas trouxas de couve, e com um molho de tomate por cima. E assim também se aproveitou a couve do cabaz de legumes....


Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!



Ingredientes para 2 pessoas:

4 folhas grandes de couve (usei de couve lombarda)
1 taça com carne à bolonhesa já preparada (cerca de 250g)
1 lata de tomate pelado (das pequenas)
1 cebola
2 dentes de alho
1 colher de sobremesa de oregãos secos
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Comece por preparar o molho de tomate. Pique a cebola e os dentes de alho e leve-os a alourar num pouco de azeite. Quando a cebola começar a ficar loura, acrescente o tomate pelado partido em pedaços, e o “líquido” do tomate que se encontra na lata. Deixe levantar fervura, tempere de sal, pimenta e oregãos e deixe depois ferver em lume brando até ficar apurado.
Leve depois uma panela ao lume com água temperada de sal. Assim que a água levantar fervura coloque as folhas de couve inteiras e deixe-as cozinhar alguns minutos, de modo a que fiquem maleáveis e cozinhadas, mas não demasiado cozidas. Retire as folhas de couve e escorra-as bem.
Divida depois a carne à bolonhesa pelas folhas de couve e feche-as como se fossem crepes ou pequenas trouxas, de modo a que a carne fique bem fechada dentro das folhas de couve. 
Disponha as trouxas de couve no prato de servir e por cima coloque o molho de tomate.
Sirva com arroz branco ou puré de batata.


Bom Apetite!

Frango com Citrinos (e o vencedor do Passatempo KASA)


Na semana passada lancei aqui um passatempo para ganharem um vale de 50€, em cartão Dá, para comprarem os produtos KASA da vossa preferência.
Pois hoje é dia de anunciar o vencedor. A frase vencedora foi “Sem louças nas prateleiras mas um vale KASA na algibeira”, da Ana Casimiro Afonso. Quanto aos restantes, obrigada pelas participações e não desanimem, que brevemente poderá haver mais novidades. Entretanto continuem a inspirarem-se no catálogo.
Aqui por casa, e em vésperas de fim de semana, aproveita-se para dar volta a casa, para escolher receitas para testar, e mimar a família com os seus favoritos. Tenho quase a certeza que amanhã o Zé Maria me vai pedir panquecas ao pequeno almoço, como faz quase todos os sábados de manhã... Confesso que gosto de aproveitar os fins de semana para os mimar, e para experimentar coisas novas. E de me aconchegar no sofá, de lareira acesa, manta nas pernas e chávena de chá na mão a ver filmes e séries ou a ler livros e revistas de culinária. E tenho algumas coisas para me inspirar e pôr em dia.
Espero que aproveitem o fim de semana da melhor maneira. Eu tenho a certeza que o farei.
E aqui fica uma receita de verdadeira inspiração para o fim de semana. E a usar uma bela assadeira KASA, da linha Premium Blue, daquelas que vão diretas do forno para a mesa, sem ser necessário lavar mais louça!!

Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!

Ingredientes para 4 pessoas:

1 frango inteiro em pedaços (ou só coxas ou pernas...)
1 laranja
1 limão
1 lima
sal marinho q.b.
pimenta q.b.
1 folha de louro
2 dentes de alho picados
azeite q.b.

Preparação:

Coloque o frango já cortado em pedaços na assadeira e tempere-o com sal, pimenta, o louro e os dentes de alho picadinhos. Junte depois a raspa de meia laranja, meio limão e de meia lima, e regue com o sumo da laranja, lima e de meio limão. Junte também um fio de azeite e leve o frango a assar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 45 minutos ou até o frango estar cozinhado e dourado.
Sirva com uma salada ou legumes e arroz branco ou chips de batata doce.


Bom Apetite!

Creme de Agrião com Presunto Crocante (receita também em video)


A inspiração e vontade de cozinhar têm chegado todas as semanas com o meu cabaz de produtos biológicos da Dona Rosa (https://www.facebook.com/dona.rosa.bio/?fref=ts). 
Frutas e legumes fresquinhos, muitas vezes acabados de apanhar e algumas vezes com habitantes nas folhas. Se os ingredientes deliciosos e frescos vêm no saco, é necessário novas receitas para os utilizar. É preciso utilizá-los a todos, com o mínimo de desperdício e criando ementas e acompanhamentos tendo por base o que chega todas as semanas. 
Ultimamente têm chegado agriões. Acompanham-nos em forma de saladas e até num bolo com cobertura gulosa de chocolate. Hoje num creme de agrião, uma sopa que gosto mais do que a habitual com as folhas de agrião e creme de grão de bico... Um creme reconfortante para estes dias frios com um pouco de presunto crocante e preparado também com outros legumes do cabaz: as cenouras e os chuchus. Daquelas coisas de época. De comer o que há, quando há. E de desperdicar o mínimo, que nesta sopa cremosa todos os pequenos (e tenros) talos dos agriões se aproveitam....
Deixo-vos a sugestão, que na falta de agriões poderão preparar com espinafres, para vos aconchegar nestes dias frios. E há um pequeno video no canal para perceberem como é simples....

Novo workshop dia 21 de Janeiro, pelas 15h, nos Workshops Pop-Up, com “Receitas para aproveitamente de sobras”. As inscrições, e mais informações seguem para este email: info@workshops-popup.com!



Ingredientes para 4 pessoas:

200g de agrião (com talos incluídos)
1 chuchu ou batata grande ou courgete
2 cenouras
1 cebola
azeite q.b.
sal q.b.
4 fatias de presunto

Preparação:

Descasque o chuchu e as cenouras e corte-as em pedaços. Pique a cebola e leve-a a refogar num pouco de azeite. Acrescente depois os restantes legumes e deixe-os suar um pouco. Acrescente água até os cobrir o legumes, tempere de sal e deixe cozinhar até os legumes estarem macios. Acrescente depois os agriões e deixe cozinhar uns minutos. Triture depois a sopa até que fique bem cremosa e retifique de sal.
Entretanto prepare o presunto crocante, levando-o a cozinhar numa frigideira anti aderente e sem gordura até que fique crocante. Retire e deixe arrefecer.
Sirva o creme de agrião com o presunto e um fio de azeite.


Bom Apetite!

Imprimir