quarta-feira, fevereiro 03, 2010

Bolo Salgado de Atum e Pimento Assado

Este domingo lembrei-me de fazer um bolo salgado, coisa que gosto muito e que já não fazia há imenso tempo. Para o recheio improvisei com o que tinha por casa que, apesar de simples resultou na perfeição.
Eu gostei tanto que no dia seguinte comi uma fatia ao pequeno almoço, juntamente com uma chávena de café com leite. Uma combinação "diferente" mas que me soube muito bem

Ingredientes:

2 ovos
1dl de óleo
2dl de leite
200g de farinha
1clh sobremesa de fermento em pó
sal e pimenta
margarina
1 lata de atum
1 latinha de pimento assado em conserva (cerca de 1 pimento pequeno)

Preparação:

Bata os ovos com o óleo, junte o leite e a farinha peneirada com o fermento. Misture muito bem e tempere de sal e pimenta.
Deite metade da massa numa forma de bolo inglês, untada com margarina e polvilhada com farinha. Por cima, disponha o atum escorrido e o pimento previamente cortado em cubinhos.
Termine com a restante massa e leve a cozer em forno quente (200ºC), durante 35 minutos.
Sirva morna ou fria.

Bom Apetite!

10 comentários:

  1. diferente e bem saboroso! ficou lindo.bjos

    ResponderEliminar
  2. que delicia deve ser,pelo aspecto,bjs

    ResponderEliminar
  3. Interessante e apetitoso!

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Que bom... Os bolos salgados tornam-se muito práticos para comericar durante um almoço, com uma sopinha, ou com um sumo natural! Ficou com óptimo aspecto e os ingredientes são muito apelativos ao palato ;)

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  5. Gostei de ver, mas não tenho jeito nenhum:(

    Em luta pelo direito de acompanharmos as nossas crianças, o nosso futuro!!!
    A começar por esta petição. Um outra se seguirá, pedindo apoio ao Governo Português para acompanharmos os primeiros anos dos nossos filhos.
    Tivesse eu mãos assim tão prendadas!!!

    Mas o meu assunto é outro. Trata-se de saber a quem cabe a guarda dos filhos, em caso de separação: se à mãe (que é, regra geral, a sua figura primária ou de referência, por ser aquela que lhes presta praticamente todos os cuidados diários), se ao pai (que, regra geral, pode ser o que reúne melhores condições), ou se a ambos (estejam ou não de acordo, e independentemente de terem ou não uma boa relação).

    Palavras sábias de um pai que ganhou, em tribunal, a custódia dos filhos: A tutela dos filhos é um empreendimento para a vida; não pode ser gerido por dois sócios que não se entendem. As pessoas não conseguem deixar de usar o seu poder para anular decisões e exercer pressões. É preferível que só um dos pais tenha a tutela, por muito que isso custe ao outro. A educação de uma criança não é passível de falhas.'

    Ponhamos a mão na consciência: se a lei não permite que se separe as crianças de junto dos seus pais, mesmo que estes vivam em fracas condições, porque razão há-de um juíz atribuir a guarda ao progenitor que ofereça melhores condições? É este o superior interesse da criança?!

    Urge reabilitar a maternidade, fazer com que as mães possam acompanhar mais de perto o desenvolvimento dos filhos!!!!

    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2009N575

    ResponderEliminar
  6. Adorei!!!Delícia!!!

    Bjs....

    ResponderEliminar
  7. e um bom jantar sem duvida. adorei o recheio simples mas eu adoro tudo:-)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Anónimo07:48

    andava a procura de receita de coelho que quwero fazer para o almoco de hoje... mas tb vou fazer este bolo salgado para o lanche, mas com chorico pois atum nao tenho....

    bjs

    cris
    perdidosemafrica

    ResponderEliminar
  9. catarina21:18

    o que é que eu fiz de errado??? A massa ficou pouca e muito pegajosa!!! ficou uma mistela! É mesmo assim? Mesmo assim arrisquei e foi para o forno... vou ficar à espera :-(

    ResponderEliminar

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin