quinta-feira, Julho 02, 2009

Compota de Pêssegos Caseiros com Baunilha

Como tem sido habitual estes ultimos anos, os pessegueiros da quintinha dos meus avós dão mais pêssegos do que aqueles que nós conseguimos comer. E mesmo depois de distribuir pela família e amigos, ficamos sempre com uma quantidade enorme. Portanto, todos os anos ponho mãos à obra e preparo compota de pêssego.
Este ano já fiz duas vezes. A primeira leva de pêssegos foi transformada nesta compota, apenas usando casca de limão para aromatizar. Desta vez, para não ser sempre igual, usei uma aromática vagem de baunilha e a compota ficou também deliciosa.

Ingredientes:

Pêssegos
açúcar
vagem de baunilha

Preparação:

Limpe os pêssegos de peles, caroços e algum bocadinho mais "amachucado" e corte-os em pedaços .
Pese a fruta arranjada e coloque dentro de um tacho, onde tudo caiba à vontade, juntamente com o mesmo peso em acúcar (eu costumo sempre "roubar" um bocadito no açúcar, mas não muito, porque senão o doce estraga mais depressa). Abra a vagem de baunilha ao meio e raspe as sementinhas no seu interior. Junte à msitura de açúcar e pêssegos, bem como a restante vagem, e leve ao lume.
Assim que levantar fervura, mude para o lume mais pequeno que tiver e ponha no mínimo de modo a que mal se note que o doce está a ferver. Deixe ir cozinhando assim lentamente até o doce estar no ponto. E não se esqueça de ir mexendo!
Estará no "ponto" quando, colocando um pouco de doce num prato e lhe passar o dedo depois de arrefecido fique uma "estrada aberta", ou seja as duas metades do doce não se juntam logo.
Depois de ter o doce no ponto deixe arrefecer e coloque em frascos previamente fervidos e enxutos. Tape os frascos e coloque-os virados de pernas para o ar. Isto permitirá que o frasco crie um vácuo natural e o doce se conserve por mais tempo.

Bom Apetite!

16 comentários:

  1. Mãe08:57

    Ainda bem q. estamos sempre a aprender... Não conhecia essa forma de preservar + naturalmente os doces e as sementinhas de baunilha devem dar um gostinho divinal! Bjnho mãe

    ResponderEliminar
  2. Também vou por mãos à obra com as ameixas, este ano tivemos muuuuitas.
    Obrigado pela dica de virar os frascos.

    ResponderEliminar
  3. Mnham!!Adoro doce de pessego, e aqui na aldeia os meus avós tambem têm muitos! Assim como te acontece a ti!! É este ano que faço compota!
    Beijinhos e bem-haja pelas tuas maravilhosas receitas!!

    ResponderEliminar
  4. Ao ler este teu post só me lembro da deliciosa compota de pêssego que a minha avó faz todos os Verões :)
    Na tua adorei o toque da baunilha, deve ter ficado mesmo muito bom.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Um luxo fazer um docinho assim com fruta caseira. E a baunilha deve ter deixado um aroma delicioso! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Adorei essa compota, e adorei o frasquinho, ficou lindo!

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  7. esse frasquinho é para mim certo?
    adorei!!!

    ResponderEliminar
  8. Nossa... deve ter ficado bem gostosinho! Bjs!

    ResponderEliminar
  9. ohh... não apontaste as quantidades?

    ResponderEliminar
  10. Adorei o doce!!!!
    Não conhecia esse jeito de conservar, virando os potes.
    Eu ainda fervo na água por 1 hora depois de fechados...será que posso fazer isso com geléias??
    adorei a dica!!
    beijos
    Lu

    ResponderEliminar
  11. Tenho feito de ameixa porque os pêssegos ainda não apareceram em excesso :) Compotas caseiras são uma delícia!

    ResponderEliminar
  12. Não curto muito pêssego mas essa compota parece deliciosa. Beijos

    ResponderEliminar
  13. É um privilégio dispôr de fruta nessas quantidades :) Estou em vias de fazer doce de alperce, mas terei de experimentar com pêssegos também...

    ResponderEliminar
  14. Anónimo22:33

    Eu também faço compota biológica mas é tanta que...congelo!

    ResponderEliminar
  15. Posso só dar uma sugestão? Eu sou estudante de Biologia e tenho uma disciplina chamada de Microbiologia (só para saber que a sugestão é fidedigna :P). Assim que acabar de fazer o doce, coloque imediatamente no frasco, tape-o e vire logo de pernas para o ar como disse. Se deixar arrefecer vai dar tempo aos microrganismos de entrarem no doce e este não se conversa tanto.
    E se colocar o frasco de pernas para o ar com o doce já frio não vai fazer grande coisa ;)
    Fica aqui a sugestão.

    E eu experimentei e adorei...já tenho o seu livro e foi o melhor presente que podia ter recebido, estou maravilhada! Parabéns

    ResponderEliminar
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin